Destaque

Destaque

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Mensagem


George Harrison


George Harrison


Beatles


Vereador João Carlos Nedel

  Boletim N° 72/2018 - 31 de outubro de 2018
EDITORIAL
Nós somos responsáveis
Estamos vivendo um momento único na política e na sociedade brasileira. Estamos divididos, polarizados, grenalizados em nível federal. A eleição terminou, mas continuamos em clima eleitoral. Só que não há mais candidatos. Há vencedores e derrotados e como em toda a democracia a vontade da maioria precisa ser respeitada.

Pergunto: está sendo?

Continue lendo
TURISMOTrezentos peregrinos percorreram o Caminho dos Santuários
TRÂNSITOOperação Tapa-Buracos em 77 ruas de Porto Alegre
FINANÇASEPTC reduz em R$ 21 milhões o déficit previsto para 2018
FINANÇASProcempa melhora gestão e diminui custos operacionais
MEIO AMBIENTEConvênio transfere administração de ilha para o Município
FINANÇASEconomia digital na esfera municipal
NOTÍCIAFrente Parlamentar do Parlamentarismo é criada
TRÂNSITOO vandalismo que atinge cada um de nós
NOTÍCIADia do Professor: homenagem sempre merecida
NOTÍCIAConserto elimina vazamento na Taupich Saad
FINANÇASDMAE precisa de R$ 656 milhões para atender demandas
NOTÍCIAHomenagem aos 30 anos da Kinder
ORÇAMENTOSecretários participam de audiência na Cefor
FALECIMENTOSDaniel Meirelles Leite (filho de Norberto Meirelles Leite e Ivone)
Barnardino Vendruscolo 
(ex Vereador de Porto Alegre)
Pe. Marcos Sandrini (
Sacerdote Salesiano Especialista em Educação)
Maria Elisa Garcia (conterrânea são-luizense)
AÇÕES NOS BAIRROS
No período de 1º de outubro de 2018 a 31 de outubro de 2018, percorri 24 bairros e emiti 71 pedidos de providências, assim distribuídos: 
www.vereadornedel.com
joaocnedel@camarapoa.rs.gov.br
Av Loureiro da Silva 255.
2° andar - Centro - CEP 90013-901
Telefone: 3220-4212. | Fax: 3220-4214

Confirme o seu registro.
Compartilhe este conteúdo.
Enviado através de:
FaceGplusLinkedinTwitterLogo
Visualizar no navegador
Você recebeu este e-mail porque faz parte da nossa lista de contatos.
Se desejar, desvincule-se deste boletim.

Resumo do Dia

Não consegue visualizar esse e-mail? Clique aqui
Edição da noite
 
 
  
Governo Bolsonaro define 27 nomes e 10 grupos temáticos da equipe de transição
Irineu Machado, gerente-geral de Notícias
Foram definidos nesta segunda-feira os nomes de 27 integrantes indicados pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para compor o gabinete de transição de governo. Desses 27 nomes, constam três já anunciados como futuros ministros do novo governo. Também foram criados dez grupos de trabalho que atuarão nas seguintes áreas: 
  • Desenvolvimento Regional
  • Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações
  • Modernização do Estado 
  • Economia e Comércio Exterior
  • Educação, Cultura e Esportes 
  • Justiça, Segurança e Combate à Corrupção
  • Defesa 
  • Infraestrutura
  • Produção Sustentável (Agricultura e Meio Ambiente)
  • Saúde e Assistência Social
Em entrevista à Band, Bolsonaro disse que não vai tolerar críticas públicas de pessoas que fazem parte ou que assessoram a equipe do futuro governo. "A decisão que eu tomei, quem criticar qualquer um de nós publicamente [eu] corto a cabeça", disse. A resposta foi dada depois que o apresentador do "Brasil Urgente", José Luiz Datena, citou uma reportagem em destaque no UOL em que Marcos Cintra, assessor de Paulo Guedes, critica a adoção do IVA (Imposto sobre Valor Agregado) e defende a aplicação de uma alíquota reduzida sobre toda transação nas contas bancárias (modelo semelhante ao da extinta CPMF).
 
O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, subiu 1,33% nesta segunda e bateu novo recorde, atingindo a marca de 89.598 pontos. O dólar comercial subiu e fechou a R$ 3,727, maior valor em duas semanas.
 
Resumo do dia
Bolsonaro diz que não abre mão de suas bandeiras e chegará a "meio-termo" com Moro sobre armas
 
 
'Estamos vivendo uma mudança perigosamente conservadora', diz Cármen Lúcia
 
 
FHC rebate Bolsonaro nas redes sociais: "Desinformação é péssima conselheira"
 
 
Lula entra no STF com pedido de liberdade após Moro aceitar ministério
 
 
Análises e opiniões
   
Josias de Souza: Rusgas diplomáticas de Bolsonaro custam caro
 
 
Gesner Oliveira: Empresa estatal, só com boa governança e concorrência
 
Compartilhar essa edição do UOL Resumo do Dia:
 
Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar por E-mail
Siga o UOL Resumo do Dia
Baixe o aplicativo UOL:
Apple StoreGoogle Play
Você recebeu este email porque você assinou a Newsletter do UOL. Para receber outras newsletter grátis, clique aqui.
Para cancelar o recebimento da Ne

Inter 6 x 0 Palmeiras


Inter 6 x 0 Palmeiras


Resumo do Dia

Não consegue visualizar esse e-mail? Clique aqui
Terça-feira, 6/11/2018
Edição da manhã
 
 
  
Plano de vincular Coaf a superministério de Moro tem resistência na Receita
Irineu Machado, gerente-geral de Notícias
Internamente, há resistência na Receita Federal à ideia de transferir o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) do Ministério da Fazenda ao Ministério da Justiça. A medida deve ser tomada com a chegada do juiz federal Sergio Moro à superpasta da Justiça, conforme anunciado na última quinta-feira (1º), quando o juiz aceitou o convite de Jair Bolsonaro (PSL) para integrar o governo. Os detalhes de como a mudança aconteceria ainda não foram anunciados, mas o repórter Eduardo Militão apurou que o secretário da Receita, Jorge Rachid, se reuniu com auxiliares na quinta-feira e, na conversa, manteve a posição de muitos auditores do órgão contrários à saída do Coaf da Fazenda.
 
Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump passou os últimos dias em campanha com um objetivo: alavancar os candidatos republicanos nas eleições legislativas para a Câmara dos Deputados e Senado, que acontecem hoje, e ajudar seu partido a manter o controle das duas casas do Congresso. Não será tarefa fácil, conta o repórter Marcelo Freire: Trump chega à "midterm" - como é conhecida no país essa eleição legislativa, realizada na metade do mandato presidencial - com aprovação de 40% dos eleitores americanos, segundo pesquisa ABC News/Washington Post, feita pelo instituto Langer Research Associates, divulgada no último domingo - outros 53% desaprovam o presidente. É a mais baixa popularidade de um presidente americano às vésperas de sua primeira eleição de meio de mandato desde Harry Truman em 1946, após o fim da Segunda Guerra.
 
Reportagem de Alex Tajra mostra mais um drama três anos depois do rompimento da barragem da Samarco com rejeitos de minério de ferro que destruiu o subdistrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG), além de causar danos ambientais nos ecossistemas do rio Doce e do mar na região onde o rio deságua, no norte do Espírito Santo. Casos de alergias e presença de metais pesados no sangue marcam a vida de quem cresce com sintomas da contaminação da lamapor metais pesados. É o caso da menina Sofya, que era recém-nascida na época da tragédia e hoje vive enclausurada em casa boa parte dos dias por causa de problemas de saúde causados pela lama que despencou da barragem do Fundão e destruiu boa parte da cidade onde ela vive, Barra Longa, na Zona da Mata de Minas Gerais a 62 km de Mariana.
Resumo do dia
Sergio Moro diz que não está entrando para a política e que seu cargo como ministro é "técnico"
 
 
Aquecimento climático em São Paulo já é o dobro da meta global
 
 
Aposentado pode pegar até 9 consignados ao mesmo tempo - e isso é perigoso
 
 
.
Fux diz que facada em Bolsonaro acabou com "ambiente civilizado"
 
 
Análises e opiniões
   
Josias: Bolsonaro defende ideia de filmar os professores
 
 
Ativismo pró-empresa arrisca fiscalização do trabalho sob Bolsonaro
 
Compartilhar essa edição do UOL Resumo do Dia:
Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar por E-mail

Fluminense 0 x 3 Inter


Outras Palavras

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=202766&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253CCABSETqUB%252BWCbPVx6egOOnJtcbC%253DKYEEK0NsnHZPUjVDDqggbfA%2540mail.gmail.com%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3CCABSETqUB%2BWCbPVx6egOOnJtcbC%3DKYEEK0NsnHZPUjVDDqggbfA%40mail.gmail.com%3E-1.1.3
Boletim de Atualização - Nº 1054 - 6/11/2018

Adesão aos EUA. Ajuste fiscal dramático. Moro superpoderoso. Por trás da fanfarronice e das idas e vindas nas redes sociais, esconde-se o verdadeiro tripé estratégico do ex-capitão. Por Antonio Martins (Outras Palavras)

O presidente eleito e o controle da verdade
Primeira análise de um discurso. Em curiosa tentativa de desconcertar o jornalismo, ex-capitão diz e desdiz, o tempo todo. Escolha sua própria verdade. Você finalmente será livre -- para segui-lo. Por Ricardo Alexandre (Outras Palavras)

Breve ensaio sobre a irracionalidade humana
Historiadora norte-americana descreve, em livro, a louca propensão das sociedades a insistir em seus próprios erros, ignorando os fatos "incômodos". Algo a ver com o Brasil de 2018? Por Ladislau Dowbor(Outras Palavras)

O mundo dos produtores de cocaína na Colômbia
Fotógrafo documentou cotidiano de quem produz, nas profundezas da selva colombiana, droga consumida em todo o mundo. "Sem isso, eu não poderia pagar os uniformes escolares das meninas”, diz pai, Por Kristian Ejlebaek Nielsen, na Vice (Outras Mídias)

Ciência mapeia presença da Aura
Estudo publicado na revista "Cell" aponta: cada ser humano é acompanhado de uma nuvem de micróbios e elementos químicos. Ela pode ser decisiva para nossa constituição e saúde. Por Jorge Carrasco, na BBC (Outras Mídias)

Outros Quinhentos propõe: Literatura e Cachaça, agora com Jorge Amado
Boas conversas, música e um clima botequeiro serão o combustível para um aprendizado em profundidade, neste sábado, em SP . Descontos e bolsas para quem contribui com Outras Palavras. Por Maurício Ayer (Outros Quinhentos)


Boletim de atualização do site Outras PalavrasA rep rodução é bem-vinda. Interessados em recebê-lo devem clicar aqui. Para deixar de receber, aqui. Acompanhe nossas novidades também no Facebook e no YouTube
_______________________________________________
Boletimdiplo mailing list
Boletimdiplo@listas.tiwa.net.br
https://listas.tiwa.net.br/listinfo/boletimdiplo
Descadastrar: envie email a Boletimdiplo-unsubscribe@listas.tiwa.net.br


Resumo do dia

Terça-feira, 6/11/2018
Edição da noite
 
 
  
Sergio Moro fala: "Não posso pautar minha vida por uma fantasia de perseguição política"
Irineu Machado, gerente-geral de Notícias
Em sua primeira entrevista coletiva após dizer sim ao convite para ser ministro da Justiça no governo de Jair Bolsonaro (PSL), o juiz Sergio Moro negou que exista relação entre a decisão de prender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e aceitar participar do novo governo. Responsável pelas decisões em primeira instância da Operação Lava Jato, Moro declarou: "Isso não tem nada a ver com o processo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele foi condenado e preso porque ele cometeu um crime, e não por causa das eleições". "Eu não posso pautar minha vida com base numa fantasia, num álibi falso de perseguição política”, afirmou. Moro declarou não haver "a menor chance de utilização do ministério para perseguição política".
 
Moro evitou divergir de Bolsonaro em temas sobre posse de armas, redução da maioridade penal, terrorismo e ditadura. "Há uma situação de declarações pretéritas, nós estamos olhando para o futuro", declarou. 
 
Pela manhã, o presidente eleito participou em Brasília da sessão do Congresso Nacional em homenagem aos 30 anos da Constituição. Bolsonaro foi à capital federal pela primeira vez depois de eleito. Em rápido discurso, Bolsonaro disse: "Na topografia, existem três nortes: a quadrícula, o verdadeiro e o magnético. Na democracia, há só um norte: é o da nossa Constituição". "Temos tudo para sermos uma grande nação. A união de nós, que estamos aqui ocupando cargos-chave da República, podemos sim mudar o destino desta grande nação", afirmou o sucessor de Michel Temer.
 
Ainda em Brasília, ao sair de uma reunião no comando da Marinha, Bolsonaro disse que o general Augusto Heleno pode ir para o Gabinete de Segurança Institucional e que "é possível" que o senador Magno Malta (PP-ES), que não conseguiu a reeleição na votação de outubro, ganhe um ministério em seu governo. Bolsonaro disse que pretende anunciar seu ministério completo até o final deste mês.
 
 
Resumo do dia
Guedes diz que reforma da Previdência e BC independente levariam país a crescer até 3,5% em 2019
 
 
Fachin manda para 2ª Turma pedido de soltura de Lula motivado por "sim" de Moro a Bolsonaro
 
 
Operação do Bope na Maré (Rio) deixa 5 mortos e 8 feridos
 
 
Moro promete atenção à investigação do caso Marielle: "Esse crime tem que ser solucionado"
 
 
Análises e opiniões
   
Josias de Souza: Festa no Congresso escancara a falta de líderes
 
 
Gesner Oliveira: Mercosul não deve ser politizado nem desvalorizado
 
Placar da política externa de Bolsonaro já está em Ideologia 4 x 0 Brasil
Leonardo Sakamoto fala sobre o debate entre interesses e ideologia
 
Compartilhar essa edição do UOL Resumo do Dia:
 
Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar por E-mail
Siga o UOL Resumo do Dia