Grêmio 1 x 0 Botafogo

Grêmio 1 x 0 Botafogo
Libertadores 2017

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

América do Sul

30.01.09 - AMÉRICA DO SUL





Presidentes reafirmam compromissos com movimentos sociais




O ginásio de esporte da Universidade Estadual do Pará (UEPA), em Belém, foi palco na tarde de ontem (29) de um encontro memorável. Pela primeira vez, um Fórum Social Mundial reuniu num mesmo espaço, numa mesma mesa, representantes de movimentos sociais e os mandatários dos quatros países que atualmente estão na linha de frente do que podemos chamar de governos progressistas, ou indo mais além, com processos revolucionários em curso. Hugo Chávez (Venezuela), Evo Morales (Bolívia), Rafael Correa (Equador) e Fernando Lugo (Paraguai) dividiram a mesa com Nalu Farias (Marcha das Mulheres, do Brasil), João Pedro Stedile (MST, Brasil), Pablo Reyner (Central de Trabalhadores Argentina), entre outros (as) representantes.

O evento, convocado pelos movimentos sociais como a Via Campesina, que agrega os principais movimentos agrários, Jubileu Sul, CAOI, Aliança Social Continental, teve como objetivo realizar um diálogo para a "Integração Popular de Nossa América". Segundo a Via Campesina, "infelizmente", o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, não foi convidado para a mesa, "sabemos claramente quais são os governos que hoje estão mais compromissados com as demandas populares".

Rafael Correa, com nova Constituição e adotando medidas há tempos cobradas pelos movimentos sociais, como a não renovação do contrato que permite a permanência da Base de Manta; Evo Morales, que enfrentou recente levante da minoria economicamente rica da Bolívia, e saiu vitorioso de um referendo no último dia 25; Fernando Lugo, que trabalha para cumprir uma de suas promessas de campanha, pedindo a renegociação do Tratado de Itaipu; e Hugo Chávez, com uma tentativa de golpe de estado e vitória em vários referendos, foram ovacionados por cerca de 600 pessoas de diversos organizações e entidades que estavam no local. Em comum, os quatro têm claro o projeto de soberania plena que buscam para seus povos e para a integração latinoamericana.

Fazendo referência à atuação da região, o representante da CTA afirmou que a América Latina é a única região que passa de um processo de resistência para políticas concretas de alternativas. E citou exemplos dos países convidados para a mesa. "Somos parte da mesma vontade de mudança. Esse espaço inaugura uma forma inédita de diálogo com nossos governos", afirmou.

Rafael Correa ressaltou a oportunidade de um evento poder reunir quatro governos e movimentos sociais que têm o objetivo comum de construção de uma América Latina mais justa e digna. Enfatizou o socialismo, a integração e criticou o modelo neoliberal. "Nós estamos vivendo uma crise que não foi criada por nós. E a saída para ela é a integração. Nós não podemos aderir aos interesses do capitalismo", disse, com a propriedade de quem peitou a negociação da dívida externa de seu país e abriu antecedentes para um debate mais amplo sobre o tema na região.

Já o presidente paraguaio Fernando Lugo, disse que é nos movimentos sociais, na luta das mulheres, dos camponeses, na questão indígena que seu governo busca inspiração para seguir em frente e que as mudanças só foram possíveis por conta da atuação deste setor. "É a luta dos grupos sociais que mudam o cenário da América Latina". Mas ainda há muito por fazer. "O que conseguimos mudar foi suficiente para derrotar os conservadores, mas ainda não é suficiente para garantir a sociedade que os latinoamericanos merecem", falou.

Elencou ainda alguns pontos necessários para uma mudança mais ampla: defesa do Aquífero Guarani ("Enquanto não conseguirmos, não descansaremos"); devolução de Guantânamo a Cuba ("as fronteiras não podem ser mais fortes que as integrações") e preço justo para a energia que busca o Paraguai, em referência à negociação do Tratado de Itaipu, que tem com o Brasil.

O coro orquestrado pelos militantes de "Evo, Amigo. O povo está contigo" ecoou pelo ginásio quando o presidente boliviano pegou o microfone. "Não quero que me convidem, quero que me convoquem", falou sobre o encontro com os movimentos sociais. "Vejo muitos movimentos sociais e só foi através deles que eu consegui chegar à presidência. E se hoje este fórum conseguiu reunir quatro presidentes é graças à luta de vocês", disse para o público.

Evo fez um breve histórico das lutas e conquistas do povo boliviano nos últimos anos e reafirmou seu compromisso com a soberania para o país, ressaltando sempre que sem os movimentos sociais não será possível realizar um processo realmente democrático.

Hugo Chávez, comandante e presidente da Venezuela, bem à vontade, foi o último a falar. Brincadeiras com o público, menção aos amigos na platéia (Aleida Guevara, filha de Che Guevara), reverência à luta feminista e muitas mensagens sobre a "revolução bolivariana" que, afirma, já se instalou na América Latina, assim como buscaram tantos líderes, Bolívar, Martí, Guevara e o "companheiro Fidel" - frequentemente citado por todos os participantes - fizeram parte de seu repertório.

Mais incisivo que os demais quando o assunto é combater o imperialismo, sobretudo o estadunidense, Chávez não poupou críticas e disse não ter muitas expectativas com a eleição de Obama nos Estados Unidos. "Estamos dispostos a resistir a qualquer opressão imperialista". E continuou: "A FAO disse que 800 milhões de pessoas passam fome no mundo. A culpa é do capitalismo e da política irresponsável dos Estados Unidos".

Fez menção aos 50 anos da Revolução Cubana, ícone de resistência, sobre os avanços sociais dos países ("Venezuela, como Bolívia e Cuba são territórios livre do analfabetismo"), e sobre as respostas que se tem dado como a Alternativa Bolivariana para as Américas à Alca, e a Unasul. "Vamos em busca de um tratado de comércio dos povos, pela integração e cooperação", falou.

Em seguida, João Pedro Stedile reuniu vários pontos colocados pelos movimentos sociais. O encontro foi encerrado com os presidentes cantando, juntos, a canção "Hasta Siempre Comandante Che Guevara".

À noite

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu com os quatro presidentes no início da noite para tratar de assuntos de cooperação latina. Mais tarde, um evento oficial organizado pelo Governo Federal e local, reuniu os cinco presidentes no Centro de Convenções de Belém. O evento foi aberto ao público do Fórum Social Mundial, mas não comportou boa parte dos (das) participantes.

As matérias do projeto "Ações pela Vida" são feitos com o apoio do Fundo Nacional de Solidariedade da CF2008.

Ana Rogéria, editora de Adital, de Belém (PA)



-----Anexo incorporado-----

_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Revista Veja

SEXTA-FEIRA
30 de janeiro de 2009



Eurípedes Alcântara
Diretor de redação



Caro leitor,

antes de mais nada, queria agradecer as mensagens relativas à newsletter da semana passada. Foram muitas -- com conteúdo e estilo. Consegui responder a um bom número delas. Acho que posso dizer que temos um diálogo e formamos um belo time!


VEJA desta semana manifesta na Carta ao Leitor e na coluna de José Roberto Guzzo sua perplexidade com a sensação de desgoverno que certas atitudes de Brasília provocam. A Carta comenta o episódio de uma das medidas de vida mais breve da história da República, a baixada pelo secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento, sem que seu chefe ou o presidente da República soubessem. Diz a Carta ao Leitor de VEJA:
"Enquanto o titular viajava pelo norte da África, o sub do Ministério do Desenvolvimento achou que era hora de dar uma guinada de 180 graus na orientação oficial brasileira de comércio exterior e decidiu tomar uma medida protecionista radical. O funcionário resolveu exigir licença prévia para importação de 60% dos itens da pauta brasileira de compras externas, algo como 3 000 produtos. O ministro viajante não foi informado, o da Fazenda tomou conhecimento pelos jornais e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva só soube o que estava em curso quando chegaram a seus ouvidos avaliações dos efeitos desastrosos sobre o coração da atividade produtiva do país. A loucura durou 48 horas. Ela foi suspensa por ordem do presidente Lula, que a classificou de 'um erro fenomenal'.
Resolvido? Longe disso.
É muito bom que o presidente tenha agido rapidamente, mas a situação toda é um péssimo sinal de falta de diretrizes, coordenação, clareza e linha de comando na Esplanada dos Ministérios".

Em sua coluna, Guzzo bate na mesma tecla ao abordar a leveza e a autonomia com que o ministro Tarso Genro concedeu refúgio a um homicida condenado à prisão perpétua na Itália. Diz Guzzo:

"Nada comprova melhor os efeitos da opção de governar sem trabalho do que o desastre crescente em que se vai transformando o caso Cesare Battisti, condenado à prisão perpétua na Itália pela prática de quatro homicídios e presenteado pelo governo brasileiro com 'refúgio político'. Na semana passada, enquanto a Itália chamava de volta o seu embaixador no Brasil, o presidente Lula tinha diante de si um problema que nunca quis criar e com o qual nem ele, nem o Brasil, vão ganhar nada, seja lá qual for a solução final. Não aconteceria o que está acontecendo se Lula, logo no começo, tivesse prestado mais atenção no que fez".


Ficou muito divertido e informativo o perfil do padre-cantor Fábio de Melo na seção de Música. O padre é o artista que mais vende discos no país e uma prova viva de que religião -- seja católica ou evangélica -- e música formam uma poderosa combinação. Foram vendidas quase 600 000 unidades do CD Vida do Padre Fábio. Ele agora prepara um DVD.
Intrigante também o sucesso do filme Se Eu Fosse Você 2, com Tony Ramos e Glória Pires. A dupla, mostra a reportagem de VEJA, superou o próprio sucesso obtido com a versão original do filme em 2006. Com apenas quatro semanas em cartaz, atraiu 3,6 milhões de espectadores. Podem não ser criadores originais nem gênios, mas tanto o padre Fábio quanto os responsáveis pelo filme arrasa-quarteirão de Tony Ramos e Glória Pires estão ajudando a fortalecer o mercado nacional de produção cultural, um desafio que derrotou muita gente boa antes deles.

Se música e religião combinam bem, o resultado que se obtém quando se misturam religião e ciência é péssimo. Esse é o assunto da coluna de André Petry. Diz ele:

"É assustador que, às vésperas do bicentenário do nascimento de Charles Darwin, o pai da teoria da evolução, algumas escolas brasileiras estejam ensinando criacionismo nas aulas de ciências. Já se sabia que as escolas adventistas vinham fazendo isso. A novidade é que o negócio está se propagando. Em instituições tradicionais de São Paulo, como o colégio Mackenzie, inventou-se até um método próprio para ensinar o criacionismo em ciências. Não há problema que o criacionismo seja ensinado nas aulas de religião, mas ensiná-lo em aulas de ciências é deseducador. Criacionismo é uma explicação bíblica para a origem da vida. Diz que Deus criou tudo: o planeta, o homem, a mulher, os animais, as plantas, há 6000 anos. Quem estuda religião precisa saber disso. É uma fábula encantadora, mas não é ciência".


A seção de Medicina traz uma reportagem imperdível sobre a operação, mais uma, de quase dezoito horas a que se submeteu José Alencar, o vice-presidente da República. Alencar tem se mostrado um bravo, um homem capaz de enfrentar a doença com a cabeça erguida e de suportar grandes sofrimentos. A cirurgia em si é uma prova a mais dos extraordinários avanços da ciência médica.
Para finalizar, destaco a enorme utilidade do Guia VEJA desta semana. Ele ensina tudo sobre a portabilidade, que não funciona apenas para a telefonia celular e a telefonia fixa mas para as contas bancárias e os planos de saúde.

Fico por aqui.

Quem ainda preferir a versão original da newsletter com o índice completo pode clicar aqui.

Se quiser mandar-me comentários, sugestões e críticas, por favor, use o endereço diretorveja@abril.com.br

Um forte abraço e até a próxima semana,


Eurípedes Alcântara
Diretor de Redação




Destaques de VEJA.com

DO PESADELO AO SONHO
Na véspera da posse de Barack Obama, os americanos observaram o feriado anual em homenagem a Martin Luther King, ícone da causa dos direitos civis nos anos 1960. O legado do reverendo foi decisivo para que os Estados Unidos tivessem, quatro décadas depois, seu primeiro presidente negro. King é o tema central da nova edição de VEJA na História, que explica como foi o assassinato do ativista, em abril de 1968, e relata a conturbada trajetória dos negros do país em busca de liberdade e igualdade. A página reúne também vídeos dos famosos discursos do líder, incluindo "Eu tenho um sonho", de 1963.
www.veja.com.br/historia

DESTAQUES DO ACERVO
Os temas de grande repercussão no noticiário de VEJA.com agora são complementados por coleções de reportagens do Acervo Digital. Assistiu à minissérie Maysa e quer saber mais sobre a cantora? Leia as reportagens originais de VEJA sobre seus shows, seus discos e sua morte, em 1977.
www.veja.com.br/destaques-acervo

GUIA DE DOENÇAS
A partir desta semana, o canal Saúde de VEJA.com será enriquecido com um completíssimo guia médico elaborado pelos profissionais do Hospital Albert Einstein, de São Paulo. O banco de dados tem mais de 150 termos explicados por especialistas. Você pode conhecer os sintomas, a prevenção e o tratamento das doenças.
www.veja.com.br/saude

BIBLIOTECA DIGITAL
De volta às aulas, os estudantes das mais variadas séries têm na página de Educação de VEJA.com uma fonte abrangente de pesquisas e consultas. A Biblioteca Digital reúne todos os especiais do site e organiza dezenas de temas importantes em áreas como Brasil, Mundo, Ciência e Ambiente.
www.veja.com.br/educacao

A DISPUTA PELO OSCAR
Assista às críticas em vídeo da editora de VEJA Isabela Boscov sobre treze dos candidatos ao prêmio máximo do cinema americano, que será entregue em 22 de fevereiro.
www.veja.com.br/isabelaboscov

Entenda como funciona a definição dos indicados ao Oscar, quem vota nos filmes vencedores e quais são as regras da prestigiada premiação da Academia de Hollywood.
www.veja.com.br/perguntas

GALERIAS
Imagens das novidades de Búzios e de bichos de estimação "feinhos".
www.veja.com.br/galerias


Canais de Oferta:


Assine VEJA
agora e receba até 2 parcelas grátis! E mais: Comece a pagar só em 07/04.



Assine SUPER
já e a Abril paga a sua 1ª parcela! Assine por 2 anos e a Abril paga a última também!



Assine Contigo!
agora e ganhe até 35% de desconto! E mais: Comece a pagar só em 07/04.



Assine
Runner's World e ganhe até 30% de desconto! E mais: Comece a pagar só em 07/04.



Assine NOVA
agora e ganhe até 2 parcelas pagas! Aproveite!



Assine Quatro Rodas
por 1 ano e a Abril paga a sua 1ª parcela! Confira!



Ofertas válidas
por tempo
limitado.
Confira as promoções
no site.






Quais as vantagens de ser assinante de VEJA?
Você recebe, toda semana,
a mais completa análise
sobre os fatos que marcam
o país e o mundo. Tem informações úteis
para sua carreira
e sua vida pessoal.

Além disso, só o assinante de VEJA acessa gratuitamente:
• Todas as áreas do VEJA ON-LINE, incluindo informações adicionais das reportagens publicadas na revista;

• Conteúdo integral da VEJA, Veja
São Paulo, Veja Rio e Especiais
a partir das 6 da manhã de sábado; • Arquivo da revista, desde 1997,
e busca de todas as imagens de
capa de VEJA desde 1968.
Uma fonte riquíssima de pesquisa
para toda a família;

• Seções de Educação, Saúde, Testes,
Em dia e edições especiais on-line.




Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados

Brigada recebe Donativos

Brigada Militar recebe donativos para as vítimas das enchentes no sul do Estado
31/01/2009 20:02


As vítimas das enchentes no sul do Estado estão recebendo ajuda oriunda de todas as regiões. As doações de gêneros alimentícios, vestuário, colchões, cobertores e material de construção estão sendo coordenadas pela Brigada Militar da região atingida, através das unidades de policiamento e de bombeiros.
Seja solidário! Participe!

Fonte: PM5-Imprensa/BM

DVD

Carta ao Ministro Tarso Genro

Clica no link abaixo e veja o que o Governo Fascista da Italia pretende fazer com CesareBattisti - Canta a norte-americana JOAN BAEZ. A música é de ENNIO MORRICONE. http://www.youtube.com/watch?v=gcgYwTnBIIQ Artigo
Carta aberta do cineasta Sílvio Tendler ao Ministro Tarso Genro
P





.

Ao Exmo. Sr. Ministro da Justiça Tarso Genro

Ilustre Ministro:























Venho tomar dois minutos de seu precioso tempo que poderão salvar uma vida. Quis o destino que recaísse em seus ombros a decisão que pode salvar o escritor Cesare Battisti dos cárceres italianos.

Não se trata, prezado Ministro, de eludir a lei, mas, sim, de impedir a vingança. Pelo que tenho lido, o processo contra Battisti é montado a partir de enormes falhas que podem punir um inocente para acobertar um culpado.

Lembro os terríveis precedentes de Olga Benário e Elize Ewert, deportadas para um campo de concentração. O final da história, o Sr. conhece bem.

Aliás, amparado pela cidadania, o banqueiro Cacciolla viveu livremente na doce Itália depois do rombo que deixou em nossa economia e pelo qual foi condenado no Brasil, onde cumpre pena. Não foi deportado pela Itália, que ao contrário, lhe protegeu.

Quer a lei que o Sr., em nome do humanitarismo de nosso povo acolhedor, possa decidir pela permanência de Battisti entre nós.

Lembro que temos uma tradição e que já concedemos asilo até mesmo a Georges Bidault, ex-ministro francês envolvido em atentado contra o Presidente Charles De Gaulle e contra a independência da Argélia. Bidault foi aqui acolhido por razões humanitárias pelo Presidente JK. Não vejo porquê um jovem revolucionário que converteu-se em escritor não possa ser salvo pelo Sr., com um gesto de grandeza.

Quantos brasileiros foram, um dia, acolhidos no exterior, salvos das garras de uma ditadura sanguinária que os alcunhava de "terroristas"?

Lembre-se de Olga, Elize Ewert, o casal Rosemberg e de tantas injustiças cometidas em nome das leis. Lembre-se dos dez de Hollywood.

Lembre-se do Caso Dreyfuss e seja Emile Zola. Repudie Felinto Muller, exerça seu Ministério com grandeza e permita que o escritor Cesare Battisti permaneça entre nós.

Atenciosamente,

Silvio Tendler

Cineasta


-----Anexo incorporado-----

_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

A Cabeça de Battisti

A CABEÇA DE BATTISTI

Sebastião Nery

O carrão preto, motorista de libré, parava na porta da embaixada do Brasil em Roma, na Piazza Navona, em 90 e 91. Descia um senhor baixo, 80 anos, terno escuro, colete cinza, camisa branca e gravata. Um dos homens mais poderosos da Itália, conde do Papa, banqueiro de Deus, ia buscar-me para almoçar, a mim, pobre marquês, adido cultural.

Íamos aos mais discretos e charmosos restaurantes de Roma, com os melhores vinhos da Itália. Às vezes o almoço foi no palacete dele, na Vila Archimede, no alto do Gianicolo, ou, em um domingo de sol, em sua casa na serra, em Grottaferrata, a poucos quilometros de Roma. Simpático, vivido, o conde Umberto Ortolani era uma figura "ambígua, misteriosa" (como dizia o "La Republica"). Mal falava, só perguntava.

Dele eu sabia que era conde da Santa Sé,"gentiluomo di sua Santitá", banqueiro do Vaticano, socio-diretor do jornal "Corriere de la Sera". Havia conhecido num vernissage no Masp, em São Paulo , em 84, apresentado pelo jornalista e editor José Nêumanne, do "Estado de S. Paulo ".

ORTOLANI

O que ele queria de mim? Queria o Brasil. Queria que eu convencesse o embaixador Carlos Alberto Leite Barbosa a convencer o Itamaraty a lhe entregar um novo passaporte, pois tinha cidadania brasileira dada pela ditadura militar a pedido dos Mesquita do "Estado de S. Paulo " e os dois que tinha, o italiano e o brasileiro, o governo italiano lhe tomara ao descer em Roma, depois de oito anos asilado no Brasil.

Impossível. Quem tomou o passaporte foi o governo italiano. O Brasil nada tinha com aquilo. Mas ele achava que, insistindo, talvez conseguisse. Queria fugir de novo. Ou não tinha companhia melhor para sua conversa admirável sobre a política italiana e seus magníficos vinhos.

Levou-me a seu escritório na Via Condotti, 9, em cima da Bulgari :

- Desta sala saíram sete primeirios ministros: Andreotti, Craxi, etc.

UM LIVRO

O conde é uma historia exemplar do satânico poder dos banqueiros, mesmo quando, como ele, um banqueiro de Deus, vice-presidente do banco Ambrosiano, do cardeal Marcinkus, até hoje foragido nos Estados Unidos.

Os que criticam, inteiramente sem razão, o presidente Lula e o ministro Tarso Genro, por terem dado asilo político ao italiano Cesare Battisti, deviam ler um livro imperdível: "Poteri Forti" ("Fortes Poderes, o Escândalo do Banco Ambrosiano"), do jornalista italiano Ferruccio Pinotti, abrindo as entranhas do poder de corrupção do sistema financeiro, de braços dados com governos, partidos, empresários, maçonaria, mafia.

Em junho de 1982, foi encontrado estrangulado em Londres, embaixo da "Blackfriars Bridge" ("a ponte dos Irmãos Negros"), o banqueiro italiano Roberto Calvi, presidente do Banco Ambrosiano, que acabava de quebrar, e tinha como diretores o cardeal Marcinkus, o conde Ortolani e o chefe da P-2 italiana (maçonaria), Licio Gelli.

MÃOS LIMPAS

Nos dias seguintes, na Itália e na Inglaterra, apareceram assassinados varios outros ligados a Calvi. No meio da confusão estava Ortolani, um dos quatro "Cavaleiros do Apocalipse". Quando, a partir de 90, a "Operação Mãos Limpas" chegou perto deles, o conde, olhando Roma lá de cima do Gianiccolo, me dizia :

- Isso não vai acabar bem.

Depende o que é acabar bem. O ministério Publico e a Justiça enfrentaram a aliança satânica, que vinha desde 45, no fim da guerra, entre a Democracia Cristã e a máfia italiana. Houve centenas de prisões, suicídios. Nunca antes a máfia tinha sido tão encurralada e atingida. Responderam com bombas detonando carros de procuradores e juizes. Mas os grandes partidos políticos aliados (Democrata Cristão, Socialista, Liberal) explodiram. O Partido Comunista, conivente, se desintegrou. E meu amigo conde, condenado a 19 anos, morreu em 2002, aos 90 anos.

NEGRI E BATTISTI

A "Operação Mãos Limpas" não teria havido se um punhado de bravos jovens valentes e alucinados, das Brigadas Vermelhas e dos Proletarios Armados pelo Comunismo (PAC) não tivesse enfrentado o Estado mafioso.

O governo, desmoralizado, usava a máfia para elimina-los. Eles reagiam, houve mortos de lado a lado, e prisões dos lideres in tel ectuais, como o filósofo De Negri (asilado na França) e o romancista Cesare Battisti (asilado na França). Estava lá, vi, escrevi, acompanhei tudo.

Foram eles, os jovens rebeldes das décadas de 70 a 80, que começaram a salvar a Italia. Se não se levantassem de armas na mão, a aliança Democracia Cristã, Partido Socialista, Liberais e máfia, estaria lá até hoje. Berlusconi é o feto podre que restou, mas logo será expelido.

SALOMÉS

O corrupto Chirac, a pedido de Berlusconi, retirou o asílo politico de Battisti, que o Brasil agora lhe deu. Tarso Genro e Lula estão certos. O problema foi, era, continua político. O fascista Berlusconi (primeiro-ministro)é apoiado pelo desfrutavel velhinho comunista Giorgio Napolitano (presidente) que se escondeu quando o juiz Falcone (assassinado) e o procurador Pietro (hoje no Parlamento) fizeram a "Operação Mãos Limpas"

Não têm autoridade moral nenhuma. Por que não devolveram Caciolla, o batedor de carteira do Banco Central, quando o Brasil pediu?

As Salomés de lá e cá querem entregar a cabeça de Battisti à máfia.






Sebastião Nery é jornalista.





____________________________________________________________



"Alguns homens vêem as coisas como elas são e perguntam: POR QUÊ? Nós sonhamos com as coisas como elas nunca foram e nos perguntamos: POR QUE NÃO?" - Georges Bernard Shaw



"Não se revoltarão enquanto não se tornarem conscientes, e não se tornarão conscientes enquanto não se rebelarem..." - George Orwell




--------------------------------------------------------------------------------

.


_,_._,___

Operação Bandeira livre

Polícia Civil realiza operação Bandeira Livre e prende mais duas pessoas em Passo Fundo
03/02/2009 13:50


Agentes da Delegacia Especializada de Furtos, Roubos, Extorsões e Capturas prenderam,na manhã dessa terça–feira (03/02) duas pessoas suspeitas de tráfico de drogas na cidade de Marau.

Segundo o Delegado Adroaldo Schenkel a droga é distribuída em Passo Fundo e a comercialização era feita na cidade de Marau. Foram presos uma mulher, de 34 anos, que já possuía mandado de prisão temporária, e o seu companheiro, de 33 anos, que já cumpria pena em regime semi-aberto. Ele coordenava a distribuição de drogas nas saídas temporárias e também de dentro do Presídio de Passo Fundo.

Conforme o delegado Schenkel a mulher foi pega em flagrante portando 19 pedras de crack que eram comercializadas em um bar no centro de Marau.

Fonte: Ascom PC

Susepe e Brigada realizam Operação

Susepe e Brigada realizam operação na Penitenciária Madre Pelletier
03/02/2009 13:58


A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e a Brigada Militar, realizaram nesta terça-feira (03/09) operação na Penitenciária Feminina Madre Pelletier, em Porto Alegre. Iniciada às 6h, a ação foi articulada para encontrar objetos ilícitos na casa prisional. Todas as galerias e as 450 detentas do estabelecimento foram revistadas.

De acordo com a Susepe, entre as principais apreensões estão 26 celulares, seis chips de celular, nove carregadores de celular, dez cachimbos de crack, dez trouxinhas de maconha, cinco estoques (facas artesanais), três facas e cerca de R$ 1.701, 00 em dinheiro. Também participaram da operação membros do Ministério Público.

Fonte: Ascom Susepe

Blog de Política

Amigos e companheiros.As minhas saudaçõesDe uns dias para cá tenho estado a escrever algumas coisas para colocar a vossa disposição e naturalmente reflectirmos em torno do subdesenvolvimento e mudanças em Angola. Para tal, necessito das vossas contrinuições e somentários que poderão envia-los para o meu Blog - www.politicasemacca o.blogspot. com Através deste endereço terão acesso aos meus escritos e escereverem os vossos comentários.Obrigado pela atenção.Paz e Amor.
Francisco José Cruz
Ms. Ciência Política

Brigada Militar faz Balanço

Brigada Militar faz balanço da Operação Golfinho
02/02/2009 17:32



A Brigada Militar apresenta nesta quarta-feira (04/02) os números do Balanço Geral da Operação Golfinho, que compreendem o período entre 20 de dezembro de 2008 – data de início da operação, e 31 de janeiro de 2009.

O evento acontece às 10h, na sede do 2º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas, localizado na Rua da Brigada Militar, nº 130, em Capão da Canoa, Litoral Norte.
A Operação Golfinho 2008/2009 integra as ações do Governo do Estado dentro do programa Verão Legal RS.

Fonte: Ascom BM

VC

VC NÃO É A REDE GLOBO
+ tem 99% da minha audiência

VC NÃO É PIZZA
+ é massa ...

VC NÃO É PALITO
+ é gente fina

VC NÃO É O PROGRAMA DO GUGU NO DOMINGO
+ é legal

VC NÃO É PROMOÇÃO
+ é um barato

VC NÃO É REVISTA
+ estou contigo

VC NÃO É UMA DAS 7 MARAVILHAS DO MUNDO
+ poderia ser

VC NÃO É BRAHMA
+ é número 1

:::::::::::: ENFIM :::::::::::

MEU CARINHO POR VC NÃO É A "TIM"
+ eh sem fronteira!!!!

Espero que vc leia mesmo tá !!!!

Você conhece o relacionamento entre seus dois olhos?

Eles piscam juntos,eles se movem juntos,eles choram juntos,eles vêem coisas juntos e eles dormem juntos, embora eles nunca vejam um ao outro...

A amizade deveria ser exatamente assim!

Quem é seu melhor amigo?Envie isto para todos seus melhores amigos. Mesmo pra mim, se eu for um deles.Veja quantos vc recebe de volta.

Se vc conseguir mais de 3, então vc é real!!!

Brick Cabral

Grão Agricola