Rádio WNews

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

News Racismo

» Boatos dão como certa Gata Negra em 'Homem-Aranha 4'
Terra Brasil
O site /Film acaba de anunciar que uma fonte confiável dos dois garante que a Gata Negra será a vilã do novo filme. Na segunda-feira, Rachel McAdams e ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Comunidade Negra celebra 83 anos de morte da ex-escrava Tia Eva
Portal MS - Notícias
Em prol as atividades do Mês da Consciência Negra - comemorado em 20 de novembro, a Associação dos Descendentes de Tia Eva realiza hoje (11), às 19 horas, ...
Veja todos os artigos sobre este tópico
Profissionalizaçã o para negros divide opiniões em Brasília
JB Online
O que não podemos é não fazer nada diante do lamentável diagnóstico da subcidadania a que está submetida a população negra, maioria entre a massa ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

15 Anos da Semana da Consciência Negra
Vermelho
Segundo o secretario Manoel Azevedo “A Semana é o momento a onde os negros amapaenses confraternizam e lutam pela igualdade racial”, para o secretario o ...
Veja todos os artigos sobre este tópico
Celebração à consciência negra terá ritual de lavagem em União
Gazeta de Alagoas
Em Alagoas, este mês de novembro é marcado por celebrações à Consciência Negra. A programação é extensa e envolve vários municípios. Em União dos Palmares, ...
Veja todos os artigos sobre este tópico
Vereadores aprovam criação de feriado do Dia da Consciência Negra ...
Zero Hora
Os vereadores de São José e Florianópolis aprovaram a criação do feriado municipal do Dia da Consciência Negra, em 20 de novembro, em homenagem a Zumbi dos ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Seminário discute em Rio Claro os direitos humanos e igualdade racial
Canal Rio Claro
A violência contra os jovens será debatida em Rio Claro na abertura da Semana de Consciência Negra, marcada para às 10 horas desta sexta-feira, 14. ...
Veja todos os artigos sobre este tópico


|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
HEITOR (((((º_º))))) CARLOS
http://portodoscasa is.blogspot. com/
|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
............ ......... .........

News Racismoure

» Boatos dão como certa Gata Negra em 'Homem-Aranha 4'
Terra Brasil
O site /Film acaba de anunciar que uma fonte confiável dos dois garante que a Gata Negra será a vilã do novo filme. Na segunda-feira, Rachel McAdams e ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Comunidade Negra celebra 83 anos de morte da ex-escrava Tia Eva
Portal MS - Notícias
Em prol as atividades do Mês da Consciência Negra - comemorado em 20 de novembro, a Associação dos Descendentes de Tia Eva realiza hoje (11), às 19 horas, ...
Veja todos os artigos sobre este tópico
Profissionalizaçã o para negros divide opiniões em Brasília
JB Online
O que não podemos é não fazer nada diante do lamentável diagnóstico da subcidadania a que está submetida a população negra, maioria entre a massa ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

15 Anos da Semana da Consciência Negra
Vermelho
Segundo o secretario Manoel Azevedo “A Semana é o momento a onde os negros amapaenses confraternizam e lutam pela igualdade racial”, para o secretario o ...
Veja todos os artigos sobre este tópico
Celebração à consciência negra terá ritual de lavagem em União
Gazeta de Alagoas
Em Alagoas, este mês de novembro é marcado por celebrações à Consciência Negra. A programação é extensa e envolve vários municípios. Em União dos Palmares, ...
Veja todos os artigos sobre este tópico
Vereadores aprovam criação de feriado do Dia da Consciência Negra ...
Zero Hora
Os vereadores de São José e Florianópolis aprovaram a criação do feriado municipal do Dia da Consciência Negra, em 20 de novembro, em homenagem a Zumbi dos ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Seminário discute em Rio Claro os direitos humanos e igualdade racial
Canal Rio Claro
A violência contra os jovens será debatida em Rio Claro na abertura da Semana de Consciência Negra, marcada para às 10 horas desta sexta-feira, 14. ...
Veja todos os artigos sobre este tópico


|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
HEITOR (((((º_º))))) CARLOS
http://portodoscasa is.blogspot. com/
|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
............ ......... .........

Festa Tradicional

Sou do Povo, Sou a Festa
Tradicional 'Festa da Lavadeira' de Pernambuco vira documentário


O documentário Festa da Lavadeira - Sou do Povo, Sou a Festa - lançado na Casa da Rabeca do Brasil em Olinda (PE) -, mostra como uma manifestação que começou como uma brincadeira entre familiares e amigos se tornou patrimônio cultural de Pernambuco. A festa reúne cerca de 60 mil pessoas todos os anos e já faz parte do calendário turístico do estado. Acontece desde 1987, no dia 1° de maio .

O vídeo traz depoimentos de moradores da comunidade pesqueira da Região do Paiva e, ainda, personalidades, como o ator e presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Sérgio Mamberti, o deputado federal Fernando Ferro, e a pesquisadora Rúbia Lossio, entre outros. Além de englobar todos os aspectos tradicionais e religiosos dessa manifestação cultural, o documentário também ressalta e justifica a importância de se preservar e valorizar as culturas populares.

Realizado com o patrocínio da Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SID/MinC), por meio do Fundo Nacional de Cultura (FNC), tem roteiro de Amin Stepple, direção de Teta Barbosa e direção executiva de Mário Rios.

Considerada uma das festas mais populares de Pernambuco, a Festa da Lavadeira foi um dos selecionados do Prêmio Culturas Populares 2007 - Edição Mestre Duda - 100 Anos de Frevo desenvolvido pela SID/MinC. Também foi reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC) como o melhor projeto da Região Nordeste para a divulgação e difusão da Cultura Popular.

Mais informações no site www.festadalavadeira.com.br.

(Comunicação SID/MinC)





Comunicação SID/MinC

Telefone: (61) 2024-2379

E-mail: identidadecultural@cultura.gov.br

Site: http://www.cultura.gov.br/sid

Blog: http://blogs.cultura.gov.br/diversidade_cultural/

Twitter: http://twitter.com/diversidademinc

Apagão

Nenhuma palavra sobre o apagão!?

|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
HEITOR (((((º_º))))) CARLOS
http://portodoscasa is.blogspot. com/
|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
............ ......... ......... .

África a Pior Estrutura do Mundo

O continente africano tem a pior infraestrutura do mundo, segundo um estudo divulgado nesta quinta-feira pelo Banco Mundial. Durante o estudo, foram analisadas as infraestruturas em eletricidade, água, estradas e tecnologias de informação e comunicação em 24 países da África subsaariana....

Leia mais...
http://www.uai. com.br/UAI/ html/sessao_ 1/2009/11/ 12/em_noticia_ interna,id_ sessao=1&id_noticia=135674/ em_noticia_ interna.shtml



|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
HEITOR (((((º_º))))) CARLOS
http://portodoscasa is.blogspot. com/
|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
............ ......... ......... .

Mês da Consciência Negra

MÊS DA CONSCIÊNCIA NEGRA/2009

DEBATE:
REPARAÇÂO HISTÓRICA: Direito de JUSTIÇA ao Povo Negro e Povos Indígenas do Brasil

Debatedores: Yedo Ferreira – MNU/RJ e Maurílio F. Silva – MNU – Campinas/SP - Mediadora- Juliana CS. Nicomedes

Assuntos Abordados: Reparação Histórica e crimes da História, Origens e Conceituação, Tráfico Transoceânico, Escravidão de Seres Humanos Africanos, Colonialismo em África, Criação de Comitês Pela Reparação, Reparação e Ação Afirmativa e Estatuto da Igualdade Racial e Genocídio dos Povos Indígenas nas Américas...

Dia: 20/11/2009 (sexta-feira)
Horário: 16:30 Horas
Local: Plenárinho da Câmara Municipal de Campinas
Endereço: Rua Eng. Roberto Mange, 66 – Ponte Preta.

Realização: MOVIMENTO NEGRO UNIFICADO – MNU (GT Zumbi)
Apoio: Câmara Municipal de Campinas

Contatos: 9664-3901/ E-Mail: ma_fesilva@yahoo. com.br

Filme Besouro

Gente...

Tem uma copia do filme "Besouro" em RMVB rodando pela internet... não baixem!
Uma razão é a pirataria contra brasileiros, pelo menos os direitos de nossa gente temos de respeitar, e a outra é que o filme foi feito a partir da telona, ou seja filmado dentro de um cinema, a copia tá horrivel, é só gasto de conexão!

|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
HEITOR (((((º_º))))) CARLOS
http://portodoscasa is.blogspot. com/
|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
............ ......... ......... .
__._,_.___

Vinhos

Vinícola Garibaldi participa do maior evento de orgânicos da América Latina
A Vinícola Garibaldi participou, em outubro, da maior feira internacional de negócios voltados para o setor de orgânicos da América Latina. Realizada em São Paulo e pela primeira vez com espaço para o setor de vinhos, a BioFach 2009 proporcionou a oportunidade de expor e lançar novos produtos, promover degustações, agendar visitas, conhecer fornecedores e compradores de produtos orgânicos, prospectar e realizar negócios.

Representada pelo seu gerente comercial, Miguel Carraro Neto, a Garibaldi apresentou a maior família de produtos vinícolas orgânicos do país, formada pelos vinhos tinto fino Malbec e Cabernet Sauvignon, tinto de mesa (Bordô e Isabel), branco de mesa (castas americanas), além do suco de uva (Bordô e Isabel).

De acordo com Carraro Neto, um bom público visitou o estande. “Muitos consumidores estão a procura de produtos orgânicos. O suco é um dos grandes destaques, já que nossos clientes buscam bem-estar e saúde”. Ele salienta que a Vinícola Garibaldi é a maior empresa brasileiro do setor de orgânicos e que, a seu lado no evento estavam países de referência, como Argentina, reconhecida internacionalmente nesta área.

Cassius André Fanti
Jornalista (Reg. Prof. 9.727)
cafanti@redesul.com.br
*****************************************************************************

Notícias da Prefeitura de Porto Alegre





Todas as Notícias

A MANCHETE
Prefeitura faz levantamento para regularização de loteamentos

O prefeito José Fogaça assinou hoje a ordem de início do levantamento topográfico de loteamentos constituídos por áreas vendidas de forma irregular ou clandestina. Em um ano, a prefeitura analisará 2.804 terrenos. O trabalho vai embasar a ação de more legal para a obtenção das matrículas individualizadas de cada morador. De posse da matrícula, as comunidades poderão demandar ações de infraestrutura, como água, luz e esgoto. Leia mais...

DESTAQUES
Porto Alegre ganha prêmio de alimentação escolar

Selecionadas entre 1099 municípios, a capital gaúcha e outras 24 cidades recebem, no dia 9 de dezembro, em Brasília, o prêmio Gestor Eficiente da Merenda Escolar. Esta é a segunda vez que Porto Alegre é premiada pela organização não-governamental Ação Fome Zero. “A qualidade da alimentação escolar da cidade se destaca novamente em nível nacional. Isso demonstra que estamos no caminho certo para proporcionar uma melhor qualidade de vida aos nossos alunos”, comemora a presidente do Conselho de Alimentação Escolar, Carla Brum. Leia mais...

Aberta etapa gaúcha do Musicografia em Braille

Aprender música deixou de ser um desafio para estudantes cegos. Foi aberta hoje pelo prefeito José Fogaça a oficina que capacita professores a ensinar músicos e alunos deficientes visuais. O programa é baseado no software Musibraille, que transcreve textos musicais (partituras) para a forma tátil. “É uma proposta desafiadora e corajosa. O mínimo que podemos fazer é cooperar incondicionalmente para o êxito deste projeto que enriquecerá a música brasileira”, disse Fogaça. Leia mais...

Mão estendida deve ser usada apenas em faixa sem semáforo
O alerta é da EPTC: o novo sinal somente deve ser feito em faixas de segurança sem semáforo. Do contrário, a preferência da travessia será sempre estabelecida pela sinalização do semáforo. Os pedestres também devem esperar os carros pararem, em todas as faixas, para só aí realizarem a travessia com segurança. Mais detalhes da campanha no site www.novosinal.com.br. Leia mais...

Museus na rota do Viva o Centro a Pé
Um passeio pela herança cultural de Porto Alegre é a proposta da próxima edição do Viva o Centro a Pé, sábado, 14. Os participantes serão guiados por Nei Vargas, mestre em Artes Visuais, com experiência em museus como o Musée du Louvre, em Paris, da Ufrgs e outros do interior do Estado. Com saída às 10h, do totem do Caminho dos Antiquários, o roteiro inclui os museus de Comunicação Hipólito José da Costa, Julio de Castilhos e Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo. Leia mais...

EVENTOS
Caminhada à noite, ouvindo histórias da Feira

É tempo de celebrar o livro de várias formas. E uma delas é caminhar. Nesta noite, a partir das 18h30, haverá um passeio pelo Centro Histórico, quando os andarilhos vão conhecer um pouco mais sobre a história da Feira do Livro, a cidade e a região portuária da Capital. O trajeto começa em frente ao Instituto Cultural Brasileiro Norte-Americano (Rua Riachuelo, 1257). Leia mais...

Agenda Ambiental destaca fazendas e campos de Porto Alegre

O lançamento será amanhã, a partir das 20h, no Centro de Eventos do Internacional. A 11ª edição da Agenda Ambiental será comemorada com um coquetel e shows da banda Nego Joe e da dupla Claus e Vanessa, além de uma atração surpresa. Na ocasião, também será lançado o concurso fotográfico para a agenda de 2011. Leia mais...

Últimos dias de inscrição para concurso da Carris

São mais de 80 vagas. Um dos cargos oferecidos é para cobrador de ônibus, com 50 vagas, cinco delas para pessoas com deficiência. As inscrições podem ser feitas até as 24h de terça-feira, 17, exclusivamente pela Internet, por meio do site da Objetiva Leia mais...

Mutirão de Dermatologia na Restinga

A comunidade será atendida nos dias 14 e 21, na Unidade de Saúde Macedônia, por profissionais do Instituto Brasileiro de Ensino (Isbrae). A atividade proporciona uma maior vivência de casos dermatológicos entre os profissionais da instituição, além de beneficiar a comunidade. “As demandas são todas atendidas e muitas vezes os procedimentos ambulatoriais são realizados na hora”, explica a coordenadora da unidade, Vânia Lourenço Pauli. Leia mais...

MAIS SERVIÇOS
Inscrições abertas para cem vagas de telemarketing

Quem estiver interessado deve comparecer ao Sine Porto Alegre, na Avenida Mauá, 1013, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A entidade também dispõe de outras 286 vagas para funções como pedreiro, açougueiro e telefonista. Leia mais...

PREVISÃO DO TEMPO
Confira a previsão do tempo desta quinta-feira, dia 12
(Clique aqui)

TEMPO HOJE
Veja imagem de satélite
(Clique aqui)

VEJA PAUTAS DO DIA
Pautas para o dia 12 de novembro
(Clique aqui)




Editado pela Supervisão de Comunicação Social
E-mail - Telefones (51)3289.3900 / (51)3289.3932 / (51)3289.3926
Newsletter desenvolvida pela PROCEMPA.

Preso com Pedras de Crack

Polícia Civil da Capital prende dupla com 550 pedras de crack
11/11/2009 18:35


Agentes da 4ª Delegacia de Investigação do Narcotráfico (DIN), do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), prenderam em flagrante, nesta quarta-feira (11), dois homens - de 28 e 22 anos, na Vila Areia, em Porto Alegre.

Com a dupla os policiais apreenderam: 73 pedras de crack pesando 11,30 gramas; nove pedras médias de crack pesando 42,20 gramas; 203 pedras de crack já embaladas pesando 44,50 gramas; e 02 pedras embaladas para venda, pesando 0,40 gramas. Uma niqueleira preta, onde estavam acondicionadas duas pedras de crack, uma balança digital sem marca aparente, um garfo, três lâminas com resquícios de droga, uma lâmina virgem, uma faca de cozinha, uma tesoura pequena, R$ 6,90 em moedas, plástico cortado pronto para embalar a droga e dois pratos contendo drogas, também foram apreendidos.

Segundo o titular da 4ª DIN , delegado Daniel Ordahi, os homens estavam preparando a droga no local. O produto apreendido renderia cerca de 550 pedras de crack, valendo aproximadamente R$ 2.750,00. A dupla foi autuada por tráfico de drogas e encaminhada ao Presídio Central. O Denarc recebe denúncias através do número 0800 518 518.

Fonte: Ascom PC

Preso Suspeito de Morte de Empresária

Polícia Civil prende suspeitos da morte de empresária ligada ao tráfico na Capital
11/11/2009 18:48


Após seis meses de investigação a Delegacia de Homicídios prendeu nesta quarta-feira (11), na Capital, dois suspeitos de envolvimento na morte da empresária Silvia Zeferino, ocorrida no dia 11 de maio passado, em Porto Alegre. A dupla – dois homens de 33 e 45 anos, foi presa pela manhã, também na Capital.

De acordo com o delegado Bolivar Llantada, titular da DH, o corpo de Silvia foi encontrado logo após o crime, carbonizado no interior de um veículo Renault Clio, na Estrada das Pedreiras, em Belém Velho. Na época, a polícia apreendeu 22 kg de crack no apartamento da vítima, no bairro Menino Deus.

Conforme Llantada, nove pessoas estão sendo indiciadas pelo assassinato de Silvia. Elas formavam uma quadrilha internacional de tráfico de drogas, com conexão no Paraguai. Entre os envolvidos estão duas irmãs, oficiais de Justiça. Uma delas foi indiciada por fornecer informação privilegiada e a outra por associação direta ao narcotráfico. Um irmão da vítima também integrava o bando.

A razão pela qual a empresária foi morta é apontada pela Polícia como uma rixa entre os integrantes da quadrilha, visto que Silvia era uma das principais fornecedoras de drogas no Estado de Santa Catarina. A quadrilha, disse Llantada, apanhava a droga no Paraguai e distribuía por Florianópolis - em especial Canasvieiras, região metropolitana de Porto Alegre, interior do Estado e Litoral.

A Polícia Civil estima que Silvia tenha amealhado patrimônio de 1 milhão de dólares e que, com as prisões e indiciamentos, haverá uma sensível redução na narcotraficância. Após os procedimentos de praxe, o delegado remeterá o inquérito - composto por cinco volumes e contendo mais de mil páginas, para a Delegacia Fazendária, objetivando apurar crime de lavagem de dinheiro.

Fonte: Ascom PC

Conselho Penitenciário

Conselho Penitenciário realiza em Porto Alegre eventos para capacitação de conselheiros
11/11/2009 19:12


O Conselho Penitenciário, organismo ligado à Secretaria da Segurança Pública, realiza nos próximos dias 26 e 27 de Novembro, em Porto Alegre, o IV Seminário de Capacitação para conselheiros dos Conselhos de Comunidade, VI Encontro dos Conselhos de Comunidade e o II Encontro da Federação dos Conselhos de Comunidade da Área Penitenciária do Rio Grande do Sul.

A solenidade de abertura dos eventos acontece às 10h, no Auditório do Palácio da Justiça, sito à Praça Marechal Deodoro, 55/6º andar, no centro da Capital, onde estarão acontecendo os trabalhos. O público-alvo são os Conselhos de Comunidade e a organização é do Conselho Penitenciário em parceria com a Corregedoria-geral da Justiça, e participação da Federação dos Conselhos de Comunidade da Área Penitenciária do RS (FECCAPEN). O apoio é da Secretaria da Segurança Pública, Superintendência dos Serviços Penitenciários e Departamento Penitenciário Nacional.

Maiores informações podem ser obtidas no telefone (51) 3288 -5019.

Reajuste para Segurança Pública

Governadora encaminha à Assembleia projetos de reajustes da Segurança Pública
11/11/2009 19:26


A governadora Yeda Crusius encaminhou à Assembleia Legislativa, na tarde desta quarta-feira (11), a primeira parte do conjunto de projetos que compõem o Plano de Valorização do Serviço Público. Logo depois do anúncio feito pela governadora no Palácio Piratini, o chefe da Casa Civil, Otomar Vivian, entregou ao presidente do Legislativo, Ivar Pavan, quatro projetos de lei em regime de urgência, que definem reajustes aos servidores da Segurança Pública e significarão benefícios para todos os quadros.

Os projetos incluem elevação da remuneração inicial de soldado para R$ 1,2 mil. Os delegados de Polícia Civil, que não estão inseridos na lei da matriz da Segurança Pública nem na Lei Britto, já receberam reajuste de 24% neste ano e por isso não constam nos projetos de lei remetidos agora ao Legislativo. De acordo com Otomar Vivian, os projetos representam gastos de R$ 118 milhões em 2010 e beneficiam mais de 60 mil servidores ativos e inativos.

"É o primeiro conjunto de leis para uma carreira específica, que é a dos servidores da Segurança Pública. Os projetos apresentados são um pleito da sociedade, e estamos, com isso, buscando um processo de valorização dos servidores e dos serviços prestados à população", afirma a governadora Yeda Crusius.

Projetos
O primeiro projeto de lei trata de alterações na atual lei 12.201, de 29/12/04, da matriz da Segurança. A primeira altera de 10% para 15% o percentual do ganho fiscal a ser distribuído entre servidores da Polícia Civil (exceto delegados), Brigada Militar (BM), Instituto-Geral de Perícias e Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe). A segunda incluiu uma garantia, para 2010, de R$ 87 milhões para a matriz. Mesmo que o Estado tenha ganho fiscal menor do que 15% em 2009, os R$ 87 milhões estarão garantidos.

O segundo projeto de lei trata de um reajuste especial de 9,1% para soldados em início de carreira, já que a intenção do governo é valorizar as categorias com os menores salários. Somados com os reajustes da matriz e da Lei Britto, o índice representa aos soldados - ativos e inativos - de níveis iniciais um total de 19,9% em março de 2010, elevando a remuneração inicial para R$ 1,2 mil. Além disso, se considerados os reajustes já concedidos no governo Yeda, os soldados da BM terão aumento de 56% até março de 2010. Segundo a governadora, está se caminhando no sentido de dobrar o vencimento do soldado, que no início do governo recebia R$ 765,39.

O terceiro projeto faz uma equalização entre as contribuições previdenciárias dos militares com as dos demais servidores. O recolhimento passa de 7,2% para 11%, o que garantirá a integralidade das pensões. E o quarto projeto de lei assegura reajustes de 19,9% para oficiais superiores da BM, incluindo os postos de major, tenente-coronel e coronel, que haviam ficado fora da Lei Britto. O governo está destinando a eles reajustes da Lei Britto, que variam de 19,9% a 33% e estão beneficiando 93% dos servidores do Executivo.

Fonte: www.estado.rs.gov.br

Apagão

Brasil
11 de Novembro de 2009 - 12h13
Mau tempo e pane em SP causaram blecaute, diz MME
O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, afirmou nesta quarta-feira (11) que o blecaute que atingiu dez estados brasileiros teve origem em função de condições adversas meteorológicas. Em entrevista coletiva nesta manhã, ele afirmou que os problemas ocorreram em três linhas de transmissão, que recebem energia vinda da usina hidrelétrica de Itaipu (PR).
Segundo o secretário, as panes ocorreram em duas linhas que ligam a cidade de Ivaiporã, no centro do Paraná, a Itaberá, no sul de São Paulo. E outra, em uma estação que liga Itaberá a Tijuco Preto (SP).

A energia, segundo o secretário, foi restabelecida quatro horas depois do começo do blecaute, que teve início às 22h14 de terça-feira (10). “Não há danificação de equipamentos. Houve uma frente [fria] muito forte, com ventos e chuvas muito fortes, concentradas em Itaberá”, explicou. A cidade recebe circuitos da usina hidrelétrica de Itaipu e redistribui energia para outras regiões.

A origem do problema deverá ser apresentada em reunião marcada para às 17h, no Centro Nacional de Operação do Sistema Elétrico (CNOS).

A usina hidrelétrica de Itaipu está operando normalmente desde ontem.

Reunião de emergência

O blecaute será tema de encontro entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro de Minas e Energias, Edison Lobão, na manhã desta quarta-feira.

O Comitê de Monitoramento do Sistema Elétrico (CMSE), composto por autoridades do setor, também tem reunião marcada para as 16h30 desta quarta para tratar do tema.

Em sua página no site de microblogs Twitter, a administração da usina de Itaipu informou que 18 das 20 unidades geradoras estão produzindo energia para Brasil e Paraguai. Das outras duas unidades, uma está em manutenção programada e a outra em "stand by", segundo a usina.

Itaipu informou também que 10.450 megawatts de energia estão sendo transmitidos para os dois países e que colaborará na investigação das causas do blecaute.

Uso político do problema

A oposição, com a mídia à frente, já busca formas de tentar explorar politicamente o problema. Mas há dificuldades para arranjar argumentos que possam afetar o governo, já que a oposição de direita, quando governava o Brasil durante a gestão de Fernando Henrique Cardoso, teve que conviver com dois graves episódios de apagão, em 1999 e em 2001.

Ao contrário do blecaute de ontem, causado por condições meteorológicas adversas e rapidamente solucionado, os apagões da era FHC foram causados por falta de investimento na infraestrutura energética país e causaram prejuízos de mais de R$ 45 bilhões, de acordo com uma contabilização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Além de obrigar a população a pagar pelo prejuízo diretamente na conta de luz, o governo FHC ainda submeteu vários estados a um racionamento de energia.

Para osecretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, desta vez a situação é bem diferente pois "o sistema brasileiro é de ponta", disse ele, acrescentando que o Brasil vem investindo nos últimos anos no sistema de transmissão e na interligação elétrica do País.

"O que tivemos não foi um problema de falta de energia, mas um problema elétrico", afirmou. Zimmermann disse que não há como comparar o blecaute de ontem com os apagões da era FHC. "Em 2001 faltaram investimentos em transmissão e em geração", disse.

O secretário também afirmou que o tempo de restabelecimento do sistema foi relativamente curto - cerca de 4 horas. Ele lembrou que recentemente um apagão nos Estados Unidos levou quase dois dias para ser solucionado.

Da redação,
Cláudio Gonzalez
com agências

Destaque Vermelho

DESTAQUES DA EDIÇÃO DE
HOJE DO PORTAL VERMELHO



Blecaute em Itaipú atinge Brasil e Paraguai

Aldo: posso disputar a reeleição, o Senado ou a vice em SP




Governo Lula dá de 400 a 0 no governo tucano

Sindicalistas lideraram a marcha Sindical
Marcha acredita na vitória da redução da jornada de trabalho
A chuva fina que caiu durante todo o dia em Brasília não afastou os milhares de trabalhadores da 6ª Marcha da Classe Trabalhadora, realizada nesta quarta-feira, na Esplanada dos Ministérios.






PCdoB
Novo Programa Socialista aprovado no 12º Congresso já está no ar Blecaute
Mau tempo e pane em SP causaram blecaute, diz Ministério
Boicote tucano
Indefinição sobre verba ameaça Confecom em SP Pesquisa Vox Populi
Dilma sobe 4 pontos e Serra perde 4



Especial
CONFERÊNCIA NACIONAL DE COMUNICAÇÃO


Pós-muro de Berlim, ano 20: o socialismo vive!

Blog do Miro
Propostas democráticas para a Confecom
Carlos Pompe
Professores de ciências, sem fé nas ciências


Eduardo Bomfim
A questão nacional


Venicio A. de Lima
Canais comunitários: fundo para a radiofusão pública


João Guilherme Vargas Netto
Comunicação democrática


Lejeune Mirhan
Porque não haverá a paz em Israel



Esta é uma mensagem automática, favor não responder

Destaques do Vermelho é um serviço diário gratuito do www.vermelho.org.br


Para cancelar
Alterar seus dados
Encaminhar a um amigo

Fotos do Piratini



Segurança
Governadora encaminha à Assembleia projetos de reajustes da Segurança
Propostas incluem elevação da remuneração inicial de soldado da BM para R$ 1,2 mil e representam R$ 118 milhões a mais nas despesas do Estado, para beneficiar mais de 60 mil servidores ativos e inativos. Detran I
Estado economizará R$ 1,3 milhão com impressão de documentos de veículos
O contrato com a Companhia Rio-grandense de Artes Gráficas (Corag) foi assinado nesta quarta-feira (11). Detran II
Cerca de 2,5 mil veículos serão transferidos do depósito da Atento
Nos próximos dez dias, veículos serão levados para o pátio do Detran/RS na Rua Lauro Müller. Meio Ambiente
Governo lança no sábado Programa de Regularização de Microaçudes
Açudes devem acumular somente águas pluviais, ter altura do nível normal da água, de até 1,50m, e volume de água igual ou inferior a 500 mil metros cúbicos. Saúde
Prorrogadas inscrições para curso de Residência em Saúde
O Programa de Residência Integrada em Saúde para 2010 teve o prazo de inscrições ampliado em uma semana.

Piratini


Segurança
Governadora encaminha à Assembleia projetos de reajustes da Segurança
Propostas incluem elevação da remuneração inicial de soldado da BM para R$ 1,2 mil e representam R$ 118 milhões a mais nas despesas do Estado, para beneficiar mais de 60 mil servidores ativos e inativos. Detran I
Estado economizará R$ 1,3 milhão com impressão de documentos de veículos
O contrato com a Companhia Rio-grandense de Artes Gráficas (Corag) foi assinado nesta quarta-feira (11). Detran II
Cerca de 2,5 mil veículos serão transferidos do depósito da Atento
Nos próximos dez dias, veículos serão levados para o pátio do Detran/RS na Rua Lauro Müller. Meio Ambiente
Governo lança no sábado Programa de Regularização de Microaçudes
Açudes devem acumular somente águas pluviais, ter altura do nível normal da água, de até 1,50m, e volume de água igual ou inferior a 500 mil metros cúbicos. Saúde
Prorrogadas inscrições para curso de Residência em Saúde
O Programa de Residência Integrada em Saúde para 2010 teve o prazo de inscrições ampliado em uma semana.

Piada do Dia

Poa, 12/11/09

Ótima quinta-feira pra você.

Beijos.

Deise Nunes.

Piada do Dia


A LOIRA QUE QUERIA EMAGRECER

A loira visita um médico para perder uns quilinhos.
Após um exame minucioso, o doutor receitou a seguinte dieta:
- Você pode comer normalmente por dois dias,
aí pula um dia, come normalmente mais dois dias,
pula outro dia e assim por diante... durante o mês inteiro.
Se seguir esse regime à risca,
vai perder pelo menos uns 5 quilos.
No início do mês seguinte,
ela retorna ao médico 15 quilos mais magra.
- Incrível! Vejo que você seguiu minhas recomendações à risca!
Parabéns!
- Obrigada, doutor!
Mas fique sabendo que eu quase morri!
- De fome?!
- Não! De tanto pular!

Foto Lampião


Foto: http://acertodecontas.blog.br

A Mulher e a Política

A MULHER E A POLÍTICA






A mulher é parte do gênero humano, que como mamífero é um ser biologicamente dimórfico, cuja característica essencial é ser social. A divisão sexual do trabalho se origina da natureza. A política, no entanto, tem como condição a existência de uma divisão social do trabalho e a existência do Estado. A divisão sexual do trabalho passa a ser subsumida pela divisão social do trabalho e a mulher que colaborava como homem na reprodução social, passa a ser explorada e oprimida. Isso se passa quando os cultos da fertilidade e da mãe terra são substituídos pelo domínio das divindades masculinas e celestiais. É como ser oprimido e explorado que a mulher faz política, do lugar a que foi relegada e com os meios que lhe é próprio, como ser dotado de sensibilidade especifica, como ser mulher enfim.



Nas formas sociais escravistas o poder se organizava a partir do homem que defendia o espaço comunitário, como guerreiro, agricultor, varão, em torno do qual se formava uma família grande, que nem sempre considerava os laços de sangue efetivos. A mulher não participava nos assuntos da comunidade, seu lugar era o lar e o mundo das sombras. Assim, a forma de resistir à marginalização da vida pública era a perfídia ou a capacidade de influenciar o homem de poder. Não era muito diferente a condição feminina na época feudal e mesmo em lugares, como o Brasil , nos quais as condições escravistas e feudais foram reinventadas, o lugar da mulher permanece nessa situação, sempre justificada pela ideologia religiosa, que a rebeldia contra a opressão criava justificativas pra a punição, como a identificação com a bruxaria.



O surgimento do capitalismo, a menos de três séculos, gerou uma mudança na condição feminina, possivelmente para pior. A mulher, assim como seus filhos, passou a ser propriedade privada do homem, cerne do poder na família nuclear e fiador da permanência da propriedade privada por meio da herança. Essa situação passou a valer tanto na família dos proprietários como dos proletários, pois esses, apesar de não terem posses, contavam com os filhos e com sua força de trabalho.



O capitalismo criou também a necessidade da representação política dos homens proprietários. Exatamente por serem proprietários somente homens participavam da representação política, somente os homens viviam a esfera pública e as mulheres eram apenas uma parte da esfera privada do homem, da esfera da sua propriedade privada. A secular luta da mulher pelo direito de sufrágio e de participação na esfera da representação política foi o enorme esforço para participar no mundo dos homens, no mundo da cidadania capitalista.



Mas o próprio capitalismo precisou da mulher fora do mundo privativo do homem, pois houve a necessidade da força de trabalho da mulher e da mulher como consumidora de mercadorias. Essa necessidade do capitalismo deu novo ímpeto a luta das mulheres por direitos universais e específicos e, portanto, pela participação maior na vida pública e política, esfera masculina por excelência.



Qual a conclusão dessa sintética exposição? Muito simples: a libertação da mulher só pode ocorre no processo de emancipação do gênero humano como um todo de todas as formas de alienação, que tem seu fundamento na exploração do trabalho, mas se expressam como política, representação, esfera “pública”. A mulher pode até vir a conseguir espaços significativos na esfera pública e da representação política, mas não é esse o caminho da sua emancipação, que só pode ser alcançada com o fim das relações de apropriação privada da riqueza social, com o fim do capitalismo.

Marcos Del Roio

Prof. de Ciências Políticas da UNESP - FFC



__,_._,___




-----Anexo incorporado-----


_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Delegado Torturador

Resposta de Leopoldo Paulino a respeito do delegado torturador a carta de Luiz Roberto Marcondes de Oliveira.

Quinta-Feira, 14 de Maio 2009 - 23h17
Dos Leitores


Ainda Renato

Lamentável o posicionamento do senhor Luiz Roberto Marcondes de Oliveira, sobretudo quando cita princípios maçônicos libertários e até pensamento de André Luiz para defender torturador, que entre outras proezas é réu confesso de haver invadido o Lar Santana e prendido a Madre Maurina Borges. Em um país sério, o delegado aposentado Renato Ribeiro Soares estaria na cadeia pelos crimes praticados contra a humanidade, e não recebendo sugestões de homenagens como pretende o senhor Marcondes. Triste a postura dele, que poderia bem encerrar sua passagem pela vida terrena sem a nódoa de haver publicamente elogiado a sinistra figura do delegado Renato.

Leopoldo Paulino, advogado
==================================================================================================================

Sabado, 9 de Maio 2009 - 0h41



Dos Leitores

Entrevista

Até que enfim se faz Justiça a um cidadão, a quem Ribeirão deve: o delegado aposentado Renato Ribeiro Soares. Eu o conheci em Presidente Prudente quando, como Delegado Regional da Fazenda, acompanhei a assunção àquela regional. Organizado, metodicamente disposto, mudou o ritmo de trabalho, imprimindo precisão e agilidade. Ali deixou legião de admiradores ao modernizar a Regional. Em seguida o vi sendo transferido para a regional de São Carlos, onde repetiu o mesmo êxito. É transferido para esta cidade em que atuou num período de turbulência política e social. Sem perder sua linha de fidelidade a democracia. Mesmo no período de pressão ditatorial, fiel ao princípio da liberdade, da igualdade e fraternidade se impôs pelo respeito humano como autoridade. Foi injuriado, caluniado e injustamente chamado de torturador, tendo até sido excomungado por sua religião. Doutor Renato, entretanto, nunca se incomodou, pois sempre acompanhou o pensamento de André Luiz, ao dizer: Não lhe fira a calúnia, viva de tal modo que ninguém possa acreditar no caluniador. Com certeza se apoiou na filosofia oriental ao setenciar que “os cães ladram e caravana passa”. Pelo serviços prestados e filiação às entidades assistenciais seria da nossa edilidade prestar-lhe um tributo, até da cidadania.

Luiz Roberto Marcondes de Oliveira


-----Anexo incorporado-----


_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Lampião o Herói do Nordeste




Virgulino Ferreira da Silva
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Virgulino Ferreira da Silva

Nascimento 7 de Julho de 1898[1]
Serra Talhada, PE
Morte 28 de Julho de 1938 (40 anos)
Fazenda Angicos, Poço Redondo, SE
Nacionalidade brasileiro
Cônjuge Maria Bonita, Cangaceiro
Virgulino Ferreira da Silva, vulgo Lampião (Serra Talhada, Pernambuco, 7 de julho de 1898 — Poço Redondo, Sergipe, 28 de julho de 1938) foi um cangaceiro brasileiro. O seu nascimento, porém, só foi registrado no dia 7 de agosto de 1900.

Uma das versões a respeito de sua alcunha é que ele modificou um fuzil, possibilitando-o a atirar mais rápido, sendo que sua luz lhe dava a aparência de um lampião.

Índice [esconder]
1 Biografia
2 Morte de Lampião
3 Lampião compositor
4 Representações na cultura
5 Ver também
6 Referências
7 Ligações externas


[editar] Biografia
Foi o terceiro filho de José Ferreira da Silva e de Maria Selena da Purificação. Tinha como irmãos: Antônio, João, Levino, Ezequiel, Angélica, Virtuosa, Maria e Amália.

Lampião teve uma infância comum a todos os meninos de uma baixa classe média sertaneja: aprendeu a ler e a escrever, mas logo foi ajudar o pai, pastoreando seu gado. Trabalhou também com seu pai como almocreve - pessoa que transportava mercadorias a longa distância no lombo de burros. Quando adolescente, acompanhado por seus irmãos Levino e Antônio, envolveu-se em crimes por questões familiares. Na época de adolescentes, ele e seus dois irmãos, Levino e Antônio já tinham fama de valentões, andavam armados e gostavam de arrumar confusão nas feiras livres para impressionar as moças. Também tinham o costume de pedir dinheiro por onde passavam.

Seu pai era um homem tranquilo e pacífico. Após várias tentativas que procuravam finalizar a rixa (por questões de disputa de terras e demarcação de divisas entre propriedades rurais) existente contra a família do seu vizinho José Saturnino, acabou sendo morto pelo delegado de polícia Amarílio Batista e pelo Tenente José Lucena, quando o destacamento procurava por Virgulino, Levino e Antônio, seus filhos.

No ano de 1920, com o objetivo de vingar a morte do pai, Lampião alistou-se na tropa do cangaceiro Sebastião Pereira, também conhecido como Sinhô Pereira.

Em 1922, Sinhô Pereira decidiu deixar o cangaço e passou o comando para Virgulino (Lampião).
Sede de vingança, cobiça e concentração do poder que por Sinhô Pereira lhe fora outorgado, levaram Lampião a se tornar um dos bandidos mais procurados e temidos de todos os tempos, no Brasil. Nesse mesmo ano realiza o primeiro assalto, à casa da baronesa de Água Branca (Alagoas), na qual seus homens saquearam vultosa quantia em dinheiro e jóias.[2]

Em 1926, refugiou-se no Ceará e no dia 4 de março recebeu uma intimação do Padre Cícero em Juazeiro do Norte (Ceará). Compareceu a sua presença, recebeu um sermão por seus crimes e ainda a proposta de combater a Coluna Prestes que, naquela época, se encontrava pelo Nordeste.[3]

Em troca, Lampião receberia anistia e a patente de capitão dos Batalhões Patrióticos, como se chamavam as tropas recrutadas para combater os revolucionários. O capitão Virgulino e seu bando partiram à caça de Prestes, mas ao chegar a Pernambuco, foi perseguido pela polícia e descobriu que nem a anistia nem a patente tinham valor oficial. Voltou, então, ao banditismo.

Em 13 de junho de 1927, após sequestrar o Coronel Antônio Gurgel, promoveu uma tentativa de invasão à cidade de Mossoró (Rio Grande do Norte), onde perdeu dois de seus famosos auxiliares: "Colchete", fulminado por uma bala de fuzil logo no início dos combates com os defensores da cidade, e "Jararaca", ferido no tórax e na perna, capturado no dia seguinte, depois de passar a noite escondido fora da cidade, e depois executado e sepultado no cemitério da cidade pela polícia local. Depois desta derrota, Lampião passaria a ser perseguido pela polícia de três estados: Paraíba, Pernambuco e Ceará. Em fuga, atravessou o rio São Francisco com apenas 5 'cabras' e reestruturou seu bando no Estado da Bahia. A partir daí, passou a agir principalmente nos estados de Sergipe, Bahia e Alagoas.[4]


Maria BonitaEm fins de 1930, escondido na fazenda de um coiteiro - nome dado a quem acolhia os cangaceiros - conheceu Maria Déia, a mulher do sapateiro Zé de Neném, que se apaixonou por Lampião e com ele fugiu, ingressando no bando. A mulher de Lampião ficou conhecida como Maria Bonita e, a partir daí, várias outras mulheres se integraram ao bando.

Pouco tempo depois, Maria Bonita engravida e sofre um aborto. Mas, em 1932, o casal de cangaceiros tem uma filha. Chamam-na de Expedita. Maria Bonita dá à luz no meio da caatinga, à sombra de um umbuzeiro, em Porto de Folha, no estado de Sergipe. Lampião foi o seu próprio parteiro.[1]

Como se tratava de um período de intensas perseguições e confrontos, e a vida era bastante incerta, os pais não tinham condições de criá-la dentro do cangaço. Os fatos que ocorreram viraram um assunto polêmico porque uns diziam que Expedita tinha sido entregue ao tio João, irmão de Lampião que nunca fez parte do cangaço; e outros testemunharam que a criança foi deixada na casa do vaqueiro Manuel Severo, na Fazenda Jaçoba.

No ano de 1936, o comerciante Benjamin Abraão, com uma carta de recomendação do Padre Cícero, consegue chegar ao bando e documenta em filme Lampião e a vida no cangaço. Esta "aristocracia cangaceira", como define Lampião, tem suas regras, sua cultura e sua moda. As roupas, inspiradas em heróis e guerreiros, como Napoleão Bonaparte, são desenhadas e confeccionadas pelo próprio Lampião. Os chapéus, as botas, as cartucheiras, os ornamentos em ouro e prata, mostram sua habilidade como artesão.[5]

Maria Bonita sempre insistia muito para que Lampião cuidasse do olho vazado. Diante dessa insistência, ele se dirige a um hospital na cidade de Laranjeiras, em Sergipe, dizendo ser um fazendeiro pernambucano. Virgulino tem o olho extraído pelo Dr. Bragança - um conhecido oftalmologista de todo o sertão - e passa um mês internado para se recuperar. Após pagar todas as despesas da internação, ele sai do hospital, escondido, durante a madrugada, não sem antes deixar escrito, à carvão, na parede do quarto:
"Doutor, o senhor não operou fazendeiro nenhum. O olho que o senhor arrancou foi o do Capitão Virgulino Ferreira da Silva, Lampião".

[editar] Morte de Lampião

As cabeças dos cangaçeiros incluindo Lampião e Maria BonitaNo dia 27 de julho de 1938, o bando acampou na fazenda Angicos, situada no sertão de Sergipe, esconderijo tido por Lampião como o de maior segurança. Era noite, chovia muito e todos dormiam em suas barracas. A volante chegou tão de mansinho que nem os cães pressentiram. Por volta das 5:15 do dia 28, os cangaceiros levantaram para rezar o oficio e se preparavam para tomar café, foi quando um cangaceiro deu o alarme, já era tarde demais.

Não se sabe ao certo quem os traiu. Entretanto, naquele lugar mais seguro, segundo a opinião de Virgulino, o bando foi pego totalmente desprevenido. Quando os policiais do Tenente João Bezerra e do Sargento Aniceto Rodrigues da Silva, abriram fogo com metralhadoras portáteis, os cangaceiros não puderam empreender qualquer tentativa viável de defesa.

O ataque durou uns vinte minutos e poucos conseguiram escapar ao cerco e à morte. Dos trinta e quatro cangaceiros presentes, onze morreram ali mesmo. Lampião foi um dos primeiros a morrer. Logo em seguida, Maria Bonita foi gravemente ferida. Alguns cangaceiros, transtornados pela morte inesperada do seu líder, conseguiram escapar. Bastante eufóricos com a vitória, os policiais apreenderam os bens e mutilaram os mortos. Apreenderam todo o dinheiro, o ouro, e as jóias.

A força volante, de maneira bastante desumana para os dias de hoje, mas seguindo o costume da época, decepa a cabeça de Lampião. Maria Bonita ainda estava viva, apesar de bastante ferida, quando sua cabeça foi degolada. O mesmo ocorreu com Quinta-Feira, Mergulhão (os dois tiveram suas cabeças arrancadas em vida), Luis Pedro, Elétrico, Enedina, Moeda, Alecrim, Colchete (2) e Macela. Um dos policiais, demonstrando ódio a Lampião, desfere um golpe de coronha de fuzil na sua cabeça, deformando-a. Este detalhe contribuiu para difundir a lenda de que Lampião não havia sido morto, e escapara da emboscada, tal foi a modificação causada na fisionomia do cangaceiro.

Feito isso, salgaram as cabeças e as colocaram em latas de querosene, contendo aguardente e cal. Os corpos mutilados e ensangüentados foram deixados a céu aberto para servirem de alimento aos urubus. Para evitar a disseminação de doenças, dias depois foi colocado creolina sobre os corpos. Como alguns urubus morreram intoxicados por creolina, este fato ajudou a difundir a crença de que eles haviam sido envenenados antes do ataque, com alimentos entregues pelo coiteiro traidor.

Percorrendo os estados nordestinos, o coronel João Bezerra exibia as cabeças - já em adiantado estado de decomposição - por onde passava, atraindo uma multidão de pessoas. Primeiro, os troféus estiveram em Piranhas, onde foram arrumadas cuidadosamente na escadaria da igreja, junto com armas e apetrechos dos cangaceiros, e fotografadas. Depois Maceió e depois, foram ao sul do Brasil.

No IML de Maceió, as cabeças foram medidas, pesadas, examinadas, pois os criminalistas achavam que um homem bom não viraria um cangaceiro: este deveria ter características sui generis. Ao contrário do que pensavam alguns, as cabeças não apresentaram qualquer sinal de degenerescência física, anomalias ou displasias, tendo sido classificados, pura e simplesmente, como normais.

Do sul do País, apesar de se encontrarem em péssimo estado de conservação, as cabeças seguiram para Salvador, onde permaneceram por seis anos na Faculdade de Odontologia da UFBA da Bahia. Lá, tornaram a ser medidas, pesadas e estudadas, na tentativa de se descobrir alguma patologia. Posteriormente, os restos mortais ficaram expostos no Museu Nina Rodrigues, em Salvador, por mais de três décadas.

Durante muito tempo, as famílias de Lampião, Corisco e Maria Bonita lutaram para dar um enterro digno aos seus parentes. O economista Silvio Bulhões, em especial, filho de Corisco e Dadá, empreendeu muitos esforços para dar um sepultamento aos restos mortais dos cangaceiros e parar, de vez por todas, essa macabra exibição pública. Segundo o depoimento do economista, dez dias após o enterro do seu pai violaram a sepultura, exumaram o corpo e, em seguida, cortaram-lhe a cabeça e o braço esquerdo, colocando-os em exposição no Museu Nina Rodrigues.

O enterro dos restos mortais dos cangaceiros só ocorreu depois do projeto de lei no. 2867, de 24 de maio de 1965. Tal projeto teve origem nos meios universitários de Brasília (em particular, nas conferências do poeta Euclides Formiga), e as pressões do povo brasileiro e do clero o reforçaram. As cabeças de Lampião e Maria Bonita foram sepultadas no dia 6 de fevereiro de 1969. Os demais integrantes do bando tiveram seu enterro uma semana depois .[1] Assim, a era CANGAÇO se encerrou, com a Morte de Virgulino

«Vejá só a escalação do time de Lampião: Couriço, Chapéu de Couro, Maritaca e Capitão, Sucuri e Pé de Quenga, Carrapato e Tire a Mão!»
(Caju e Castanha)

[editar] Lampião compositor
Cercada pela lenda de que teria sido feita por Lampião, "Mulher Rendeira" é um antigo tema popular, muito cantado nos sertões nordestinos ao tempo do rei do cangaço. Por isso foi incluído no premiado filme "O Cangaceiro", de Lima Barreto, que o celebrizou no país e no exterior. Na ocasião, sofreu uma adaptação do compositor Zé do Norte (Alfredo Ricardo do Nascimento), autor de outras músicas do filme, que manteve a sua estrutura original.

Comprova o sucesso de "Mulher Rendeira" o grande número de gravações que recebeu na época, inclusive fora do Brasil. Tem até uma gravação de um antigo cabra do bando de Lampião, o cangaceiro Volta Seca.[6]

[editar] Representações na cultura
Capitães da Areia de 1937, citações referentes a Lampião
O Cangaceiro de 1953
Corisco, O Diabo Louro de 1969
Lampião e Maria Bonita de 1982
O Cangaceiro Trapalhão de 1983
Mandacaru de 1997
Baile Perfumado de 1997
Canta Maria de 2006
[editar] Ver também
Benjamin Abrahão Botto
Corisco
Maria Bonita
Cangaço
Referências
↑ 1,0 1,1 1,2 http://www.fundaj.gov.br/notitia/servlet/newstorm.ns.presentation.NavigationServlet?publicationCode=16&pageCode=308&textCode=976&date=currentDate
↑ http://bks7.books.google.com.br/books?id=vH4FekBDsAIC&pg=PT7&img=1&zoom=3&hl=pt-BR&sig=ACfU3U3nUIWI6L5Tl1i2j9vvPJUSAI0Jdw&h=1309&w=910
↑ http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u546.jhtm
↑ http://bks8.books.google.com.br/books?id=vH4FekBDsAIC&pg=PT8&img=1&zoom=3&hl=pt-BR&sig=ACfU3U0hlOHSQ_euMKwrPqXpckwVPVslIQ&h=1469&w=1025
↑ http://www.tvcultura.com.br/aloescola/historia/cenasdoseculo/nacionais/lampiao.htm
↑ http://cifrantiga3.blogspot.com/2006/05/mulher-rendeira.html
Chandler, Billy James - "Lampião, o Rei dos Cangaceiros": Cópia autenticada do registro de nascimento de Virgulino Ferreira da Silva, fornecida por Iraci Alves dos Santos, funcionária do registro civil de Tauapiranga, Serra Talhada.
Volante: Nome dado à polícia mobilizada, que caminhava à procura de bandidos.
Referências bibliográficas
Lampião, o Rei dos Cangaceiros - Autor: Billy James Chandler
Revista Super Interessante - Editora Abril/Junho de 1997
[editar] Ligações externas
Entrevista com Lampião (Jornal O Povo, 4 de junho de 1928)
Fonte: Wikipéida

Saudosistas da Ditadura

Saudosistas da ditadura


No início desta semana, o Palácio Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, foi palco de mais um ataque verborrágico dos saudosistas da ditadura militar, protagonizado desta vez pelo general-de-exército Paulo César de Castro, 64, que em cerimônia para oficializar sua substituição na chefia do Departamento de Educação e Cultura do Exército e passagem à reserva, fez um seu discurso de despedida em que exaltou o golpe militar de 1964.

Ele elogiou o ditador Garrastazú Medici como ''exemplo de honestidade, coragem moral e audácia''; disse que o golpe militar foi uma ''revolução democrática'' e chamou os que resistiram à ditadura de ''arautos da sarna marxista'', inimigos ''astutos e insidiosos''. Por fim, disse que estava orgulhoso por ter ''participado do movimento de descomunização do Brasil'' e analteceu a patrulha para que a ''lepra ideológica'' (da esquerda) fosse mantida bem afastada dos currículos, salas de aula e locais de instrução. Não satisfeito com os ataques à democracia, o general também aproveitou a platéia de amigos de farda para ironizar as políticas de cotas raciais na educação.

Pobre alma doentia. É o mínimo que se pode dizer deste general que, para espanto geral dos verdadeiros democratas era, até março deste ano, responsável pela educação no Exército.

Passados 25 anos desde o fim da ditadura, é incrível que existam nas Forças Armadas comandantes que não assimilaram até hoje a redemocratização do país. Redemocratização que, é bom lembrar, está cada vez mais consolidada justamente pela ação daqueles que o general qualificou jocosamente como os ''arautos da sarna marxista''. Graças a esta redemocratização que o general pode falar o que pensa sem ser repreendido. Cabe destacar que o comandante do Exército, general Enzo Peri, estava na cerimônia e ao ser questionado pela imprensa sobre o discurso de Paulo César de Castro, se absteve de criticar o colega de farda. Disse apenas que ''cada um tem o direito de ter sua opinião''.

Mas a liberdade de opinião não pode ser confundida com amnésia e impunidade. É bom que os saudosistas da ditadura não se esqueçam que a extensão da Lei da Anistia para aqueles que cometeram crimes de perseguição, tortura e assassinato a serviço do regime militar ainda é um assunto em debate no país. Nações vizinhas como Argentina, Uruguai e Chile já avançaram no sentido de punir os crimes da ditadura, e espera-se que o Brasil siga a mesma linha.

A sorte dos brasileiros é que esta camarilha anticomunista que ainda existe nas Forças Armadas está quase toda aposentada, na reserva, tendo cada vez menos palanques e oportunidades de manifestar sua opinião preconceituosa e historicamente falsa. Apenas meia dúzia de sites e publicações ultradireitistas, frequentadas por neonazistas, fascistas, skinheads, seguidores de seitas extremistas católicas e ex-militares ainda dão ouvidos e publicam o que esta gente pensa.

Mas independentemente do isolamento destas opiniões, cabe a pergunta: quanta verborragia anticomunista não foi despejada sobre a cabeça da nova geração de oficiais militares, que não têm em seus currículos a prestação de serviços para a ditadura? E quantos ainda existem na ativa repetindo o mesmo discurso?

Diante desta incógnita, é preciso que as forças democráticas e progressistas mantenham-se vigilantes e repudiem toda e qualquer exaltação do sujo e repugnante período da ditadura.




-----Anexo incorporado-----


_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Hollywood

FALTAM EXTRAS EM HOLLYWOOD





Laerte Braga





A criação de uma CPI para investigar as ações da PETROBRAS é típico procedimento de tucanos diante da perspectiva de uma disputa eleitoral em 2010, na qual estarão em jogo além da presidência da República, os governos estaduais de todo o País, dois terços das vagas do Senado Federal, a totalidade da Câmara dos Deputados e das assembléias legislativas.



Tucanos são como esses alienígenas de filmes de terror e ficção, que sugam o sangue dos mortais comuns e “realiza” os lucros em fortunas nos bancos e negócios que caracterizaram o governo FHC.



Por que não uma CPI das privatizações? Saber como foram feitas ou como o governo de Fernando Henrique conduziu o processo?



Numa democracia, em tese, o que essa gente chama de povo, deve, também em tese, ter conhecimento das ações de governo e participação no processo de construção do Brasil.



O desprezo e o asco que FHC revelava e revela por pessoas comuns são repugnantes. É só olhar o seu programa de candidato em 1998, os tais cinco dedos e perceber que na prática, quando presidente, cinco dedos era dez para a rapinagem do tucanato e entrega do patrimônio público.



Não tem diferença nenhuma de José Serra e muito menos de um tresloucado como Aécio Neves, incapaz de dar dois passos e falar alguma coisa conseqüente, exceto nos momentos de lucidez que são cada vez menores.



“Piirlimpimpim” não deixa. O dele não tem nada a ver como o de Monteiro Lobato. Habla outra língua.



É essa gente que governar o Brasil.



CPI da PETROBRAS num momento de crise internacional de suma gravidade, em que a empresa apresenta um desempenho acima da média, dispõe de um quadro de extraordinários servidores e na perspectiva do pré-sal, tudo depois do decreto de FHC que acabou com o monopólio estatal do petróleo, tem um único objetivo.



Jogo de cena para as eleições de 2010 e preparativos para entrega definitiva, privatização, da empresa caso a quadrilha tucana vença as eleições.



Aqueles antigos faroestes em que a cavalaria norte-americana atacava os índios e prometia mundos e fundos se deixassem suas terras e fossem para as reservas onde morreriam de fome, frio e doenças, na tal ordem natural do progresso da “grande nação”, volta e meia envolviam batalhas em campo aberto com mais de três mil índios e no máximo 500 soldados do general Custer – para mostrar a valentia dos guerreiros norte-americanos –. Dizia-se que nesses momentos faltavam extras em Hollywood, paravam todos os outros filmes até que o general Custer eliminasse os índios.



Nesse jogo tucano o cidadão comum brasileiro é o extra. Mas não falta. Some na esteira de uma mídia perversa e podre que vende a idéia que é preciso moralizar por moralizar, o estilo udenista, enquanto preparam as reservas semelhantes àqueles onde americanos abrigavam sioux, chyennes e outros, depois da farsa eleitoral. Serra com pose de sério – o que nunca foi – e Aécio aparentando ser um sujeito equilibrado, o que definitivamente não é.



Ao contrário dos estúdios de Hollywood que saiam contratando extras para o papel de índio e treinavam os caras para morrer ao primeiro estampido dos rifles das tropas de Custer – muitos dos extras criavam um estilo pessoal de morrer ao serem “atingidos” na esperança do diretor perceber e imaginar que ali estivesse um Marlon Brando em potencial – os tucanos ludibriam os extras via GLOBO, FOLHA DE SÃO PAULO, VEJA, ESTADO DE SÃO PAULO, a mídia regional, cada qual cumprindo sua parte dentro do amplo espectro de extras.



Os que querem morrer de forma diferente imaginando uma grande chance, os que morrem resignados e se plantam diante do BBB com o celular à mão para decidir, imaginando que decidem alguma coisa, quem vai ser eliminado.



Daí a aceitar e adorar Pedro Bial e seus heróis, William Bonner e suas mentiras, no histerismo econômico da vetusta anciã Miriam Leitão, ou seguir os passos da setentona Susana Vieira ao lado da cobaia – para plásticas – Ana Maria Braga, é um passo mínimo.



Ou achar que FOLHA DE SÃO PAULO é um jornal que por ser capaz de explicar tudo por infográfico, mostra e fala a verdade.



É a “verdade” deles, FIESP/DASLU.



Por que não uma CPI sobre o caso da entrega da VALE? Ou dos desmandos do governo Serra em São Paulo ? As questões relativas à segurança pública, obras públicas, saúde pública, educação pública?



Ou sobre as “viagens interplanetárias” do governador de Minas, que nem em Minas mora e ainda de quebra é parceiro de Gérson Camata em cavernas úmidas, hoje abertas à visitação geral, e com algumas teias de aranhas venenosas e morcegos perigosos?



A PETROBRAS malgrado os governos sucessivos e empenhados no processo de entrega do petróleo brasileiro, é um exemplo da capacidade do povo brasileiro de dar uma cara brasileira ao País, como era a VALE, antes de um presidente corrupto e venal como FHC doar a um grupo de bandidos/empresários internacionais.



Tucanos são assim em qualquer lugar. Espécie de praga devastadora. Seja no governador Serra, seja no “governador” Aécio Neves, na governadora Yeda Crusius, no deputado fulano, ou beltrano, o senador Artur Virgílio ou até num simples prefeito banana, corrupto e venal como o da cidade mineira de Juiz de Fora, Custódio Matos, o homem que buscava a mala do mensalão do banana, corrupto e venal Eduardo Azeredo.



Os crimes que cometem contra o Brasil e os brasileiros podem ser sintetizados na forma de ser de Fernando Henrique Cardoso, o principal gangster do grupo. Arrogante, por isso repugnante. Desumano, por isso não reconhece o filho com a jornalista Miriam Dutra e compra o silêncio com o dinheiro público como o fez. Corrupto, venal no processo de entrega/doação do patrimônio público e com pretensões a faraó com direito a pirâmide e outras coisas mais, naquilo que o jornalista Millôr Fernandes definiu com perfeição – “FHC pensa que é superlativo de PhD”.



É só um bandido sem caráter ou entranhas a guiar todo esse processo do alto de seu trono. O alvo da CPI? Preparar o caminho para o caso de vencendo as eleições chegar aos brasileiros e dizer que a PETROBRAS é um incômodo e deve ser entregue aos donos do mundo.



É assim que agem.



Os extras aqui, o povo, só é chamado para depositar o voto nas urnas criadas por Jobim e sujeitas a fraudes absolutas – não dá para recontar se necessidade houver – e depois pagar as contas.



Não adiante nem querer morrer de jeito especial tentando chamar a atenção do diretor. É um clube fechado. Para entrar ali é preciso no mínimo ter vendido a mãe antes e exibir o comprovante.



Tucano é isso – não há exceção –. Nem nos que ainda estão por nascer.



Exagero? Um servidor da Prefeitura de Juiz de Fora permaneceu internado num hospital da cidade em estado de coma durante vários dias. Para sobreviver, entre outros procedimentos foi submetido a uma traqueotomia. Dias depois, liberado pelos médicos e com um laudo indicando a necessidade de aposentadoria, foi intimado a apresentar-se no trabalho e assumir suas funções caso contrário seria demitido. O laudo foi recusado e segundo a corrupta e venal secretária Suely Reis, são medidas para equilibrar as contas e poupar despesas desnecessárias. A despesa necessária para ela deve ser a vida humana.



É só multiplicar esse tipo de monstro devorador de dinheiro público pelo número de tucanos no Brasil inteiro e imaginar o que querem com a CPI da PETROBRAS.



Querem passar a escritura definitiva do Brasil.

=====================================================================================

Confira abaixo a lista dos parlamentares que assinaram o requerimento para abertura da CPI da Petrobras no Senado:

1) Álvaro Dias (PSDB-PR)

2) Sérgio Guerra (PSDB-PE)

3) Marco Maciel (DEM-PE)

4) Lúcia Vânia (PSDB-GO)

5) Antonio Carlos Magalhães Júnior (DEM-BA)

6) José Agripino (DEM-RN)

7) Raimundo Colombro (DEM-SC)

8) Efraim Moraes (DEM-PB)

9) Pedro Simon (PMDB-RS)

10) Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE)

11) Cícero Lucena (PSDB-PB)

12) Demóstenes Torres (DEM-GO)

13) Jayme Campos (DEM-MT)

14) Heraclito Fortes (DEM-PI)

15) Mário Couto (PSDB-PA)

16) Eduardo Azeredo (PSDB-MG)

17) Flexa Ribeiro (PSDB-PA)

18) Kátia Abreu (DEM-TO)

19) Romeu Tuma (PTB-SP)

20) Arthur Virgílio (PSDB-AM)

21) Mão Santa (PMDB-PI)

22) João Tenório (PSDB-AL)

23) Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR)

24) Papaleo Paes (PSDB-AP)

25) Tasso Jereissati (PSDB-CE)

26) Geraldo Mesquita (PMDB-AC)

27) Maria do Carmo (DEM-SE)

28) Marisa Serrano (PSDB-MS)

29) Gilberto Goellner (DEM-MT)

30) Marconi Perillo (PSDB-GO)

* Cristovam Buarque (PDT-DF) e Adelmir Santana (DEM-DF) retiraram suas assinaturas do requerimento





-----Anexo incorporado-----


_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Petróleo

INFORME
Avança unidade na campanha "O Petróleo tem que ser nosso"
15/05/2009
.
As centrais sindicais, movimentos populares, professores, estudantes e petroleiros que estão na luta em defesa do petróleo e da soberania nacional conseguiram aprofundar a articulação política na 3º Plenária da campanha, realizada na Escola Nacional Florestan Fernandes, em Guararema (SP), nesta semana.

As entidades fizeram definições importantes, que selam a unidade na defesa das riquezas do pré-sal, estimado em mais de 50 bilhões de barris de petróleo. Participaram 90 pessoas, de 17 estados, que atuam em mais de 30 organizações.

Foi consolidado como nome da campanha a expressão "O Petróleo tem que ser nosso" e, a partir de agora, as entidades farão a coleta de assinaturas para um abaixo-assinado unitário, por meio do qual se pretende abrir um grande debate nacional sobre o petróleo.

As organizações buscarão atingir a marca das 1,3 milhões de assinaturas, número necessário para enviar um projeto de lei de iniciativa popular ao Congresso Nacional. O documento também será enviado ao presidente da República.

O abaixo-assinado do projeto de lei pretende "assegurar a consolidação do monopólio estatal do petróleo, a reestatização da Petrobrás, o fim das concessões brasileiras de petróleo e gás, garantindo a destinação social dos recursos gerados".

"Queremos fazer da coleta de assinaturas uma forma de envolver, organizar e dar unidade de ação à militância dos movimentos sociais, sindicatos, professores, estudantes e igreja, como fizemos no plebiscito contra a Alca", afirma o integrante da coordenação nacional do MST, Joba Alves.

"Temos consciência das dificuldades de aprovação desse projeto de lei, mas os objetivos centrais são debater com o povo a necessidade de controlar o nosso petróleo para melhorar a vida do povo e mudar história do nosso país, com todas as organização de trabalhadores atuando de forma conjunta".

O principal desafio no próximo período é a construção dos fóruns estaduais em defesa do petróleo e do gás, que possibilitarão a nacionalização e o enraizamento da campanha "O petróleo tem que ser nosso". Nesse sentido, todas as organizações que estão nessa articulação vão indicar o nome de um militante para fazer parte do fórum estadual e construir a campanha.

Na plenária, as entidades reafirmaram a linha política da campanha, que se sustenta nos seguintes pontos:
- Mudança na lei do Petróleo, restabelecendo o monopólio estatal e fim dos leilões;
- Fim da exportação do petróleo cru, com investimento na indústria petroquímica;
- Fazer a mensuração do tamanho da riqueza do pré-sal com a conclusão do processo exploratório. Precisamos ter um inventário de onde está, qual a abrangência e quantidade e quem comprou nos leilões os blocos sobre o pré-sal.
- Fundo social soberano de investimento voltado para as necessidades do povo brasileiro: educação, saúde, reforma agrária, trabalho e renda, etc.
- As populações impactadas devem ser respeitadas, defesa da produção nacional e internacional solidária e integradora;
- Redução do uso do petróleo e avançar nas pesquisas de nova matriz energética, limpa e renovável;
- Que a exploração, produção e transporte sejam realizados pela Petrobrás 100% Estatal;
- Apoio a todas as campanhas contra as privatizações e pela retomada de empresas construídas pelo povo brasileiro e contra a criminalização dos movimentos sociais.

------------------------------
Igor Felippe Santos
Assessoria de Comunicação do MST
Secretaria Nacional - SP
Tel/fax: (11) 3361-3866
Correio - imprensa@mst.org.br
Página - www.mst.org.br


--------------------------------------------------------------------------------


_______________________________________________
Imprensamigos mailing list
Imprensamigos@listasbrasil.org
http://www.listasbrasil.org/mailman/listinfo/imprensamigos

Quilombos

Enviadas: Sexta-feira, 15 de Maio de 2009 13:26:29
Assunto: Termo de Compromisso entre INCRA e Comissão Quilombola


Companheir@s,

Conforme notícia circulada a nível regional e nacional, nos dias 13 e 14/05 as comunidades quilombolas do Sapê do Norte ocuparam a sede regional INCRA/ES , sob a coordenação da Comissão Quilombola do Sapê do Norte e o apoio de entidades sócio ambientais parceiras, com as seguintes reivindicações:

Pressionar o INCRA-ES onde os processos de regularização fundiária se encontram parados – a portaria de Linharinho, que havia sido publicada em Julho 2007, caiu no início deste ano, depois de uma ação da Aracruz, articulada ao MPC (UDR regional). Serraria, São Cristóvão, São Domingos e São Jorge estão com seus processos paralisados. As demais 33 comunidades sequer iniciaram os processos administrativos no INCRA, contando apenas com a certidão da Fundação Palmares. Enfim, o INCRA é um foco central da luta pelo território.
Pressionar o IDAF, órgão estadual ligado à Secretaria Estadual de Agricultura, responsável pela identificação das terras devolutas no ES e no Sapê do Norte especificamente. Até hoje, apenas em Linharinho foram identificados cerca de 2.000 há de terras devolutas. Na portaria que caiu, Linharinho teria direito a 9.500 há. O IDAF foi um foco de pressão no 13 de Maio de 2008. A própria Aracruz reconhece publicamente que ocupa terras devolutas no Sapê, mas não indica quanto e onde...
Atingir o ideário urbano da região metropolitana, atraindo parceiros para o enfrentamento do MPC, que tem feito marchas em São Mateus e mesmo em Vitória, de claro cunho racista, mas atraindo 500 a 1.000 pessoas....
Apoiar a captação de assinaturas para o Manifesto Quilombola, que está na internet para conseguir 5 mil assinaturas, mas ainda está bem longe disso. E a ADI do DEM pra derrubar o decreto 4887 é muito forte em Brasília.
Como resultado houve a criação de um termo de compromissão, firmado entre o INCRA/ES e a Comissão Quilombola do Sapê do Norte, cujo conteúdo segue em anexo.

Abraços,
Geise


--------------------------------------------------------------------------------

Incompetência do PT

Caros do Grupo,

a Senadora Marina Silva, indepenendente da linha ideológica, é uma pessoa que merece nosso respeito e admiração, dentro de um partido onde impera o socialismo de privilégios, o qual hoje se aliou solidamente com o capitalismo de comparsas, sob o comando do "dono" do Brasil, o Sr. José Ribamar de Áraújo Costa, ela foi e é uma voz à parte. Não compactuou com os corruPTos, PTralhas e PTulantes.

Conquistou seus espaços e foi reconhecida pelo seu mérito.

Mas onde ela falhou? Primeiro pelo fato de ter se submentido aos ditames dos "cumpanheros", ela é o melhor exemplo do que no meio empresarial denominamos de falta de "empowerment".

"Empowerment" é hoje uma das disciplinas de cursos de pós-graduação na área de getão, temos hoje uma série de bons livros sobre o tema, é uma preocupação constante no meio empresarial. E, infelizmente, é um dos grandes problemas problemas de nosso país, hoje comandado com base na demagogia, populismo, paternalismo e baseado na mentira, com seu clientelismo político, que se caracteriza pelo capitalismo de comparsas e socialismo de privilegiados.

“A primeira vez que você vier a mentir e eu acreditar, a culpa será sua. A segunda, será minha” (Theodor Boehme)

Ainda que requeiram tempo, as soluções existem. Mas, dependem de pesquisa científica, projetos sérios e planejamento. Em resumo, de uma boa administração e de uma boa engenharia.

Mas, e os administradores? E os engenheiros?

Esta pergunta os eleitores e principalmente os membros do partido do sr. Luiz Inácio Lula da Silva não souberam fazer. Mas isso não é novidade, pois o Professor Dr. Stephen Kanitz, nacionalmente conhecido como colunista em importantes jornais e revistas de circulação nacional, já nos vem alertando para a causa da má gestão pública:

http://www.kanitz.com.br/veja/pais.asp
http://www.kanitz.com.br/veja/faltam_engenheiros_governo.asp

E já que citei o Prof. Kanitz, recomendo o artigo - neste ele foi brilhante:

http://www.kanitz.com.br/impublicaveis/defesa_da_classe.asp

Este artigo reforça as brilhantes palavras:

"As massas não buscam a reflexão crítica: simplesmente, seguem suas próprias emoções. Acreditam na teoria da exploração porque ela lhes agrada, não importando que seja falsa. Acreditariam nela mesmo que sua fundamentação fosse ainda pior do que é". (Eugen von Böhm-Bawerk 1851-1914)

Quanto a proposta de novos indicadores, seguramente ela está certa, devemos aperfeiçoar, pois indicadores como o IDH não nos atedem. De minha parte proponho uma aproximação e entendimento do índice de liberdade econômica.

Cabe ao Estado assegurar a liberdade de se empreender. A melhor qualidade de vida, o desenvolvimento e as melhores condições de geração de tabalho riqueza e renda serão consequências natuarais, ainda mais para nós brasileiros, que contamos com um potencial enorme de recursos natuarais como bem nos lembra o Pesquisador Carlos Nobre no último Planeta Sustentável da Revista Você S/A: "A invenção de uma nova economia".

Acesse: http://vocesa.abril.com.br/sumarios/0125.shtml

"Os esquerdistas, contumazes idólatras do fracasso, recusam-se a admitir que as riquezas são criadas pela diligência dos indivíduos e não pela clarividência do Estado." (Roberto de Oliveira Campos)

No geral convém que venhamos a utilizar em vez do termo liberdade, o termo liberdade econômica e como nos apresenta o Cato Institute, analisar com base no "índice de liberdade econômica", que pode variar de 0 (ausência de liberdade econômica) a 10 (total liberdade econômica) para classificar os países.


Leia aqui o Cato Institute 2007 Annual Report:
https://www.cato.org/about/reports/annual_report_2007.pdf

O Cato Institute considera quatro aspectos fundamentais no que diz respeito ao conceito de liberdade econômica:
liberdade pessoal de escolhas;
intercâmbio voluntário;
liberdade para competir; e
segurança da propriedade privada.
A partir desses conceitos, "trinta e oito componentes e subcomponentes são utilizados para se chegar a um índice consolidado e medir o grau de liberdade econômica em cinco áreas:

(1) tamanho do governo;
(2) estrutura legal e proteção ao direito de propriedade;
(3) acesso a moeda estável;
(4) intercâmbio com o estrangeiro; e
(5) regulamentação.


No topo do ranking, como o país que desfruta do maior grau de liberdade, encontra-se Hong Kong. No último lugar está Myanmar (antigo Burma. Alguns países não são classificados, devido a ausência de dados, como Cuba e Coréia do Norte. Estes dois países, provavelmente, ficariam atrás de Myanmar em termos de liberdade.

A posição do Brasil não causa surpresa. O Brasil nem ao menos acompanha a colocação que seria de se esperar para um país com suas características em temos de disponibilidade de recursos naturais, incluindo o petróleo, produção de alimentos e tamanho de sua população. O Brasil continua dividindo o pódio com Egito, Paraguai e Eslovênia.

Os gráficos que podem evidenciar este comentário resumem muito bem as conseqüências de um ambiente favorável à liberdade: significativo investimento por habitante e alta renda pessoal. Assim acontece com aqueles que lideram a lista: além de Hong Kong, Cingapura, Nova Zelândia, Suíça, Reino Unido, Estados Unidos, Austrália, Canadá, e Irlanda. As cinco piores nações no ranking são reconhecidamente pobres, com instituições em frangalhos. São os casos da Venezuela, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, Zimbábue e Myanmar.

Esse extraordinário trabalho oferece uma excelente oportunidade para reflexão, muito melhor do que o recém divulgado Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e que mereceu grande destaque na imprensa. Enquanto o índice divulgado pela ONU (o IDH) pode ser descrito como um índice que mede alguns indicadores sociais, o índice de liberdade permite determinar a presença ou ausência de condições para a prosperidade de um país. A análise deste último ajuda a estabelecer mudança nas políticas econômicas e nos marcos institucionais.

"No Brasil, a burrice tem um passado glorioso e um futuro promissor" (Roberto Campos)

Desnecessário dizer que o Brasil ainda está muito longe de apresentar o índice de liberdade indispensável para uma nação alcançar padrões mínimos de prosperidade. Enquanto isso não for alterado, o Brasil continuará lá em baixo no ranking do IDH, na companhia de países que igualmente desprezam a liberdade econômica e o que é pior, continuará a alimentar a Diáspora Brasileira (*), onde uma infinidade crescente de brasileiros, embora seja grande o potencial brasileiro, buscam países com maior liberdade econômica para se desenvolverem.

É esta a questão:

"Os brasileiros estão divididos entre aqueles que buscam a liberdade, campo para seu trabalho, estudo, pesquisa, inovação e criatividade e o empreendedorismo e os que acreditam na ilusão ou se deixam iludir" e o que é pior, se deixam 'governar' por um déspota que os divide em função da cor da pele ou da classe social a que pertencem. (Gerhard Erich Boehme)


A prosperidade do Ocidente foi gerada por seus próprios povos e não foi tirada de outros.” (Peter Thomas Bauer)

Peter Thomas Bauer nasceu em Budapeste, na Hungria, em 1915, e acabou indo estudar economia em Cambridge. Lord Bauer dedicou boa parte de sua carreira à London School of Economics, foi um admirador de Thatcher e membro da Mont Pèlerin Society, fundada por seu amigo von Hayek.

Bauer sempre combateu o planejamento central, defendendo o livre mercado em uma época onde o modismo era ser socialista. Sua obra é vasta, e um dos seus primeiros trabalhos mostra como os barões do capitalismo “selvagem” americano eram, na verdade, como os grandes inovadores da atualidade, desbravando terrenos e criando várias oportunidades e empregos. Ele costuma ser lembrado como um oponente ao mecanismo estatal de ajuda ocidental aos países pobres.

O estudo da história mostra como muitas acusações feitas ao Ocidente não passam de falácias. A idéia de que a riqueza ocidental é fruto da exploração dos países pobres não se sustenta com um mínimo de reflexão e observação dos fatos. Os países mais pobres são justamente aqueles que, até bem pouco tempo atrás, sequer tinham contato com os países ricos ocidentais. A acusação de que os britânicos tiraram a borracha da Malásia, por exemplo, inverte um fato importante: foram os ingleses que levaram a borracha para lá. Segundo Bauer, não havia seringueiras na região antes dos ingleses plantarem, como o próprio nome botânico sugere: Hevea brasiliensis. Assim, se a Malásia se tornou importante produtora da borracha, isso foi possível graças aos ingleses. Como eles podem ser acusados de exploradores nesse caso? Como afirma Bauer, “longe de ter drenado riqueza de países menos desenvolvidos, a indústria britânica ajudou a criá-la por lá, como o comércio externo promoveu o avanço econômico em grandes áreas do Terceiro Mundo onde não tinha nenhuma riqueza para ser drenada”.

São justamente os países mais isolados do comércio ocidental que apresentam pior quadro de miséria e fome. A noção de culpa dos países ocidentais é uma acusação originada no próprio Ocidente. O marxismo, por exemplo, partindo da crença de que as diferenças de renda são anomalias e injustas, passa a idéia de exploração. A crença de que a riqueza é estática, de que a economia é um jogo de soma zero, onde para um ganhar o outro tem que perder, influenciou muito esta culpa ocidental. Muitos observam a riqueza nesses países, a miséria mundo afora, e concluem, sem a devida reflexão, que uma coisa só pode ser causa da outra. Esta visão é muito cômoda para os governantes dos países pobres, pois permite a desculpa perfeita para a manutenção de um modelo centralizador e fechado. Os países ricos são os bodes expiatórios que justificam as atrocidades domésticas.

"Não se conhece nação que tenha prosperado na ausência de regras claras de garantias ao direito de propriedade, do estado de direito e da economia de mercado." (Prof. Ubiratan Iorio de Souza)

Os recentes resultados do Índice de Liberdade Econômica evidenciam isto claramente. Já estão disponíveis os Índices de Liberdade Econômica de 2008, mas foram pouco comentados pelos que defendem mais Estado. Este realizado anualmente pela The Heritage Foundation e The Wall Street Journal. A tabela, novamente, é no mínimo reveladora. O Brasil ocupa a lamentável 101ª posição entre os 157 países avaliados este ano. Das cinco categorias, ocupamos a nada lisonjeira quarta (país com pouca liberdade econômica).

Que isto ao menos sirva para mostrar que a liberdade ainda não faz parte da realidade brasileira, mas somente da ostensiva retória da classe letrada nacional que jura de pé junto que o liberalismo é a causa dos grandes males sociais do país. seguem a teoria da desresponsabilização.

Notável, uma vez mais, que os países que apresentam maior liberdade econômica oferecem os melhores padrões de vida à sua população (EUA, Irlanda, Suécia, Alemanha, Taiwan) enquanto os países que vivem sob a opressão estatal (Corea do Norte, Cuba, Venezuela, Camboja, Vietnan), faz da ausência de liberdade um cruel fardo para a imensa maiora do seu povo. Acesse: http://www.heritage.org/index/countries.cfm

A maioria são monarquias contitucionais ou repúblicas federativas, como os chamados estados germânicos (Alemanha, Áustria, Suíça e de certa forma os Estados Unidos).

O Índice de Liberdade Econômica nos foi apresentado na última Conferência Anual (2008) realizada no Rio de Janeiro, mas o que nos preocupa é que jornalistas não fizeram nenhuma matéria sobre o tema, e o mais grave, ao contrário do resto do mundo, são raros os professores no Brasil, que trabalham estes indicadores com seus alunos. Acredito que seja devido ao confronto patente que faria às pregações ideológicas com as quais estão alinhados.

"Somos pobres porque acreditamos na distribuição e não na produção de renda, este resultado do empenho de todos quando se observa o esforço em poder competir com liberdade e dignidade, observando a Filosofia da Liberdade, o Estado de Direito e o Princípio da Subsidiariedade²". (Gerhard Erich Boehme).

Leia: http://ffn-brasil.org.br/novo/Temas%202008-2011/Tema1-2008.htm


Economic Freedom of the World: 2008 Annual Report http://www.fraserinstitute.org/researchandpublications/publications/6194.aspx

Leia também:
http://www.acionista.com.br/dep_tecnico/230407_indice_liberdade.htm

Esse 2008 Annual Report utiliza um “índice de liberdade econômica”, que pode variar de 0 (ausência de liberdade econômica) a 10 (total liberdade econômica) para classificar os mais de 100 países que nele estão avaliados. O Cato Institute considera quatro aspectos fundamentais no que diz respeito ao conceito de liberdade econômica: liberdade pessoal de escolhas, intercâmbio voluntário, liberdade para competir e segurança da propriedade privada. A partir desses conceitos, “Quarenta e duas variáveis" são utilizados para se chegar a um índice consolidado e medir o grau de liberdade econômica em cinco áreas: (1) tamanho do governo; (2) ambiente jurídico e segurança com respeito ao direito de propriedade privada; (3) acesso a moeda estável; (4) liberdade de participar do comércio internacional; (5) regulamentação do crédito, do trabalho e da atividade empresarial.

No topo do ranking, como o país que desfruta do maior grau de liberdade, encontra-se Hong Kong. No último lugar está Myanmar (antigo Burma). Alguns países não são classificados, devido a ausência de dados, como Cuba e Coréia do Norte. Estes dois países, provavelmente, ficariam atrás de Myanmar em termos de liberdade.

A posição do Brasil, agora no 96º lugar, não causa surpresa. Com base em dados coletados independentemente pelos autores do trabalho, os economistas James Gwartney e Robert Lawson, o Brasil se situa junto com países como Egito, Paraguai e Eslovênia. Assim sendo, o atual governo não pode ser creditado nem para o bem nem para o mal.
Durante duas décadas o índice brasileiro praticamente não sofreu alterações (1975-1995), no ano 2000 o índice já passou a refletir a estabilidade da moeda e a liberação do câmbio, melhorando tanto o índice quanto a classificação geral do Brasil e a partir do ano 2000 verifica-se uma nova estagnação do índice brasileiro.

Maior liberdade traz as conseqüências de um ambiente favorável à liberdade: significativo investimento por habitante e alta renda pessoal. Assim acontece com aqueles que lideram a lista: além de Hong Kong, Cingapura, Nova Zelândia, Suíça, Reino Unido, Estados Unidos, Austrália, Canadá, e Irlanda. As cinco piores nações no ranking são reconhecidamente pobres, com instituiçõesem frangalhos. São os casos da Venezuela, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, Zimbábue e Myanmar.

É um tema que merece reflexão tanto por parte dos alunos de economia, que auxiliarão projetar nosso futuro, assim como professores e jornalistas, que deverão deixar de lado a pregação da ilusão do coletivismo e se dedicar a ver as vantagens de se explorar o potencial que existe em cada um de nós, com o que podemos fazer através de nosso empreendedorismo, esforço, criatividade, inovação, pesquisa e estudo e não através da criação de parasitas sociais através de programas como o Fome Zero, Bolsa Família, e tantos outros baseados no distribuição e não na geração de riqueza e renda.

Inflizmente o Brasil continua a ser o país do disperdício, não só de talentos, mas do disperdício de energia, recursos naturais e principalmente do desperdícios de alimentos, ao passo que o atual ocupante do Palácio do Planalto, da Alvorada, assim como do Buriti, enquando das reformas, e da "Granja do", de onde sai, "Torto" nos dá o péssimo exemplo, principalmente quando ao desperdício que emana de suas decisões. Foca-se a distribuição, pregando falsos direitos, não se dá a prioridade ao verdadeiro papel que cabe ao Estado.

A sociedade brasileira anseia por um Estado forte em suas competências fundamentais, a começar pela justiça, incluindo, nos Estados, seus primeiros passos através da polícia judiciária (Polícia Civil e Polícia Técnico-científica), segurança pública, tributação racional, sem privilégios e suportável, relações exteriores, defesa nacional, saúde pública, etc., de forma que o brasileiro tenha bons serviços públicos e saiba realmente o que isso significa:

"Bens públicos têm como característica essencial a impossibilidade de limitar o seu uso àqueles que pagam por ele." (Gerhard Erich Boehme)

Devemos entender que é prioritário o investimento em saúde pública e educação fundamental, pois são serviços cuja provisão também deve ser
garantida subsidiariamente pelo Estado, apesar de que a melhor solução provavelmente se encontra no financiamento a cada contribuinte para aquisição desses serviços, seja diretamente ou através de entidades cooperadas, privadas ou confessionais e não na prestação direta do serviço pelo Estado, sempre em fiel observância ao Princípio da Subsidiariedade. Os gastos estatais nesses setores se justificam porque geram externalidades positivas para a sociedade, que se beneficia de uma população educada e sadia, benefícios estes que não poderiam ser individualmente apropriados por investidores privados. Além disso, existe um argumento normativo: os gastos nessas áreas reduzem as diferenças de oportunidade dos indivíduos no momento da partida do jogo social, para que a partir daí a competição ocorra baseada nos talentos e méritos de cada um. Devemos privilegiar o direito à propriedade privada, pois ela cria oportunidade e nutre comprometimento em preocupar-se com a idade e adversidades da vida.

"Não se conhece nação que tenha prosperado na ausência de regras claras de garantias ao direito de propriedade, do estado de direito e da economia de mercado." (Prof. Ubiratan Iorio de Souza)

Cabe ao Estado ser forte em suas atribuições basicas, que na esfera Federal são: Emissão e controle da Moeda, através de um Banco Central independente, Relações Exteriores, Supremo Tribunal Eleitoral, Supremo Tribunal Federal, Comércio Exterior, Forças Armadas, Segurança Pública nas faixas de Fronteira, Polícia Federal, normatização da Aviação Civil, Marinha Mercante, Vigilância Sanitária e Obras de Integração Nacional, Administração de Parques Nacionais, Administração Indígena, diretrizes de Meio Ambiente, Propriedade Intelectual, Energia Nuclear, e Previdência Pública Federal. Se observarmos o Princípio da Subsidiariedade, podemos concluir que caberia ao Estado apenas a solução de três grupos de problemas econômicos: bens públicos, externalidades negativas e positivas, monopólios naturais. O que temos: bens públicos são mal geridos e não entedemos o seu significado, externalidades negativas são desprezadas pela sociedade, com destaque ao ensino fundamental que ainda não é compromisso dos brasileiros e os monopólios naturais, os quais estão a serviço de interesses privados.


E volto a repetir: Cabe ao Estado assegurar a liberdade de se empreender. A melhor qualidade de vida, o desenvolvimento e as melhores condições de geração de tabalho riqueza e renda serão consequências natuarais, ainda mais para nós brasileiros, que contamos com um potencial enorme de recursos natuarais como bem nos lembra o Pesquisador Carlos Nobre no último Planeta Sustentável da Revista Você S/A: "A invenção de uma nova economia".

Acesse: http://vocesa.abril.com.br/sumarios/0125.shtml

Não é à toa que somos um dos países mais violentos do mundo, onde mais de 10% de nosso PIB é gasto com a violência.

Segundo o IPEA seriam 5%:
http://www.nevusp.org/portugues/index.php?option=com_content&task=view&id=199&Itemid=29

“Um Estado, o chamado 1º Setor, deve apenas atuar subsidiariamente frente ao cidadão e não estar voltado para ocupar o papel que cabe ao 2º Setor - pois assim se cria o estado empresário e com ele fomenta-se o clientelismo, a corrupção e o nepotismo - ou 3º Setor - pois assim se promove o Estado populista que cria ou alimenta os movimentos (anti-)sociais, o paternalismo e o assistencialismo, bem como que abre espaço para a demagogia político e perda da liberdade e responsabilidade do cidadão. Caso contrário ele acaba criando o 4º Setor - quando o poder coercitivo (tributação, defesa nacional, justiça e segurança pública) do Estado deixa de ser exercido por ele e é tomado por parte de segmentos desorganizados ou não da sociedade - cria-se então o Estado contemplativo, que prega a mentira, pratica a demagogia e o clientelismo e cria o caos social através da violência e desrespeito às leis”. (Gerhard Erich Boehme)

Entenda melhor: http://www.youtube.com/watch?v=GwGpTy-qpAw

O Brasil se manteve em 2008 na 70º posição no ranking do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), divulgado hoje pelo Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento). Apesar da posição no ranking permanecer a mesma, o Brasil registrou leve melhora no seu indicador social --que passou de 0,802 para 0,807.
Com isso, o país permaneceu dentro do grupo dos países considerados de alto desenvolvimento humano --aqueles com IDH superior a 0,800.
Na comparação com países vizinhos, o Brasil foi superado pela Venezuela no ranking do IDH. O país comandado por Hugo Chávez passou da 74ª posição em 2007 para 61ª em 2008.
A Argentina, que também está mais bem posicionada que o Brasil no ranking do IDH, registrou queda no ranking: passou de 38º para 46º lugar. O Uruguai passou de 46º para 47º lugar.
O Brasil também foi superado pela ilha de Santa Lúcia, nas Antilhas (66º), Montenegro (64º) e Sérvia (65º). Em compensação, o Brasil ultrapassou quatro países: Rússia, Ilhas Maurício, Bósnia Hezergovina e Tonga.

O IDH sempre trabalha com dados produzidos dois anos antes. Ou seja, o índice divulgado hoje leva em consideração dados de 2006, portanto deve-se reavaliar as melhorias observadas em países como a Venezuela, um dos mais afetados com a crise internacional.

Alfabetização
De acordo com o Pnud, a melhora do indicador brasileiro pode ser creditada aos avanços no aumento de sua taxa de alfabetização, que foi de 88,6% para 89,6%.
O Pnud informa que o crescimento do IDH do Brasil se deu também nas outras duas dimensões do índice, com pequena contribuição do aumento da expectativa de vida (que passou de 71,7 para 72 anos) e do PIB per capita --que agora está em US$ 8.949.
Outro dado positivo é que o Brasil já não é mais o último país do grupo de alto desenvolvimento humano. Agora, existem cinco países abaixo do Brasil.
Apesar da melhora, o Pnud lembra que o "Brasil ainda possui muitos importantes desafios a enfrentar que o diferenciam dos países latino americano melhor posicionados no IDH". Entre eles, Chile, que ficou em 40º, Argentina (46ª), Uruguai (47º) e Venezuela (61º).
O Pnud identifica como principais problemas a serem combatidos no Brasil a mortalidade infantil e a materna, o saneamento e um "grau elevado" de desigualdade social.

Mudanças
O número de países que integram o ranking do IDH passou de 177 para 179. Entre os países incluídos estão Montenegro e Sérvia, por exemplo.
O Pnud informa que a grande novidade no cálculo do IDH deste ano foi o recálculo dos PIBs internacionais, feito pelo Banco Mundial e OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) por conta de um grande estudo internacional que atualizou os preços comparativos em mais de 146 países.

Até o ano passado, eram usados preços de 1993 para efeito de comparação de PIBs entre países.


RANKING DO IDH
Posição Países IDH-2008 IDH-2007
1 Islândia5 0.968 0.967
2 Noruega¹ 0.968 0.967
3 Canadá¹ 0.967 0.965
4 Austrália¹ 0.965 0.963
5 Irlanda 0.960 0.958
6 Holanda¹ 0.958 0.956
7 Suécia¹ 0.958 0.957
8 Japão¹ 0.956 0.953
9 Luxemburgo¹ 0.956 0.954
10 Suíça² 0.955 0.953
11 França 0.955 0.953
12 Finlândia 0.954 0.950
13 Dinamarca¹ 0.952 0.949
14 Áustria² 0.951 0.948
15 Estados Unidos² 0.950 0.950
16 Espanha¹ 0.949 0.946
17 Bélgica¹ 0.948 0.945
18 Grécia 0.947 0.943
19 Itália 0.945 0.942
20 Nova Zelândia¹ 0.944 0.943
21 Reino Unido¹ 0.942 0.944
22 Hong Kong³ 0.942 0.938
23 Alemanha² 0.940 0.938
24 Israel 0.930 0.927
25 Coréia do Sul 0.928 0.922
26 Eslovênia 0.923 0.917
27 Brunei 0.919 0.917
28 Cingapura 0.918 0.916
29 Emirado do Kuait 0.912 0.915
30 Chipre 0.912 0.911
31 Emirados Árabes 0.903 0.901
32 Barein¹ 0.902 0.896
33 Portugal 0.900 0.898
34 Qatar 0.899 0.895
35 Rep. Tcheca 0.897 0.892
36 Malta 0.894 0.891
37 Barbados¹ 0.889 0.887
38 Hungria 0.877 0.873
39 Polônia 0.875 0.870
40 Chile 0.874 0.871
41 Eslováquia 0.872 0.865
42 Estônia 0.871 0.865
43 Lituânia 0.869 0.864
44 Letônia 0.863 0.856
45 Croácia 0.862 0.857
46 Argentina 0.860 0.854
47 Uruguai 0.859 0.854
48 Cuba* 0.855 0.838
49 Bahamas¹ 0.854 0.852
50 Costa Rica 0.847 0.843
51 México 0.842 0.837
52 Líbia 0.840 0.836
53 Omã 0.839 0.834
54 Seychelles 0.836 0.834
55 Arábia Saudita 0.835 0.832
56 Bulgária 0.834 0.829
57 Trinidad e Tobago 0.833 0.826
58 Panamá 0.832 0.827
59 Antígua e Barbuda¹ 0.830 0.826
60 São Cristóvão e Nevis¹ 0.830 0.828
61 Venezuela 0.826 0.816
62 Romênia 0.825 0.817
63 Malásia¹ 0.823 0.819
64 Montenegro 0.822 0.816
65 Sérvia 0.821 0.817
66 Santa Lúcia¹ 0.821 0.816
67 Belarus 0.817 0.810
68 Macedônia 0.808 0.805
69 Albânia 0.807 0.804
70 Brasil 0.807 0.802
71 Cazaquistão 0.807 0.799
72 Equador 0.807 0.804
73 Rússia 0.806 0.801
74 Ilhas Maurício 0.802 0.797
75 Bósnia-Herzegóvina 0.802 0.797
76 Turquia 0.798 0.791
77 Dominica 0.797 0.798
78 Líbano 0.796 0.795
79 Peru 0.788 0.780
80 Colômbia 0.787 0.782
81 Tailândia¹ 0.786 0.782
82 Ucrânia 0.786 0.780
83 Armênia 0.777 0.767
84 Irã 0.777 0.770
85 Tonga¹ 0.774 0.772
86 Granada ¹ 0.774 0.773
87 Jamaica 0.771 0.769
88 Belize 0.771 0.771
89 Suriname 0.770 0.764
90 Jordânia¹ 0.769 0.763
91 República Dominicana 0.768 0.761
92 S. Vicente e Granadinas¹ 0.766 0.762
93 Geórgia 0.763 0.759
94 China 0.762 0.754
95 Tunísia 0.762 0.756
96 Samoa 0.760 0.758
97 Azerbaijão 0.758 0.742
98 Paraguai 0.752 0.749
99 Maldivas 0.749 0.737
100 Argélia 0.748 0.745
101 El Salvador 0.747 0.745
102 Filipinas 0.745 0.743
103 Fiji 0.743 0.743
104 Sri Lanka 0.742 0.739
105 Síria 0.736 0.731
106 Palestina 0.731 0.728
107 Gabão 0.729 0.727
108 Turcomenistão 0.728 0.727
109 Indonésia 0.726 0.719
110 Guiana 0.725 0.721
111 Bolívia 0.723 0.718
112 Mongólia 0.720 0.714
113 Moldova 0.719 0.714
114 Vietnã 0.718 0.714
115 Guiné Equatorial 0.717 0.719
116 Egito 0.716 0.712
117 Honduras 0.714 0.708
118 Cabo Verde 0.705 0.693
119 Uzbequistão 0.701 0.698
120 Nicarágua 0.699 0.693
121 Guatemala 0.696 0.690
122 Quirguistão 0.694 0.692
123 Vanuatu 0.686 0.680
124 Tadjiquistão 0.684 0.680
125 África do Sul 0.670 0.671
126 Botswana¹ 0.664 0.656
127 Marrocos¹ 0.646 0.638
128 São Tomé e Príncipe 0.643 0.637
129 Namíbia 0.634 0.631
130 Congo 0.619 0.612
131 Butão 0.613 0.600
132 Índia 0.609 0.600
133 Laos 0.608 0.601
134 Ilhas Salomão 0.591 0.588
135 Mianmar 0.585 0.581
136 Camboja¹ 0.575 0.566
137 Ilhas Comores 0.572 0.568
138 Iêmen 0.567 0.561
139 Paquistão 0.562 0.548
140 Mauritânia 0.557 0.547
141 Suazilândia 0.542 0.545
142 Gana 0.533 0.524
143 Madagascar 0.533 0.528
144 Quênia 0.532 0.526
145 Nepal 0.530 0.521
146 Sudão 0.526 0.514
147 Bangladesh 0.524 0.517
148 Haiti 0.521 0.515
149 Papua Nova Guiné 0.516 0.514
150 Camarões 0.514 0.514
151 Djibuti 0.513 0.508
152 Tanzânia 0.503 0.494
153 Senegal 0.502 0.499
154 Nigéria 0.499 0.494
155 Lesoto 0.496 0.494
156 Uganda 0.493 0.486
157 Angola 0.484 0.474
158 Timor-Leste 0.483 0.486
159 Togo 0.479 0.476
160 Gâmbia 0.471 0.469
161 Benin 0.459 0.452
162 Maláui 0.457 0.448
163 Zâmbia 0.453 0.447
164 Eritréia 0.442 0.442
165 Ruanda 0.435 0.430
166 Costa do Marfim 0.431 0.432
167 Guiné 0.423 0.417
168 Mali 0.391 0.384
169 Etiópia 0.389 0.379
170 Chade 0.389 0.390
171 Guiné-Bissau 0.383 0.378
172 Burundi 0.382 0.370
173 Burkina Fasso 0.372 0.362
174 Níger 0.370 0.363
175 Moçambique 0.366 0.361
176 Libéria 0.364 0.357
177 Rep. Dem. do Congo 0.361 0.358
178 Rep. Centro-Africana 0.352 0.349
179 Serra Leoa 0.329 0.323


¹) Monarquias
²) Repúblicas Federativas
³) Monarquia até 2000 - manteve sua organização social focada na liberdade
*) Apresentam dados de difícil comprovação
5) Em 1874, a Dinamarca concedeu direitos à Islândia de se auto-governar, que foram expandidos em 1904. O Ato de União, um acordo com a Dinamarca assinado no dia 1 de Dezembro de 1918, reconheceu a Islândia como um estado pleno e soberano diante da Coroa dinamarquesa.

Abraços,

Gerhard Erich Boehme
gerhard@boehme.com.br
(41) 8877-6354
Skype: gerhardboehme
Caixa Postal 15019
80811-970 Curitiba PR


“Estamos rogando uma praga antecipatória às futuras gerações”
--------------------------------------------------------------------------------

Marina Silva

Por Camila Souza Ramos (Revista Fórum)


Em uma época em que crise é a palavra mais citada para identificar não só a atual situação financeira, mas o panorama de nossa civilização, reforça-se a palavra sustentabilidade como prática de proteção ao meio ambiente, mas do próprio ser humano. Com uma forma não convencional de explicar sustentabilidade, Marina Silva também atribuiu um novo significado ao termo, retomando a necessidade natural que o homem tem em ser sustentável.

A senadora e ex-ministra do Meio Ambiente esteve presente em evento do Movimento Nossa São Paulo nesta sexta-feira, 15, e falou para o auditório do SESC Consolação lotado sobre a ressignificação de sustentabilidade nos dias atuais. “Essa é uma crise civilizatória, estamos em uma esquina ética em que teremos que fazer escolhas”, disse. “Estamos para decidir entre tomar três tipos de atitudes: podemos ficar estagnados e sermos levados; podemos fraudar o teste e fingir que tomamos atitudes que não resolvem; ou passar no teste, levando em conta o princípio da precaução”.

O caminho que nos levou a essa encruzilhada, diz Marina, iniciou-se a partir da cisão entre nós e o ambiente, e do domínio de nossas vontades sobre nossas necessidades. “Desde que o ‘id’ dominou a Terra, esquecemos de cuidar da sustentabilidade em todos os aspectos da vida”, afirma. Por isso ela acredita que precisamos ser “sustentáveis espiritualmente” também.

Os discursos gerados a partir dessa cisão entre o eu e o ambiente criaram objetivos individualistas e autodestrutivos. “Nossa civilização criou a idéia de que o céu é o limite. Mas o aquecimento global tem mostrado que o céu é quem tem nos limitado. Estamos agora encontrando os limites da natureza”, fala.

O comportamento derivado dessa cisão e sua reprodução são a ponta mais evidente desse processo. Marina lembra que “ninguém nasce querendo ter as coisas”. “Primeiro a gente aprende a ser gente, depois aprende a ter coisas. Acontece que aprendemos primeiro a ter as coisas do que a fazer com respeito. E esse fazer-fazer para ter-ter que tornou nossa civilização inviabilizadora”, coloca.

Mas esquecemos que esta reprodução de comportamentos e discursos resulta na determinação de um destino para as futuras gerações. “Qual o projeto antecipatório que nós temos para aqueles que ainda não nasceram? No atual contexto, o que temos é uma praga antecipatória”, provoca.

“Se não houvesse ninguém que nos formássemos, morreríamos. E o homem é um ser que depende da sustentação do outro, ele depende que os outros signifiquem para ele. É o outro que faz significação para dar sentido às coisas”, continua a senadora.

Marina defendeu a criação do novo índice de qualidade de vida (link). “Tudo depende de nossos referenciais. Índices nem sempre apontam felicidade do povo”, defende. “Temos que pensar o que é essa história de bem-estar”. Mas Marina ressalta que o índice não deve servir somente para a população cobrar das autoridades uma melhora nos números registrados. “Os fóruns não deve colocar tudo para o governo. As pessoas acham que tudo é o governo. Existe responsabilidade do cidadão comum, podemos eleger caminhos diferentes”, completa.

Texto repassado por:
Marcos Cruz
Sol Amarelo Auto Existente
Jornalista Socioambiental e REDES 21
marcos.agenda21@gmail.com
Skipe: marcos21.cruz
celular DF: (61) 9651-3572
celular SP: (11) 9876-3279