Rádio WNews

quarta-feira, 25 de março de 2009

Locutores

À Diretoria e/ou Coordenador de Marketing.



Olá, somos o Studio Horus

Produzimos áudios para os mais diferentes trabalhos:

Publicidade em rádio, esperas telefônicas, chamadas de eventos, vinhetas, vinhetas cantadas, áudios para tv e vídeos institucionais, documentários, jingles, assinaturas para jingles, campanhas políticas, multimídia, som ambiente,web sites e locução em off´s ( só a voz ) ou produzida ( com fundos, trilhas, efeitos ).

Dispomos de voz feminina, locutores infantis e masculinos de vários estilos,locuções em inglês espanhol,francês e alemão.



Trabalhamos com mais de 80 profissionais de todo o Brasil.



Há mais de três anos, trabalhamos para todo o país e exterior on line, e estamos entre os primeiros e mais respeitadas produtoras de áudio publicitário da Internet.



Todos os trabalhos são enviados com pontualidade em MP-3, com qualidade ( 320 kbps ), ou conforme for solicitado ( wave / cd / dvd – via sedex ).

Visite nosso site e conheça alguns trabalhos realizados por nós.

www.studiohorus.com

Orçamento sem compromisso: horus.audio@gmail.com

Msn: danuza.rio@msn.com

FONE / FAX (12) - 3122.5175 - Guaratinguetá – São Paulo – Brasil

Caso não queira mais receber nossa proposta de trabalho, por favor retorne com o assunto "REMOVER", mencionando o e-mail pelo qual está recebendo, que o retiraremos do nosso mailing imediatamente.

PDT questiona Justiça Eleitoral

aúdio anexo)
PDT questiona Justiça Eleitoral sobre pesquisa de intenção de voto
A bancada do PDT vai encaminhar questionamento à Justiça Eleitoral a respeito da última pesquisa divulgada pelo Instituto Datafolha sobre a intenção de voto para governador em 2010 no Rio Grande do Sul. O anúncio foi feito pelo deputado Gilmar Sossella (PDT) em pronunciamento na tribuna da Assembléia Legislativa durante sessão plenária desta terça-feira (24)

Conforme Sossella, os deputados do PDT querem saber quais os critérios utilizados pela pesquisa para escolher os nomes e partidos citados, enquanto outros - como o PDT, que é o terceiro partido em número de prefeitos no RS - foram ignorados. A pesquisa do Instituto Datafolha foi realizada entre os dias 16 e 19 de março e divulgada dia 23.

O PDT é a terceira força política no Estado em número de prefeitos (65), elegeu sete deputados estaduais e três federais, acumulando um histórico de governos bem sucedidos tanto no governo do Estado com Alceu Collares (1991/1994) e na prefeitura de Porto Alegre (1985/1988). Além disso, os três deputados federais Vieira da Cunha, Pompeo de Mattos e Ênio Bacci são nomes disponíveis para candidatura majoritária, assim como os deputados estaduais, atuais prefeitos e ex-prefeitos da sigla.

Na avaliação dos deputados Adroaldo Loureiro, Kalil Sehbe, Gilmar Sossella, Gerson Burmann, Giovani Cherini e Paulo Azeredo, o PDT tem um histórico de participação nos pleitos majoritários ao governo estadual com candidaturas próprias no Rio Grande do Sul, o que não justifica a ausência de nomes do partido numa pesquisa eleitoral

Brigada apreende máquinas caça- níqueis

Brigada Militar apreende máquinas caça-níqueis e armas
24/03/2009 18:38


Nesta terça-feira (24), em Guaíba, a seção de inteligência do 31ºBPM, através de um trabalho de monitoramento de locais de exploração de jogos, juntamente com o efetivo do POE, 1ª Cia. e PMs do setor administrativo do 31º BPM, realizaram uma megaoperação na área central da cidade, culminando com a apreensão de mais de 100 máquinas caça-níqueis, rádio-transmissores, sistemas de segurança (CFTV) para o monitoramento da chegada da polícia, dinheiro, duas armas de fogo, sendo que com uma dessas armas foi preso V.G, segurança particular de um dos locais de jogos.

Fonte: PM5-Imprensa/BM

OAB busca mais uma Vara Cível em Vacaria RS

OAB quer implantação de mais uma vara civil
Campanha promovida pela OAB de Vacaria também busca o aumento do quadro de servidores da justiça.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), sub-secção de Vacaria está promovendo uma campanha, para que seja instalada mais uma vara civil na comarca.
Prefeitos da região dos Campos de Cima da Serra, advogados e lideranças dos mais diversos segmentos já estão apoiando a iniciativa.
Atualmente, mais de 20 mil processos tramitam na comarca de Vacaria, sendo que o número é bem inferior, caso sejam incluídos os processos da vara da infância e juventude.
A OAB, também vai solicitar ao Tribunal de Justiça a criação de um cartório judicial, direcionado à família, infância e juventude, além do preenchimento imediato de vagas de serventuários e aumento do quadro de oficiais de justiça.

Rádio Fátima (Jornalismo), 25/03/2009, 09h29

Beco das Garrafas

Agenda do Beco das Garrafas
Cristóvão Colombo, 933 - Porto Alegre -RS
Fone 51-30131307
Aberto de terças a sábados, a partir das 20:30horas


terça, 24/03 - Marco Araújo e Grupo Raiz de Poesia - MPB e sarau de poesia - couvert R$ 6,00 - 20:30horas
quarta, 25/03 - Roda de Choro com Rafael Ferrari - couvert R$ 6,00 - 22 horas
quinta, 26/03 - Celso Campos - MPB - couvert R$ 6,00 - 20:30 horas
sexta, 27/03 - Telmo Martins e Daniel Petersen - MPB - couvert R$ 7,00 - 21 horas
sábado, 28/03 - Vitor Drehmer e Xande - Pop Rock nacional - couvert R$ 7,00 - 22 horas


--------------------------------------------------------------------------------

Agressão a Professores

Caso da professora agredida por aluna realimenta discussão sobre a indisciplina
Para psicóloga, há uma banalização de valores
Carlos Etchichury | carlos.etchichury@zerohora.com.br
A violência envolvendo uma adolescente e uma professora da Escola Estadual Bahia, em Porto Alegre, revela um drama cada vez mais frequente em escolas públicas e privadas do Rio Grande do Sul: a resolução de conflitos entre educadores e alunos por meio de impropérios, socos e pontapés. Para professores, gestores e psicólogos, é o momento de buscar alternativas e rever conceitos para estancar a espiral de violência no ambiente escolar.

Doutora em psicologia do desenvolvimento e professora do Programa de Pós-Gradução em Psicologia Clínica da Unisinos, a pesquisadora Carolina Lisboa acredita que há uma “banalização de valores”.

— Pesquisadores da área da educação e da área da pedagogia constataram que o rigor da família talvez não seja o melhor, mas, por outro lado, não oferecem alternativas. Antes, havia valores claros — opina Carolina.

Uma pesquisa em fase de compilação de dados, realizada com 123 professores de 10 escolas estaduais das regiões de Porto Alegre e Santa Maria, aponta que mais de 50% dos educadores consultados afirmaram que existe violência física ou verbal nas escolas em que trabalham. Entre as constatações, a sondagem detecta o sofrimento de quem ensina.

— Nós identificamos um esgotamento profissional. Queremos chamar a atenção para que tanto comunidade quanto o governo executem políticas públicas que atentem para a saúde dos professores — revela Evandra Oliveira Cardoso, mestranda em psicologia clínica na Unisinos e responsável pela pesquisa.

Sindicato criou núcleo de apoio a professor
Se nas escolas públicas agressões cada vez mais frequentes resultam ocorrências policiais, nas instituições privadas mestres são vítimas de desrespeito e ataques morais. Os casos repetem-se com tanta frequencia que o Sindicato dos Professores do Rio Grande do Sul (Sinpro) criou, em 2007, o Núcleo de Apoio ao Professor Contra a Violência (NAP) – serviço oferecido com o objetivo de apoiar os professores que sofrem violência implícita ou explícita no ambiente de trabalho.

— Há um constrangimento e uma solidão dos professores, que acabam não contando com apoio da direção das direções e tampouco das famílias — diz Cecília Farias, diretora do Sinpro e, a partir de hoje, presidente do Conselho Estadual de Educação.

Protagonistas da violência na Escola Bahia, localizada no bairro Boa Vista, educadora e aluna tiverem dias distintos após o episódio. A mãe da professora agredida, Claci Madalena Souza da Silva, 43 anos, informou no final da tarde de ontem que Glaucia da Silva continuava internada em observação no Hospital Beneficência Portuguesa. Embora estivesse consciente e falando, ainda não havia conseguido sentar na cama ou ficar em pé. A família aguardava uma nova avaliação neurológica. Não havia previsão de alta.

Secretária diz que caso deixa “de cabelos em pé”
O padrasto da estudante afirma que a filha ficou em casa ontem e não pretende voltar à Escola Estadual de Ensino Fundamental Bahia.

— No momento, estamos vendo para qual escola podemos transferir a menina — afirma o padrasto.

Chateada com o episódio, a secretária da Educação, Mariza Abreu, anunciou ontem que uma sindicância irá apurar as circunstâncias da briga. À Rádio Gaúcha, desabafou:

— É de deixar todo mundo de cabelo em pé.

No final da tarde, em entrevista à Zero Hora, a secretária reforçou a tese da psicóloga Carolina ao avaliar o que acontece nas escolas gaúchas.

— Ao não ser autoritário, como éramos no passado, caímos no outro extremo e passamos a ser permissivos. Não é para ajoelhar no milho, mas também não dá para fazer o que quiser.

Leia mais:

> Para entender as explicações
> Para Seu Filho Ler: Tente se colocar no lugar do seu professor

Fonte: ZEro Hora