Grêmio 1 x 0 Botafogo

Grêmio 1 x 0 Botafogo
Libertadores 2017

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Desfile Farroupilha em Vacaria Rs parte 18

Território da Paz

Território da Paz é debatido em Passo Fundo01/11/2011 08:53
Uma comitiva composta por representantes de diferentes secretarias e órgãos estaduais, liderada pelo coordenador do Programa Estadual de Segurança com Cidadania, RS na Paz, delegado Carlos Sant'Ana, esteve reunida nesta segunda-feira (31), com o secretário municipal de Segurança Pública de Passo Fundo, Marcio Patussi, e representantes dos demais órgãos do município. Com a presença da Brigada Militar e da Polícia Civil, foi debatida a implantação de Territórios da Paz na cidade. Pela manhã, a reunião contou com a presença do vice-prefeito, Rene Cecconello.
O Território da Paz será lançado pelo governador Tarso Genro no próximo dia 22 de novembro, às 14h30, em dois bairros de Passo Fundo: José Alexandre Zacchia, que possui aproximadamente 9 mil habitantes, e Integração, que tem cerca de 11 mil moradores. Posteriormente, no dia 29 de novembro, o lançamento será do Território da Paz no bairro Mathias Velho, em Canoas.
O secretário Patussi destacou que a prefeitura está empenhada no sucesso do Território da Paz na cidade e que, além dos projetos sociais, os dois bairros serão contemplados com câmeras do videomonitoramento e com recursos do Pronasci, do Ministério da Justiça.
Várias ações serão implantadas nas duas regiões com o objetivo de combater e reduzir os números de violência e da criminalidade, além de oferecer projetos sociais à população que se encontra em situação de vulnerabilidade. "Queremos instalar o programa na sua integralidade em Passo Fundo, com as ações integradas das polícias (Civil e BM) com a comunidade e com os diferentes projetos sociais estratégicos desenvolvidos pelas secretarias estaduais em conjunto com os órgãos municipais". Sant'Ana acrescentou que, em Porto Alegre, o RS na Paz foi instalado em quatro bairros: Restinga, Lomba do Pinheiro, Rubem Berta e Santa Teresa, que respondem por cerca de 30% dos homicídios da capital gaúcha. Mas essa ação ainda não conta com o trabalho dos órgãos municipais.
A comitiva do Governo Estadual apresentou as ações que serão desenvolvidas nos territórios e, após, todos visitaram os locais que receberão os Territórios da Paz. O delegado Sant'Ana ainda se reuniu com o diretor da Faculdade de Educação Física e Fisioterapia da Universidade de Passo Fundo (UPF), Marcio Leiria, a coordenadora do curso de Educação Física, Lorita Weschenfelder, e professores do projeto Atleta do Futuro. Sant'Ana apresentou o RS na Paz e conheceu os programas da universidade voltados a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.
RS na Paz
O RS na Paz, programa de segurança pública com cidadania do Estado do Rio Grande do Sul, inaugura uma nova fase na consolidação do princípio de que segurança pública não é sinônimo de polícia. "É um conjunto de políticas públicas baseadas no diálogo entre ações sociais e policiais, fundamental para a redução dos índices de violência e criminalidade e da vulnerabilidade das pessoas", apontou Carlos Sant'Ana.
Os Territórios da Paz possibilitam, além do controle preventivo da violência, a convivência pacífica nas comunidades. As atividades do RS na Paz começam com o diagnóstico das áreas de maior concentração de violência e criminalidade. A etapa seguinte é a ação policial intensa e qualificada contra o crime. A partir daí, a permanência da polícia nos locais críticos garante a ordem pública e possibilita a implantação de ações sociais que materializem a presença do Estado nessas áreas. O RS na Paz atua prioritariamente com jovens entre 12 e 24, faixa etária em que é possível trabalhar com a prevenção do uso e dependência de drogas e também do envolvimento com o tráfico de entorpecentes.
Texto e foto : Nilza Scotti
Edição: Redação Secom (51) 3210.4305

Segurança em Debate

Segurança Pública debate RS na PAZ no bairro Santa Teresa em Porto Alegre28/10/2011 09:37

O ciclo de reuniões com as comunidades do RS na PAZ - Programa Estadual de Segurança Pública com Cidadania, em Porto Alegre, foi encerrado nesta quinta-feira (27), em encontro do Governo do Estado e o Fórum Regional de Justiça e Segurança do bairro Santa Teresa. A implantação do programa, que contempla também a Restinga, Lomba do Pinheiro e Rubem Berta, teve início com a instalação de um posto móvel da Brigada Militar, ampliação no número de viaturas circulando e uma maior atuação da Polícia Civil com ações de prisões, buscas e apreensões.
 
O secretário da Segurança Pública, Airton Michels, destacou que as causas da violência e criminalidade devem ser combatidas por meio de ações efetivas de segurança pública, com trabalho integrado entre as polícias e comunidade e também com a implementação de ações preventivas, por intermédio de programas sociais. "O trabalho da polícia é essencial, mas o desenvolvimento de ações nas áreas de saúde, cultura, educação, é fundamental".
 
Michels acrescentou que 1/3 do total dos homicídios da Capital ocorrem nos quatro bairros onde está sendo implantado o RS na PAZ. "Porém, 89% dos moradores dessas regiões são semelhantes às pessoas que residem nos demais bairros e merecem ser atendidas pelas ações desenvolvidas pelo Governo". O secretário destacou que, por meio da transversalidade, a cultura de paz está sendo aprofundada e que o programa será implantado de forma gradativa até os bairros abrangidos se tornarem um Território de Paz.
 
Serviço 0800 
 
O Disque Denúncia Território da PAZ, criado especificamente para receber denúncias dos quatro bairros prioritários do programa: Restinga, Rubem Berta, Santa Teresa e Lomba do Pinheiro também foi divulgado junto à comunidade. Através do 0800.64.23.456 (ligação gratuita e anônima), a população pode fornecer informações sobre quadrilhas e gangues; abusos contra crianças, mulheres e idosos; desvios e omissão de servidores públicos; autoria de crimes; localização de foragidos; pontos de tráfico de drogas; porte ilegal de armas; maus-tratos e outros, proporcionando importante auxílio à atividade policial. O novo número, que já se encontra em operação, recebe ligações de telefones fixos ou móveis, durante 24 horas por dia.
 
Ações sociais no RS da PAZ 
 
A secretária de Políticas para as Mulheres, Márcia Santana, destacou que serão construídas ações junto com a comunidade, com uma estratégia focada no enfrentamento à violência doméstica. Representantes das secretarias da Educação, Saúde, Cultura, Esporte, da Economia Solidária e Apoio a Micro e Pequena Empresas, entre outros órgãos estaduais também falaram sobre as ações que serão implementadas no RS na PAZ. A partir de agora, cada órgão realizará encontros com o Fórum de Santa Tereza com o objetivo de definir as prioridades da população local.
O coordenador do Fórum Regional de Justiça e Segurança local, Paulo Jorge do Amaral, destacou a importância de se repensar as questões de segurança pública e da busca de uma solução para combater a violência e a criminalidade através do RS na Paz. "E o bom governo é aquele que escuta e está presente no dia-a dia da comunidade", argumentou Amaral.
 
Também participaram da reunião o secretário adjunto da SSP, Juarez Pinheiro, o coordenador do RS na PAZ - Programa Estadual de Segurança Pública com Cidadania, delegado Carlos Sant'Ana, o comandante do Comando de Policiamento da Capital (CPC), coronel Atamar Manoel Cabreira Filho, e chefe da Polícia Civil, delegado Ranolfo Vieira Júnior, o diretor-geral do Instituto-Geral de Perícias, João Luiz Corso, a ouvidora da Segurança Pública, Patrícia Couto, o coordenador do Conselho Municipal de Justiça e Segurança, Bruno Knob, entre outras autoridades. 

Texto: Nilza Scotti 
Edição: Redação Secom (51) 3210-4305
 

Oficina de Rádio Escolar - Mais Educação parte 10

Oficina Rádio Escolar - Mais Educação parte 9