Rádio WNews

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Gato

Programa Conferência Estadual

Programação da Conferência Estadual da Segurança Pública
03/07/2009 09:57


A Conferência Estadual da Segurança Pública inicia-se nesta sexta-feira (03) no Centro de Eventos da PUC (Avenida Ipiranga, 6.681 – Prédio 4/Salão de Atos), em Porto Alegre, segue na manhã e tarde de sábado (04) e encerra-se às 13h do domingo (05).

A solenidade de abertura do evento está marcada para às 16h, seguida de palestra do secretário estadual da Segurança Pública, Edson Goularte, que irá abordar as ações implementadas ou em curso no Programa Estruturante Cidadão Seguro (www.estruturantes.rs.gov.br), o plano de segurança do governo, e que vai aplicar, até 2010, R$ 462 milhões no segmento.

Abaixo a programação do evento:

DIA 03 DE JULHO, SEXTA-FEIRA

9h – Credenciamento (dos pré-inscritos)

16h - Cerimônia de Abertura de Conferência

17h – Painel de Contextualização

18h – Encerramento

*** ATIVIDADE LIVRE: Plenária de Segmentos

DIA 04 DE JULHO, SÁBADO

8h – Credenciamento

9h – Momento Cultural

9h30min – Painel Sobre os Eixos Temáticos

10h – Coffee Break

12h - Inscrições dos Candidatos

13h30min – Grupos de Trabalhos, 1ª Parte

15h30min – Coffee Break

16h – Grupos de Trabalho, 2ª Parte

18h – Encerramento dos Grupos de Trabalho

DIA 05 DE JULHO, DOMINGO

9h – Plenária Inicial

9h30min – Eleição dos Representantes

10h30min – Momento Interativo

12h – Plenária Final

13h - Encerramento

Conferência gaúcha antecede debate nacional

Coordenada pelo Secretário-Adjunto da SSP, Rubens Edison Pinto, a Conferência Estadual da Segurança Pública é a etapa que antecede à 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública (Conseg), que acontecerá em Brasília, no período de 27 a 30 de agosto do corrente ano.

Os princípios e diretrizes definidos pela Conferência Estadual serão encaminhados para a Conseg, que tem como meta mobilizar todos os segmentos sociais, a fim de que, juntos, dêem sua contribuição para um plano mais efetivo ao setor – dentro dos anseios da população e de acordo com a realidade de cada região brasileira.

Ao final da Conseg será definida, ainda, a reestruturação do Conselho Nacional de Segurança Pública (Conasp) – composto em boa parte por gestores do Ministério da Justiça. A mudança visa abrir mais espaço para a participação de representantes das comunidades. A 1ª Conseg inclui etapas municipais (de março a maio) e estaduais (em junho e julho). Maiores informações podem ser obtidas no www.conseg.gov.br .

A Salsicha

Poa, 03/07/09

Sem comentários.

Ótimo fim de semana.

Beijos.

Deise Nunes.

A SALSICHA

Beto e Zé, dois amigos inseparáveis, queriam tomar uma cerveja ou duas, mas não tinham dinheiro algum.
Fuçando os bolsos, a única coisa que encontraram foi a impressionante quantia de um real. Beto disse:
- 'Peraí, tenho uma idéia. Foi até o açougue ao lado e saiu com uma enorme salsicha nas mãos. Zé, então lhe disse:
- 'Cê tá louco, cara? Agora é que ficamos sem um tostão furado mesmo!' Beto replicou:
-'Não se preocupe, cara, venha comigo.' Ele entrou num bar e imediatamente pediu uma cerveja e dois copos e mais duas doses de uísque. Espantado, o Zé alertou:
- 'Agora você pirou de vez. Você já parou prá pensar na confusão em que você nos meteu? Estamos mais lisos do que sabão!!' Beto, calmamente, retrucou com um sorriso:
- 'Não se preocupe, eu tenho um plano... Saúde!' Mandaram seus drinques goela abaixo. O Beto então disse:
- 'OK, vou colocar a salsicha para fora pelo meu zíper e você se ajoelha e a coloca na sua boca.
O barman viu o que estavam fazendo, fulo da vida e os botou para fora.
Mas eles continuaram fazendo a mesmo coisa, bar após bar, ficando cada vez mais bêbados, tudo de graça.
Quando já estavam no décimo bar, Zé resmungou:
- 'Beto, acho que não consigo mais te acompanhar. Estou bêbado e meus joelhos estão me matando!
Beto então respondeu:
- 'E como você acha que eu tô? Eu nem consigo me lembrar em qual bar eu perdi a salsicha...'

Projeto Proíbe Lavagem de calçadas e carros

PROJETO PROÍBE LAVAGEM DE CALÇADAS E CARROS

Na próxima terça-feira (07/07), retornará à Comissão de Constituição e Justiça o Parecer Favorável ao Projeto de Lei 111/2007, que proíbe o uso de água na lavagem de calçadas e de carros. A exceção é para órgãos públicos e empresas legalmente estabelecidas na prestação de serviço de lavagens. Para estudar melhor a proposta, o deputado Francisco Appio pediu vistas, impedindo a votação do Parecer. “Precisamos avaliar como o Estado fará para fiscalizar, coibir e punir eventuais infratores” alega o parlamentar, que garante ser a favor do uso racional da água. Para demonstrar sua preocupação, lembra que conseguiu 250 mil reais para financiar “a pesquisa das águas dos Campos de Cima da Serra” pela UCS-Vacaria. O projeto está sendo desenvolvido por técnicos e cientistas da Universidade, avaliando o potencial e qualidade das águas na região. “Se não poupar, vai faltar”, alertam os especialistas, apesar do extraordinário Aqüífero Guarani, no subsolo de boa parte do Sul do Brasil. A utilização da água nas lavagens de carros e lavanderias poderá ganhar um tratamento especial, se houver financiamento público para instalar equipamentos de reciclagem. “O equipamento existe, mas custa mais de 40 mil reais, fora do alcance das lavagens de veículos, normalmente microempresas”, esclarece o parlamentar.







Deputado Estadual Francisco Appio - www.appio.com.br

Glória venceu o Flamengo






Tamanho do texto: A- A+Glória e Flamengo, às 15h


O Glória encerra hoje,03/07, às 15h, a participação na segunda fase da Segundona gaúcha diante do Flamengo de Alegrete no Altos da Glória.
A equipe de Vacaria obteve de forma antecipada a classificação e ainda o primeiro lugar do grupo seis. O técnico Bagé deverá escalar um time misto para o confronto. Dos titulares estarão em campo o zagueiro Jovany, o capitão Pansera, o volante Ivanildo, o ala Marcelo Müller e ainda o centroavante Giancarlo. Jogadores como Marcelo Pitol e Júnior Negrão cumprem suspensão pelo terceiro cartão amarelo. Já Alexandre e Xavier estão fora por causa do cartão vermelho.
Roberto Jacaré será poupado porque tem dois cartões amarelos.
O grupo já está planejando a terceira e decisiva fase da competição. Um adversário já é conhecido: O Três Passos Atlético Clube.
A arbitragem de Glória e Flamengo será de Marcio Bombassaro.
A Rádio Fátima transmite a partir das 14h.
Acesse www.redesul.am.br/gloria


Rádio Fátima AM (Jornalismo), 03/07/2009, 11h01

Entrevista Coletiva do Técnico Bagé


Glória 2 x 0 Aimoré dia 27/06/2009

Entrevista Coletiva Técnico Bagé
- Objetivo e a gente agradecer a Deus porque Deus tem sido ponto de fé nossa, para conseguirmos, consegui coisas que nós desejamos, depois agradecemos ao grupo todo de jogadores a direçã, aos torcedores a vocês da imprensa, todos ter uma parcela das nossas vitórias, das conquistas até agora, terminando essa fase aqui agora, ela se encerra hoje, agora temos que cuidar de alguns jogadores vamos ter que repensar o time para quarta-feira contra o Brasil de Farroupilha subimos dois degraus a primeira fase, segunda fase e mais dois degraus, não conseguimos nada até agora, a não ser dois primeiros lugares, não duas fases da segunda divisão, tem muita coisa para ser jogada, é a segunda divisão realmente vai começar agora, acho que agora em diante não podemos errar mais, nós que temos que ter os pés no chão com a seriedade que viemos jogando, o Aimoré é um grande adversário, criou muitas dificuldades para nós sabemos que jogar contra este time não é fácil não, valorizam muito o nosso trabalho, hoje.
- Não gosto dessa história de time misto, segundo time, vou ver quem tem condições eu vou botar, o que não tem condições eu vou substituir, temos aí o Jean Carlo que foi expulso, o Giovani tomou o terceiro cartão amarelo. Temos que repensar o nosso time, os pezinhos no chão com tranqüilidade não aconteça que não largamos o campeonato, nós vamos lá para ganhar o jogo.

- Vamos conversar com o professor, que sabe realmente o que nós temos que fazer nós somos comissão técnica, temos uma direção, eu sou apenas o treinador, a gente conversa entre todos para ver o que vamos fazer realmente qual é o passo que vamos tomarmos, várias cabeças pensam muitas mais que uma cabeça só.
- O posicionamento porque fixei o “Jacaré” no lado direito do campo, trouxe o Pansera e o Xavier para trabalhar numa linha de dois na frente dos três zagueiros, e coloquei o Ivanildo para fazer uma marcação individual no Edinho que estava se soltando toda hora lá de trás. Então que aconteceu que nós conseguimos ter um meio-campo mais sólido, uma defesa mais firme e os contra-ataques que nós puxavam sempre pelo lado do campo, no lado do “Jacaré”.
- Levamos a vantagewm por puxarmos os contra-ataques mais em velocidade e mais em velocidade e mais qualidade quando tinha-mos a bola no pé.
-Esperava-mos que eles colocassem um ala mais avançado por isso a gente colocou o Geovani ali, não colocou um ala mais avançado, colocou um terceiro zagueiro no lado esquerdo, trabalhava numa lateral quase numa linha de quatro e depois eu vi não havia necessidade do Geovani ali estava perdendo o meio-campo e passei o Geovani no posicionamento dele, o Pansera pensando no meio-campo com o Xavier, o Ivanildo avançando um pouco mais e deu certo, o “Jacaré”, começou a criar jogadas pelo lado do campo juntamente com o Junior Negrão.
Reportagem: Paulo Furtado
Foto: Gabriel Waldrigues

Glória empata em Farroupilha

Glória empata com o Brasil em jogo tumultuado
Três expulsões em uma sequencia de muitos erros da arbitragem. Resultado complica a situação do Brasil. O Glória já está classificado

O Glória manteve a invencibilidade nesta segunda fase ao empatar por 01 a 01 com o Brasil de Farroupilha nesta quarta-feira. O time sofreu desse os primeiros minutos uma forte pressão do adversário que precisava da vitória para encaminhar a classificação. Aos 10 minutos após um cruzamento na área do Glória o centroavante Gavião cabeceou no canto esquerdo do goleiro Marcelo Pitol: 01 a 0.
Na sequencia deu se início a ocorrência de muitas faltas e erros da arbitragem. Aos 41, houve um toque na mão do ala Anderson dentro da área e o árbitro marcou penâlti. O centroavante Gavião cobrou e o goleiro Marcelo Pitol fez uma grande defesa. O Glória adquiriu mais confiança no confronto e ameaçou mais vezes o gol do Brasil.
No segundo tempo prosseguiram as reclamações por causa dos erros da arbitragem. Até que se desencadeou uma série de expulsões. Após o zagueiro Alexandre marcar um gol legítimo o auxiliar do juiz Paulo Ricardo Rosa dos Santos anulou alegando impedimento. Ao reclamar o zagueiro Alexandre foi expulso. Este era um dos jogadores que estava pendurado com dois amarelos.
Aos 33 minutos após um cruzamento na área o atacante Roberto Jacaré fez um bonito gol e empatou o jogo. A disputa ficou ainda mais acirrada. O volante Xavier cometeu uma falta que seria para cartão amarelo mas o àrbitro foi rigoroso e mostrou o vermelho. Mesma postura já havia mostrado antes para o capitão do Brasil Marciel também expulso. O meia Júnior Negrão e o goleiro Marcelo Pitol receberam o terceiro cartão amarelo.
O Glória soma 21 pontos e agora enfrenta o Flamengo nesta sexta-feira, às 15h no Altos da Glória.
Resultados da rodada:
Flamengo 5 x 3 Aimoré
Panambi 5 x 0 Rio Grande

Classificação:
Glória: 21
Aimoré: 13
Panambi:13
Brasil: 12
Flamengo: 08
Rio Grande: 06
Acesse www.redesul.am.br/gloria e assista a defesa do goleiro Marcelo Pitol e o gol anulado


Rádio Fátima AM (Jornalismo), 02/07/2009, 11h33

Vergonha PMS absolvidos

CASO BURCHARDT
PMs absolvidos em júri popular
Para jurados, a morte de personal trainer foi em legítima defesaMarcado por protestos de familiares da vítima, o julgamento dos PMs Ronaldo Freitas Garcia e Fábio Rosa Dorneles, acusados de matar o professor de Educação Física e personal trainer Gustavo Fernando Burchardt, 38 anos, em julho de 2003, foram absolvidos ontem à noite por maioria de votos.

Os sete jurados entenderam que os PMs agiram em legítima defesa, tese corroborada pelo promotor André Martínez.

O julgamento transcorreu por sete horas com momentos de tensão, pela revolta dos parentes de Burchardt. Antes do júri, vestindo camisetas com a foto do personal trainer, familiares se postaram em frente ao Fórum Central de Porto Alegre, exibindo cartazes com críticas ao Ministério Público.

O advogado Alexandre Wunderlich, contratado pela família para atuar como assistente de acusação e que se manifestaria em plenário pedindo a condenação dos réus, não participou dos debates, apenas fez perguntas.

– Houve excesso na reação dos PMs, e não concordo com a tese do promotor – lamentou Wunderlich.

O advogado e familiares de Burchardt não estavam no auditório no momento do anúncio da sentença pela juíza Elaine Maria Canto da Fonseca. Wunderlich estuda recorrer da decisão junto ao Tribunal de Justiça do Estado.

No saguão, familiares chamaram PM de assassino

O auditório da 1ª Vara do Júri lotou com parentes e amigos de Burchardt de um lado, e PMs de outro. O soldado Ronaldo, autor dos disparos contra Burchardt, segue no trabalho. O soldado Fábio Rosa foi escoltado por PMs por estar preso por condenação na Justiça Militar por roubo.

O PM Ronaldo lembrou que foi chamado para atender a uma ocorrência de roubo com arma de fogo.

– Chegando lá, vi um homem dobrando as placas do carro e fugindo em alta velocidade. Quando ele bateu em uma árvore, ia fazer a abordagem. Mas ele deu uma ré, batendo na viatura. Pensei que ia nos matar e atirei – afirmou o soldado.

O PM disse que desferiu dois tiros na direção do personal trainer, e depois mais dois, quando a vítima fugia. O soldado Fábio Rosa confirmou essa versão. Enquanto era interrogado por Martínez, uma familiar de Burchardt levantou-se e protestou:

– O promotor está fazendo papel de defensor.

A mulher se retirou, seguida por outros parentes. No saguão, durante um intervalo, outra familiar da vítima cruzou com o PM Ronaldo e esbravejou: “assassino, assassino”.

Martínez afirmou que tinha o dever profissional de buscar a Justiça e lembrou que a vítima havia ingerido cocaína e que cortou fios da máquina de cartão de crédito da farmácia, após se negar a pagar uma revista. Para o promotor, os PMs agiram em legítima defesa putativa – o acusado é isento de pena por erro justificado pelas circunstâncias, supondo que pode ser morto.

Os defensores Tatiana Kosby Boeira e Gastão Viegas Junior também argumentaram pela legítima defesa.

joseluis.costa@zerohora.com.br

JOSÉ LUÍS COSTA
MultimídiaEm protesto à decisão do promotor de pedir a absolvição dos policiais, fa

Cruzeiro na Final


LIBERTADORES
Cruzeiro descarrila o Grêmio - Só vontade, não dáAo empatar com o Cruzeiro em 2 a 2 e ser eliminado da Libertadores da América, ontem à noite, no Estádio Olímpico, o Grêmio apenas confirmou sua biografia nesta temporada. Foi um time cheio de determinação e sem talento; dominou o jogo, e não soube o que fazer com esse domínio.

Curiosamente, a partida dessa quinta-feira no Olímpico como que repetiu o roteiro da de quarta, disputada entre Inter e Cruzeiro no Beira-Rio: Grêmio e Inter entraram em campo com desvantagem de dois gols, saíram perdendo de 2 a 0, chegaram ao empate e tiveram um jogador expulso.

A diferença é que o Grêmio foi um tanto mais aguerrido. O Grêmio, na verdade, fez quase tudo o que devia fazer para tentar reverter o resultado negativo que trouxe de Belo Horizonte: marcou sofregamente e atacou urgentemente. Durante mais de meia hora, o Cruzeiro não conseguiu trocar passes e, na prática, só uma vez foi adiante da intermediária de ataque. Os jogadores do Grêmio não perdiam uma dividida, recuperavam a bola em todos os rebotes e partiam para cima da defesa adversária, mais do que com gana, com fome.

Em quatro minutos, o Grêmio já havia colocado quatro bolas na área do Cruzeiro e cometido quatro faltas. Tcheco já havia recebido um cartão amarelo, e isso dizia muito do que se passava no gramado: se não parasse o inimigo na bola, o Grêmio o parava na falta.

As situações de gol foram se sucedendo: aos 11 minutos, Maxi López entrou na área a drible e chutou forte, por cima do travessão. Aos 19, Souza cobrou falta perigosa e a zaga tirou para escanteio. Aos 21, Herrera perdeu o gol de cima da risca da pequena área. Aos 22, Tcheco cobrou falta da esquerda e Maxi cabeceou alto demais. Aos 23, Tcheco entrou na área e passou para trás, para Fábio Santos, que chutou para fora. Aos 28, Herrera foi agarrado por Leonardo Silva dentro da área: pênalti. Não assinalado pelo árbitro.

O Grêmio era todo vontade, e esse era o problema: era só vontade. Não havia qualidade para transformar a energia despendida em resultado. Não havia, no time, ninguém com capacidade para marcar gols. No Cruzeiro havia. Aos 34 minutos, o Cruzeiro entrou na área do Grêmio pela primeira vez: Kléber girou sobre Fábio Santos pela direita e passou rasteiro, para trás, na direção de Wellington Paulista, que, do meio da área, fez o que os gremistas não sabem fazer: encostou para o gol. Um a zero. O Grêmio, agora, precisava fazer 3 a 1 para levar a decisão para os pênaltis.

Mas ia piorar.

Aos 36 minutos, Jonathan cruzou para Wellington Paulista, que, livre na área, cabeceou para baixo e ampliou: 2 a 0. Para se classificar às finais, o Grêmio precisava vencer por 5 a 2. Na prática, a disputa estava encerrada. Mas o Grêmio não diminuiu o ímpeto no segundo tempo. O rendimento do time até melhorou. Jogou com mais inteligência e menos profundidade, a bola era rolada de pé em pé e os lançamentos eram evitados. Resultado: aos nove minutos, Tcheco cobrou escanteio da esquerda com perfeição e Réver, de cabeça, descontou.

O Cruzeiro só ameaçava nos contragolpes. Num deles, aos 14 minutos, Wagner ia entrar na área e Adilson o derrubou. Como era o chamado “último homem”, o volante do Grêmio foi expulso. Ainda assim, o Grêmio seguiu atacando.

Aos 21 minutos, Elicarlos, o jogador que acusou Maxi López de racismo na partida do Mineirão, entrou em campo, em lugar de Gérson Magrão. Os torcedores gritaram “uh, uh, uh” nas arquibancadas. Aos 22, Réver só não marcou outro de cabeça porque o goleiro Fábio praticou uma defesa improvável. Improvável também era o Grêmio fazer os quatro gols de que necessitava. Fez mais um: aos 29, Souza bateu da intermediária e empatou o jogo. O Grêmio não desistiu até o árbitro apitar o fim do jogo, mas, na verdade, o jogo já havia acabado no primeiro tempo. E a Libertadores no Mineirão.



DAVID COIMBRA
TRI PARECIDOS
Os lances do Olímpico que lembram os acontecimentos de quarta no Beira-Rio
- Os dois gols de Cruzeiro e Corinthians se deram no primeiro tempo
- Dupla Gre-Nal começou o segundo tempo necessitando fazer cinco gols
- Os dois gols do empate de Grêmio e Inter ocorreram no segundo tempo
- Grêmio e Inter tiveram um expulso cada um
- Os dois estádios receberam lotação quase esgotada
- As duas torcidas gaúchas apoiaram os times até o final e aplaudiram depois
ZERO HORA.com
Confira os melhores lances da semifinal da Libertadores em fotos, áudio e vídeo


MultimídiaWellington Paulista (D) comemora um dos seus dois gols que liquidaram com o Grêmio ainda no primeiro tempoFicha técnica
Fonte: Zero Hora

Inter Campeão Gaúcho de Juniores


fotos do jogo clique aqui

O time júnior do Inter conquistou o bicampeonato gaúcho ao vencer o Cerâmica, de Gravataí, por 4 a 1 na final disputada na tarde desta quinta-feira, no gramado principal do Beira-Rio. Na soma dos placares da decisão, o time colorado venceu por 8 a 1, já que havia goleado por 4 a 0 no jogo de ida.

Foi uma grande campanha do Inter no estadual: em 24 jogos, foram 20 vitórias, 3 empates e 1 derrota. O time treinado por Osmar Loss entrou em campo com uma larga vantagem na decisão, já que havia goleado por 4 a 0 no jogo de ida, em Gravataí.

O Cerâmica tentou se impor no começo da partida. Aos 6min, Rafael invadiu a área pela esquerda e chutou para boa defesa de Agenor. O Inter jogava com qualidade, tocando bem a bola no meio-campo e partindo com velocidade ao ataque. Aos 14min, Leandro fez boa tabela com Wagner Libano, que invadiu a área e foi derrubado pelo zagueiro quando preparava o chute. No entanto, o juiz não marcou o pênalti claro. No minuto seguinte, Leandro recebeu grande passe e chutou em cima do goleiro, desperdiçando boa chance. O Inter pressionava a equipe de Gravataí. Aos 16min, Igor aproveitou um rebote na pequena área, mas concluiu para fora.

O Cerâmica não conseguia passar pela forte marcação colorada à frente da área e acabava se limitando a chutes de longa distância. Aos 24min, Bolinha arriscou de fora da área e a bola passou próxima à trave esquerda. Aos 29min, Marinho enganou a zaga adversário e tocou para Marquinhos no centro da área. O meia-atacante percebeu que Leandro entrava livre pela esquerda e fez um passe na medida para o atacante, que chutou com força para fazer 1 a 0. O panorama da partida seguiu igual até o final do primeiro tempo. O Inter seguiu pressionando o Cerâmica. A equipe de Gravataí ficou acudada no seu campo de defesa, sem conseguir sair para o contra-ataque.

Na etapa final, o Cerâmica foi para o tudo ou nada, mas de forma desorganizada. Aos 5min, Bolão aproveitou um rebote no interior da área e chutou com perigo. A bola passou muito próxima à trave direita. Aos 9min, Fabrício experimentou um chute de muito longe, para fora. O Inter ameaçou aos 12min, em um chute frontal de Marquinhos que o goleiro Deivid defendeu com segurança. Aos 16min, o time colorado ampliou ainda mais sua vantagem. Juan chutou cruzado da esquerda e Leandro desviou a bola no meio do caminho para ampliar a vantagem colorada: 2 a 0.

Aos 19min, O meia-atacante Wagner Libano fez uma jogada de craque: passou na habilidade por três marcadores, mas na finalização, acabou carimbando o travessão. O lance arrancou aplausos do técnico Osmar Loss e dos torcedores presentes no estádio. Aos 22min, mais um belo lance: Ronaldo soltou a bomba de fora da área e o goleiro do Cerâmica se esticou todo para fazer excelente defesa. A bola tinha endereço:o ângulo direito. Aos 26min, Wagner Libano ficou cara a cara com o goleiro Deivid e marcou o terceiro gol do Inter na final. Aos 34min, o Cerâmica descontou em uma cobrança de pênalti: 3 a 1. Já nos acréscimos, aos 47min, Léo, que havia entrado no lugar de Marquinhos, sofreu pênalti. O goleiro Agenor cobrou, com direito a paradinha, e fez 4 a 1. Ato contínuo, o juiz apitou o final da decisão. Inter, bicampeão gaúcho! O grupo de jogadores comemorou intensamente no centro do gramado.

Quando a taça foi entregue pela Federação Gaúcha de Futebol, os jogadores explodiram nun só grito: "bicampeão, bicampeão!!!". Em seguida, os atletas arremessaram o técnico Osmar Loss para o alto em uma bonita celebração. "É muito bom conquistar o título em casa pelo segundo ano consecutivo. A equipe foi muito bem durante toda a competição e coroou a campanha com duas goleadas na final. É uma grande satisfação estar à frente do comando técnico dos juniores, pois estou há 15 anos no Clube e já passei por todas as categorias", comemorou o treinador colorado.

Confira o time que venceu o Cerâmica: Agenor; Ronaldo (Leandro Cândido), Wagner Silva, Igor e Juan (Kaoê); Juliano, Natan (Elton), Wagner Libano e Marquinhos (Léo); Marinho e Leandro (Vitor). Técnico: Osmar Loss. Gols: Leandro (2), Wagner Libano e Agenor para o Inter; Telê, de pênalti, para o Cerâmica.

Campanha colorada

24 jogos

20 vitórias

3 empates

1 derrota

66 gols marcados

11 sofridos