Inter 3 x 0 Figueirense

Inter 3 x 0 Figueirense
Brasileiro B 2017

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Sindicato dos Jornalistas Profissionais

logo-header.JPEG

Com apoio do SINDJORS, ONU promove Prêmio de Jornalismo

Logo

Para valorizar a agricultura familiar e os profissionais de comunicação que trabalham para colocá-la como elo fundamental na cadeia do desenvolvimento sustentável e da segurança alimentar, a Unidade de Coordenação de Projetos da ONU/FAO para a Região Sul do Brasil, organismo da ONU para a agricultura e alimentação, em parceria com o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul, promove o 1º Prêmio Agricultura Familiar de Jornalismo - Região Sul do Brasil. O lançamento será no dia 3 de setembro, às 10h, no pavilhão de Agricultura Familiar da Expointer, em Esteio. O prêmio também tem lançamento oficial em Florianópolis (SC) e Curitiba (PR).
"A agricultura familiar ocupa 90% das propriedades rurais no país e produz o alimento consumido por mais de 70% dos brasileiros. O negócio familiar no campo pode, sim, acabar com a fome", diz Carlos Biasi, oficial da ONU-FAO para a Região Sul do Brasil. "O Prêmio Agricultura Familiar de Jornalismo acontece exatamente para isso: premiar o jornalismo profissional e chamar a atenção para a importância da agricultura familiar na produção de alimentos e geração de renda no campo", explica Mário Milani, jornalista, oficial em comunicação da FAO e coordenador do Prêmio.

Podem concorrer à premiação os jornalistas diplomados dos três estados da região Sul (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná), com matérias e reportagens publicadas em veículos de circulação e veiculação periódica, entre janeiro de 2013 e dezembro de 2014. A premiação dos trabalhos escolhidos pela comissão julgadora, composta por jornalistas, técnicos e dirigentes indicados pela FAO, acontecerá durante cerimônia que será realizada em Curitiba, em março de 2015.

Os trabalhos poderão ser inscritos em três categorias: jornalismo impresso (jornais e revistas), eletrônico (rádio e televisão) e mídia digital (sites e blogs). Cada participante poderá inscrever até três trabalhos. Serão oferecidos prêmios em dinheiro para os primeiros três vencedores em cada categoria (R$ 10 mil para os primeiros colocados, R$ 5 mil para os segundos e R$ 3 mil para os terceiros) e uma passagem para um país onde a agricultura familiar é destaque para o primeiro colocado em cada categoria.

Inscrições e regulamento: www.premioagriculturafamiliar.jor.br

Presidente do SINDJORS participa do programa Chasque de Cultura

Chasque
Nesta semana, o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul, Milton Simas, é o entrevistado do programa Chasque de Cultura, produzido e apresentado por Landro Oviedo e Cezar Brites. Na pauta está a atuação da entidade em prol da categoria em temas como a aprovação da PEC do Diploma, a precarização das relações de trabalho, as demissões no Grupo RBS e no portal Terra, as campanhas salariais e a mobilização dos jornalistas, bem como as mudanças no mercado de trabalho. O programa de Chasque de Cultura é veiculado pela rádio Ipê no endereço www.radioipe.com.br, todos os dias da semana, às 14, com reprise às 2h da madrugada. A entrevista com Simas está no ar até o próximo domingo, dia 31, e depois dessa data pode ser acessado no arquivo do site.

COMUNICAÇÃO - SINDICATO DOS JORNALISTAS DO RS

Bruna Fernanda Suptitz - Registro Profissional 17.394
Rua dos Andradas, 1270, sala 133, Porto Alegre
Fone: (51) 3228.8146 | 3226.1735 | 3226.0664
E-mail: web@jornalistasrs.org
www.jornalistas-rs.org.br | facebook.com/sindicato.jornalistas





Simpool

Amigos do Sandro Sotilli x Amigos do Washington parte 24

Amigos do Sandro Sotilli x Amigos do Washington parte 23

Amigos do Sandro Sotilli x Amigos do Washington parte 22

Amigos do Sandro Sotilli x Amigos do Washington parte 22

Amigos do Sandro Sotilli x Amigos do Washington parte 21

Outras Palavras

Imagem inline 1
Boletim de Atualização - Nº 439 - 30/8/2014


O porquê da Reforma Política
É cômodo condenar corrupção ou mesmo dizer que políticos “não nos representam”. Mas para construir novo sistema político, exige-se um passo a mais. Por Guilherme Boulos (Outras Palavras)

A subida da ladeira
Novas turbulências na economia global sinalizam transformações profundas no sistema capitalista. Brasil precisará redefinir estratégias e deixar de debater superficialidades. Por José Luis Fiori (Outras Palavras)
Um mito e algumas verdades sobre impostos no Brasil
Debate questiona crença segundo a qual carga tributária brasileira é “altíssima”. Problema real é outro: ricos e poderosos pagam pouquíssimo; somos o país dos impostos injustos. Por Antonio Martins (Blog)
Europa: agora,todos são Berlusconi
Eleições esvaziadas. Recusa à democracia direta. Poder oligárquico e plutocrático. No momento em que se retira, velho político italiano parece liderar retrocesso político no continente. Por Perry Anderson, em tradução da Piaui (Outras Mídias)

O estranho silêncio sobre a queda do MH-17
Após culpar Putin pelo assassinato de 298 pessoas, imprensa internacional cala-se frente a evidências apontando para ucranianos de Kiev, apoiados pelos EUA. Por Niles Williamson, em tradução da Revista Fórum (Outras Mídias)
SP: coletivos ampliam Virada Sustentável
Grupos articulam luta pela ocupação do espaço público na metrópole, programando sábado de debates e domingo de mutirão na Ilha do Bororé, quase desconhecida. Por Carol Gutierrez (Blog)
> Leia mais quatro textos sobre a Virada Sustentável do Extremo Sul de São Paulo, que acontece neste fim-se-semana (Blog)

Agricultura de Gaza devastada pelo ataque israelense
ONU aponta: ataques dizimaram cultivos, criação e pesca, arruinando agricultores e provocando forte alta dos preços de alimentos. Só ajuda externa evitará fome. Na RT (Blog)

Para entender os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
Abertas inscrições de oficina para comunicadores sobre metas traçadas pela ONU; ideia é fomentar, na sociedade, debate sobre tema quase ignorado (Blog)
Magia ao Luar 
e o amor como sínteseWoody Alen retoma velha forma, expõe a dúvidas misantropo arrogante e sugere: entre ceticismo e ingenuidade saída pode ser sentimento que, sem explicar, evidencia. Por José Geraldo Couto (Outras Palavras)
-- Boletim de atualização do site Outras PalavrasA reprodução é bem-vinda. Interessados em recebê-lo devem clicar aqui. Para deixar de receber, aqui. Acompanha nossas novidades também no Facebook e Twitter

_______________________________________________
Boletimdiplo mailing list
Boletimdiplo@listas.tiwa.net.br
http://listas.tiwa.net.br/listinfo/boletimdiplo
Descadastrar: envie email a Boletimdiplo-unsubscribe@listas.tiwa.net.br

Traficantes Presos


A Polícia Civil, pela Delegacia de Polícia de Vacaria, PRENDEU EM FLAGRANTE dois homens por prática de CRIME DE TRÁFICO DE DROGAS. 

A prisão ocorreu na madrugada deste sábado, no centro da Cidade, a cerca de 200 metros do Clube Guarani, por volta da 01h30min, quando os presos foram surpreendidos ao chegar em sua residência transportando, no interior de um automóvel GM/Corsa, aproximadamente 1,5 kg de maconha, escondidos no interior do painel e embaixo do banco traseiro do veículo.

O automóvel foi apreendido por ser o meio utilizado para operacionalizar o transporte da droga.

Participaram da prisão o Delegado Anderson e os Inspetores Karine e Girardi, sendo que o flagrante está sendo lavrado pelo Delegado Defaveri.

Os suspeitos serão encaminhados ao Presídio Estadual de Vacaria e irão responder a inquérito policial, podendo ser condenados a pena de reclusão que varia entre cinco e quinze anos. 

Em anexo fotografias dos presos e da droga. 

Mais fotografias no perfil das Delegacia de Polícia de Vacaria no facebook, no link:

https://www.facebook.com/policiacivil.delegaciasdepoliciadevacaria 

ANDERSON SILVEIRA DE LIMA,
Delegado de Polícia.

Delegacia de Polícia de Vacaria.
(
54.3231.1212)

Brasil de Fato

Amigos do Sandro Sotilli x Amigos do Washington parte 20

Inter de Lages SC


Vitória e liderança
Inter derrota o Hercílio Luz, reassume a ponta da Série B e pode conquistar o turno na quarta
Não faltou emoção no retorno do Internacional de Lages à liderança da Série B do Campeonato Catarinense. Com direito a quebra de tabu (foi a primeira vitória do Inter contra o Hercílio Luz na casa do adversário nos quase 50 anos do clássico; relembre aqui) e pênalti no travessão aos 42 minutos do segundo tempo, o Inter venceu por 1 a 0 o confronto contra o Hercílio Luz realizado na noite deste sábado, em Tubarão.
Truncado e tenso, o jogo teve a marca típica de um confronto da segunda divisão. O Hercílio, bem postado na defesa, continha as investidas do Colorado Lageano, que sofria para quebrar a barreira armada pelos donos da casa.
O primeiro tempo acabou sem gols. Brasão teve a melhor oportunidade da primeira etapa aos 13 minutos, ao finalizar de bicicleta, mas a bola passou por cima do gol defendido por Athauan. Antes do intervalo, o jogo ficou paralisado por cerca de 15 minutos para que o zagueiro Marinho - que passou mal durante a partida - pudesse ser levado de ambulância para atendimento no hospital.
A partida seguiu truncada no segundo tempo, mas o Hercílio Luz ampliou sua presença no ataque. Aos 8 minutos, Júlio César entrou driblando na área colorada e finalizou diante do goleiro Pablo, que desviou para escanteio. Um minuto depois, Paulinho bateu de fora da área e Pablo defendeu mais uma vez.
Embora mantivesse mais posse de bola, o Inter não conseguia muitas jogadas de perigo. A agonia da torcida colorada acabou momentaneamente aos 33 minutos: depois de receber a bola dentro da área, Brasão bateu de bico e abriu o placar.
Mas ainda havia emoção a ser vivida nos minutos finais. Primeiro surgiu a notícia que os colorados esperavam: em Blumenau, o BEC - que chegou a estar por 2 a 0 - empatou o jogo contra o Concórdia aos 47 minutos do segundo tempo. Era o resultado necessário para o Inter voltar à liderança do campeonato.
Mas, dois minutos depois da boa notícia, a tensão voltou a assolar os colorados. Xipote cometeu falta dentro da área e o Hercílio Luz teve a chance de empatar o jogo. Cristiano bateu o pênalti com força, mas a bola bateu no travessão e o Inter segurou a vitória até o fim.
Com a combinação de resultados, o Colorado Lageano voltou à liderança da Série B. A última rodada do turno será realizada na quarta-feira. O Inter enfrenta a Caçadorense em Lages, e depende apenas de si para conquistar o título simbólico do turno, que garante desde já um ponto extra e uma das quatro vagas no quadrangular decisivo do campeonato. O jogo será às 20h30min.
HERCÍLIO LUZ 0 x 1 INTER
HERCÍLIO LUZ: Athauan, João Rodrigo, Welingthon Lima, Marinho (Baggio) (Rodrigo) e André Avelino (Evinho); Anderson Pedra, Alex Albert, Júlio César e Cristiano; Paulinho e Biro. Técnico: Edmar Heiler
INTER: Pablo, Thoni, Plínio, Vitor Hugo e Jefinho; Xipote, Bruno, Leandro Branco (Everlan) e Ildemar (Marcelo Quilder); Brasão e Alê Menezes (Sandro Müller). Técnico: Nasareno Silva
Gol: Brasão (33'/2T)
Público: 202 pagantes
Renda: R$ 2.265
NOS ANEXOS:
- Lance de Hercílio Luz 0 x 1 Inter
- Alê Menezes em lance de ataque do Inter
***Veja e baixe mais fotos da partida no perfil oficial do Inter no Flickr
 
-- 
Inter de Lages
Imprensa

www.interdelages.com.br

Amigos do Sandro Sotilli x Amigos do Washington parte 19

Amigos do Sandro Sotilli x Amigos do Washington parte 18

Quilombolas

 
----- Original Message -----
Sent: Friday, August 29, 2014 12:29 PM
Subject: Nota Solidariedade aos Quilombolas - versão final

Caros(as),

Segue a versão da Nota em Solidariedade aos Quilombolas de Oriximiná Ameaçados pela Mineração abaixo e em anexo.
Na versão em anexo, vocês encontrarão o texto traduzido para o espanhol e para o inglês (após as assinaturas).


Abraços,


Lúcia M. M. de Andrade
Coordenadora Executiva
Comissão Pró-Índio de São Paulo







NOTA EM SOLIDARIEDADE AOS QUILOMBOLAS DE ORIXIMINÁ
AMEAÇADOS PELA MINERAÇÃO

As organizações abaixo-assinadas vêm à público expressar sua solidariedade  aos quilombolas de Oriximiná, no Estado do Pará, ameaçados pela exploração minerária em seus territórios tradicionais e desrespeitados em seu direito à consulta livre, prévia e informada.

O empreendimento é da maior produtora de bauxita do Brasil, a Mineração Rio do Norte (MRN) cujos os acionistas são poderosas empresas nacionais e internacionais: Vale, BHP Billiton, Rio Tinto Alcan, Companhia Brasileira de Alumínio, Alcoa Alumínio, Alcoa World Alumina, Hydro e Alcoa Awa Brasil Participações.

Em 2013, o IBAMA concedeu Licença de Operação (LO 1172/2103) à Mineração Rio do Norte para exploração do platô Monte Branco parcialmente incidente na Terra Quilombola Moura.  A Licença de Operação foi outorgada sem consulta prévia aos quilombolas, sem um estudo para avaliar os impactos para essa população e sem o estabelecimento de medidas mitigatórias e/ou compensatórias aos quilombolas.

O fato foi denunciado ao Ministério Público Federal, ao IBAMA e a Fundação Cultural Palmares sem que tenham sido tomadas, até o momento, medidas efetivas para reparar tal situação.

Outros quatro platôs incidentes nas Terras Quilombolas Alto Trombetas e Jamari/Último Quilombo encontram-se atualmente em processo de licenciamento ambiental (Cruz Alta, Cruz Alta Leste, Peixinho e Rebolado) com previsão de início da lavra em 2021. 

Em 2012, o ICMBio concedeu a MRN autorização para as pesquisas geológicas na área desses platôs dentro dos limites das terras quilombolas sem consulta ou informação prévia. Tais pesquisas envolveram mais de 60 funcionários, equipamentos pesados, abertura de ramais e desmatamento dentro dos limites das terras quilombolas.

Os quilombolas denunciaram a situação ao Ministério Público Federal que Recomendou o cancelamento da autorização até a consulta livre, prévia e informada. O ICMBio acatou a Recomendação e em janeiro desse ano a autorização foi cancelada.

A partir desse fato, a MRN e a Fundação Cultural Palmares deram início a uma forte pressão para que os quilombolas manifestassem sua concordância com os estudos confrontando o direito ao consentimento livre, prévio e informado.

Desde fevereiro, reuniões vem sendo promovidas pela Fundação Cultural com os quilombolas a suposto título de informação mas que, na verdade, são tentativas de constranger os quilombolas a rapidamente aceitarem a realização dos estudos da mineradora.

Tais reuniões tem sido agendadas no atropelo desrespeitando as diversas instâncias de decisão dos quilombolas e sua forma tradicional de deliberar, favorecendo a divisão entre as comunidades. As reuniões têm contado com a ostensiva participação da MRN e mesmo de políticos locais na defesa da empresa. Até hoje, os quilombolas não contam com as informações básicas sobre os estudos geológicos e os estudos de impacto ambiental planejados para ocorrerem ainda esse ano.

A Fundação Palmares não cumpriu compromisso assumido ainda em fevereiro de 2013 de elaborar proposta de plano de consulta para nortear o processo de informação, diálogo e construção de acordos com a MRN.  E pior, a Fundação Cultural Palmares vem repetidamente alegando que a consulta não é necessária na etapa dos estudos, contrariando o princípio básico da consulta que é ser prévia.

A pressão continua comprometendo os princípios da boa fé e da liberdade. E a principal reivindicação dos quilombolas que é a titulação de suas terras está esquecida. As Terras Quilombolas Alto Trombetas, Jamari/Último Quilombo e Moura ainda não tiveram o sequer o Relatório Técnico de Identificação e Delimitação publicado, apesar de pronto.

Nos solidarizamos com os quilombolas e exigimos que o governo federal atue com isenção, promova o entendimento ao invés de favorecer os planos da mineradora, e garanta uma consulta realmente livre, prévia e informada reconhecendo e respeitando o modo e o tempo dos quilombolas tomarem suas decisões, conforme garante a Convenção 169 da OIT.

29 de agosto de 2014

Firmam a presente nota as seguintes organizações

Dom Bernardo Johannes Bahlmann, Bispo da Diocese de Óbidos
Comissão Pró-Índio de São Paulo
Malungu - Coordenação Estadual das Associações das Comunidades Remanescentes de Quilombo do Pará
Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais - Abong
Coordenação Nacional de Entidades Negras – Conen
Movimento Nacional Pela Soberania Popular Frente à Mineração- MAM
Comitê Nacional em Defesa dos Territórios Frente à Mineração
Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento – FBOMS
Processo de Articulação e Diálogo - PAD
Rede GTA
Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social
Articulação dos Povos Indígenas do Brasil - APIB
Movimento Sem Terra - MST
Conselho Nacional de Igrejas Cristãs - CONIC
Fórum Ecumênico ACT Aliança Brasil – FEACT Brasil
Comissão Pastoral da Terra – CPT Nacional
Associação Juízes para a Democracia
Instituto de Estudos Socioeconômicos - Inesc
Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas - Ibase
Associação dos Remanescentes de Quilombo de Peafú
Associação das Comunidades Quilombolas do Município de Óbidos
Federação das Organizações Quilombolas de Santarém
Pastoral Social de Óbidos                                                  
Comissão Pastoral da Terra de Óbidos
Comissão Pastoral da Terra de Santarém
Comissão Pastoral da Terra de Itaituba
Congregação do Verbo Divino
Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira
Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Alenquer
Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Oriximiná
Comissão Atingidos pelas Barragens do Rio Trombetas
Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará - Cedenpa
Justiça nos Trilhos
Fórum da Amazônia Oriental
Oficina Escola de Lutheria da Amazônia
Iepé Instituto de Pesquisa e Formação Indígena
Centro de Trabalho Indigenista
Instituto Internacional de Educação do Brasil - IEB
Conselho Indigenista Missionário - Cimi
Coordenadoria Ecumênica de Serviço - CESE
Pastoral Afro-brasileira
Koinonia – Presença Ecumênica e Serviço
Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional - FASE
Abrace a Serra da Moeda
Movimento Ame a Verdade
Associação Alternativa Terrazul
Brigadas Populares
Centro de Cultura Negra do Maranhão
Criola
Centro de Educação, Pesquisa e Assessoria Sindical e Popular
Movimento Debate e Ação - MdA
Movimento de Saúde – MSP MA
Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva - Cedefes
As Irmãs de Notre Dame de Namur
Centro de Estudos Bíblicos – CEBI
Fórum Carajás
Justiça Global
SOS CORPO - Instituto Feminista para a Democracia
Movimento Xingu Vivo Para Sempre
Movimento Negro de Altamira
Movimento de Mulheres do Campo e Cidade Regional Transamazônica e Xingu
Coletivo de Mulheres de Altamira
Instituto Brasileiro de Educação, Integração e Desenvolvimento Social – Ibeids
Observatório dos Conflitos no Campo/UFES
Grupo de Estudos em Temáticas Ambientais – GESTA/UFMG
Comitê Quilombos da Associação Brasileira de Antropologia
Grupo de Estudos Desenvolvimento Modernidade e Meio Ambiente/UFMA
Grupo de Pesquisa Historicidade do Estado e Direito/UFBA
Grupo Mulher Maravilha
Instituto Socioambiental - ISA
Terra de Direitos
Instituto Universidade Popular – UNIPOP
SOF – Sempreviva Organização Feminista
Operação Amazônia Nativa – OPAN
Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Porteirinha
Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Juruti
Associação Rádio Comunitária de Oriximiná – RCO
Associação das Famílias da Casa Familiar Rural de Óbidos
Consultoría para los Derechos Humanos y el Desplazamiento – CODHES (Colômbia)
ADDAF – Associação de Defesa e Desenvolvimento Ambiental de Ferros
Ação Franciscana de Ecologia e Solidariedade
Articulação Antinuclear Brasileira
Associação de Conservação Ambiental Orgânica - Santa Maria de Itabira
Associação das Vítimas do Césio 137
Articulação dos Atingidos pela Mineração do Norte de Minas
Associação Alternativa Terrazul
Associação Brasileira de Reforma Agrária
Associação Para a Recuperação e Conservação Ambiental
Associação de Defesa do Meio Ambiente de Araucária – AMAR
Associação de Proteção ao Meio Ambiente - APROMAC
Associação de Saúde Ambiental – TOXISPHERA
Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida – APREMAVI /SC
Associação do Patrimônio Histórico, Artístico e Ambiental de Belo Vale
Associação PRIMO - Primatas da Montanha
Brasil Pelas Florestas
Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de MG
Coletivo Margarida Alves
CEPASP – PA
Campanha Pelas Águas e contra o Mineroduto da Ferrous
Cáritas Diocesana de Sobral – CE
Cantos do Mundo
Consulta Popular
Coordenação Nacional das Comunidades Quilombolas – CONAQ
Central Única dos Trabalhadores – CUT
Centro Franciscano de Defesa dos Direitos
Centro de Ecologia Integral de Betim - CEIB
Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria – CNTI
CSP- Conlutas
Conselho Pastoral dos Pescadores
Comissão Paroquial de Meio Ambiente (CPMA) de Caetité
Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas – Montes Claros MG
Evangélicos Pela Justiça
Educafro Minas
Frente de Luta pelos Direitos Humanos
Grupo de Extensão Universitária - Organon (UFES)
Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte - GPEA/UFMT
Gestão Socioambiental do Triângulo Mineiro (Angá)
Greenpeace
Grupo Franciscano de Educação Ambiental
Guará – Associação dos Guardiões da Rainha das Águas
Hutukara Associação Yanomami (HAY)
Instituto Caracol - iC
Instituto de Políticas Alternativas para o Cone Sul – PACS
Juventude Atingida pela Mineração - PA e MA
Juventude Franciscana do Brasil – JUFRA
Justiça Global
Levante Popular da Juventude
Marcha Franciscana
Movimento dos Atingidos por Barragens - MAB
Movimento dos Pequenos Agricultores - MPA
Movimento pela Moralidade Pública e Cidadania - Ong Moral MT
Movimento pelas Serras e Águas de Minas
Movimento pela Preservação da Serra do Gandarela
Movimento Guará e Xô Mineradoras
Movimento Paulo Jackson – Ética, Justiça e Cidadania
Movimento Artístico, Cultural e Ambiental de Caeté - MACACA (Caeté/MG)
Movimento dos Atingidos pelo mineroduto Minas-Rio de São Domingos do Prata – MG
Marcha Mundial de Mulheres
Núcleo de Investigações em Justiça Ambiental (NINJA)-  Universidade Federal de São João del Rei
Observatório dos Conflitos do Extremo Sul do Brasil – RS
Ordem Franciscana Secular – OFS
Pastoral da Juventude Rural - GO
Pedra no Sapato
Pastorais Sociais / CNBB
Rede Brasileira de Justiça Ambiental
Rede Cearense de Juventude pelo Meio Ambiente – RECEJUMA
Rede Axé Dudu
Rede Brasileira de Ecossocialistas
Rede Mato-Grossense de Educação Ambiental – REMTEA
Rede Causa Comum
Rede Franciscana de Justiça, Paz e Ecologia - Sinfrajupe
REAJA
Rede Brasileira de Pesquisas em Nanotecnologia
Serviço Interfranciscano de Justiça, Paz e Ecologia – SINFRAJUPE
Serviço Verbita (SVD) de JUPIC
Secretariado de Missão e Evangelização da Província Franciscana Santa Cruz
Serviço Franciscano de Justiça, Paz e Integridade da Criação - OFM/PSC
Sindiquimica - PR
Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Açucena - MG
Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Simonésia - MG
Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Porteirinha - MG
Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Canaã dos Carajás – PA
Sindicato Unificado da Orla Portuária - SUPORT ES
Serviço Interfranciscano de Ecologia e Solidariedade – SINFRAJUPE
Sindicato Metabase Inconfidentes
SOS Serra da Piedade (MG)
UNICON - Unidos Por Conceição
VIVAT International