Rádio WNews

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Por um 2009

Povo, Mais uma vez, nos vemos envolvidos pelo clima de "final de ano" e nos sentimos meio que compelidos a refletir, dizer algo, fazer "balanços" e coisas afins. E quem me conhece sabe que gosto destes rituais "de passagem" e acredito que particularmente este, que celebra o "Ano Novo", merece ser lembrado e compartilhado com as pessoas que nos acompanham. Então, tomem este texto mais como "conversa de final de ano" do que qualquer outra coisa. Gosto do "ano novo" não, obviamente, pela comercialização desenfreada nem pelos sentimentalismos sentimentalóides que cercam muita gente nesta época do ano. Nem mesmo em função de umas tantas fantasias (e delírios), muitas vezes hipócritas, que contaminam retrospectivas do ano morimbundo e as perspectivas para o ano que nasce. Sinceramente, o que acho legal nesta história toda é o que ela guarda e diz sobre uma daquelas coisas que compõem a própria essência do que é "ser humano": nossa contraditória e apaixonada relação com o tempo. Afinal, é exatamente a passagem do tempo que celebramos com velas e fogos e, eventualmente, lamentamos com lágrimas. É o "tempo" que ritualizamos ao ponto de dar "poderes especiais" à passagem de um segundo, tentando transformá-lo em amuleto mágico para os 365 dias que virão pela frente. Como também é "tempo" que banalizamos e "perdemos" cotidianamente com bobagens e mazelas que, quando vistas em perspectiva, se mostram completamente vazias de sentido. Seja como for, foi pensando nisto que, ao rever 2008, me dei conta que uma das efemérides menos comentada do ano talvez fosse a mais adequada para falar sobre o "passar do tempo" e, que sabe, carregarmos algo deste turbulento ano para 2009: os 80 anos do "Manifesto Antropófago", de Mário de Andrade e Tarsila do Amaral. Falamos muito de um pouco lido Machado, celebramos uma sempre inconclusa abolição e até reescrevemos a História sobre a "segunda" ocupação do país. Mas, infelizmente, e não por acaso, faltaram celebrações e festas àquela que foi uma das grandes contribuições mais importante para a cultura e a vida deste país: a Antropofagia ou, em outras palavras, a sempre presente possibilidade de nos reinventarmos; a recusa à mesmice; o convite à renovação constante. Por isso, ao povo que me acompanha pelos muitos caminhos que cruzo durante o ano, acho que a melhor coisa que posso desejar é que, em 2009, SEJAMOS UM POUCO MAIS ANTROPOFÁGICOS. Particularmente em tempos neoliberais, marcados pela elevação do "presente", da "estabilidade" e do "indivíduo" à condição de semi-deuses, acho que uma boa forma para se começar o ano é lembrando o ensinamento Modernista: o novo só pode surgir da rearticulação com o velho; a renovação só pode brotar de dialéticas "disputas" com o "outro" e todo esse processo é tão contraditório e enigmático (e, por isso mesmo, belo) como os mistérios que se escondem por trás da máxima "oswaldiana": "Tupy or not tupy! That´s the question!". Afinal, ser "antropófago" também significa questionar quem somos, diante de nós e dos outros; significa desestruturar pré-conceitos, redimensionar limites, recriar possibilidades. Por isso, desejar a vocês um "2009 mais antropófago", para mim, significa desejar um ano cheio de constantes renovações; carregado de energias contra as consciências enlatadas e as idéias cadaverizadas e prenhe de criatividade e ousadia. E não nos esqueçamos que principalmente num mundo e num país como estes em que estamos mergulhados, não pode nos faltar alegria. Afinal, arrancar alegria de uma "geléia geral" como a que vivemos é mais do que uma "prova dos nove". É arma fundamental para seguir em frente. No mais, e sem querer ser redundante, fiquem com o antropofágico poema do Drummond e estejam certos em poder contar comigo no banquete que nos aguarda em 2009. Wilson Honório Redeglutindo Oswald, 80 anos depois.=====================================Carlos Drummond de AndradeReceita de ano novoPara você ganhar belíssimo Ano Novocor do arco-íris, ou da cor da sua paz,Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido(mal vivido talvez ou sem sentido)para você ganhar um anonão apenas pintado de novo, remendado às carreiras,mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;novoaté no coração das coisas menos percebidas(a começar pelo seu interior)novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,mas com ele se come, se passeia,se ama, se compreende, se trabalha,você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,não precisa expedir nem receber mensagens(planta recebe mensagens?passa telegramas?)Não precisafazer lista de boas intençõespara arquivá-las na gaveta.Não precisa chorar arrependidopelas besteiras consumidasnem parvamente acreditarque por decreto de esperançaa partir de janeiro as coisas mudeme seja tudo claridade, recompensa,justiça entre os homens e as nações,liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,direitos respeitados, começandopelo direito augusto de viver.Para ganhar um Ano Novoque mereça este nome,você, meu caro, tem de merecê-lo,tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,mas tente, experimente, consciente.É dentro de você que o Ano Novocochila e espera desde sempre.
hasEML = false;

Feliz Ano Novo




Feliz Ano Novo. Feliz 2009.
Eu desejo para todos vocês a Paz que desejo ao sofrido povo palestino, hoje, neste novo ano, esmagado, destroçado pelos nazi-sionista-israelenses que ocupam o poder no estado norte-americano-israelita;
Eu desejo para todos vocês a fartura e a saciedade de comida e de viver , que desejo ao povo africano do Quênia, Zimbawe, Etiópia e outros, hoje, neste ano novo, novamente esmagado pela cobiça dos EEUU. França Alemanha e Inglaterra, no roubo de suas riquezas naturais;
Eu desejo a vocês a liberdade e a segurança de vida em uma pátria livre, que desejo ao povo do Afeganistão e Iraque, hoje, neste ano novo, mais uma vez , destruído e encarcerado pelas tropas norte-americanas, inglesas e dos seus aliados;
Eu tenho a certeza de que ninguém pode viver feliz enquanto outros seres humanos sofrem.
Por isso, neste novo ano, eu lhes desejo a Rosa da desalienação;a renovação da esperança de dias melhores para todos os povos; de janelas abertas para a luz do sol para todos;a alegria de poder ajudar, solidarizar, amar o outro, desde que você se ame;
Faça do ano novo o novo.
Faça da utopia os votos de realidade; do egoísmo a doação; do acanhado a generosidade; da escuridão a claridade para os olhos, hoje, cegos (a cegueira da nossa alienação);do preconceito apenas o conceito; abrace a vida que está em você e no outro.
Não se envergonhe de demonstrar carinho; não tema sonhar. Construa caminhos neste Novo Ano.De novo.
Feliz Ano Novo!

Carta O Berro

Vanderley Caixe

Antena Tricolor

802
31.12.2008

Feliz Ano Novo
Um 2009 bem tricolor gaúcho

Virada de ano serve para fazermos uma reflexão de nossa vida.
Das coisas boas e das coisas ruins que passamos.
Tentar rever alguns conceitos para tentarmos fazer um futuro melhor.
Para nós e para aqueles que nos cercam.
Independente disso, os anos vão passando, as pessoas vão passando, a vida vai passando... são poucas as coisas permanentes.
Normalmente, as coisas que mais amamos.
Sendo assim, nesta virada de ano, mostre seu amor pelo Grêmio.

Mais informações

------------------------------------------------

Arena e Base Gremista na GrêmioTV
Programas especiais estão no ar

Já estão na grade da GrêmioTV os programas Base Gremista e Grêmio Arena. Os dois programas fecham um ano de 2008 especial para a GrêmioTV, que acompanhou a evolução do projeto do novo estádio do Tricolor e registrou os títulos dos novos talentos da base gremista.

Acesse WWW.GREMIOTV.NET e confira.

------------------------------------------------

Apoios
Grêmio Rádio Grêmio TV Sócio Torcedor

Cessar fogo em Gaza

.



Gaza: exija o cessar-fogo
Tipo de conteúdo: Notícias
Autoria: Brett Solomon - Avaaz.org - AVAAZ - 30/12/08 - Por: Raquel Moraes ( Guará-DF )
Visitas a este conteúdo: 2

Caros amigos,
Inclua seu nome no abaixo-assinado emergencial exigindo o cessar-fogo em Gaza. Nós o entregaremos imediatamente ao Conselho de Segurança da ONU, à Liga Árabe e aos líderes dos EUA e de outros países!
Mobilize-se agora!
Ao observarmos o massacre de Gaza com horror e assustados com a rápida e descontrolada espiral da crise, uma coisa é certa: essa violência só causará mais sofrimento entre os civis e uma escalada do conflito.É preciso encontrar outra solução. Até agora, mais de 370 pessoas já morreram e outras centenas foram feridas. Pela primeira vez, os mísseis estão atingindo a cidade de Ashdod, no interior de Israel, e ambos os lados do conflito estão se mobilizando para uma invasão. Começou uma reação mundial, mas será preciso mais do que palavras: não haverá o fim da violência imediata, nem a garantia de paz geral sem uma firme mobilização da comunidade internacional.Estamos lançando hoje uma campanha emergencial que será entregue ao Conselho de Segurança da ONU e às principais potências mundiais, pedindo medidas para garantir o cessar-fogo imediato, atenção à escalada dessa crise humanitária e providências para que se possa chegar à paz real e duradoura na região.1 Siga o link abaixo agora mesmo para assinar o abaixo-assinado emergencial e enviá-lo a todas as pessoas que você conhece:
http://www.avaaz.org/po/gaza_time_for_peaceApós oito ou mais anos de diplomacia americana e internacional sem resultados, que levaram ao dia mais sangrento de Gaza já registrado pela memória recente, precisamos levantar um protesto mundial exigindo que os líderes mundiais façam mais do que emitir declarações, para que possam garantir a paz nessa região. A ONU, a União Européia, a Liga Árabe e os EUA devem agir juntos para garantir um cessar-fogo, inclusive dando fim aos ataques de mísseis em Israel e abrindo os pontos de travessia de fronteiras para obtenção de combustíveis, alimentos, medicamentos e outras remessas de ajuda humanitária.Com a posse do novo presidente americano em menos de um mês, surge uma oportunidade real de reviver os esforços de paz. As recentes hostilidades exigem não apenas um cessar-fogo imediato, como também um compromisso de Obama e outros líderes mundiais de que a resolução do conflito entre Israel e Palestina terá prioridade máxima em suas agendas. Diante do impacto desse conflito contínuo em todo o mundo, isso é o mínimo que devemos exigir.Em 2006, fizemos uma mobilização pelo cessar-fogo no Líbano. Durante anos, temos trabalhado por uma paz justa e duradoura, publicando outdoors e anúncios em Israel e na Palestina. Agora, entrando no novo ano de 2009, precisamos nos mobilizar novamente para exigir a resolução pacífica e duradoura do conflito, em vez da escalada da violência. Siga este link para incluir seu nome do pedido de paz:http://www.avaaz.org/po/gaza_time_for_peaceTodos os lados do conflito continuarão a agir assim como antes se acreditarem que o mundo vai permitir que eles continuem com essa postura sem fazer nada para detê-los. Dois mil e nove será um ano em que as coisas poderão ser diferentes. Diante dessa crise e das possibilidades de um novo ano, é hora de exigir o cessar-fogo e trabalharmos juntos para finalmente dar fim a esse ciclo de violência.Com esperança e determinação,Brett, Ricken, Alice, Ben, Pascal, Paul, Graziela, Paula, Luis, Iain e toda a equipe da Avaaz1 Entre as medidas adicionais possíveis estão: uma resolução formal do Conselho de Segurança em vez da emissão de uma declaração à imprensa, como a de 28 de dezembro de 2008; pressão internacional explícita nas esferas pública e privada para que as partes conflitantes acabem com as hostilidades, inclusive elaborando termos claros para a retomada das negociações (ver também este artigo em inglês: http://www.jpost.com/servlet/Satellite?cid=1230456497503&pagename=JPost/JPArticle/ShowFull); supervisão internacional da fronteira em Rafah; e, com o tempo, uma resolução detalhada do Conselho de Segurança estabelecendo os termos do direito internacional para a paz permanente entre Israel e a Palestina.-------------------------SOBRE A AVAAZAvaaz.org é uma organização independente sem fins lucrativos que visa garantir a representação dos valores da sociedade civil global na política internacional em questões que vão desde o aquecimento global até a guerra no Iraque e direitos humanos. Avaaz não recebe dinheiro de governos ou empresas e é composta por uma equipe global sediada em Londres, Nova York, Paris, Washington DC, Genebra e Rio de Janeiro. Avaaz significa "voz" em várias línguas européias e asiáticas. Telefone: +1 888 922 8229Por favor adicione avaaz@avaaz.org para sua lista de endereços para garantir que você continue recebendo os nossos alertas. Ou se você prefeir deixar de receber nossos alertasclique aquiPara entrar em contato com a Avaaz não responda para esse email, escreva para info@avaaz.org, ou envie correspondência para 857 Broadway, 3rd floor, New York, NY 10003 U.S.A. Avaaz.org está presente também em Washington, Londres, Rio de Janeiro e ao redor do mundo.
Fazer um comentário sobre este material
Ninguém acessou este material
Conteúdos relacionados
CIÊNCIAS HUMANAS > EDUCAÇÃO > TÓPICOS ESPECÍFICOS DE EDUCAÇÃO > AULA VIRTUAL E DEMOCRACIA
If Gaza falls . . . Se Gaza cair, Cisjordânia cairá depois Autoria: Sara Roy - London Review of Books -12/08 - Carta Maior, 29/12/08 - Por: Raquel Moraes - Atualizado em: 29/12/08 10:06
¿La Unión Soviética, estado sin partido? Autoria: Reseña crítica de Alex Miller - International Journal of Socialist Renewal - 29/12/08 - Por: Raquel Moraes - Atualizado em: 29/12/08 09:51
Palestinians, solidarity activists condemn Israel Autoria: International Journal of Socialist Renewal - 29/12/2008 - Por: Raquel Moraes - Atualizado em: 29/12/08 09:36
Terrorismo israelense em Gaza deve ser condenado e derrotado Autoria: Editorial - 28 DE DEZEMBRO DE 2008 - Por: Raquel Moraes - Atualizado em: 29/12/08 09:05
http://www.mundoacademico.unb.br/conteudos/?cod=1230721284170274111214170418

Jovem Vacariano morre afogado

Jovem de Vacaria morre afogado no litoral norte
Lucas Carraro foi atingido por uma forte onda. Cinco salva-vidas tentaram salvar o rapaz, que foi encontrado por volta do meio-dia, sem vida.
Lucas Carraro , 18 anos, natural de Vacaria morreu afogado na manhã dessa quinta-feira, 1º/01. Por volta das 10 horas e 30 minutos, o rapaz visita o Morro da Guarita, um dos principais pontos turísticos, quando decidiu descer com três amigos um paredão. Enquanto observava a paisagem, Lucas foi atingido por uma forte onda, que arrastou ele para dentro do mar. Cinco salva-vidas ingressaram na água, mas não conseguiram salvar o rapaz. O corpo foi encontrado por volta do meio-dia, já sem vida. O sepultamento acontece às 10 horas e 30 minutos.
Rádio Fátima (Jornalismo), 02/01/2009, 09h05