Rádio WNews

sábado, 27 de dezembro de 2008

Dia Consciência Negra

Na data em que é comemorado o Dia da Consciência Negra (20 de novembro) em algumas cidades do país, o Futebol Interior decidiu prestar uma homenagem aos melhores jogadores negros da história do Brasil.
http://www.futeboli nterior.com. br/news.php? id_news=64047&id_clube=1
HEITOR (((((º_º))))) CARLOS http://portodoscasa is.blogspot. com/ ............ ......... ......... .

O drama de um estrangeiro

Caros,Nesse fim de ano, decidi exprimir o que chamo de "O drama de um estrangeiro" ,na expetativa de que a medida que eu for descrevendo, muitas semelhançastenham ocorrido àqueles que de certa forma estão ou estiveram distantesda terra mãe. A palavra estrangeiro nos remete a algo que soa estranho, para ser maiscontundente, algo que não reflete os sabores originais. No entanto, quantasvezes já desenvolvemos boas e magnificas ideias, mas, nunca as podemosdesenvolver em virtude de não sermos natos? Quantos vezes nos deparamos comsituações injustas em que poderiamos contribuir para o bem, mas, somos impedidos,amputados porque não representamos o sabor natural.É interessante que a história se repete, ao voltarmos na evolução da sociedade José,segundo o relato biblíco, sempre teve boas ideias desde a sua casa paterna, mas,rejeitado pelos irmãos porque não era querido no grupo, uma vez no Egito, os donosda terra o invejavam a ponto de manipularem para ser preso, na verdade, o estrangeiromesmo com boas ideias, intenções sempre assusta.Não tem sido diferente a história de muitos20de nós estrangeiros ao redor do mundo que sempre nosesforçamos para conseguirmos um estilo de vida melhor, mas, sempre há aquele preferência para o nacional. Nesse caso, após passar por todas essas barreiras, entendemos o que Neto quiz dizer;" Às casas, às nossas lavras às praias, aos nossos campos havemos de voltar..."Aí vem indagação, porque nossas lavras, praias, campos...? Porque é nosso e ninguémpoderá nos dizer como administrar! !!Mas, o drama se torna mais interessante porque ele diz:"À frescura da mulemba às nossas tradições aos ritmos e às fogueiras havemos de voltar À marimba e ao quissange ao nosso carnaval havemos de voltar" aí voltamos para terra na expectativa de reencontrar todoo aparato tradicional que caracteriza a nossa cultura, e nos decepcionamos porque descobrimos maisuma vez que depois de muitos anos fora da terra, tudo mudou, na verdade, com o impulso da globalizaçãoas culturas estão muito similares, os sabores tendem a se assemelhar recordando a matemática, trata-sede uma assíntota essa questão global sabe! Aí por incrivel que pareça, nos sentimos também estrangeirosna nossa própria terra!!! E aí o que fazer? Bem, somos impulsionados a nos adaptar a todas as mudançasporque o mundo é feito de pessoas e pessoas mudam graças à Deus.Portanto, vamos tirar o proveito de cada mudança e não querer combater porque elas são inevitáveisseja um estrangeiro completo porque você está tendo a oportunidade de se enriquecer do melhor da terra;cultura.Feliz Natal e Prospero Ano NovoHelder Emanuel Abraão