Rádio WNews

terça-feira, 19 de abril de 2011

Maria Montez

Maria Montez

Maria Montez (06 de junho de 1912 - 7 de setembro de 1951) foi um domincano nascido em filme a atriz que ganhou fama e popularidade na década de 1940 como uma beleza exótica estrelar uma série de filmado-em- Technicolor figurino filmes de aventura . . Sua imagem na tela era a de uma sedutora de sangue quente Latina, vestida em trajes de fantasia e jóias cintilantes. Ela ficou tão identificado com estas aventuras épicas que ela ficou conhecida como "A Rainha do Technicolor". . Sobre sua carreira, Montez apareceu em 26 filmes, 21 dos quais foram feitas em América do Norte e cinco na Europa .Maria montez,a rainha dos filmes de capa e espada
CarreiraSua beleza logo fez a peça central da Universal é Technicolor aventuras de fantasia, nomeadamente as seis em que ela estava se juntou com Jon Hall - Mil e Uma Noites (1942), White Savage (1943), Ali Babá e os Quarenta Ladrões (1944), Cobra Mulher (1944), Wildcat Gypsy (1944) e Sudão (1945).Montez also appeared in the Technicolor western Pirates of Monterey (1947) with Rod Cameron and the sepia-toned swashbuckler The Exile (1948), directed by Max Ophuls and starring Douglas Fairbanks, Jr. Montez também apareceu no Technicolor ocidental Pirates of Monterey (1947), com Rod Cameron eo tom sépia swashbuckler O Exílio (1948), dirigido por Max Ophuls e estrelado por Douglas Fairbanks Jr.
. Enquanto trabalhava em Hollywood, ela conheceu e se casou com francês ator Jean-Pierre Aumont , que teve que deixar alguns dias após seu casamento a servir nas Forças Francesas livres de luta contra a Alemanha nazista no Teatro Europeu da Segunda Guerra Mundial. No final da II Guerra Mundial , o casal teve uma filha, Maria Cristina (também conhecida como Tina Aumont ), nasceu em Hollywood em 1946. T . Eles então se mudou para uma casa em Suresnes , Île-de-France , no subúrbio oeste de Paris sob a Quarta República Francesa . Lá, Maria Montez apareceu em vários filmes e uma peça escrita pelo marido. . Ela também escreveu três livros, dois dos quais foram publicados, bem como escrevendo uma série de poemas.
Morte
. Os anos 39 Montez morreu em Suresnes , França, em 7 setembro de 1951 depois de aparentemente sofrer um ataque cardíaco e se afogar em sua banheira. Ela foi enterrada no Cemitério du Montparnasse em Paris, onde sua lápide mostra teatral de seu ano nascimento, 1918.
Legado
Pouco depois de sua morte, uma rua na cidade de Barahona, do berço Montez, foi nomeado em sua honra.
In 1996, the city of Barahona opened the Aeropuerto Internacional María Montez ( María Montez International Airport )Em 1996, a cidade de Barahona abriu o Aeropuerto Internacional María Montez ( Maria Montez Aeroporto Internacional ) em sua honra
, Jack Smith Montez idolatrado como um ícone do acampamento estilo. "Maria Montez", r"The Wonderful n] Dentre seus atos de devoção, ele escreveu uma estética manifesto intitulado "A Perfect Fílmica Quanto à pertinência de Maria Montez", refere a ela como "o maravilhoso" ou "aquela maravilhosa", e fez homenagens elaboradas para seus filmes em seus próprios filmes, incluindo a notória Flaming Creatures .




Postado por AdifaAmada às 14:35

Elizabeth Taylor







Elizabeth Taylor


Elizabeth "Liz" Rosemond Taylor (Londres, 27 de fevereiro de 1932 — Los Angeles, 23 de março de 2011) foi uma premiada atriz anglo-americana.
BiografiaA mais bela estrela de Wollywood e mais querida e famosa...
Filha dos estadunidenses, Francis Leen Taylor (1897–1968) e Sara Viola Warmbrodt (1895–1994), mudaram-se para os Estados Unidos em 1939. Começou a carreira cinematográfica ainda criança, quando foi descoberta aos dez anos. Contratada pela Universal Pictures, filmou There's One Born Every Minute, mas não teve o contrato renovado. Assim como o amigo pessoal Mickey Rooney, revelou talento participando de filmes infanto-juvenis, como na estréia em 1943 num pequeno papel da série Lassie. A partir de então, apaixonou-se pela profissão e permanecer no estúdio tornou-se o maior sonho.
Evoluindo como atriz talentosa e respeitada pela crítica, nos anos 50 filmaria dramas, como Um lugar ao Sol, com o ator Montgomery Clift; Assim Caminha a Humanidade, com Rock Hudson, ambos atores homossexuais e dos quais se tornou grande amiga. Nessa década faria ainda A Última Vez Que Vi Paris, ao lado de Van Johnson e Donna Reed.
Liz, como foi mais conhecida, foi reverenciada como uma das mulheres mais bonitas de todos os tempos; a marca registrada são os traços delicados e olhos de cor azul-violeta, emoldurados por sobrancelhas espessas de cor negra. Celebridade cercada por intenso glamour e diva eterna dos anos de ouro do cinema norte-americano, é uma compulsiva colecionadora de jóias. Certa vez, o amigo, o mágico David Copperfield, convidou-a para uma das apresentações e fez sumir das mãos um dos anéis favoritos. Liz, simpaticamente, e ao gritos, divertiu a platéia manifestando um momento de desespero ao ver o anel sumir.


Taylor em 1981, num evento em sua homenagem
Ficou famosa também pelos inúmeros casamentos (oito ao todo), sendo o mais rumoroso o com o ator britânico Richard Burton, notório pelo alcoolismo, com quem se casou duas vezes e fez duplas em vários filmes nos anos 60, como o antológico Cleópatra, o dramático Quem tem medo de Virgínia Woolf?, em que ela ganhou o segundo Óscar, Os Farsantes e A Megera Domada. Vencedora duas vezes do Óscar da Academia para Melhor Atriz (principal), o primeiro em 1960 pelo papel da call-girl de Disque Butterfield 8 (pt: O Número do Amor); . Nessa década, com o reconhecimento do prêmio máximo do cinema mundial, consagrou-se como a mais bem paga atriz do mundo.
Foi amiga do Rei do Pop Michael Jackson, que dedicou-lhe vários de seus trabalhos, inclusive a canção "Liberian Girl".
Em 1997, a atriz passou por uma delicada cirurgia para remover um tumor do cérebro. No passado, a estrela também já teve problemas com o vício em álcool e drogas.
Foi pioneira no desenvolvimento de ações filantrópicas, levantando fundos para as campanhas contra a AIDS a partir dos anos 80, logo após a morte de Rock Hudson. A despeito de ter nascido fora dos EUA, em 2001 recebeu do presidente Bill Clinton a segunda mais importante medalha de reconhecimento a um cidadão norte-americano: a Presidential Citizens Medal, oferecida pelos seus vários trabalhos filantrópicos. Nessa época se agravaram os problemas de saúde, ganhando peso e sendo levada a internações recorrentes em hospitais.
Problemas de saúde e morte
Taylor tratou vários problemas de saúde ao longo dos anos, incluindo as questões relativas à insuficiência cardíaca crônica. Em 2009, foi submetida a uma cirurgia para substituir uma válvula defeituosa no coração. Ela usava uma cadeira de rodas havia mais de cinco anos para lidar com sua dor crônica.
Em fevereiro de 2011, apareceram novos sintomas relacionados à sua insuficiência cardíaca, o que a levou a ser internada no Centro Médico Cedars-Sinai, em Los Angeles para tratamento, onde morreu na manhã do dia 23 de março após uma cirurgia, aos 79 anos de idade.. A informação foi confirmada pelo agente da atriz e por um familiar.






Elizabeth Taylor

Elizabeth Taylor em 1950
Nome completo Elizabeth Rosemond Taylor
Outros nomes Dama Elizabeth Taylor
Liz Taylor
Liz
Nascimento 27 de fevereiro de 1932
Londres, Inglaterra
Reino Unido
Morte 23 de março de 2011 (79 anos)
Los Angeles, Califórnia
Estados Unidos
Ocupação Atriz
Altura 1,57 m
Cônjuge Larry Fortensky (1991 - 1996)
John Warner (1976 - 1982)
Richard Burton (1964 - 1974) e (1975 - 1976)
Eddie Fisher (1959 - 1964)
Michael Todd (1957 - 1958)
Michael Wilding (1952 - 1957)
Conrad Hilton Jr. (1950 - 1951)

Trabalhos notáveis Martha em Quem Tem Medo de Virginia Woolf?
Cleopatra em Cleópatra
Gloria Wandrous em Disque Butterfield 8
Margaret Pollitt em Gata em Teto de Zinco Quente
Leslie Benedict em Assim Caminha a Humanidade
Angela Vickers em Um Lugar ao Sol

Atividade 1942 - 2011
Óscares da Academia
Prêmio Humanitário Jean Hersholt
1993
Melhor Atriz (principal)

1967 - Quem Tem Medo de Virginia Woolf?
1961 - Disque Butterfield 8

Prémios Golden Globe
Prémio Cecil B. DeMille
1985
Henrietta Award

1974 - World Film Favorite - Female
Melhor Atriz (filme dramático)

1960 - Suddenly, Last Summer
Prêmio Especial

1957 - Para o desempenho consistente.

BAFTA
Melhor Atriz
1967 - Quem Tem Medo de Virginia Woolf?

IMDb: (inglês) (português)

Elizabeth "Liz" Rosemond Taylor (Londres, 27 de fevereiro de 1932 — Los Angeles, 23 de março de 2011) foi uma premiada atriz anglo-americana.






Elizabeth Taylor em Cleopatra, 1963






Postado por AdifaAmada às 13:

Rock Hudson

Rock Hudson

Roy Harold Scherer Jr., conhecido profissionalmente como Rock Hudson (Winnetka, 17 de Novembro de 1925 — Los Angeles, 2 de outubro de 1985), foi um ator norte-americano, famoso pelos dramas que fez com o diretor Douglas Sirk e pelas comédias românticas que estrelou ao lado de Doris Day.
BiografiaRock Hudson um dos grandes galãs de Wollywood
Rock Hudson teve uma vida conturbada. Aos quatro anos foi abandonado pelo pai, Roy Harold Scherer, passando a ser educado com muita dificuldade pela mãe, Katherine Wood, uma empregada doméstica, na cama de quem dormiu até os quinze anos, no alojamento dos criados.
Estudou na New Trier High School, de Illinois. Ganhava alguns trocados entregando jornais. Aos dezoito anos, alistou-se na Marinha dos Estados Unidos, servindo na lavanderia. Foi quando sua sexualidade despertou. No meio de tantos rapazes, sentia-se inteiramente à vontade. Tentou até manter um comportamento viril para se mostrar um deles. Entrou para a universidade e, orientado por um professor, tirou várias fotos e enviou-as para vários agentes de artistas de Hollywood.
Em 1946, após dar baixa na Marinha, Roy foi para Los Angeles, onde trabalhou como caminhoneiro por dois anos para se sustentar, até que um encontro fortuito com o olheiro Henry Wilson em 1948 o tirou do anonimato. Wilson apresentou Roy para Ken Hodge, um produtor musical. Os dois se tornaram amantes. E foi numa festa, no apartamento de Ken, que Roy Sherer se tornou Rock Hudson. Os convidados decidiram que, se ele queria se tornar ator, deveria "renascer" com um outro nome. Ken pronunciou aleatoriamente "Rock", por causa do som duro; "Hudson" foi escolhido na lista telefônica.
Hudson estreou no cinema como coadjuvante/secundário no filme Sangue, Suor e Lágrimas (Fighter Squadron, 1948), de Raoul Walsh e assinou um contrato com os Estúdios Universal que lhe garantia a realização de vinte e dois filmes em quatro anos. Seu primeiro grande papel a chamar atenção da crítica e do público foi no drama Sublime Obsessão (Magnificent Obsession, 1954), de Douglas Sirk, com quem faria alguns de seus melhores filmes.
Bem apessoado e com 1,93 m, a partir daí sua carreira decolou como galã em vários westerns, dramas de guerra e comédias principalmente, mas não só, ao lado de Doris Day. Recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Ator pelo clássico Assim Caminha a Humanidade (Giant, 1956), de George Stevens, coestrelado por James Dean e Elizabeth Taylor, que se transformaria em uma de suas melhores amigas fora das telas. Ganhou quatro vezes o Golden Globe.
Liz Taylor admitiu que, durante as filmagens de Assim Caminha a Humanidade, sentiu-se atraída por Hudson. Tudo inútil, pois havia para o ator alguém bem mais atraente que ela - James Dean. Este era um bissexual assumido e extrovertido.
Porém, de acordo com a última biografia autorizada por Rock Hudson (Rock Hudson - História de Sua Vida) escrita pelo próprio Rock Hudson & Sara Davinson, na página 122, Rock Hudson diz: "Eu não simpatizava com ele (James Dean) pessoalmente" confessa Rock, "mas isso não tem importância. Rock não se dava bem com "James Dean" porque na opinião de Rock, James Dean não era um "profissional". Rock Hudson e Elizabeth Taylor tiveram que passar o dia inteiro maquiados e vestidos, esperando James Dean, que não chegava para filmar, porque tinha passado o dia assistindo uma corrida em outra cidade, quando eles estavam filmando "Assim caminha a Humanidade na qual Hudson foi nomeado para um oscar mas perdeu para Yul Brynner".
Nas décadas de 1950 e 1960, figurou entre os dez astros de maior sucesso de bilheteria do cinema norte-americano. Quando os rumores começaram a circular em Hollywood que, ao contrário dos amantes românticos que ele interpretava no cinema, sua orientação sexual era outra, seu agente cinematográfico arrumou o casamento de Hudson com Phyllis Gates, sua secretária. Eles passaram a lua-de-mel na Jamaica e em Manhattan. O divórcio se deu em 1958.
Na década de 1970, a carreira de Hudson no cinema parecia estar no fim. Assinou então contrato para uma longa série televisiva. Para um astro de sua grandeza, era uma queda e tanto. E o pior é que teria de participar de cenas na cama com a atriz Susan St. James. Eles inclusive teriam um filho na série. Para ele, era demais. Começou a beber e descuidou-se. Era visto em círculos homossexuais de Los Angeles, São Francisco e Nova Iorque. Sua imagem ficou seriamente abalada quando se espalharam boatos de que teria se "casado" com o apresentador de um show da televisão, o ator Jim Nabors. Este acabou perdendo o seu contrato quando o falatório chegou à CBS. Os dois não ousavam aparecer juntos e jamais se falaram novamente. Rock inclusive tinha medo de ir ao Havaí, pois sabia que Nabors tinha uma casa lá. Em 1982, uma revista anunciou seu "divórcio".
Sua última aparição no cinema foi em O Embaixador (The Ambassador, 1984), de J. Lee Thompson, coestrelado por Robert Mitchum. Desde o início da década de 1980, já com os primeiros indícios de que havia contraído AIDS, o ator passou a fazer mais séries e seriados para a TV, como O Casal McMillan (McMillan & Wife, 1971-1977). Seus últimos trabalhos foram a participação em vários capítulos da série Dinastia (Dinasty).


Rock com Ronald e Nancy Reagan em 1984
Rock Hudson só assumiu a doença três meses antes de morrer, ao anunciar que doaria 250 mil dólares para uma fundação recém-aberta para cuidar de pesquisas sobre o vírus da Aids (Sida). Também estava escrevendo uma biografia, cujo título provisório era Minha História, e cuja renda seria revertida toda para essa fundação.
Rock Hudson

Rock Hudson em cena de trailer do filme Giant (br: Assim Caminha a Humanidade), 1956
Nome completo Roy Harold Scherer Jr.
Nascimento 17 de novembro de 1925
Winnetka, Illinois
Estados Unidos
Nacionalidade Norte-americana
Morte 2 de outubro de 1985 (59 anos)
Los Angeles, Califórnia
Estados Unidos
Ocupação Ator
Trabalhos notáveis Sublime Obsessão
Tudo o Que o Céu Permite
Assim Caminha a Humanidade
Palavras ao Vento
Almas Maculadas
Confidências à Meia-Noite
Volta, Meu Amor
O Esporte Favorito dos Homens
Não Me Mandem Flores
O Segundo Rosto

Atividade 1948 - 1985












Postado por AdifaAmada às 21:14

Ieda Maria Vargas



2011Ieda Maria Vargas

Ieda Maria Vargas Athanásio (Porto Alegre, 31 de dezembro de 1944) é uma ex-miss brasileira. Foi Miss Porto Alegre, Miss Rio Grande do Sul, Miss Brasil e Miss Universo.A primeira miss Brasileira!!!
Em 22 de junho de 1963 elegeu-se Miss Brasil, em concurso realizado no Maracanãzinho, na cidade do Rio de Janeiro. A cerimônia foi transmitido pela TV Tupi. Era o sexto ano seguido que a Cidade Maravilhosa recebia o concurso. Vinte e quatro candidatas disputaram o título, vencido por Ieda Maria Vargas que, em 20 de julho do mesmo ano, seria eleita Miss Universo.
Ieda foi a segunda brasileira a se tornar Miss Universo. A primeira brasileira foi a gaúcha Yolanda Pereira, em 1930, na primeira fase da história do concurso, que foi de 1926 a 1935, quando ele era chamado de Desfile Internacional de Beleza e também concedia o título de Miss Universo A terceira Miss Universo brasileira foi a baiana Martha Vasconcellos, eleita em 1968.
Ieda foi eleita em concurso realizado em Miami Beach, no estado norte-americano da Flórida, recebendo a coroa e a faixa da Miss Universo 1962, Norma Nolan, que representara a Argentina. Em 1964 transmitiu o título para representante da Grécia, Corinna Tsopei. Na época do concurso, Ieda chegou a ser convidada para trabalhar no cinema, mas recusou o convite. Casou-se em 1968 com José Carlos Athanázio, já falecido, e com quem teve dois filhos.


Ieda Maria Vargas
Foto cortesia: G. Ganeroni
© 1995-2009 Pageant News Bureau, Inc.
Nome completo Ieda Maria Vargas Athanásio
Data de nascimento 31 de dezembro de 1944 (66 anos)
Local de nascimento Porto Alegre, Brasil
Nacionalidade brasileira





Postado por AdifaAmada às 14:54

Imagens






Vereadora Sofia Cavedon

Vou à Escola para o Ensino Médio vira realidade 
Após seis anos, entre trâmites legais e construção do projeto, a vereadora Sofia Cavedon (PT), presidente da Câmara de Porto Alegre, comemora a instalação do projeto piloto do Programa Vou à Escola, que, através da Lei Municipal 10.996, estende a passagem gratuita para os alunos do ensino médio da Capital. Sofia, autora da Lei junto com a então vereadora, deputada Manuela D’Ávila (PcdoB), destaca que foram anos de construção na busca de viabilizar a proposta, a partir do Legislativo Municipal, em conjunto com os conselheiros tutelares e comunidade escolar. Saiba mais...
Fotos Jonathan Heckler/CMPA
vouaescola2.jpg

vouaescola.jpg
Teatro no Terças InCâmara - Entrada franca
O Boi das Aspas de Ouro é a atração desta Terça
O projeto Terças InCâmara apresenta a peça O Boi das Aspas de Ouro às 19h30min desta terça-feira (5/4), no Teatro Glênio Peres, da Câmara Municipal de Porto Alegre. Com entrada franca, o espetáculo mescla música e artes cênicas para contar uma lenda recolhida por Barbosa Lessa. No elenco, estão Adriane Azevedo, João França, Demétrio Xavier, Liane Schüler e Carlos Freitas.
Saiba mais...
 
Arte Mario Pepo
flyer-boi.jpg
Circulação de Bicicletas em debate nesta Quinta-feira
Audiência Pública debaterá nesta quinta-feira (7/4), às 18h30min, a circulação de Bicicletas na cidade. O encontro será no Plenário Otávio Rocha da Câmara de Porto Alegre (Av. Loureiro da Silva, 255), que promove o evento dentro do biênio Direito à Cidade: Direito de Todos -Transformando Leis em Direitos. Saiba mais...
Arte Mario Pepoflyeraudiencia.jpg
Eleições do Conselho Tutelar no domingo – 10 de abril 
Câmara convida população a participar da eleição do Conselho Tutelar neste Domingo
A Ouvidoria Móvel da Câmara de Porto Alegre esteve no domingo (27/3) no Brique da Redenção divulgando e convidando a população a participar das eleições do Conselho Tutelar, que se realiza no dia 10 de abril. Durante a atividade foi lançada a Coletânea de Legislação Municipal Relativa aos Direitos da Criança e do Adolescente.
Saiba mais...

A Câmara também desencadeou, na semana que passou, o envio de folders pelos Correios, chamando os porto-alegrenses a participar das eleições.
Saiba mais...
Arte Mario Pepoflyercrianca.jpg

Foto Elson Sempé Pedroso/CMPA
conselhotutelar.jpg 
Grêmio – Emenda de Sofia é vetada 
Por 20 votos a oito, os vereadores de Porto Alegre, mantiveram, na quarta-feira (30/3), o veto do Executivo à emenda da vereadora Sofia, que previa uma contrapartida do Grêmio em troca da área pública situada na Rua Santa Cecília.
Saiba mais...
Foto Elson Sempé Pedroso/CMPA
trib.jpg
Câmara na Comunidade visita obras do PISA 
No Câmara na Comunidade de sexta-feira (1/4), a presidente da Casa, Sofia Cavedon, junto dos vereadores Mauro Pinheiro (PT) e Toni Proença (PPS), visitaram as vilas Hípica e Nossa Senhora de Fátima, no bairro Cristal, que estão envolvidas no Programa Integrado Sócio-Ambiental da Prefeitura de Porto Alegre (PISA). Saiba mais...
 
Foto Jonathan Heckler/CMPAobras.jpg
 
Metrô  de Porto Alegre
A Câmara Municipal de Porto Alegre, representada pela presidente Sofia, e por uma comitiva de vereadores, acompanhou a cerimônia de apresentação e cadastramento da proposta do Metrô de Porto Alegre no Programa de Aceleração do Crescimento II (PAC) de Mobilidade Urbana em Grandes Cidades
Saiba mais...
Foto Ricardo Giusti/PMPA
pac.jpg
Prédios da UFRGS
Por intermediação da vereadora Sofia, o reitor da Ufrgs, Carlos Alexandre Netto, participou de reunião com o Secretário Municipal de Meio Ambiente, na quarta-feira, 30, para tratar da liberação das licenças ambientais para construção de prédios da Universidade.

Saiba mais...


Foto Jonathan Heckler/CMPA
ufrgs.jpg
Sofia pede reunião para discutir Saúde 
Na apresentação do Balanço de 2010 das finanças e atividades do Executivo Municipal, a presidente da Câmara de Porto Alegre, vereadora Sofia Cavedon (PT), solicitou uma reunião com o Prefeito para discutir a saúde no município, entre outras pautas.

Saiba mais...

Foto Jonathan Heckler/CMPA
balanco.jpg
Homenagem a José Alencar 
Os vereadores de Porto Alegre manifestaram-se em relação ao falecimento do ex-vice-presidente da República, José Alencar, ocorrida no dia 29/3, em São Paulo.

Saiba mais...

Foto do www.ig.com.bralencar.jpg
Agenda Sofia Cavedon/PT
Acesse aqui...

Acontecendo
Exposições, shows, debates, encontros, simpósios e muito mais...
Acesse aqui...