Rádio WNews

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Angelita Furtado


Imagem de Arquivo

Imagens de Arquivo




Imagens de Arquivo




Imagens de Arquivo





Imagens de Arquivo



20 de Novembro - Dia Nacional da Cosnciência Negra

Carta O Berro..........................................................repassem
 

 
20 de novembro: Dia da Consciência Negra

Ricardo Riso *

Adital -

* http://literaciaracismoecrime.blogspot.com/

-----Anexo incorporado-----

Conceição Evaristo - Poemas da recordação e outros movimentos
Hoje não é nenhum absurdo nem exagero afirmar que Conceição Evaristo é a principal voz feminina da nossa literatura afro-brasileira. Por isso, devemos celebrar o lançamento de "Poemas de recordação e outros movimentos", pela editora Nandyala, em 2008, antologia poética que reúne poemas do passado e inéditos dessa mineira de Belo Horizonte, nascida em 29 de novembro de 1946.
Desde os anos 1970 radicada no Rio de Janeiro, formada em Letras, Mestre em Literatura Brasileira pela PUC/RJ e Doutora em Literatura Comparada pela UFF/RJ, Evaristo teve sua estreia literária em 1990, na série Cadernos Negros, publicação anual editada pelo Grupo Quilombhoje com o intuito de lançar escritores afro-brasileiros, projeto iniciado em 1978.
A partir daí, a poeta começou a ter seus textos, que navegam entre a poesia, o conto e o romance, em diversas antologias nacionais e estrangeiras. Individualmente, publicou os seguintes romances: "Ponciá Vicêncio" (2003 e já na segunda edição) e "Becos da Memória" (2006).
A obra de Conceição Evaristo conduz-nos a um profundo mergulho na memória que navega entre as recordações individual e coletiva, "a memória bravia lança o leme:/ Recordar é preciso". Logo somos banhados pelas "águas-lembranças" de Evaristo que se posiciona como mulher negra e da comunidade negra em geral para transformar em poesia as suas "escrevivências". Estas são motivadas pelas lembranças familiares, formadoras do binômio vida-poesia, destacando-se a convivência com a mãe, "mulher de pôr reparo nas coisas,/ e de assuntar a vida", e que "me ensinou,/ insisto, foi ela,/ a fazer da palavra/ artifício/ arte e ofício/ do meu canto/ da minha fala", o aprendizado oral pelos provérbios, "quando se anda descalço/ cada dedo olha a estrada", e também do contato frutífero com a Tia Lia que "temperando os meus dias/ misturava o real e os sonhos/ inventando alquimias./ (...) Houve um tempo/ em que a velha/ me buscava/ e eu menina/ com os olhos/ que ela me emprestava,/ via por inteiro/ o coração da vida".
O cruel desenvolvimento das adversidades pelas quais passam as mulheres negras através dos tempos, configurando a dor e as experiências de injustiças sociais, são demonstrados no poema "Vozes-Mulheres", no qual o sujeito lírico retoma as dores sofridas pela bisavó no passado de violenta escravidão, como ecos na memória de "lamentos/ de uma infância perdida". Relembra a submissão sofrida pela avó ainda escrava diante da "obediência/ aos brancos-donos de tudo", recorda os ecos das dores de sua mãe "no fundo das cozinhas alheias/ debaixo de trouxas/ roupagens sujas dos brancos". Até chegar no tempo presente, na sua voz que ainda "ecoa versos perplexos/ com rimas de sangue/ e/ fome", para atingir a consciência madura de sua filha, voz que "recorre todas as nossas vozes" e que se quer livre: "Na voz de minha filha/ se fará ouvir a ressonância/ o eco da vida-liberdade".
A condição feminina aparece com frequência em seus poemas. Em "Do fogo que em mim arde" a coisificação da mulher é combatida: "Sim, eu trago o fogo,/ o outro/ não aquele que te apraz"; conduzindo à metapoesia e à afirmação de um sujeito feminino pleno: "Sim, eu trago o fogo,/ o outro/ aquele que me faz,/ e que molda a dura pena/ de minha escrita./ É este o fogo/ o meu,/ o que me arde/ e cunha a minha face/ na letra-desenho/ do auto-retrato meu". Portanto, verifica-se a rigidez de um sujeito lírico que possui a força de dar a vida, por fim, dar movimento ao mundo e que diz: "Eu fêmea-matriz/ Eu força-motriz/ Eu-mulher".
Ao posicionar-se como negra e ao fazer literatura com cariz afro-brasileiro, torna-se inevitável apresentar temas que não integram o cânone e são excluídos por ele, tal como a denúncia do racismo presente em nossa sociedade que a ordem estabelecida insiste em negar e persiste com a mentira de que vivemos em uma democracia racial. Os poemas de Evaristo invocam este e outros assuntos referentes ao nosso cotidiano de cidadão negro e o poema "Meu Rosário" é um excelente exemplo por tratar da religiosidade híbrida brasileira - "Nas contas de meu rosário eu canto Mamãe Oxum e falo/ padres-nossos, ave-marias" -, a discriminação permanente que o negro é submetido em uma cerimônia cristã - "As coroações da Senhora, em que as meninas negras,/ apesar do desejo de coroar a Rainha,/ tinham de se contentar em ficar ao pé do altar/ lançando flores" -, escancara o subemprego dos nossos pares - "As contas do meu rosário fizeram calos/ nas minhas mãos/ pois são contas do trabalho na terra, nas fábricas,/ nas casas, nas escolas, nas ruas, no mundo". Entretanto, permanecem os "sonhos de esperanças" e a transformação do verbo em poesia - "E neste andar de contas-pedras,/ o meu rosário se transmuta em tinta,/ me guia o dedo,/ me insinua a poesia".
Intertextualizando com Carlos Drummond de Andrade, para nós negros há sempre incontáveis "pedras no meio do caminho". Para suportar e superar "a áspera intempérie/ dos dias", necessita-se assumir "a ousada esperança/ de quem marcha cordilheiras/ triturando todas as pedras/ da primeira à derradeira", "moldando fortalezas-esperanças" para sobreviver diante de tantas desigualdades e perseguições ao nosso povo, principalmente aos jovens, vítimas constantes da violência policial e demonstrada com sutileza pelo sujeito lírico: "E pedimos/ que as balas perdidas/ percam o rumo/ e não façam do corpo nosso,/ os nossos filhos,/ o alvo". Fatos recorrentes que revoltam, o incômodo por séculos de opressão não segura mais a língua metamorfoseando a conjungação dos verbos: "E não há mais/ quem morda a nossa língua/ o nosso verbo solto/ conjugou antes/ o tempo de todas as dores". Sendo assim, o sujeito lírico atua como agente de mudança da História e propõe o seu grito de liberdade: "E o silêncio escapou/ ferindo a ordenança/ e hoje o anverso/ da mudez é a nudez/ do nosso gritante verso/ que se quer livre".
Devemos frisar que o poeta afro-brasileiro é um partícipe ativo - e por sinal, incômodo - da presença negra na literatura brasileira, assim como possui plena consciência da necessidade de uma revisão crítica da História oficial que minimiza o passado de séculos de escravidão e a exclusão social que se perpetua para a maioria de nossos pares na contemporaneidade. Só resta ao sujeito lírico cumprir seu papel e assumir essa condição, ou seja, denunciar "o que os livros escondem,/ as palavras ditas libertam. E não há quem ponha/ um ponto final na história".
Com isso, os poemas de Conceição Evaristo possuem o predomínio temático das diversas e urgentes questões afro-brasileiras e também da mulher, todavia, sua poesia navega com desenvoltura pela metapoética, demonstrando reverência ao verbo poético, transbordando lirismo e emocionando as retinas: "Quando eu morder/ a palavra,/ por favor/ não me apressem,/ quero mascar,/ rasgar entre os dentes,/ a pele, os ossos, o tutano/ do verbo,/ para assim versejar/ o âmago das coisas".
E é assim "crivando buscas/ cavando sonhos/ aquilombando esperanças/ na escuridão da noite" e cosendo "a rede/ de nossa milenar resistência" que a poesia de Conceição Evaristo insiste na defesa inquestionável dos negros, persiste com as denúncias às condições discriminatórias sofridas por nós e amadurece em sua estrutura estético-formal. "Poemas da recordação e outros movimentos" mostram um verbo depurado de uma autêntica artífice da linguagem, marcando a sua posição destacada na construção de uma literatura afro-brasileira autônoma, para além de configurar a inclusão do nome de Conceição Evaristo entre o que vem sendo produzido de melhor qualidade na literatura brasileira contemporânea.

Tráfico de Drogas em Canela

Polícia Civil prende dois traficantes de drogas em Canela26/11/2010 17:39
Agentes das Delegacias de Polícia de Gramado e Canela, na Serra Gaúcha, em cumprimento de mandado de busca e apreensão nesta sexta-feira (26), prenderam pelo crime de tráfico de drogas, dois indivíduos residentes no Bairro Santa Marta, em Canela.
Após três meses de investigações referentes a crimes de arrombamento em Gramado, a Polícia Civil apurou que os objetos furtados eram destinados à troca de substâncias entorpecentes em Canela. Além dos dois indivíduos presos por tráfico em Canela, foram identificados cinco suspeitos de terem praticado estes arrombamentos nas residências de Gramado, sendo um deles, menor de idade. Resultou da operação, ainda, a apreensão de 79 gramas de cocaína; 71 gramas de crack que poderiam ser comercializadas por aproximadamente 400 buchinhas; uma balança de precisão e mais R$ 800, em dinheiro.
Os indivíduos foram recolhidos ao Presídio Estadual de Canela, onde ficarão à disposição da Justiça. A operação, que envolveu um total de 15 agentes, foi coordenada pelo delegado Gustavo Celiberto Barcellos, titular da DP Gramado, e pelo delegado Luiz Rogério Carvalho Lima, titular da DP de Canela .
Fonte: Ascom PC



Imprensa internacional se preocupa com Copa e Olimpíadas no Rio

42 minutos atrás
Por Isis Nóbile Diniz, da Redação Yahoo! Brasil

PUBLICIDADE
Os ataques de bandidos e a operação de polícias e das Forças Armadas contra os traficantes, no Rio de Janeiro, desde domingo (21), chama a atenção da imprensa internacional. Os jornais ressaltam que a capital fluminense, então conhecida mundialmente como Cidade Maravilhosa, sediará a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

Um dos diários que mais dá destaque ao problema é o espanhol "El País". A página principal do site do veículo, nesta sexta-feira (26), traz como manchete "Lula envolve as três Armas na guerra contra os narcotraficantes no Rio". Além de ter link direto para uma galeria de fotos, a matéria principal é finalizada com citação de que a vida imitou a arte, em uma alusão ao filme "Tropa de Elite 2", do cineasta José Padilha. O tom do texto é de torcida para que a polícia consiga conter a ofensiva dos criminosos e o governo ponha fim à violência do narcotráfico no Rio.

O argentino "El Clarín", como o espanhol, cita que o presidente "Lula Inazio (sic) Lula da Silva" autorizou que os militares entrassem em ação, e lembra que o país será sede dos jogos olímpicos. No decorrer da matéria, explica o que está acontecendo e dá os números de mortos.

Para o americano "New York Times", os ataques no Rio de Janeiro não são tão importantes nesta sexta-feira (26) se comparados a outras notícias internacionais - menos que os três adolescentes náufragos encontrados no Pacífico ou a questão econômica de Portugal. O problema carioca ganhou um destaque pequeno, no final da página "Mundo" no site do periódico. Uma notinha abordando que é o quinto dia de violência é tida como suficiente.

O também americano "The Wall Street Journal" caprichou mais que o conterrâneo - inclusive nas fotos. Em matéria fechada para os assinantes diz que a violência no Rio de Janeiro aumentou. "Elevando as preocupações sobre a capacidade da cidade litorânea em manter os visitantes seguros quando hospedar a Copa e os Jogos Olímpicos", escreveu o veículo. Também contou que a televisão mostra as cenas de tiro ao vivo e que um adolescente morreu atingido por uma bala perdida. Para completar, uma galeria de fotos das cenas de guerra.


Leia também:

Guerra no Rio de Janeiro

Imprensa internacional se preocupa com Copa e Olimpíadas no Rio

42 minutos atrás
Por Isis Nóbile Diniz, da Redação Yahoo! Brasil

Os ataques de bandidos e a operação de polícias e das Forças Armadas contra os traficantes, no Rio de Janeiro, desde domingo (21), chama a atenção da imprensa internacional. Os jornais ressaltam que a capital fluminense, então conhecida mundialmente como Cidade Maravilhosa, sediará a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

Um dos diários que mais dá destaque ao problema é o espanhol "El País". A página principal do site do veículo, nesta sexta-feira (26), traz como manchete "Lula envolve as três Armas na guerra contra os narcotraficantes no Rio". Além de ter link direto para uma galeria de fotos, a matéria principal é finalizada com citação de que a vida imitou a arte, em uma alusão ao filme "Tropa de Elite 2", do cineasta José Padilha. O tom do texto é de torcida para que a polícia consiga conter a ofensiva dos criminosos e o governo ponha fim à violência do narcotráfico no Rio.

O argentino "El Clarín", como o espanhol, cita que o presidente "Lula Inazio (sic) Lula da Silva" autorizou que os militares entrassem em ação, e lembra que o país será sede dos jogos olímpicos. No decorrer da matéria, explica o que está acontecendo e dá os números de mortos.

Para o americano "New York Times", os ataques no Rio de Janeiro não são tão importantes nesta sexta-feira (26) se comparados a outras notícias internacionais - menos que os três adolescentes náufragos encontrados no Pacífico ou a questão econômica de Portugal. O problema carioca ganhou um destaque pequeno, no final da página "Mundo" no site do periódico. Uma notinha abordando que é o quinto dia de violência é tida como suficiente.

O também americano "The Wall Street Journal" caprichou mais que o conterrâneo - inclusive nas fotos. Em matéria fechada para os assinantes diz que a violência no Rio de Janeiro aumentou. "Elevando as preocupações sobre a capacidade da cidade litorânea em manter os visitantes seguros quando hospedar a Copa e os Jogos Olímpicos", escreveu o veículo. Também contou que a televisão mostra as cenas de tiro ao vivo e que um adolescente morreu atingido por uma bala perdida. Para completar, uma galeria de fotos das cenas de guerra.


Leia também:

Bandidos chegam ao Complexo do Alemão (Guerra civil no Rio de Janeiro)

Restrição Alimentar

6/11/2010 - 10h00

Cerca de 30% dos domicílios brasileiros sofrem com algum grau de restrição alimentar

Do UOL Ciência e Saúde
Em São Paulo
Aproximadamente 30% dos domicílios brasileiros não têm acesso regular e permanente a alimentos de qualidade e em quantidade suficiente. É o que mostra levantamento suplementar da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) divulgado nesta sexta-feira (26) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
A pesquisa, relativa a 2009, analisou 58,6 milhões de domicílios particulares no país. Desse total, 17,7 milhões (30,2%) apresentam algum grau de insegurança alimentar, o que representa um total de 65,6 milhões de pessoas. Em 2004, a proporção era de 34,9%.
Entre esses domicílios mencionados acima, 18,7% (ou 11 milhões de lares) apresentam situação de insegurança alimentar leve; 6,5% (3,8 milhões) moderada, e 5% (2,9 milhões) grave. Ao todo, 11,2 milhões de pessoas relataram ter passado fome no período investigado.
Em 2004, as prevalências de domicílios com moradores em situação de insegurança alimentar leve, moderada e grave eram, respectivamente, 18%, 9,9% e 7%. Ou seja, houve redução dos percentuais de restrição moderada e grave.
A pesquisa mostra que a prevalência de insegurança alimentar é maios na área rural do que na urbana. Enquanto 6,2% e 4,6% dos domicílios em área urbana apresentavam níveis moderado e grave, respectivamente, na área rural as proporções foram de 8,6% e 7%.

Segurança alimentar no Brasil em 2009 (Fonte: IBGE)

Situação Descrição % de domicílios Nº de pessoas
Segurança alimentar Os moradores dos domicílios têm acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais 69,8 126 milhões
Insegurança alimentar leve Preocupação ou incerteza quanto ao acesso aos alimentos no futuro; quantidade inadequada dos alimentos resultante de estratégias que visam não comprometer a quantidade de alimentos 18,7 40,1 milhões
Insegurança alimentar moderada Redução quantitativa de alimentos entre os adultos e/ou ruptura dos padrões de alimentação resultante da falta de alimentos entre os adultos 6,5 14,2 milhões
Insegurança alimentar grave Redução quantitativa de alimentos entre as crianças e/ou ruptura nos padrões de alimentação resultante da falta de alimentos entre as crianças; fome (quando alguém fica o dia inteiro sem comer por falta de dinheiro para comprar alimentos) 5,0 11,1 milhões
Regiões
O levantamento mostra que a Região Sul é a que apresenta menos problemas. Santa Catarina é a unidade da Federação com maior percentual (85,2%) de domicílios em situação de segurança alimentar, seguida do Rio Grande do Sul (80,8%) e do Paraná (79,6%). A média nacional é de 69,8%.
Já nas regiões Norte e Nordeste, todos os Estados apresentam proporções inferiores à média nacional de segurança alimentar. No Maranhão (35,4%) e no Piauí (41,4%), nem metade dos domicílios conta com alimentação saudável e em quantidade suficiente assegurada. No Centro-Oeste, apenas Goiás está nessas condições.

Situação de segurança alimentar em domicílios particulares segundo as unidadade da Federação (Fonte: IBGE)

Perfil dos domicílios
Além de menos bens, os domicílios em situação de insegurança alimentar também são os menos atendidos pela rede coletora de esgoto sanitário. Outra característica é a maior densidade por dormitório: em 4,5% dos domicílios com restrições alimentares graves há três ou mais moradores dormindo no mesmo quarto.
Cerca de 55% dos domicílios em situação de insegurança alimentar moderada ou grave têm renda mensal domiciliar per capita de até meio salário mínimo.
A prevalência de restrições é maior em domicílios em que residem crianças. A pesquisa indica que 8,1% da população de 0 a 17 anos vivem em situação de insegurança alimentar grave. Na faixa etária de 65 anos ou mais, a proporção é de 3,6%.
Do total de 97,8 milhões de moradores pretos ou pardos, 43,4% apresentam algum nível de insegurança alimentar. Entre os brancos (92,4 milhões), a prevalência é de 24,6%.
Em relação à escolaridade, a pesquisa mostra que quanto maior o grau de instrução, menor a prevalência de insegurança alimentar grave ou moderada. Em 2004, 29,2% dos moradores sem instrução ou com menos de um ano estudo apresentavam restrição na quantidade de alimentos moderada ou grave. Em 2009, a proporção caiu para 20,2%.

Brigada Militar

Brigada Militar detém 337 pessoas e recupera 22 veículos no RS
25/11/2010 10:41

A Brigada Militar divulga os dados atualizados da produção operacional, das atividades de rotina e das operações realizadas pela Corporação nas últimas 24h (24/11).
Realizadas em todo o Estado, com 621 barreiras policiais, as ações resultaram também em mais de 25 mil veículos fiscalizados, 950 autuados e na apreensão de sete armas de fogo. Confira:
AÇÕES                    TOTAL
Posse de Entorpecentes 36
Tráfico de Entorpecente 21
Total de Veículos Fiscalizados 25.497
Total de Veículos Autuados 950
Total de Veículos Recolhidos 152
Total de Veículos Recuperados 22
CNH Apreendidas 26
Prisões Realizadas (Exceto Foragidos) 323
Foragido 14
Total de Prisões Realizadas 337
Armas Brancas 3
Armas de Fogo Apreendidas 7
Armas Impróprias 1
Apreensão Maconha (Gr) 394,46
Apreensão Cocaina (Gr) 74,16
Apreensão Crack (Gr) 76,26
Apreensão de Munições 1.030
Apreensão de Espécie (R$) R$ 2.493,50
Bares Fiscalizados 1.269
Casas Noturnas Fiscalizadas 214
Desmanches Fiscalizados 32
Inspeções a Bancos 3.735
Inspeções à Escolas 427
Inspeções a Postos de Saúde 273
Acidente de Trânsito - Danos Materiais 89
Acidente de Trânsito - Lesões Corporais 76
Acidente de Trânsito - Morte 1
Art 306 - Dirigir Embriagado 7
Art. 165 - Embriaguez 6
Máquinas de caça-níquel apreendidas 76
Máquinas de caça-níquel lacradas 2
Barreira Policial 621.

Fonte: Ascom BM

Brigada Militar

Brigada Militar detém 337 pessoas e recupera 22 veículos no RS
25/11/2010 10:41

A Brigada Militar divulga os dados atualizados da produção operacional, das atividades de rotina e das operações realizadas pela Corporação nas últimas 24h (24/11).
Realizadas em todo o Estado, com 621 barreiras policiais, as ações resultaram também em mais de 25 mil veículos fiscalizados, 950 autuados e na apreensão de sete armas de fogo. Confira:
AÇÕES                    TOTAL
Posse de Entorpecentes 36
Tráfico de Entorpecente 21
Total de Veículos Fiscalizados 25.497
Total de Veículos Autuados 950
Total de Veículos Recolhidos 152
Total de Veículos Recuperados 22
CNH Apreendidas 26
Prisões Realizadas (Exceto Foragidos) 323
Foragido 14
Total de Prisões Realizadas 337
Armas Brancas 3
Armas de Fogo Apreendidas 7
Armas Impróprias 1
Apreensão Maconha (Gr) 394,46
Apreensão Cocaina (Gr) 74,16
Apreensão Crack (Gr) 76,26
Apreensão de Munições 1.030
Apreensão de Espécie (R$) R$ 2.493,50
Bares Fiscalizados 1.269
Casas Noturnas Fiscalizadas 214
Desmanches Fiscalizados 32
Inspeções a Bancos 3.735
Inspeções à Escolas 427
Inspeções a Postos de Saúde 273
Acidente de Trânsito - Danos Materiais 89
Acidente de Trânsito - Lesões Corporais 76
Acidente de Trânsito - Morte 1
Art 306 - Dirigir Embriagado 7
Art. 165 - Embriaguez 6
Máquinas de caça-níquel apreendidas 76
Máquinas de caça-níquel lacradas 2
Barreira Policial 621.

Fonte: Ascom BM

Caça-Níqueis em Bom Jesus

Com mandados de busca e apreensão expedido pela Justiça, agentes da Delegacia de Polícia de Bom Jesus e Jaquirana, apreenderam na noite desta quinta-feira ,25/11, 06 máquinas caça-níqueis em dois estabelecimentos comerciais localizados no centro da cidade. Segundo o titular da DP, delegado Reinaldo Zequinão Neto, os responsáveis pelo local foram identificados e responderão pela prática de jogos de azar. Os autores já são reincidentes nessa contravenção penal.

Furtos no interior de Vacaria

A Polícia Civil está investigando furtos que estão acontecendo na Várzea dos Antunes, interior de Vacaria. Algumas propriedades foram arrombadas, com roubo de peças de implementos agrícolas.
Os crimes acontecem sempre quando não há a presença de moradores ou caseiros.

A última ação aconteceu no final de semana, quando foram retiradas 10 seções completas de uma plantadeira de milho que foi deixada durante a noite na lavoura.
Os ladrões levaram também 10 sensores eletrônicos da plantadeira.
Segundo os técnicos, só o trabalho para retirar as peças levaria de três a quatro horas, e necessita de uma camioneta grande ou caminhão para carregar.
Os fatos que estão acontecendo na Várzea dos Antunes estão sendo investigados pela Seção de Investigações da DP Vacaria.
por Aldoir Santos. Fátima (Rádio Fátima AM), dia 26/11/2010 às 09:44


Mulheres Presas

Polícia Civil prende três mulheres suspeitas de tráfico de drogas em Novo Hamburgo
25/11/2010 17:50

Agentes da 3ª Delegacia de Polícia de Novo Hamburgo, sob a coordenação do delegado Moacir Fermino Bernardo, em cumprimento a mandado de busca e apreensão expedido pela 3ª Vara Criminal de Novo Hamburgo prenderam, na manhã desta quinta-feira (25), três mulheres, de 37, 23 e 18 anos de idade, suspeitas de tráfico de drogas em Novo Hamburgo.
Com elas foram apreendidas 26 pedras de crack, acondicionadas em pedras de alumínio, dois rolos de papel alumínio, três aparelhos de telefone celular e R$ 192 em notas miúdas.
Segundo a Polícia, as duas mulheres mais velhas possuem antecedentes policiais por tráfico de entorpecentes e associação ao tráfico e a mais jovem possui antecedente por ameaça. As três responderão por tráfico de entorpecentes e associação ao tráfico, e foram recolhidas ao sistema prisional.
Fonte: Ascom PC

Painel da Feira do Livro

PAINEL NA FEIRA


Ontem (25), no Centro de Eventos Bortolon, prosseguindo as atividades da 29ª Feira do Livro e 11ª Feira do Artesanato, foi realizado o Painel: As diferentes formas de expressão cultura e a democratização da cultura.
O evento contou com a presença do escritor Moacyr Scliar, do ator Marcos Verza, do pintor Carlos Rigotti, do diretor executivo de Cultura, Esporte e Lazer Leonardo Zamboni, da Secretária Municipal da educação Joara Dutra Vieira, da artista plástica Vera Tormenta e da coordenadora da 23ª CRE Mary Anajara Lunardi Alves. Ainda se fez presente à abertura do painel o Prefeito Municipal Elói Poltronieri.
O painel foi recheado de boas discussões e observações.
“Acho a internet fantástica. Tem pessoas que acreditam que ela atrapalha, mas não importa se é uma folha escrita ou uma tela de computador, o interessante é a leitura”, destaca Moacyr Scliar.
“Temos que democratizar a arte, fazê-la chegar a todos, e que as pessoas estejam preparadas para recebê-la”, comenta Leonardo Zamboni.
Cabe ressaltar a presença de muitos estudantes, das diversas escolas de Vacaria, que acompanharam todo o painel.

Data: 26/11/2010



Fonte: Prefeitura de Vacaria RS

Venezuela

Carta O Berro..........................................................repassem
 

Da mesma maneira como alguns países da América do Sul, Central e Caribe que contestam a hegemonia estadunidense sofrem interferências, manipulações e financiamentos golpistas de diversos graus de intensidade por parte da grande potência do norte, o Brasil também poderá ser enquadrado no chamado eixo do mal e sofrer represálias, desde que aprofunde sua política exterior independente que se relaciona com a possibilidade da existência de um mundo multipolar anti-hegemônico. Devemos ficar alertas e acompanhar quais serão os próximos passos do governo a ser empossado no próximo primeiro de janeiro e observar com atenção quais reações terá a grande mídia em relação a essas  medidas. Lá na Venezuela é grande o financiamento estadunidense para apoio à entidades oposicionistas ao governo legitimamente eleito e aqui como  anda essa questão? O artigo de Eva Golinger, abaixo transcrito, desenvolve mais esse tema. Jacob David Blinder
 
EUA AUMENTAM OPERAÇÕES CLANDESTINAS CONTRA VENEZUELA
O mecanismo de ajuda financeira a grupos de oposição aos governos,democráticos latino-americanos que não lêem pela cartilha de Washington, sendo o caso mais emblemático o da Venezuela de Hugo Chávez, pode nos dar uma idéia de como a recente vitória eleitoral da presidente Dilma Roussef no Brasil poderá sofrer contestações nos seus quatro anos de mandato, indicando também algumas pistas do que pode ter ocorrido na recente campanha eleitoral por parte da estratégia
oposicionista apoiada pela velha mídia. O artigo é de Eva Golinger.

Eva Golinger

Data: 19/11/2010
Segundo o informe anual de 2010 do Escritório de Iniciativas para uma
Transição (OTI) da Agência Internacional de Desenvolvimento dos
Estados Unidos (USAID) sobre suas operações na Venezuela, 9,29 milhões
de dólares foram investidos esse ano em esforços para apoiar os
objetivos da política exterior norte-americana e promover a democracia
neste país sul americano. Esta cifra representa um aumento de quase
dois milhões de dólares em relação ao ano passado, quando esse mesmo
escritório de transição financiou atividades políticas contra o
governo de Hugo Chávez com 7,45 milhões de dólares.

A OTI é uma divisão da USAID dedicada a apoiar objetivos da política
exterior dos EUA através da promoção da democracia (segundo sua
avaliação) em países que se encontram em crise. A OTI fornece
assistência rápida, flexível e de curto prazo para transições
políticas e de estabilização. Ainda que a OTI seja, tradicionalmente,
um mecanismo de curto prazo para injetar milhões de dólares em fundos
líquidos que influem sobre a situação política de países
estrategicamente importantes para Washington, o caso da Venezuela é
diferente. A OTI abriu sua sede nesse país em 2002 e a mantém até
hoje, apesar de não contar com a devida autorização do governo da
Venezuela. Na verdade, é o único escritório que a USAID mantém durante
tanto tempo em algum país.

AS OPERAÇÕES CLANDESTINAS DA OTI

Em nota oficial com a data de 22 de janeiro de 2002, o presidente da
OTI, Russel Porter, revela como e por que a USAID chegou à Venezuela.
Dias antes, em 04 de janeiro, o escritório de Assuntos Andinos do
Departamento de Estado pediu a OTI para estabelecer um programa para a
Venezuela. Estava claro que havia uma preocupação crescente sobre a
saúde política do país. Solicitaram à OTI que oferecesse programas e
assistência para fortalecer os elementos democráticos (sic) que
estavam sob a mira do governo de Chávez.

Porter visitou a Venezuela em 18 de janeiro de 2002 e logo comentou:
"Para preservar a democracia, é necessário um apoio imediato para a
mídia independente e para a sociedade civil. Uma das grandes
debilidades da Venezuela é a falta de uma sociedade civil vibrante". A
National Endowment for Democracy (NED) tem um programa de 900 mil
dólares na Venezuela que apóia o Instituto Democrata (NDI), o
Instituto Republicano Internacional (IRI) e o Centro de Solidariedade
Laboral (três institutos quase governamentais norte americanos) para
fortalecer os partidos políticos e os sindicatos (a CTV). Este
programa é útil, porém não é suficiente. Alem do que não é flexível e
nem trabalha com novos grupos ou grupos não tradicionais. E também lhe
falta um componente de meios de comunicação.

Desde então, a OTI marca a sua presença na Venezuela enviando milhões
de dólares por ano para manter vivo o conflito no país. Segundo o
último informe anual de 2010, a OTI atua a partir da Embaixada dos
Estados Unidos e é parte de um esforço maior para promover a
democracia naquele país.

O principal investimento dos 9 milhões de dólares em 2010 foi durante
a campanha eleitoral da oposição para as eleições legislativas de 26
de setembro passado. A USAID trabalha com vários associados da
sociedade civil oferecendo assistência técnica para os partidos
políticos, apoio técnico para os trabalhadores em direitos humanos e
apoiando esforços para fortalecer a sociedade civil. Na Venezuela,
sabe-se que `sociedade civil' é o outro nome com que se identifica a
oposição ao governo de Hugo Chávez.

Os partidos políticos e as organizações financiadas pela USAID têm
sido documentados através de uma grande investigação realizada por
esta escritora e incluem grupos como Súmate, Ciudadania Activa, Radar
de Los Barrios, Primero Justicia, Um Nuevo Tiempo, Acción Democrática,
Copei, Futuro Presente, Voluntad Popular, Universidad Católica Andros
Bello, Universidad Metropolitana, Sinergia, Cedice, CTV, Fedecamaras,
Espacio Publico, Instituto Prensa y Sociedad, Voto Joven entre tantos
que têm se dedicado à desestabilização do país.

UM FLUXO SECRETO DE DINHEIRO

Não obstante, o atual abastecimento de dinheiro da USAID/OTI a grupos
e partidos políticos venezuelanos é mantido em segredo. Quando abriu
suas operações em 2002, a OTI contratou a empresa estadunidense
Development Alternatives Inc. (DAÍ) um dos maiores prestadores de
serviços ao Departamento de Estado, da USAID e do Pentágono em nível
mundial. Essa empresa, a DAÍ, operava uma empresa no El Rosal – o Wall
Street de Caracas – de onde distribuía fundos milionários a
organizações venezuelanas através de pequenos convênios não superiores
a 100 mil dólares cada um.

De 2002 a 2010 mais de 600 desses pequenos convênios foram entregues
por esse escritório a grupos da oposição venezuelana para seguirem
alimentando o conflito no país e apoiando os esforços para provocar a
saída do poder do presidente Hugo Chávez.

Em finais de 2009, a empresa DAÍ começou a ter graves problemas com
suas operações no Afeganistão, quando foram assassinados cinco de seus
empregados por supostos militantes do Talibã durante um ataque com
explosivos na cidade de Gardez em 15 de novembro. Alguns dias antes,
um de seus empregados havia sido detido em Cuba e acusado de
espionagem e subversão pela distribuição ilegal de componentes de
satélite a grupos contra-revolucionários.

Quando escrevi um artigo publicado em 30 de dezembro de 2009, e
agentes da CIA mortos no Afeganistão trabalhavam para uma empresa de
fachada ativa na Venezuela e em Cuba, evidenciava-se o vínculo
operacional da DAÍ no Afeganistão, em Cuba e na Venezuela e sua
natureza suspeita, o próprio presidente e chefe executivo da empresa,
Jim Boomgard, me contatou e alertou-me (melhor dizer ameaçou-me) que
se continuasse a escrever o que escrevia, eu seria responsabilizada
por qualquer coisa que se passasse com seus empregados em nível
mundial.

Contudo, o senhor Boomgard, que disse não saber muito sobre as
operações de sua empresa na Venezuela, conseguiu entender que o que
faziam na Venezuela não valia tanto como o que faziam no Afeganistão.
Semanas depois de sua entrevista comigo, o DAÍ, misteriosamente,
fechou seu escritório em Caracas.

Entrementes, a OTI continua suas operações na Venezuela e mesmo tendo
outros sócios norte americanos que manejam uma parte de seus fundos
multimilionários, como IRI, NDI, Freedon House e a Fundación
Panamericana Del Desarrollo (Fupad), não existe transparência sobre o
fluxo de dinheiro de suas contrapartidas venezuelanas.

Um informe da Fundação para as Relações Internacionais e Diálogo
Exterior (FRIDE) sobre a promoção da democracia na Venezuela, com data
de maio de 2010, explica que grande parte do dinheiro vindo do
exterior, mais de 50 milhões de dólares esse ano, segundo eles e que
financia a grupos políticos de oposição na Venezuela, entra no país de
forma ilícita em dólares ou euros e se transforma em dinheiro
venezuelano no mercado negro (Assim que denunciei essas atividades
ilegais baseadas no informe mencionado, o FRIDE desapareceu com o
texto original e publicou um novo em que abandonava qualquer
referência ao mecanismo de entrega de dinheiro externo a grupos
venezuelanos).

Se o DAÍ já não atua na Venezuela realizando pequenos convênios com
organizações opositoras com dinheiro estadunidense, o que cabe indagar
é como chegam esses milhões de dólares a tais grupos e através de qual
mecanismo? Segundo a USAID, suas operações estariam agora se
realizando através da Embaixada dos Estados Unidos? Esta embaixada
está entregando dinheiro diretamente a grupos de oposição
venezuelanos?

O informe anual USAID/OTI de 2010 diz, especificamente, que seus
esforços já estão dirigidos a um evento próximo: as eleições
presidenciais de 2012 na Venezuela. Seguirão aumentando os milhões de
dólares para a subversão e a desestabilização do país, incrementando a
clandestinidade de suas operações na Venezuela, se o governo não tomar
medidas concretas para impedir tal fato.

OPERAÇÕES PSICOLÓGICAS

Washington usa vários mecanismos de ingerência para tingir seus
objetivos. As operações psicológicas são operações planificadas para
transmitir informação seletiva e indicadores para públicos
estrangeiros e com isso influir sobre suas emoções, motivos,
racionalidade objetiva e – ultimamente – sobre o comportamento de
governos, organizações, grupos e indivíduos, segundo o Pentágono.

No orçamento do Departamento de Defesa para 2011, há uma solicitação
nova para operações psicológicas para o Comando Sul, que é quem
coordena todas as missões militares dos Estados Unidos na América
Latina. Em particular, tal solicitação fala de um programa de voz de
operações psicológicas, o que se entende como rádio ou alguma outra
transmissão de áudio que apóie esse objetivo.

Segundo a explicação contida no orçamento, a execução de operações
psicológicas (PSYOP) inclui a investigação sobre audiências
estrangeiras, desenvolvendo, produzindo e disseminando produtos
(programas) para influir sobre essas audiências, bem como a condução
de avaliações para determinar a eficácia das atividades de operações
psicológicas. Essas atividades podem incluir a manutenção de várias
páginas da web e o monitoramento de meios técnicos e eletrônicos.

O orçamento completo para as operações psicológicas durante o ano de
2011 é de 384.8 (trezentos e oitenta e quatro milhões e oitocentos
mil) dólares, que inclui 201.8 (duzentos e um milhões e oitocentos
mil) dólares para a divisão de operações psicológicas e o
estabelecimento, pela primeira vez, de um programa de operações
psicológicas com o uso da voz para o Comando Sul.

Este programa de operações psicológicas é totalmente distinto de
iniciativas como A Voz da América, por exemplo, que é um programa do
Departamento de Estado e da agência estatal Board Broadcasting
Governors (BBG) que manejam a propaganda dos EUA em nível mundial. Na
verdade, o orçamento da BBG para o ano de 2011 é de 768.8 milhões de
dólares e inclui um programa de cinco dias a cada semana, em espanhol,
para a televisão venezuelana.

O aumento das operações psicológicas dirigidos à Venezuela e a América
Latina evidencia uma ampliação da agressão norte americana para com
essa região. É preciso lembrar que, desde o ano de 2006, a Direção
Nacional de Inteligência dos EUA desempenha uma missão especial de
inteligência para a Venezuela e Cuba. Somente quatro dessas missões
especiais existem no mundo: uma para o Irã, outra para a Coréia do
Norte, uma terceira para o Afeganistão e o Paquistão e a quarta para
Venezuela e Cuba. Essa missão recebe uma parte importante do orçamento
de mais de 80 bilhões de dólares que emprega a Direção Nacional de
Inteligência, entidade que coordena as 16 agências de inteligência em
Washington.

(*) EVA GOLINGER é advogada e especialista em analisar documentos
desclassificados pelo Departamento de Estado dos EUA, relativos a
atividades na América Latina, em especial na Venezuela.
__________________________________
Traduzido do espanhol por Izaías Almada.
Fonte:
http://aporrea.org.tiburon/n169169.html


+++++++++++++++++++++++++++++++++++++
 
 
 

 

-----Anexo incorporado-----

_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Pepe Vargas

 
 
Aeroporto Regional está entre as prioridades de 2011 Em reunião na última terça-feira (23.11), em Brasília, a bancada gaúcha definiu as emendas para 2011. Entre elas está a que destina R$ 25 milhões para a construção do Aeroporto da Região da Serra Gaúcha, que vem sendo defendida pelo deputado federal Pepe Vargas (PT/RS). Durante o encontro, com a presença do vice-governador eleito do Rio Grande do Sul, Beto Grill, Pepe destacou que “o aeroporto regional continua entre as prioridades de projetos para 2011”. Na ocasião o vice-governador eleito destacou como prioridades a segurança – por meio dos Territórios da Paz -, a cultura, a educação ( com a necessidade de compra de equipamentos para a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) e o reassentamento das famílias que residem próximas à RS-118. Todas foram contempladas nas emendas definidas pela bancada gaúcha. Confira as emendas da bancada gaúcha.

Edison Castêncio

Aeroporto Regional permanece como prioridade
Finanças aprova fornecimento obrigatório de remédio de alto custo A Comissão de Finanças e Tributação aprovou no último dia 17 a obrigatoriedade de o Sistema Único de Saúde (SUS) fornecer gratuitamente medicamentos de alto custo que não constam nas listagens do Ministério da Saúde. Atualmente, muitos portadores de doenças crônicas têm de recorrer à Justiça para obter as medicações.
A medida está prevista no Projeto de Lei 7445/10, do Senado, que altera a Lei Orgânica da Saúde (lei 8.080/90). A proposta prevê que a listagem de medicamentos do Ministério da Saúde seja atualizada, no mínimo, uma vez por ano.
O relator, deputado Pepe Vargas (PT-RS), defendeu que o projeto possui adequação financeira e orçamentária e pode ser implementado. Leia mais.

Edison Castêncio

Para Pepe, além de regulamentar acesso a medicamentos, SUS deve reduzir despesas
Expansão brasileira atinge 8% em 2010 O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), do Banco Central, aponta que, mesmo ancorada pela crise financeira internacional, a economia brasileira não pára de crescer. Divulgados na última quarta-feira, 24, os dados indicam que, no acumulado de janeiro a setembro houve crescimento de 8,86%. No período de 12 meses, encerrado em setembro, a expansão foi de 8%.
No terceiro trimestre deste ano, o IBC-Br somou 418 pontos, 6,7% a mais do que o índice apurado no mesmo período de 2009 (399). Na comparação com o segundo trimestre de 2010 (abril a junho) a expansão foi de 0,35%. O IBC-Br incorpora e sintetiza informações sobre o nível da atividade dos setores da economia, como indústria, agropecuária e serviços.

Fonte: Brasília Confidencial
 
 
Gabinete Regional
Av. Júlio de Castilhos, 3658 - CEP 95010-002 - Bairro Cinquentenário, Caxias do Sul, RS - Tel.:(54) 3025.1301


Gabinete Nacional
Câmara dos deputados, Anexo IV, gabinete 545 - CEP 70160-900, Brasília, DF - Tel.:(61)3215.5545 / Fax:(61)3215.2545 - dep.pepevargas@camara.gov.br

Entrevista com Ator Marcos Verza

Entrevista com Moacir Scliar - Feira do Livro de Vacaria RS