Destaque

Destaque

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Justiça de Cartas Marcadas

Nem tudo  é mar de rosas no jornalismo sério e independente numa cidade provinciana e com resquícios racistas e de ditadura esquerdista. Num processo de nº 038/2.12.000567-9 com sérios resquícios de parcialidade e manipulação do Poder Judiciário local, o qual uma Guarda Municipal nos desrespeitou quando na época fazíamos uma cobertura jornalistica em 2012, uma pessoa mau caráter e mentirosa, com duas testemunhas falsas que não viram o ocorrido por parte dela, testemunhas armadas e falsas o qual um ex-assessor da Câmara Municipal de Vereadores de Vacaria RS que vivia escondido na casa nem sabia que trabalhava no local, um mentiroso e mau caráter o qual nem se quer quis depor na minha frente por medo. E um Vereador que grita muito na tribuna e fala em hombridade e ética o qual é outro mau caráter e mentiroso o qual está a serviço do atual Prefeito de nossa cidade. Tudo armação e sujeira por parte dessa Guarda Municipal paga com o nosso dinheiro e o judiciário local o qual não sei o compromisso tem com essa pessoa para protege-la tanto assim nem o meu Boletim de Ocorrência contra ela foi considerado e arquivado, nítida intenção de me prejudicar e beneficiar a tal Guarda Municipal. Fomos condenado em primeira instância a pagar um salário minimo a uma instituição. A nossa advogada já recorreu ao Tribunal de Justiça. A referida Guarda Municipal já tem vários Boletins de Ocorrência contra ela o qual nos parece protegida e apadrinhada por alguém em nossa cidade. Fica aqui o nosso protesto, atender telefone celular em Vacaria é crime e emitir opinião também, em respeito ao nosso público vamos publicar em nosso blog e nas redes sociais a sentença judicial na integra nº 038/2.12.000567-9 uma vergonha com tanta coisa séria o judiciário se preocupa em intimidar o jornalismo sério e alternativo que tem opinião e posição em nossa Vacaria RS. Fica aí o julgamento para os nossos leitores fazerem as suas avaliações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sim