Rádio WNews

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Debate da Segurança na Escola

Ponto de Vista aborda o tema segurança na escola
O programa Ponto de Vista, sábado, às 09h, na Rádio Fátima vai debater o conteúdo de uma cartilha feita pelo Ministério Público e entregue nas escolas do município

"É válido, foi interessantíssimo e gostaríamos de ter mais vezes o Ministério Público conosco. Nos dá amparo e suporte legal para enfrentarmos todas as questões de violência e indisciplina que vivenciamos atualmente”. A opinião é da diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Dom Henrique Gelaim, Silvia Regina, que recebeu na manhã desta terça-feira, 7, a segunda palestra do projeto “Ministério Público na Escola”, desenvolvido pela Promotoria de Justiça de Vacaria. O objetivo, segundo o promotor Luís Augusto Gonçalves da Costa, é debater com alunos das redes municipal, estadual e particular assuntos como corrupção e, principalmente, segurança escolar. Ao longo do ano, estão programados encontros em 19 instituições de ensino do Município.

Para Silvia Regina, ao participar de encontros junto à comunidade escolar, o Ministério Público “dá um suporte muito grande para professores e a própria direção junto aos alunos, no contexto de comunidade escolar”. Na avaliação da aluna Tiele de Oliveira Soares, de 14 anos, a palestra foi importante para que os alunos conheçam o trabalho do Promotor de Justiça. “Eu gostaria de ter mais vezes esse tipo de encontro, para que possa entender mais o que o Ministério Público faz pela gente”.

O inspetor Maciel, da Guarda Municipal de Vacaria, destaca que a intenção é passar uma sensação de segurança para que no futuro os alunos sejam mais tranquilos dentro e fora das salas de aula. “Nos sentimos honrados em participar, juntamente com o Ministério Público, desse projeto, ministrando palestras de segurança nas escolas”.

Durante os encontros, são distribuídas cartilhas com o objetivo de orientar a comunidade escolar quanto aos procedimentos que devem ser adotados em casos de crimes, contravenções e atos infracionais ocorridos nas escolas ou no perímetro escolar.

O promotor Luís Augusto classifica as duas primeiras palestras como bastante produtivas. “Conseguimos passar um pouco dessa semente, da paz nas escolas. É isso que pretendemos ao longo deste ano, em todas as nossas visitas, passar a mensagem de paz e de esperança. Que todos podem vencer na vida e que a escola é um ambiente para estudo e para evoluir o ser humano”.


Rádio Fátima (Jornalismo), 09/04/2009, 15h17

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sim