Destaque

Destaque

sábado, 29 de novembro de 2014

NPC

Boletimdo NPC

Você conhece o livro-agenda do NPC de 2015, sobre a comunicação dos trabalhadores?

28 de novembro de 2014
NOTÍCIAS DO NPC

Claudia Santiago participa do 1º Seminário Nacional de Comunicação Petroleira

NOTÍCIAS DO NPC

Coordenadores do NPC prestigiam lançamento do livro “A investigação operária”

NOTÍCIAS DO NPC

NPC participa de 1º Seminário Nacional de Comunicação da CSP-Conlutas

NOTÍCIAS DO NPC

SEPE Petrópolis lança canal de televisão com o programa educação de classe

A COMUNICAÇÃO QUE QUEREMOS

Cartilha alerta para violência do assédio sexual

NPC INFORMA

Historiadores traduzem autobiografia escrita por ex-escravo que viveu no Brasil

DE OLHO NA VIDA

Sindicato vence maior ação por danos morais da história

DE OLHO NA VIDA

Loja Renner está envolvida com trabalho escravo

PROPOSTA DE PAUTA

Projeto do fim dos autos de resistência pode ser votado ainda em dezembro

DE OLHO NO MUNDO

PSUV lança jornal diário, um exemplo para o PT

[Por Beto Almeida] Como parte do fortalecimento, ampliação e qualificação da imprensa-missão pública, o Partido Socialista Unificado da Venezuela (PSUV) lançou no domingo (23.11) , poucos meses após decisão aprovada em Congresso, o seu jornal de circulação diária Cuatro-F. Enquanto isto, o PT, além de não aprovar as diversas decisões de congresso com a mesta determinação, ainda discute o que fazer e há quem argumente ser obsoleta a opção por uma mídia impressa. Enquanto isto, Dilma sofre seus mais venenosos ataques por parte da mídia impressa, e o jornalismo impresso gratuito vai alcançando a escala de milhões de leitores em várias capitais. Na Venezuela, Equador, Bolívia e Argentina há expansão do parque gráfico, a impressão de jornais e livros, em escala de milhões de exemplares, assegurando o direito dos povos à leitura. Na Venezuela o livro Contos, de Machado de Assis, teve uma tiragem de 300 mil exemplares, o que nunca obteve no Brasil, onde a tiragem padrão não supera os miseráveis 3 mil exemplares. Machado de Assis foi distribuído gratuitamente em terra de Bolívar. Dom Quixote, teve uma tiragem de 1 milhão de exemplares, quando Chávez orientou a homenagem aos 400 anos desta obra fundamental da literatura universal. A melhor homenagem a um escrito é, sem dúvida, democratizar a leitura. Não acaso, na Venezuela, uma tribo, que não possuía versão escrita de seu idioma, terá como primeiro livro publicado, neste idioma, o belíssimo Cem Anos de Solidão, de Gabriel Garcia Marquez. Obsoleto é ter, no Brasil, 50 por cento da indústria gráfica ociosa e um povo sem ler, sem conhecer sequer as obras fundamentais da literatura brasileira!
MEMÓRIA

Em Volta Redonda, ainda se combate a ditadura

ENTREVISTAS

Entrevista com Leandro Konder – “Precisamos recuperar a garra do velho Marx”

DE OLHO NA MÍDIA

Novela ‘Império’ escracha sem-teto

DICAS

Livro recém-lançado sobre os 30 anos do MST

DICAS

Brasília sedia exposição do pintor Kandinsky

PÉROLAS

Por Lucimara Passos (PCdoB), vereadora de Aracaju

Edição 280
Para jornalistas, dirigentes, militantes e assessores sindicais e dos Movimentos Sociais
Índice
Receba o Boletim NPC
E-mail
Nome
Cidade
Estado
NPC - Núcleo Piratininga de Comunicação
Contato
Rua Alcindo Guanabara, 17, sala 912, Cinelândia
Rio de Janeiro – RJ - CEP 20031-130
Tel. (21) 22205618
www.piratininga.org.br
npiratininga@uol.com.br
Equipe
Coordenação: Vito Giannotti
Edição: Claudia Santiago (MTB 14.915)
Redação: Claudia Santiago Colaboraram nesta edição: Eric Fenelon (RJ), Sheila Jacob (RJ), Rosângela Gil (SP), Sergio Domingues (RJ), Tatiana Lima (RJ), Junior Eler (ES).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sim