Destaque

Destaque

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Um Dia Histórico

Um Dia Histórico

bili2.jpgHoje 01 de agosto de 2013, se tonou um dia histórico para a Comunidade Negra de São Vicente,  fomos recebido pelo Prefeito Luís Cláudio Bili. Devido a importância, compareci juntamente com uma das maiores expressão da Comunidade Negra Metrópole Santista Jorge Francisco.

Este dia se tonou histórico porque São Vicente é a primeira cidade do Brasil,  o Prefeito Luís Cláudio Bili é o primeiro prefeito do Brasil a receber o representante de fato da Comunidade Negra da Metrópole Santista, ou seja, se temos algo a dizer, as portas estão abertas, vamos conversar. Realmente precisamos conversar.

Prefeito Bili a Comunidade Negra da Baixada Santista agradece por este momento histórico que nos proporcionou e que sabemos que muito ainda teremos que fazer para definitivamente superar os obstáculos, o importante é que nos deu a mão, o fôlego para participarmos como segmento da Sociedade Civil, consequentemente, nos oferecendo a oportunidade na VIDA POLÍTICA.

Se trata de honra, gostaria que os demais Executivos Municipal refletissem a necessidade de um país melhor e até na abrangência da participação pública como aceitou o prefeito Luís Cládio Bili porque negro também é ser humano e ampliar a participação se trata de pedido não somente do Papa mas também é o que consta no clamor da População e neste sentido é que fazemos constar a participação da Comunidade Negra de São Vicente, para ajudar São Vicente, Ajudar o Estado de São Paulo e ajudar o Brasil como nesta data juntamente com o Prefeito Luís Cláudio Bili, servimos de exemplo a nível nacional.

Nossa sociedade conheceu a cidadania através de uma figura inédita, o senhor (de escravos) cidadão, e concebe a cidadania como privilégio de classe, fazendo-a ser uma concessão da classe dominante às demais classes sociais, podendo ser-lhes retirada quando os dominantes assim o decidirem. Pelo mesmo motivo, no caso das camadas populares, os direitos em lugar de aparecerem conquistas dos movimentos sociais e populares organizados, são sempre apresentados como concessão ou outorga feitas pelo Estado, dependendo da vontade pessoal ou do arbítrio do governante. Em nossa sociedade, as diferenças e assimetrias sociais pessoais são imediatamente transformadas em desigualdades naturais, que permitem a legitimidade da hierarquia de mando e obediência.

Uma sociedade – e não apenas uma forma de Governo de Estado – é democrática quando institui algo profundo que é condição do próprio regime político. Ou seja, quando institui direitos. Essa instituição de direitos é uma criação social, de tal maneira que a atividade democrática realiza-se socialmente como luta social, e politicamente como um contrapoder social que determina, dirige, controla, limita, modifica a ação estatal e o poder dos governantes. Fundada na noção de direitos e de criação de direitos a democracia está apta a diferenciá-los de privilégio e carências.

Portanto, Representação Política e Enfrentamento ao Racismo é nossa colaboração ao governo do prefeito Luís Cláudio Bili, para que direito exclusivo da Comunidade Negra de São Vicente, não venha sofrer esbulho sob alegação de que somos irresponsáveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sim