Destaque

Destaque

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Pré-Copa


18/11/2009 - 12h38
Ano pré-Copa é o melhor desde 'era Zagallo', e Dunga se consolida no cargo
Carlos Padeiro
Em Mascate (Omã)
A seleção brasileira encerra a temporada de 2009 com motivos para comemorar. Além do título na Copa das Confederações e da classificação ao Mundial da África do Sul, essa foi a melhor campanha, em anos que antecedem a Copa, desde 1997. Com 14 vitórias, dois empates e uma derrota, Dunga superou as críticas e consolidou-se no comando.

UM BALANÇO DA TEMPORADA DA SELEÇÃO

Nilmar (dir.) fez dois gols na excursão ao Oriente Médio e termina o ano em alta com Dunga

2009: VEJA QUEM SUBIU E QUEM DESCEU NO ELENCO
SELEÇÃO FECHA TEMPORADA "ABENÇOADA"
BRASIL PRECISA AINDA DE MUITO TREINO, DIZ DUNGA
JORNALISTAS SÃO AGREDIDOS APÓS JOGO EM OMÃ
MAIS NOTÍCIAS NA PÁGINA DA SELEÇÃO BRASILEIRA
Há 12 anos, o time nacional, à época comandado por Zagallo, teve um aproveitamento de 87,5% - 20 vitórias, três empates e uma derrota. Agora, os números são um pouco inferiores, 86,2%.

Em 2005, ano que precedeu o Mundial da Alemanha, o selecionado de Carlos Alberto Parreira somou 70,8% dos pontos que disputou. Em 2001, quando Emerson Leão abriu a temporada e depois perdeu o cargo para Luiz Felipe Scolari, o desempenho foi de 46,6%.

"Classificamos [para a Copa] antecipadamente, ganhamos da Argentina lá dentro... Tudo isso é fruto do trabalho de três anos e meio, da dedicação dos jogadores, da busca pelo resultado. O grupo está muito feliz", orgulhou-se Dunga, na terça-feira, após o triunfo sobre Omã por 2 a 0, no último amistoso do ano.

Em 2008, o treinador esteve ameaçado de perder o emprego, após tropeços em casa diante de Argentina, Bolívia e Colômbia. A reação começou no último amistoso da temporada - goleada por 6 a 2 sobre Portugal.

"Foi um ano muito bom. Futebol é resultado, e os resultados estão aí. O trabalho do Dunga tem de ser respeitado. É preciso exaltá-lo pelo que vem fazendo nesses três anos e meio. Agora é dar continuidade, mas claro que a Copa é diferente", analisou o goleiro Júlio César.

Dunga costuma dizer que de nada adiantará as atuais conquistas se ocorrer um fracasso na África do Sul. "Daqui sete meses, começa tudo de novo", decretou, referindo-se ao início do próximo Mundial.

A seleção volta a se reunir somente em março, para o último amistoso oficial antes da convocação para a Copa. O elenco está praticamente formado, e são poucas as dúvidas na cabeça do treinador gaúcho. Em dezembro, acontece o sorteio dos grupos, e Dunga estará presente.
UOL Busca - Veja o que já foi publicado com a(s) palavra(s)
Emerson Leão
Carlos Alberto Parreira
Luiz Felipe Scolari

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sim