Anuncie em Nossa Revista de Classificados

Anuncie em  Nossa Revista de Classificados
Para Porto Alegre RS

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Glória 2 x 1 Esportivo parte 50

Protestos no Brasil


Festa de rico, velório de pobre


15/03/2015 18h15
24746
Os brasileiros vestiram verde e amarelo e finalmente tiveram o seu dia de final de Copa do Mundo nas manifestações deste 15 de março.
Os que foram à rua em São Paulo pareciam muito representativos dos ricos, das menos de 15% das famílias que vivem com mais do que R$ 3.500 por mês no Brasil (só 5% vivem com mais de R$ 7.000). As outras 80% ganham bem menos do que isso, abaixo de R$ 3.500 mensais. Elas não pareciam estar lá em peso.
Foi claramente uma manifestação de um Brasil rico, bem cuidado, semelhante ao que vemos em atos no Primeiro Mundo ou nos desembarques internacionais. Os pobres e desdentados, aparentemente, não foram.
Os brasileiros mais ricos dos grandes centros urbanos têm razões para reclamar. Eles são os que menos ganharam, proporcionalmente, durante os governos do PT. Nos dez anos até meados do primeiro governo Dilma, a renda real per capita (descontada a inflação) entre os 10% mais pobres subiu 70%. Entre os 10% mais ricos (esses da manifestação) o aumento foi de apenas 12,6%.
Esse pessoal também foi o mais espremido ao longo dos últimos anos por uma renitente inflação de serviços. Isso inclui desde trabalhadores domésticos e estacionamento na Vila Madalena a escolas e planos de saúde particulares.
Entre os mais pobres, não só a renda cresceu bem mais rápido. Houve proliferação de programas sociais como Bolsa Família, Minha Casa Minha e Vida e Luz para Todos. Isso garantiu ao PT, nas duas últimas eleições, a vitória por conta do resultado preponderante do Nordeste mais pobre.
Aos mais ricos, concentrados nas regiões Sul e Sudeste, restou dar respostas contundentes como a reeleição de Geraldo Alckmin no primeiro turno em 2014, apesar da crise hídrica. E, agora, com esse tipo de manifestação, embalada pela corrupção.
Mas se os pobres não apareceram em peso desta vez, eles seguem como maioria no Brasil. E, pela primeira vez em muitos anos, começam a ficar para trás.
Segundo o último dado do IBGE, os 10% mais pobres levaram um tombo a partir de 2013. Sua renda cresceu apenas 2,1% naquele ano, metade da média nacional e bem abaixo, inclusive, da dos 10% mais ricos (4,4%). A queda no ritmo de melhora dos mais pobres é brutal. Um ano antes, a renda deles havia crescido 9,2%.
Nessa toada, os ricos certamente podem ganhar reforço na rua nos próximos meses.
Fernando Canzian 
É repórter especial da Folha.

Mineração

Quilombolas e mineradora vivem embate após aumento de exploração em Paracatu

Quilombolas da comunidade de Machadinho, no município mineiro de Paracatu, reivindicam da empresa canadenseKinross Gold Corporation, que lidera a atividade de extração de ouro na cidade, uma compensação pelo uso de terras que pertenceram ao grupo.
A reportagem é de Paula Laboissière, publicada pela Agência Brasil, 16-03-2015.
Mais de mil quilombolas fazem parte da comunidade, mas a maioria vive na zona urbana. As sete famílias que permaneciam no local negociaram, há mais de dez anos, a venda das terras com a empresa canadense. Agora, os demais membros da comunidade tentam negociar uma compensação a ser paga pela mineradora a eles.
A comunidade de Machadinho se localiza no norte do município. A compra desse território pela empresa canadense fez parte do processo de expansão da mineradora.
De acordo com o diretor da Federação Quilombola de Minas Gerais, Gilberto Coelho de Carvalho, o termo de reconhecimento de que a comunidade de Machadinho é terra quilombola foi publicado pela Fundação Cultural Palmares em 1994, mas o processo de regularização ainda estava em curso. “Não foi suficiente [ter o termo de reconhecimento de comunidade remanescente de quilombo]. Algumas famílias moravam no local, viviam do plantio, do garimpo. Mas funcionários da mineradora fizeram pressão”, explicou.
A presidenta da Associação Quilombola de Machadinho, Maria Abadia Vaz da Costa, classifica a atual situação do grupo de insustentável. “Já são dez anos que estamos na luta. Queremos receber pela parte que a mineradora ocupou com a expansão. Pagaram para as famílias que estavam morando lá, mas não para nós”, disse, ao destacar que ainda há uma parte da comunidade que não foi ocupada pela empresa.
“Minha mãe e meu avô moraram em Machadinho. Agora, minha mãe vive na cidade, mas pede que a gente vá atrás disso. Ela tem 86 anos e não recebeu nada pela terra que perdeu”, completou.
A história de Maria Abadia é parecida com a de José Benedito de Moraes Lima, que deve assumir o posto de presidente da associação. Ele garante ter frequentado a comunidade quando criança, tem parentes que receberam pela venda das terras, mas cobra na Justiça uma compensação para si.
A Kinross Gold Corporation informou que a negociação das terras foi feita de forma idônea e que as pessoas em situação de vulnerabilidade receberam acompanhamento e foram realocadas em outras regiões de Paracatu, como prevê a legislação.
A Fundação Cultural Palmares confirmou que a comunidade de Machadinho foi certificada como território quilombola em 2004, mas esclareceu que esse é apenas o primeiro passo no processo de titulação. Os procedimentos seguintes seriam de responsabilidade do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).
O Incra, por sua vez, informou que o processo de reconhecimento como terra quilombola foi iniciado, mas nunca concluído e que, nesse meio tempo, as famílias que viviam ali tinham o direito de negociar a terra que, atualmente, é considerada particular.
Ainda de acordo com o instituto, em março de 2009, foram publicados os Relatórios Técnicos de Identificação e Delimitação da comunidade no Diário Oficial da União. O documento inclui relatório antropológico e outros estudos necessários para a regularização. “Foram apresentados recursos administrativos ao Incra-MG. O Comitê de Decisão Regional da superintendência em Minas indeferiu a maioria deles em março de 2013. Novos recursos foram apresentados e levados ao Conselho Diretor do Incra em Brasília, onde aguardam julgamento”, informou.
O Incra destacou ainda que, como foi identificada sobreposição do território delimitado com área de mineração, o processo foi encaminhado para a Câmara de Conciliação e Arbitragem da Administração Federal na Advocacia-Geral da União (AGU), que deve definir qual interesse público deve prevalecer no caso. Dados do órgão indicam que, apenas em Minas Gerais, existem 194 processos abertos para a regularização de comunidades remanescentes de quilombos.

Glória 2 x 1 Esportivo parte 49

Adolescentes




i8magem

Projeto “Adolescentes Protagonistas” será lançado em Brasília na quinta-feira, 26/3

Crianças, adolescentes e jovens de quatro escolas públicas e de uma unidade de internação do DF participarão de debates sobre direitos humanos, cidadania e orçamento público e produzirão boletins, programas de rádios e uma revista.

O Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) lançará na próxima quinta-feira, 26/3, às 14h30, no Museu da República, o projeto “Adolescentes protagonistas” – iniciativa desenvolvida pelo Instituto desde 2008 que entra em uma nova fase neste ano. Com o patrocínio da Petrobras, o projeto atenderá cerca de 200 crianças, adolescentes e jovens de quatro escolas do DF (Estrutural/ Guará, Lago Oeste, Paranoá, Cidade Ocidental/Quilombo Mesquita) e a Unidade de Internação de Santa Maria (UISM).

principal enfoque da iniciativa é assegurar o envolvimento de meninos e meninas na discussão sobre direitos e cidadania, observando como esses temas se relacionam com o orçamento público. A ideia é fortalecer a capacidade de atuação dos/as jovens na conquista de seus direitos e no monitoramento das políticas públicas a eles/as destinadas.

O lançamento reunirá os integrantes do projeto, professores, representantes da Secretaria da Educação do DF e de entidades que trabalham com a defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes.

Saiba mais sobre o projeto
Em um primeiro momento, os integrantes do projeto irão participar de uma série de encontros baseados nos princípios da educação popular, da arte-educação e da educomunicação. Em formato de oficinas, os encontros tratam de questões referentes à participação democrática e organização do Estado, à educação de qualidade, às noções de justiça ambiental e à comunicação.

Como resultado dos diálogos desenvolvidos nas oficinas as crianças, adolescentes e jovens também irão realizar uma pesquisa de percepção nas suas comunidades. A escolha do tema da pesquisa dependerá da priorização dos assuntos elencados pelo próprio público participante do projeto. Nesse momento, a comunidade é envolvida diretamente, visto que os moradores da região são entrevistados pelos integrantes do Adolescentes Protagonistas, com o objetivo de identificar os problemas dos locais.

O “Adolescentes protagonistas” promoverá eventos coletivos, que contarão com todos os participantes do projeto e com a presença de especialistas de diferentes áreas. Rodas de conversas, debates, seminários sobre o processo legislativo, circuito de cinema, participação em Audiências Públicas também farão parte das atividades do projeto. Todas as atividades culminam na produção de conteúdos para diálogos com o poder público.

Paralelamente, os integrantes do projeto irão produzir peças da área de comunicação. A produção da revista Descolad@s, a elaboração de roteiros e produção de programas de rádios e de boletins que serão distribuídos nas escolas e na comunidade estão previstos na iniciativa.

Serviço
O quê: Lançamento do projeto “Adolescentes protagonistas
Quando: 26/3, às 14h30
Onde: Museu da República, Esplanada dos Ministérios, Setor Cultural Sul, Lote 2
Contato: Gisliene Hesse (32120200-81994426)


--

Gestão Pública

Caso não visualize adequadamente o boletim abaixo. Clique aqui.

Notícias do Piratini
Gestão Pública
Sartori reafirma parceria com a agricultura familiar
Mídias relacionadas
O governador José Ivo Sartori participou na manhã desta terça-feira (24) da abertura da 15ª Expoagro Afubra, maior feira voltada à agricultura familiar, realizada em Rio Pardo. O evento segue até o dia 26, no Parque Rincão Del Rey. O governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Cooperativismo (SDR), apoia a feira. "Este aqui é o Rio Grande que dá certo. Nos corredores da nossa Expoagro, maior feira da agricultura familiar, um setor que agrega 650 mil agricultores trabalhando e produzindo, reafirmo nosso compromisso, nossa parceria com esta cadeia produtiva que dá sustentabilidade ao Estado", afirmou.

A edição deste ano tem 150 estandes no Pavilhão da Agroindústria Familiar, beneficiando mais de 2 mil famílias de 70 municípios. "Entendemos que este é um evento estratégico, afirmado no cenário estadual, que propicia oportunidade de boas vendas para as agroindústrias, com possibilidade de abertura de novos negócios e ampliação de mercado", completou o governador, ao se referir sobre a importância do evento.

A feira, realizada pela Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), mostra o potencial da região do Vale do Rio Pardo e apresenta propostas de tecnologias, produtos e serviços voltados à fumicultura. Além de palestras e debates, os visitantes podem conferir as parcelas temáticas da Emater, lavouras demonstrativas, pavilhões de animais (com destaque para as aves, principalmente as exóticas), pavilhão das agroindústrias, espaço cultural, Dia do Arroz, fórum de diversificação, exposições de máquinas e equipamentos e novidades que visam à diversificação da propriedade rural.

O vice-governador, José Paulo Cairoli, também participou do evento. Também estiveram presentes autoridades federais, estaduais e municipais, deputados, secretários, empresários e agricultores.

Em 2014, a Expoagro Afubra registrou público de 80 mil pessoas. A movimentação de negócios alcançou o recorde de R$ 67 milhões entre os 402 expositores. A comercialização dos produtos das 146 agroindústrias familiares chegou a R$ 500 mil nos três dias da feira. A entrada é gratuita.



Texto: Anamaria Bessil
Foto: Luiz Chaves
Edição: Redação Palácio Piratini/Coordenação de Comunicação
  <Mais notícias>
 
   
Redação - e-mail: redacao@secom.rs.gov.br - Fone: (51) 3213.0701
Enviar para um amigo | Receber por e-mail

Glória 2 x 1 Esportivo parte 48

Boletim Extra

Boletim Extra 17-15                                    24/03/2015



Florianópolis completou 289 anos 

"Eu vivo a cidade. Estou aqui desde os cinco anos em Florianópolis. Vi a cidade crescer. Eu respeito e amo este lugar". É assim que o artista plástico José Cipriano da Silva, de 79 anos, sintetiza sua relação de carinho com a cidade de Florianópolis, que completou nesta segunda-feira (23/3) 289 anos.

Cipriano conta que somente aos oito anos que descobriram seu talento para a pintura, mas foi longo o caminho até chegar às representações dos pontos mais famosos da paisagem da capital de Santa Catarina.

Os primeiros desenhos dele retratavam heróis de histórias em quadrinhos, depois foram caricaturas, retratos e charges até os projetos para o Departamento de Estradas e Rodagens.  Foi apenas a partir de 1996 que ele decidiu se dedicar à pintura. E o tema escolhido era justamente o retrato da Grande Florianópolis.
 
Parabéns Floripa!
 


Hangout abre diálogo sobre participação social no Minc 

O Ministério da Cultura (MinC) realiza nesta quarta-feira (25/3) um hangout (bate-papo que será transmitido via internet) sobre participação social no ministério, organizado pela Secretaria de Articulação Institucional (SAI).

Participam do evento o ministro Juca Ferreira; o secretário da Articulação Institucional (SAI), Vinícius Wu; a professora doutora da Universidade de Brasília (UnB), Débora Cristina Rezende de Almeida; o professor doutor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Leonardo Avritzer; o diretor teatral, documentarista e escritor, Marcus Vinicius Faustini; e o professor doutor, pesquisador e orientador da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Wilson Gomes, que estará on line.

Intermediado pelo o assessor especial do ministro, Adriano de Angelis, o bate-papo servirá para produzir sugestões que nortearão o planejamento de reestruturação do Conselho Nacional de Políticas Culturais (CNPC); a definição de um novo modelo de Conferência Nacional de Cultura; e a criação do Gabinete Digital do MinC.

Interessados podem participar pela #comunicaSAI e pelo email comunicasai@cultura.gov.br

Haverá transmissão ao vivo pelo site. Acompanhe também pelo twitter  e pelo facebook.

Sua participação é fundamental!



Representação Regional Sul - Ministério da Cultura
Chefe da Representação Regional Sul: Margarete Moraes - margarete.moraes@cultura.gov.br
Rua André Puente, 441/604 - Porto Alegre - RS. CEP: 90.035-150 - Fone: (51) 3204.7600
Coordenador do escritório de SC: Alexandre Martins - alexandre.martins@cultura.gov.br
Rua Conselheiro Mafra, 141 – Florianópolis - SC. CEP: 88.010-100 - Fone: (48) 3223.2592
PRONATEC e PRONAC: Leila Betim e Ricardo Atti - leila.betim@cultura.gov.br - ricardo.atti@cultura.gov.br
PRONAC: Clara Cristina Zitkoski - clara.zitkoski@cultura.gov.br - atendimentopronacsul@cultura.gov.br
Comunicação: Amanda Carvalho Rosa e Guilherme Machado Siqueira - comunicacaosul@cultura.gov.br
 


This email was sent to comunicacaosul@cultura.gov.br
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
Ministério da Cultura · Rua André Puente 441 cj. 604 | Bairro Independência | Porto Alegre | Brasil · Porto Alegre, RS 90035-150 · Brazil

Email Marketing Powered by MailChimp

Glória 2 x 1 Esportivo parte 47

Geledés

Você está recebendo as atualizações do Portal Geledés.
Portal Geledés

Geledés

Em defesa dos direitos humanos. Combate ao racismo, preconceito, discriminação e violência contra a mulher.

Culturas de matrizes africanas: Ostracismo e estigma e seus efeitos psicopatológicos

Like Culturas de matrizes africanas: Ostracismo e estigma e seus efeitos psicopatológicos on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Culturas de matrizes africanas: Ostracismo e estigma e seus efeitos psicopatológicosResumo: O artigo discute questões como o Ostracismo e o Estigma influenciaram na saúde mental dos povos de culturas de matrizes africanas, com a sua diáspora para o Brasil, a partir do século XVI, no processo de colonização e de escravidão. Palavras-chave: Culturas de matrizes africanas. Escravidão. Ostracismo. Estigma. Psicopatologia. Ciências sociais. por Samuel Da […] Leia mais »

Queda de natalidade é maior entre beneficiários do Bolsa Família, diz IBGE

Like Queda de natalidade é maior entre beneficiários do Bolsa Família, diz IBGE on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Queda de natalidade é maior entre beneficiários do Bolsa Família, diz IBGEJá se foi o tempo em que as famílias mais pobres eram sinônimo de filhos e mais filhos. Entre 2003 e 2013, segundo a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o número de filhos de até 14 anos caiu 10,7% no Brasil. No recorte das famílias 20% […] Leia mais »

Câmara deve rever maioridade só para crime hediondo

Like Câmara deve rever maioridade só para crime hediondo on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Câmara deve rever maioridade só para crime hediondoDeputados ouvidos pelo Congresso em Foco dão como certa a aprovação da PEC pelo plenário, mas acreditam que há maioria para aprovar mudança apenas para crimes como estupro, sequestro e homicídio qualificado Por Wilson Lima Do Congresso em Foco   A simples redução da maioridade penal, dos atuais 18 para 16 anos, não tem maioria […] Leia mais »

Vigiar e punir a quem?

Like Vigiar e punir a quem? on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Vigiar e punir a quem?A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados aprovou hoje (com uma assustadora margem positiva) a PEC que intenciona reduzir a maioridade penal de 18 para 16 anos. Para os rincões conservadores desse país, essa é uma pauta histórica que encontraria sua necessidade justificada pelo excesso de leniência com os menores que cometem […] Leia mais »

‘Provavelmente vão dizer que foi um mal-entendido’, desabafa pai de menino vítima de racismo em loja da Oscar Freire

Like ‘Provavelmente vão dizer que foi um mal-entendido’, desabafa pai de menino vítima de racismo em loja da Oscar Freire on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
‘Provavelmente vão dizer que foi um mal-entendido’, desabafa pai de menino vítima de racismo em loja da Oscar FreireUm passeio pela elegante rua Oscar Freire, em São Paulo, acabou em constrangimento e racismo para a família de Jonathan Duran. Em uma publicação no Facebook, feita no último sábado, ele contou que foi expulso da frente da loja da marca Animale enquanto falava ao telefone e acusou uma das vendedoras de racismo: “(Ela) chegou […] Leia mais »

Here’s where “white” Americans have the highest percentage of African ancestry

Like Here’s where “white” Americans have the highest percentage of African ancestry on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Here’s where “white” Americans have the highest percentage of African ancestryMany Americans who call themselves white might be surprised to find out that they have some African ancestry. Especially in the South. by Jenée Desmond-Harris no VOX   (23 and Me) In a study published in The American Journal of Human Genetics in December 2014, researchers used the ancestry data compiled by the commercial genetic testing company 23and Me to measure the […] Leia mais »

“Não me peçam para ter calma!”: Mulheres negras e a obrigação da submissão e subserviência

Like “Não me peçam para ter calma!”: Mulheres negras e a obrigação da submissão e subserviência on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
“Não me peçam para ter calma!”: Mulheres negras e a obrigação da submissão e subserviênciaHavia me prometido que não iria mais escrever, não iria mais expor minhas dores, em espaços em que sentisse que não as querem escutar e o pior se utilizam delas como temática e pseudo-respeito a minha humanidade e identidade. por Beatriz Regina via Guest Post para o Portal Geledés Tenho a triste certeza de que toda a mulher […] Leia mais »

Quem ganha com a desconcentração da publicidade oficial é a sociedade.

Like Quem ganha com a desconcentração da publicidade oficial é a sociedade. on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Quem ganha com a desconcentração da publicidade oficial é a sociedade.Alguma coisa é melhor que nada. por : Paulo Nogueira DCM É sob essa lógica que se deve analisar a decisão do governo Dilma de desconcentrar as verbas de publicidade oficial. É menos do que o que deveria ser feito: uma regulamentação que modernize a legislação da mídia e rompa o olipopólio há tanto tempo […] Leia mais »

Ashton Kutcher faz petição por fraldários em Banheiro Masculinos

Like Ashton Kutcher faz petição por fraldários em Banheiro Masculinos on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Ashton Kutcher faz petição por fraldários em Banheiro MasculinosAshton Kutcher, ator que se tornou pai recentemente, começou há duas semanas um abaixo-assinado pedindo para que as lojas disponibilizem fraldários para qualquer gênero. “Parem com a estereotipação de gêneros: Deem acesso universal para fraldários em suas lojas”. Direcionada para as marcas Target e Costco, a petição já conta com 98.327 apoiadores, da meta de […] Leia mais »

São Paulo tem 90 dias para definir sua política municipal de educação

Like São Paulo tem 90 dias para definir sua política municipal de educação on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
São Paulo tem 90 dias para definir sua política municipal de educaçãoDepois do que ficou conhecido como “A Batalha do Plano Diretor” – o processo de aprovação na Câmara dos Vereadores do Plano que legisla sobre a organização espacial da metrópole -, São Paulo tem pela frente um novo desafio: aprovar, em um prazo de 90 dias, seu Plano Municipal de Educação. Por Pedro Ribeiro Nogueira, do Portal […] Leia mais »

6 mitos sobre o negro no mercado de trabalho

Like 6 mitos sobre o negro no mercado de trabalho on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
6 mitos sobre o negro no mercado de trabalhopor Patricia Santos de Jesus via Guest Post para o Portal Geledés Nesses anos todos entrando nas empresas para falar de contratação de profissionais negros, já vi e ouvi muitas coisas que vocês nem imaginam, entre tantas, listo aqui, seis mitos para iniciarmos uma reflexão, um debate, sobre isso: 1* não encontramos negros capacitados Esse é o número 1. […] Leia mais »

Selo Negro lança segunda edição do “Dicionário escolar afro-brasileiro”

Like Selo Negro lança segunda edição do “Dicionário escolar afro-brasileiro” on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Selo Negro lança segunda edição do “Dicionário escolar afro-brasileiro”Além de abordar temas como escravidão, racismo e desigualdade social, Nei Lopes apresenta biografias de personalidades negras que se destacaram e se destacam na política, nas artes plásticas, na religião, na música, nos esportes, no ensino e em muitas outras esferas da vida cotidiana brasileira No Folha do Estado Partindo do pressuposto de que a igualdade […] Leia mais »

Para ajudar a compreender a crise da esquerda

Like Para ajudar a compreender a crise da esquerda on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Para ajudar a compreender a crise da esquerdaHipótese de Guy Standing sobre reconfiguração das classes sociais pode ser elemento importante na análise do novo conservadorismo brasileiro — e na busca da virada Por Rafael Evangelista Do Outras Palavras  A bancada sindical, que colabora decisivamente na defesa dos interesses dos trabalhadores assalariados, é muito menor na atual legislatura. São 46 deputados, número bem […] Leia mais »

Redução da maioridade penal é retrocesso, diz especialista

Like Redução da maioridade penal é retrocesso, diz especialista on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Redução da maioridade penal é retrocesso, diz especialistaO presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, deve instalar na próxima quarta-feira (8) a comissão especial para elaborar parecer sobre a proposta de redução da maioridade penal, de 18 para 16 anos. Cunha já se declarou “pessoalmente favorável” à medida. Diferentes organizações como a OAB, a ONU e o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs […] Leia mais »

Ideli sobre redução da Maioridade: “Perdemos o primeiro Round”

Like Ideli sobre redução da Maioridade: “Perdemos o primeiro Round” on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Ideli sobre redução da Maioridade: “Perdemos o primeiro Round”“É uma batalha longa e difícil da qual perdemos um primeiro round hoje e perdemos de forma significativa”, comentou a ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Ideli Salvatti, sobre a aprovação da tramitação da PEC na Câmara que reduz para 16 anos a maioridade penal; “Vamos precisar ter muito fôlego, muita energia para […] Leia mais »

Pela Ampliação da Maioridade Penal!

Like Pela Ampliação da Maioridade Penal! on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Pela Ampliação da Maioridade Penal!Em tempos de PEC 171, que propõe o rebaixamento da idade penal no país, o cenário é dramático. De um extremo, defensores da proposta babam enquanto gritam pela morte destes adolescentes. Eles querem o extermínio desses meninos, mas são contidos à força pela coleira frouxa da democracia, que ainda sustenta processos legais. Do outro lado, […]Leia mais »