Anuncie em Nossa Revista de Classificados

Anuncie em  Nossa Revista de Classificados
Para Porto Alegre RS

sábado, 29 de novembro de 2014

Garoto Haitiano é Estuprado

Garoto haitiano é estuprado repetidamente por Forças de Paz da ONU

Garoto de 14 anos, portador de deficiência mental, foi violentado por Forças de Paz da ONU em um carro oficial. Episódio já foi esquecido por algumas pessoas; para outras, história permanece viva

estupro garoto haiti onu
O que acontece quando um garoto é estuprado pelas Forças da Paz no Haiti? (Imagem: Pragmatismo Político)
Amy Bracken*
Place d’Armes, praça localizada no centro da cidade de Goinaves, no norte do Haiti, é movimentada por comerciantes e grupos de amigos reunidos para descansar e socializar. Mas ali perto há uma área é menos frequentada – um trecho de tijolos cheios de arame farpado e pilhas de lixo.
“Foi ali que aconteceu, por lá”, diz meu companheiro.
O local abrigava um posto do contingente das tropas de paz paquistanesas – uma unidade policial das Nações Unidas que faz parte da missão de paz comandada pelo Brasil. Eles deixaram o lugar desde a chegada das tropas argentinas, que se instalaram em outra parte da cidade.
Segundo o relato de moradores da região foi ali que, no início de 2012, eles testemunharam o estupro de um garoto de 14 anos, portador de deficiência mental. O adolescente foi violentado por policiais das Nações Unidas em um carro oficial. Os fatos foram esquecidos por algumas pessoas na Place d’Armes. Para outros, a história ainda está viva.
O jovem Adler Delismat conserta telefones celulares. Segundo ele a vítima – vamos chamá-lo de Jean – era “um dos garotos que andam por aqui”. “Foi abandonado pela família. Os soldados sempre davam a ele algo para comer. Ele lustrava sapatos dos oficiais e eles lhe davam um pouco de dinheiro. Até que em uma manhã, nós soubemos que Jean havia sido estuprado pelos soldados. É inaceitável. Eu sei que a lei haitiana não permite isso.”
Tecnicamente, a lei haitiana não se aplica a missões de paz estrangeiras, de acordo com a Convenção sobre Privilégios e Imunidades da ONU.
A disciplina é uma responsabilidade do país pacificador, a menos a imunidade seja suspendida pelo Secretário Geral, o que não acontece com militares e quase nunca com policiais.
Há pouco mais de uma década, as Nações Unidas intensificaram as medidas de formação e investigação para tentar resolver problemas de exploração e abuso nas suas forças de paz. Assim foi criada a Unidade de Conduta e Disciplina (CDU). Sylvain Roy, da CDU, insiste que a soberania do Estado-Membro não significa que a ONU é impotente quando se trata de disciplina. “Existe a necessidade de uma parceria”, diz ele, “que seja reconhecida pelo Estado-Membro e que nos permita abordar e tentar encontrar uma solução de forma mais abrangente.”
Em outras palavras, mesmo que a disciplina seja responsabilidade do país pacificador, a ONU pode tentar influenciar nessa decisão.

Foram anos de abusos sexuais

No caso de Jean, a ONU trouxe especialistas de Brindisi, na Itália, e de Nova Iorque para trabalhar na investigação. De acordo com oficiais das Nações Unidas que pediram para não serem identificados, o que os investigadores encontraram é muito pior do que se pensava: o abuso ocorreu por anos. Jean era passado de um contingente para o próximo.
Além disso, segundo os oficiais, foi descoberto que, quando soube que investigadores da ONU estavam a caminho, o comandante do contingente contratou um homem haitiano para levar Jean para outra cidade para escondê-lo dos investigadores.
Após a investigação, o Senado haitiano aprovou uma resolução pedindo que a ONU suspendesse a imunidade do país-membro. Os ministros da Justiça e das Relações Exteriores fizeram o mesmo pedido formalmente. “Estávamos abertos a todas as negociações para resolver o problema amigavelmente”, diz Arsene Dieujuste, o advogado da família de Jean.
Ele diz ter pressionado funcionários do governo para que eles pressionassem os agentes da ONU. Os agentes da ONU negociaram com autoridades paquistanesas, pedindo que os soldados fossem submetidos a um julgamento no Haiti com a condição de que o condenado ficasse em acomodações alternativas, e não na prisão local.
Um oficial da ONU que pediu para não ser identificado relatou estar presente em uma reunião com membros do alto escalão da organização na qual os participantes concordaram que algo dramático deveria ser feito. Suspensão de imunidade, condenação efetiva do comandante… alguma coisa. O oficial lembrou que havia um senso de determinação – alguns soldados batiam os punhos na mesa na reunião. Mas, segundo ele, a reunião foi seguida por um jantar entre o representante paquistanês para as Nações Unidas e o chefe das missões de paz da ONU. Depois disso, os esforços para que medidas exemplares fossem tomadas foram abandonadas. Seguiu-se a mesma rotina de sempre.
Afinal a corte marcial foi realizada no Haiti, com o acusado julgado e sentenciado por seus pares. O principal acusado confessou, foi expulso da corporação e condenado a um ano de prisão no Paquistão. Outros dois policiais também foram expulsos.
Nenhuma das pessoas contatadas pela reportagem, tanto na ONU quanto representantes do Paquistão, aceitaram o pedido de entrevista.

Daria para responsabilizar comandantes, diz CDU

Roy, da CDU, só comenta as ações da ONU para casos como este quando um comandante está envolvido. “Eu não vejo porque não se poderia solicitar responsabilização contra os comandantes das tropas” diz ele, “se temos provas… havia ordens e medidas tomadas por comandantes para interferir em uma investigação”.
Eu pergunto, “você pode ir além de solicitar?”
“Aí teríamos que entrar no relacionamento entre a ONU e o Estado-membro”, diz ele. “Mas a responsabilização pode não ser aplicada sempre, apesar da nossa crença de que poderia ser.”
Se a ONU não está satisfeita com um Estado-membro, ela pode expulsá-lo de uma missão. No entanto, segundo um oficial da organização, as missões de paz paquistanesas fazem um ótimo trabalho. Eles também são os maiores contribuidores para missões de paz, com mais de 8 mil policiais, tropas e peritos militares implantados. Embora a ONU pague os governos que contribuem em missões de paz, um funcionário diz que há uma resistência em dizer algo que ofenda aqueles que colocam seu pessoal em risco.
Para o advogado Dieujuste, não faz sentido que a ONU não seja responsabilizada. “Nós não conhecemos o Paquistão”, diz Dieujuste. “Quando vemos um carro com o símbolo da ONU, nós não sabemos se é francês ou o que é. A ONU é a instituição. Portanto, cabe à ONU acertar as contas.”
Dieujuste está pedindo uma indenização de 5 milhões de dólares para a família de Jean. Ele considera a quantia uma maneira de iniciar as negociações e diz que o dinheiro deve corresponder à hediondez do crime. Mas cerca de 20% seria o pagamento do seu trabalho como advogado.

Sem indenização

Néumie Joseph trabalha para uma agência de proteção cidadã haitiana em Gonaives e está familiarizada com o caso de Jean. Ela diz que se os autores do crime fossem haitianos comuns, provavelmente Jean não teria uma representação adequada e o caso teria fracassado. Para ela, o público quer manter a ONU em um padrão mais elevado. “As ações de um ou dois indivíduos prejudicam a imagem da instituição”, afirma. “Os indivíduos podem ser presos, mas no caso de Jean, as pessoas precisam ver que a justiça foi feita pela instituição. A vítima precisa ser indenizada.”
De acordo com Roy, a ONU não dá indenizações em dinheiro, mas tem uma política de conectar as vítimas aos serviços da organização.
Agora Jean está sob custódia do governo haitiano, morando em um abrigo de uma organização sem fins lucrativos fora e Porto Príncipe e sem relações com a ONU. Não está claro se o Paquistão fez alguma contribuição para a família de Jean ou para o abrigo.
Com Diejuste e Junie Adain, a meia-irmã mais velha de Jean, dirigimos quatro horas para encontrá-lo. É um local pacífico, com pequenos prédios dispersos, decorado com esculturas de animais e árvores floridas. Esperamos em um quarto comum arejado e alegre, então Jean chega, sorrindo desconfiado.
Adain se aproxima do irmão cautelosamente, comentando sobre os quilos que ele ganhou. É uma coisa boa, e ele parece dizer em poucas palavras que está feliz ali. Mas Adain não está sorrindo. “Os soldados precisam ter vergonha do que fizeram”, ela diz. “Eles se aproveitaram da deficiência mental dele. Sabiam que não falaria.
E fizeram isso várias vezes. Mesmo que eles nunca paguem uma indenização, vão pagar no dia do juízo final.”
Adain diz que a família merece uma indenização por ter sido tão envergonhada. Insiste que gastaria o dinheiro para garantir que o irmão tenha uma vida boa.
Por enquanto, esse abrigo financiado por fundações parece estar finalmente proporcionando a Jean a proteção e a segurança alimentar que lhe faltaram quando criança, quando polia os sapatos dos soldados das missões de paz em troca de comida, dinheiro e amizade.
Reportagem produzida pelo site 100Reportersem parceria com o programa The World da Public Radio International. Clique aqui para ler o original, em inglês. Tradução: APública.
*Amy Bracken é uma jornalista freelancer baseada em Boston que sobre questões relacionadas com o Haiti

Portal Geledes

Você está recebendo as atualizações do Portal Geledés.
Portal Geledés

Geledés

Em defesa dos direitos humanos. Combate ao racismo, preconceito, discriminação e violência contra a mulher.

“Burra e feia”. Assim falou o racista

Like “Burra e feia”. Assim falou o racista on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
“Burra e feia”. Assim falou o racistaEstava com uma amiga branca tomando uma cerveja no bairro onde moro no domingo à noite – 09/11/2014. A mesa da frente tinha quatro meninos, três negros e um branco com uma camisa identificando que era estudante de odontologia, que chegou no bar dirigindo uma Hilux. Convidaram-nos para sentar com eles. Insistiram. Fomos. “Não custava […] Leia mais »

Como surgiu o 1º personagem negro da turma de Charlie Brown

Like Como surgiu o 1º personagem negro da turma de Charlie Brown on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Como surgiu o 1º personagem negro da turma de Charlie BrownSão Paulo – No dia 4 de abril de 1968, o ativista político Martin Luther King Jr. foi assassinado. Chocada e frustrada com a notícia, 11 dias depois, a professora americana Harriet Glickman escreveu uma carta ao cartunista Charles Schulz pedindo que ele inserisse um menino negro nos Peanuts, grupo de personagens protagonizado por Charlie […] Leia mais »

Spa para meninas a partir de cinco anos gera polêmica na Espanha

Like Spa para meninas a partir de cinco anos gera polêmica na Espanha on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Spa para meninas a partir de cinco anos gera polêmica na EspanhaAtivistas acusam empresa de difundir modelo ‘sexista’ que reforçaria ‘esterótipos de gênero'; dono diz que local é apenas ‘opção de lazer’. Por: Liana Aguiar no G1  Uma empresa que organiza spas para crianças a partir de cinco anos de idade na Espanha está sendo acusada de promover a sexualização de meninas e incentivar estereótipos de […] Leia mais »

A respeito da postagem “feminista” do Geledés sobre o concurso da 1a. Miss black Power do Brasil, promovido pelo Mercado di Pret@, onde fiz parte do juri.

Like A respeito da postagem “feminista” do Geledés sobre o concurso da 1a. Miss black Power do Brasil, promovido pelo Mercado di Pret@, onde fiz parte do juri. on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
A respeito da postagem “feminista” do Geledés sobre o concurso da 1a. Miss black Power do Brasil, promovido pelo Mercado di Pret@, onde fiz parte do juri.Estou absurdamente confusa no que algumas pessoas entendem como representatividade… Por Alessandra Mattos no Preta&Gorda Não vejo problema algum nos concursos de beleza negra feito por nós sem aqueles estereótipos brancos incutidos… galera precisa definir com urgência conceito de visibilidade e representatividade Uma coisa é vc gritar sobre programas sexistas de tv usando nossas mulheres… […] Leia mais »

12 coisas que Pharrell Williams fez virar ouro

Like 12 coisas que Pharrell Williams fez virar ouro on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
12 coisas que Pharrell Williams fez virar ouroEle está em todas! Pharrell Williams é um dos nomes mais respeitados do pop – ou melhor, da música – dos últimos tempos. E parece que está longe de parar por aí… No Terra  Da bandinha da escola ao estrelato, Pharrell Williams foi passo a passo se tornando um dos maiores nomes da música da […] Leia mais »

Caso Aranha: “Não se combate racismo com direito penal”

Like Caso Aranha: “Não se combate racismo com direito penal” on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Caso Aranha: “Não se combate racismo com direito penal”A opinião é de Silvio de Almeida, presidente do Instituto Luiz Gama, que questiona a aplicação de pena como única saída para o combate à discriminação racial; na manhã desta segunda (24), a Justiça fez um acordo com a algoz do goleiro Aranha, Patrícia Moreira, que terá que assistir aos jogos do Grêmio de uma […] Leia mais »

Cultura negra ainda encontra dificuldade de reconhecimento

Like Cultura negra ainda encontra dificuldade de reconhecimento on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Cultura negra ainda encontra dificuldade de reconhecimentoAs culturas de matriz africana no país ainda têm dificuldades em fazer valer seus direitos de reconhecimento por parte do Estado. No Tribuna Bahia  Durante seminário, nesta quinta (27.11), promovido pela Fundação Cultural Palmares, os debates focaram a necessidade de se aliar políticas públicas efetivas de preservação da cultura e a memória como, também, o […] Leia mais »

Maternidade congelada

Like Maternidade congelada on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Maternidade congeladaA matéria publicada na revista Época, em 20 de outubro (p. 11), surpreendentemente, leva a questão da Reprodução Assistida a questionamentos antes inimagináveis sobre o aspecto da Bioética e do Biodireito. Por: Roberto Wider  Do: Jb Oferecer um prêmio financeiro às mulheres trabalhadoras jovens para não engravidarem em benefício das empresas, suscita além das questões dos […] Leia mais »

Loja tira adesivo de ‘ brinquedo para meninos’ após reclamação de menina de 7 anos

Like Loja tira adesivo de ‘ brinquedo para meninos’ após reclamação de menina de 7 anos on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Loja tira adesivo de ‘ brinquedo para meninos’ após reclamação de menina de 7 anosNo corredor da loja de brinquedos, uma menina se encanta por um relógio com os super-heróis da Marvel, alguns de seus personagens favoritos. O problema é que nele está colado um adesivo que diz: “presentes divertidos para meninos”. Aos 7 anos de idade, a pequena Maggie Cole não hesitou em reclamar com a sua mãe. […] Leia mais »

“Teu salário paga a comida do meu cachorro” e outras brasileirices

Like “Teu salário paga a comida do meu cachorro” e outras brasileirices on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
“Teu salário paga a comida do meu cachorro” e outras brasileirices“Você sabe com quem está falando?” Por Leonardo Sakamoto no Blog do Sakamoto  Uma amiga jornalista reclamou que uma fonte ligou para ela gritando a frase – que é uma das sentenças definidoras da sociedade brasileira. Daí achei que era o caso de resgatar um debate que já fiz aqui. Não tanto pela arrogância e prepotência […] Leia mais »

Lázaro Ramos lança livro infantil em Salvador

Like Lázaro Ramos lança livro infantil em Salvador on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Lázaro Ramos lança livro infantil em SalvadorO ator e escritor Lázaro Ramos lança, nesta sexta-feira, 28, seu livro infantil A Velha Sentada. No encontro que compõe a programação do Novembro Negro, também serão  lançadas as obras Azire, a Princesinha de Aruanda, de Ivanildes Moura, e O Menino de Corpo Reluzente, de Vanda Machado. Os livros serão distribuídos gratuitamente na rede municipal […]Leia mais »

Pelé é transferido para UTI e faz hemodiálise em hospital de SP

Like Pelé é transferido para UTI e faz hemodiálise em hospital de SP on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Pelé é transferido para UTI e faz hemodiálise em hospital de SPEx-jogador está no Albert Einstein e trata infecção abdominal. Ele esta internado desde segunda-feira (24). No G1  O ex-jogador Pelé, de 74 anos, apresentou melhora de sua condição clínica, mas seguirá sob cuidados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, segundo informou o boletim médico divulgado […] Leia mais »

Pesquisa revela que acusados brancos têm acesso a penas mais leves

Like Pesquisa revela que acusados brancos têm acesso a penas mais leves on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Pesquisa revela que acusados brancos têm acesso a penas mais levesDados apontam que 57,6% dos acusados são negros e 41,9%, brancos nas varas criminais Do: R7 A maioria dos acusados que recebem penas alternativas é brancos enquanto os negros são condenados com mais frequência à prisão. É o que aponta uma pesquisa realizada pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e pelo Ministério da Justiça […] Leia mais »

O canto de sereias

Like O canto de sereias on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
O canto de sereiasSerá que há no DNA dos Estados nacionais o cromossoma da corrupção? Desde que se constituiu a superestrutura do Estado temos denúncias de desvios, superfaturamentos, propinas. Esquemas parecem tomar conta do cenário há séculos, numa mistura perniciosa de interesses. A falta de ética, a conduta duvidosa de agentes públicos e privados, a busca pelo dinheiro […] Leia mais »

Economista francês, Thomas Piketty vive dia de celebridade na USP

Like Economista francês, Thomas Piketty vive dia de celebridade na USP on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Economista francês, Thomas Piketty vive dia de celebridade na USPPalestra com acadêmico que dá aula no MIT lota auditório da FEA-USP e dá força ao debate sobre desigualdade social   Por Charles Nisz no Opera Mundi  Há 15 dias, ele estava em Istambul, esta semana está em São Paulo, na semana que vem em Xangai. Correria, fotos e autógrafos. Almoçou escondido e ficou em sala […] Leia mais »

Merkel bolivariana? Alemanha aprova cotas para mulheres nas cúpulas das grandes empresas

Like Merkel bolivariana? Alemanha aprova cotas para mulheres nas cúpulas das grandes empresas on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Merkel bolivariana? Alemanha aprova cotas para mulheres nas cúpulas das grandes empresas“Não podemos nos permitir renunciar à competência das mulheres”, afirmou a chanceler Angela Merkel diante do parlamento; a medida já foi criticada por setores empresariais do país. Como seria a grita se fosse adotada no Brasil? Do: Revista Fórum Na última terça-feira (25), coalizão da chanceler alemã Angela Merkel aprovou a criação de cotas para […] Leia mais »

Os anjos de Deus são brancos até hoje, diz a Paulina Chiziane em entevista

Like Os anjos de Deus são brancos até hoje, diz a Paulina Chiziane em entevista on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Os anjos de Deus são brancos até hoje, diz a Paulina Chiziane em entevistaPaulina Chiziane (Manjacaze, 1955) é certamente uma das mais eminentes figuras da atual literatura moçambicana, e não só. Ponto de referência incontornável para as lutas feministas desse país, uma mulher que abordou na sua literatura, com intensidade inus