Anuncie em Nossa Revista de Classificados

Anuncie em  Nossa Revista de Classificados
Para Porto Alegre RS

terça-feira, 9 de julho de 2013

Colisão de Três Veículos na BR 285 em Vacaria RS


Protesto em Vacaria RS dia 29/06/2013


Protesto em Vacaria RS 29/06/2013


Protesto em Vacaria RS dia 29/06/2013


Editais

Editais, sim - Racismo, não

Povo,
Como deve ser do conhecimento de tod@s os prêmios de cultura negra do MINC/FUNARTE/Biblioteca nacional foram suspensos por uma decisão equivocada da justiça atendendo ao pleito de um advogado no Maranhão que via nestes uma manifestação de discriminação racial, desconhecendo a história do Brasil que foi construída sobre o trabalho e esforço da população negra que jamais teve seu empenho recompensado. Ao contrário, foi proibido de integrar-se a sociedade brasileira após a abolição da escravidão. As ações afirmativas vem para trazer mais igualdade ao País. Ela é legal, constitucional e moralmente importante.
Apesar de já termos tido uma vitória e a suspensão ter caído parcialmente, podendo ter continuidade o processo de escolha dos projetos sem, contudo, garantir o pagamento da premiação. Por isso precisamos estar atentos e mobilizados.
Em face disto artistas e produtores negros e os diversos segmentos sociais se mobilizaram para defender este importante instrumento de igualdade.
Programamos uma Manifestação pública em defesa dos editais de cultura negra a realizar-se no dia 21 de junho a partir das 13 horas, partindo simultaneamente de três pontos que marcam a presença negra em Porto Alegre; Igreja das Dores, Praça da Alfândega e Mercado Público, convergindo para a Esquina Democrática para um grande Ato.
Os participantes, fazendo alusão ao que ensejou a suspensão, irão trajando roupas nas cores brancas para as pessoas negras e pretas para as pessoas brancas.
Convoquem seus grupos, companhias para esta manifestação. Podem levar instrumentos para completar nossa alegria e luta.
Coletivos de artistas e produtores negr@s 

Mobilização via Redes Sociais: PARTICIPE

PTB de Vacaria RS

"Após a união de esforços entre o vereador Marcos Lima, o Diretor Executivo da Secretaria de Desenvolvimento, Tecnologia, Trabalho e Turismo, Flávio Rokoski, o Diretor Executivo da Secretaria do Desenvolvimento Social, Valdemir de Oliveira (Papado), o Presidente Municipal do Partido João Carlos Rodrigues Noronha, o Coordenador Municipal do SINE José Boeira e do Deputado Estadual Ronaldo Santini, o PTB Vacaria, comemora a Publicação no Diário Oficial desta sexta-feira (21) dos investimentos em obras assistenciais da cidade. São ações envolvendo a Associação Vacariense de Auxilio dos Necessitados – Contemplada com o Projeto: Ensinar e aprender; o Conselho de entidades assistenciais de Vacaria, - Contemplado com o Projeto: Florescer conectado e a Instituição Beneficente Lar de Mirian Mãe Celita, - Contemplada com o Projeto: a arte de se alimentar. Esse é o resultado do comprometimento do PTB e de todos os seus dirigentes com Vacaria."

PTB de Vacaria RS

"Após a união de esforços entre o vereador Marcos Lima, o Diretor Executivo da Secretaria de Desenvolvimento, Tecnologia, Trabalho e Turismo, Flávio Rokoski, o Diretor Executivo da Secretaria do Desenvolvimento Social, Valdemir de Oliveira (Papado), o Presidente Municipal do Partido João Carlos Rodrigues Noronha, o Coordenador Municipal do SINE José Boeira e do Deputado Estadual Ronaldo Santini, o PTB Vacaria, comemora a Publicação no Diário Oficial desta sexta-feira (21) dos investimentos em obras assistenciais da cidade. São ações envolvendo a Associação Vacariense de Auxilio dos Necessitados – Contemplada com o Projeto: Ensinar e aprender; o Conselho de entidades assistenciais de Vacaria, - Contemplado com o Projeto: Florescer conectado e a Instituição Beneficente Lar de Mirian Mãe Celita, - Contemplada com o Projeto: a arte de se alimentar. Esse é o resultado do comprometimento do PTB e de todos os seus dirigentes com Vacaria."

Diretoria PTB Vacaria/RS

Você quer saber quanto recebe um Deputado?

Você quer saber quanto recebe um deputado?

Por Jean Wyllys

Antes de mais nada, vamos esclarecer uma coisa. Eu não disse que os deputados e deputadas “ganham pouco”, nem que o salário de um deputado seja igual ao de um professor, como estão dizendo por aí. Também não disse que a Bíblia fosse "uma palhaçada" e que os cristãos fossem "doentes", e nem defendi a pedofilia — um crime horrível, que combato como integrante da CPI da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Tudo isso é mentira. Por isso, eu peço a você: quando achar no Facebook ou no Twitter uma mensagem que diz que "o deputado Jean Wyllys disse que...", seguida de alguma barbaridade, não repasse sem checar a informação. Já inventaram até entrevista falsa à CBN, que a própria emissora teve de desmentir. O fato de eu combater a máfia fundamentalista e corrupta que quer fazer do Brasil uma teocracia à moda do Irã faz com que eu seja alvo de campanhas difamatórias através das redes sociais.
Eles (e elas), responsáveis por essas campanhas, não aguentam que um gay assumido e orgulhoso ocupe o espaço de representação que eu ocupo na Câmara dos Deputados — e morrem de ódio quando os jornalistas me escolhem, pela terceira vez, como um dos dois melhores deputados do país.
Mas o objetivo deste texto não é falar das campanhas difamatórias dos criminosos de “mala cheia”. Comecei por aí para falar com você sobre um assunto que há muito tempo eu quero tocar: o salário dos parlamentares. Consultado pelo Marcelo Tas, a partir da pergunta de um internauta que acompanhava a entrevista, sobre se o salário de um deputado era excessivo, eu respondi que não, não acho que seja. E não acho mesmo, sou sincero, não gosto de hipocrisia: dizer o que não penso para agradar o outro. Também expliquei ao Marcelo que, no meu caso, feitos todos os descontos, o que eu recebo é QUASE o que eu recebia como professor universitário, com 40 horas-aula, dedicação exclusiva e coordenando de um grupo de pesquisa numa universidade particular. Eu nunca disse que fosse pouco nem que todos os parlamentares recebessem o mesmo que um professor, apenas falei do MEU CASO.
Mas eu não tenho nada que esconder. Você quer saber quanto eu recebo?
Meu salário bruto como deputado federal é de R$ 26.723,13, mas tem descontos. Na folha, são descontados R$ 2.939,54 da seguridade social, R$ 5.702,61 de imposto de renda, R$ 235 do clube do Congresso, R$ 781,64 do plano de saúde da Câmara (que inclui o plano da minha mãe, como dependente). Além disso, eu pago cada mês R$ 3.000 de contribuição partidária ao diretório nacional do PSOL e R$ 2.000 ao diretório estadual do Rio de Janeiro.
Sim, o PSOL é um partido pobre e honesto, que não recebe dinheiro da corrupção nem arranca do bolso dos fieis de alguma igreja caça-níquel, nem aceita contribuição de campanha de empreiteiras, empresas de transporte, bancos ou multinacionais. Somos um partido sem grana, mas com princípios, e isso permite que eu possa, como deputado, combater o fundamentalismo, denunciar a corrupção e defender os interesses do povo, porque não devo favores a ninguém. Eu posso votar ‘não’ ao Código Florestal, porque nenhum fazendeiro pagou minha campanha. Posso denunciar os leilões do petróleo e falar de energia sustentável, porque não recebo um tostão das corporações do petróleo. Posso defender o passe livre, porque não recebi dinheiro de empresários do transporte.
Feitos os descontos da seguridade social, imposto de renda, plano de saúde, contribuição partidária, etc.,o que entra no meu bolso cada mês é menos do que eu receberia hoje, com a minha qualificação, se trabalhasse no setor privado. Apesar disto, ainda é um bom salário, não nego (se comparado ao salário mínimo, claro, mas não se comparado a de um executivo do setor transporte ou ao de alguns dos servidores do próprio congresso ou ao de um apresentador de tevê), mas um salário que QUASE corresponde ao mesmo que eu ganhava quando professor 40h e com dedicação exclusiva do ensino superior privado só que com MUITO MAIS TRABALHO E RESPONSABILIDADES que quando eu era só professor.
Durmo uma média de 4h por dia para dar conta do volume de trabalho. Além da análise e escrita de pareceres de projetos que tramitam nas comissões das quais faço parte - Comissão de Educação e Comissão de Cultura - há os projetos que estão em plenário. Somado a isso, coordeno duas frentes parlamentares (a Frente Parlamentar pela Cidadania LGBT e a Frente Parlamentar Mista de Enfrentamento à DST/HIV/Aids), sou um dos coordenadores colegiados da Frente Parlamentar pelos Direitos Humanos e sou membro assíduo da FrenteCom (pelo direito a a comunicação e à liberdade de expressão). Sou vice-presidente da CPI da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes; da Comissão Especial do Ensino Médio e coordeno a subcomissão de Cultura e Direitos Humanos. Acham que pára por aí? Não! Viajo todas as semanas para diferentes lugares do Brasil para atender aos pedidos da sociedade civil organizada de palestras, debates e conferências; e estas exigem, de mim, além do deslocamento e da ação, o preparo das mesmas. Idéias não caem do céu! Exigem leitura rigorosa! Não cobro por nenhuma dessas atividades fora da Câmara porque as considero parte de meu trabalho como parlamentar. Mas atender a essas demandas exige tempo e infra-estrutura, e esta é garantida pela verba parlamentar. Não bastasse esse trabalho, sou colunista da Carta Capital e do iGay, colaborações pelas quais não recebo um centavo, e atendo aos pedidos da imprensa, por considerar a comunicação parte de minhas atividades!
Em momento algum disse que um professor ganhava o justo; apenas disse que, embora tenha aumentado bastante meu volume de trabalho em relação ao que eu tinha quando professor 40h e dedicado exclusivamente a tal tarefa, meu salário pouco aumentou. Não reclamei do salário. Reclamei da estupidez de quem acha que TODOS os deputados e deputadas ganham muito para trabalhar pouco (pode até haver, mas não é meu caso; e eu só falei de mim). O resto é deturpação para fins de difamação.
Existe a verba parlamentar e a cota para salários de funcionários e algumas pessoas, por ignorância ou má fé, somam esse dinheiro ao salário e dizem que os deputados recebem dezenas de milhares de reais por mês. Mentira! 
Eu sempre vivi do que eu recebo pelo meu trabalho, seja como jornalista do Correio da Bahia e de G Magazine, roteirista da Globo, professor universitário ou deputado federal. E, quando não for mais deputado, continuarei trabalhando, como sempre fiz — como faço, porque ser deputado também é um trabalho! E é muito trabalho.
Desconfie dos políticos que dizem que um parlamentar deveria receber um salário mínimo e não ter verba parlamentar. Eles estão mentindo para você. Eu prefiro ser politicamente incorreto, mas dizer a verdade. O que precisamos é aumentar o salário mínimo (como o PSOL defende!) e não reduzir o salário dos parlamentares. Com baixos salários e sem recursos para montar uma equipe de trabalho que possa dar conta da responsabilidade que significa um mandato parlamentar, só os ricos e os corruptos iriam se candidatar. Afinal, eles tem o caixa-dois.
Hoje, felizmente, ainda há muitos deputados e deputadas que vivem do salário e usam a verba parlamentar com transparência. Parlamentares como eu, que trabalhamos pelo povo. Não somos tantos como é preciso, nem tão poucos como você pensa.
Do seu voto depende que sejamos mais.

Vereadora Sofia Cavedon

Edição 19 - Julho de 2013
Para não receber mais essas mensagens, desinscreva-se
   Críticas e/ou Sugestões: sofiacavedonpt@gmail.com

Atenção: O endereço do Blog Sofia Cavedon mudou.
Acesse e confira: http://sofiacavedonpt.blogspot.com.br

Vitória! Morro Santa Teresa é área especial

Foto Elson Sempé Pedroso/CMPA


Tonico Alvares/CMPA


Foto Elson Sempé Pedroso/CMPA
Lideranças e apoiadores do Morro Santa Teresa comemoraram esta semana a aprovação na Câmara de Porto Alegre do projeto de lei que transforma o Morro Santa Teresa em área especial. Com as galerias lotadas a proposta apresentada por Sofia Cavedon, vereadora do PT da capital, construída coletivamente, foi aprovada por unanimidade.
Sofia destaca que a proposta era uma reivindicação antiga dos moradores e entidades ligadas aos ambientalistas e arquitetos. “Agora fica limitada a área ambiental, assim como se viabiliza o usufruto que aquela paisagem belíssima permite”, ressalta.
O projeto de lei designa o Morro Santa Teresa como:
- Área Especial de Interesse - são zonas que concentram espaços representativos do patrimônio natural e cuja ocupação deverá ser disciplinada com vistas à sua manutenção, e são divididas em: Áreas de Proteção do Ambiente Natural e Áreas de Interesse Cultural.
- Área Especial de Interesse Social: são aquelas definidas para regularização ou implantação de habitação de interesse social.
A próxima ação é o prefeito sancionar em lei.
Foto Elson Sempé Pedroso/CMPA



Domingo triste! Mercado Público de Porto Alegre incendiou

“O prefeito diz que estava tudo certo. A Brigada afirma que a prefeitura não encaminhou Plano de Prevenção de Incêndio do Mercado Público, apesar de notificada. Estou aqui no Mercado e a tristeza dos permissionários mistura-se às criticas de manutenção!” – Sofia Cavedon
Abraço simbólico ao Mercado Público está previsto para sexta
Foto Divulgação Gabinete

Reforma Política - Moção de Apoio em votação nesta segunda

De autoria de Sofia, a Câmara de Porto Alegre vota nesta segunda-feira (08/7), a partir das 14h, Moção de Apoio ao Plebiscito Nacional sobre a Reforma Política apresentado pela presidenta Dilma.
Imagem web
Veja também:

Senado corta metade do recurso dos royalties para Educação

Foto Ederson Nunes/CMPA

“Que consciência tem os senadores da importância estratégica da educação? E em pleno processo de Conferência Nacional da Educação sendo realizado no país! É inacreditável! Temos que terminar com o sistema bicameral.” - Sofia Cavedon


Apoio às comunidades do entorno da Avenida Tronco

Apoiadora e participante das manifestações realizadas na capital, Sofia Cavedon esteve novamente com os Movimentos Sociais, moradores e juventude, na caminhada de apoio às comunidades que estão sendo removidas do entorno da Avenida Tronco, zona sul da cidade, devido às obras da Copa 2014.
Foto Ramiro Furquim/Sul21


Bancada do PT quer gestão pública no transporte coletivo

Foto Elson Sempé Pedroso/CMPA
A bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara Municipal protocolou um projeto de lei que institui o Sistema de Gestão Pública de Transporte Urbano, sob a administração do Município de Porto Alegre, que compreende a gestão do Fundo Público de Transporte Urbano (FPTU), o Sistema Integrado de Bilhetagem de Transporte Urbano (SIBTU) e instrumentos de transparência e controle social.
Veja também:
Isenção do ISSQN dos ônibus em Porto Alegre Após 10 horas de debate e votação, todas as emendas da oposição foram rejeitadas



Educação

Monitores da rede de ensino da capital reúnem-se nesta terça na Comissão de Educação

Foto Darlene Silveira
A Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece), presidida por Sofia, realiza nesta terça-feira (09/7), às 19h, na Câmara Municipal de Porto Alegre (Av. Loureiro da Silva, 255) reunião com os monitores(as) da Rede Municipal de Ensino da capital, que terá como pauta a carreira e a perspectiva de valorização profissional.

Cece visita escola de surdos Salomão Watnick

Para conhecer de perto a estrutura do local, a Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece), presidida por Sofia Cavedon, esteve na escola municipal de Ensino Fundamental (Emef) bilíngue Salomão Watnick, no bairro Intercap. A visita realizada na terça-feira (002/7) dá continuidade à discussão sobre o atendimento dos alunos surdos na Capital. O tema tem sido debatido na Câmara de Porto Alegre desde o fim do ano passado.
Foto Francielle Caetano/CMPA



Acontecendo

Plenária da DS no Sábado

A tendência interna do Partido dos Trabalhadores, Democracia Socialista (DS), realiza neste sábado (13/7), às 09h, Plenária Estadual. O encontro será no Salão da Igreja Pompéia (Rua Barros Cassal, 220).
Na pauta: Conjuntura atual e PED.



Orquestra Villa-Lobos

Imagem web
A Orquestra Villa-Lobos foi selecionada para participar do XIX Seminário Latinoamericano de Educação Musical do FLADEM que acontecerá em setembro em Montevidéu/Uruguai. Mas para a orquestra divulgar sua arte além fronteiras precisamos contribuir com a gurizada da EMEF Villa Lobos.
Gabinete: Câmara de Porto Alegre - Av. Loureiro da Silva, 255/201 - Centro Histórico - Porto Alegre/RS
(51) 3220.4263/4265 Jorn. Marta Resing/5405 - martaresing@gmail.com

Câmara de Vereadores de Vacaria RS

Bom dia 

COOPERAÇÃO MUNICÍPIO E ASS. AMIGOS DA CASA DO POVO
Nesta tarde os vereadores vão votar o projeto que autoriza o Município a firmar termo de cooperação com a Associação Amigos da Casa do Povo. 

Em pautal: 

ESCOLA PODE RECEBER NOME DE CENY MEZARI
A Escola Infantil do bairro Mauá pode receber o nome da ex-vereadora Ceny Paim Mezari. O projeto que dá nome à Escola tem autoria de Valdecir Panisson, PT.

CORTE DE ÁGUA E LUZ
O vereador Dagmar Dengo, PDT propõe a proibição do corte de energia elétrica e suspensão do fornecimento de água nas sextas, sábados, domingos e feriados. Dagmar explica que o corte no fornecimento de água e energia elétrica praticado pelas concessionárias são, algumas vezes, abusivos, contrários às disposições do código do consumidor. O vereador quer proibir o corte neste dias da semana e final de semana porque nestes dias bancos e concessionárias estão fechados, impedindo o consumidor de acertar suas dívidas.

FICHA LIMPA MUNICIPALO projeto de Lei que dispõe sobre a Lei da Ficha Limpa Municipal sreá debatido hoje à tarde pela primeira vez. A vereadora Jane Andreola Oliboni é autora do projeto.



Estou à disposição para mais informações.

Giana Pontalti
Assessora de Comunicação
54 3232-1003

Protesto em Vacaria RS 29/06/2013