sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Revista Caras

A cidade Cheias de Pecados

Eu sempre falo para amigos sai em 1996 de uma Vacaria RS e em 2001 voltei para outra. Uma cidade aparentemente sem lei, aliás parece que a lei é somente para o cidadão de bem e pobre, a violência de toda ordem, a falta de moral e ética. O sistema familiar corroído, comadre transando com o compadre, cunhado com a cunhada, padre pedófilo com a menininha, traições extra conjugais de toda ordem, tráfico de drogas, prostituição, assaltos, agressões, marginais que deveriam estar na cadeia soltos, mulher encomendando a morte de marido e vice e versa. Assim é a Vacaria igual as todas a cidades, a terra dita católica sem pecados, corroída pela corrupção em todos os setores. Os 160 anos d muita injustiça e seu povo tem que ser obrigado aceitar as vacas e a maçã.  O bem parece que nunca vence por aqui, o mal se dá bem por aqui. A cidade Porteira do Rio Grande a contradição católica, o demonio impera, os ricos do mal não vão para cadeia só os pobres do mal, os pobres do bem tem que ser humilhados e violados os seus direitos. A Justiça míope que não é cega e nem surda, os bastidores escuros do submundo vacariano, a cidade escura, escondida atrás de um monte de dinheiro, muita grana suja fruto de sangue, corrupção e exploração. Mas a vida é assim, os movimentos que tentaram se organizar em Vacaria RS para mudar  e transformar, alguns foram cooptados pelo sistema. O sistema é imundo é assim vamos, talvez um dia um iluminado venha e mude a sociedade vacariana, ou povo se reúna e se organize para transformar a Vacaria dos Pinhais, que eu particularmente acho muito difícil que um dia aconteça.

George Harrison My Sweet Lord

Dilma

[Anexos de onir de araujo incluídos abaixo]



Caros(as) companheiros(as) de luta, e em especial homens e mulheres negros(as) que apoiam a candidata Dilma , e a própria Candidata gostariamos de saber a posição e compromisso de Vossa Candidata em relação aos pontos referidos na carta em anexo logo abaixo da convocação para o ato.
A simples adesão despolitizada não atende aos interesses do nosso povo e tampouco homenageia nossa trajetória e protagonismo histórico de luta.

Saudações Quilombolas e Socialistas

Onir de Araujo
Membro do GT- Quilombola do MNU-RS.






--------------------------------------------------------------------------------




Se você não conseguir visualizar esta mensagem, acesse este link











Não quero votar nulo!



Em Serra, não voto de jeito nenhum!



Mas preciso de garantias:



*Que [Dilma] não mande mais dinheiro do Plano Nacional de Segurança Publica, para as policias estaduais continuarem matando jovens negros, sem cobrar o respeito aos direitos humanos e da cidadania.

Não precisando agradar mais os ruralistas *Que ela se comprometa a não mais engavetar titulação de quilombos! *Não deixará de aplicar, nem diminuirá mais o orçamento para a titulação dos mesmos. *Que jamais voltará ameaçar os sem terra! *Nem beneficiará o latifúndio e o agro negocio da Kátia Abreu, Ronaldo Caiado, Valdir Colatto e Onix Lorenzoni.

Não precisando mais agradar os evangélicos. *Não engavetará novamente o Plano Nacional Contra a Discriminação Religiosa.

Dilma diz ser a favor de ver negros diplomatas. *Que democratize e acabe com o racismo e o elitismo na Escola de Diplomacia Rio Branco. *Que ela não mais apóie nem favoreça o Estatuto da Igualdade do [DEM]óstenes Torres.

A favor dos mais humildes. *Que ela priorize investimentos na pobreza e na cidadania que crie emprego, transfira renda e construa o bem estar do nosso povo. Ao invés de dar $ bilhões aos bancos, montadoras e ao agro negocio exportador.

*Que ela de manifeste sobre 25 pontos programáticos para UM BRASIL REALMENTE DEMOCRATICO, discutido no XVI Congresso Nacional do MNU, abaixo:



PROGRAMA E REIVINDICAÇÕES A CANDIDATA DILMA



01. Garantia de um emprego e renda para cada chefe (a) de família negra;

02. Casa decente para cada família negra que não a possui; programas habitacionais e de regularização fundiária no campo e na cidade com recorte para os territórios étnicos como direito territorial negro.

03. Garantia de educação publica gratuita em período integral, com qualidade, para todas as crianças de 0 a 18 anos, com prioridade e investimentos em educação integral, com refeições, cultura, esporte e lazer integrados no processo escolar fundamental e médio;

04. Bolsa para jovens provenientes de famílias de baixa renda, de 15 a 24 anos oportunizando terminarem seus estudos médio e universitário, e adiando a entrada dos mesmos no mercado de trabalho, a concorrência e rebaixamento de salários de adultos. Apoio à PEC - PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO, Nº 74 de 2005, do Senador Cristovam Buarque do DF, que altera os arts. 206, 208, 210 e 212, da Constituição Federal. e acrescenta o art. 95 ao Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para dispor sobre a nacionalização e a qualidade da educação básica. 05.Implementação imediata e obrigatória, da lei 10.639 em todas as escolas brasileiras, particulares ou públicas, federais, estaduais ou municipais, com destinação de verbas para a criação e implementação dos cursos e a conseqüente criação de um sistema nacional de fiscalização, controle social e qualidade para a implementação da lei, com a participação do Movimento Negro; ex. Câmaras técnicas no Ministério da Educação. 06.Ensino, na pré escola, na escola fundamental e no média de educação sexual, ambiental, e dos direitos humanos, como parte do currículo escolar sobre cidadania;

07.Cota para negros e indígenas nos serviços públicos nas escolas técnicas e nas universidades publicas;

08.Elaboração de uma legislação amplamente discutida pela população que coíba os crimes de ordem religiosa, e que puna o racismo como crime de lesa humanidade;

09.Defesa de uma legislação que iguale em direitos as/os empregados domésticos aos demais trabalhadores;

10.Prioridade e investimentos em saúde pública e saneamento básico de acordo com os padrões e índices internacionais;

11.Um salário mínimo de acordo com o Dieese, que garanta uma vida digna para uma família de quatro pessoas, conforme a lei de l950. Projeto de desenvolvimento sustentável e de erradicação do desemprego e da miséria;

12.Uma política salarial que resguarde uma diferença máxima de 12 vezes, entre o menor e maior salário recebido no pais, no setor privado e publico, inclusive entre as autoridades dos três poderes;

13.Certificação e Titulação de todas as terras remanescestes de quilombos;

14.Legislação que obrigue as empresas nacionais e estrangeiras de médio e grande porte, a contratarem entre seus trabalhadores pelo menos 20% de negros;

15.Fim do latifúndio, reforma agrária nas terras improdutivas e devolutas e que contemple os sem terra de todo Brasil; Limitação do tamanho das propriedades rurais em no máximo 1000 hectares.

16.Financiamentos e subsídios aos assentados, quilombolas e indígenas para a sua produção agrícola familiar, com aquisição e distribuição pelo estado, de seus excedentes a preços justos;

17.Construção de 4 milhões de moradias populares subvencionadas, para beneficiar a população de baixa renda, sanando assim metade do déficit de moradias segundo o dados do IBGE e investimento em saneamento básico, escolas e hospitais de boa qualidade ;

18.Reforma no setor prisional e carcerário, que proporcione leis e condições justas de tratamento, que permita reeducação e ressocialização do apenado;

19.Compromisso com uma legislação que puna exemplarmente, expulsando policiais, militares e funcionários públicos que abusem da autoridade, acabando com a figura do desacato a autoridade, encaminhando-os para a justiça comum e responsabilizando o estado pela indenização das vitimas e seus parentes pela violência dos seus agentes policiais e militares;

20.Legislação que impeça a eleição, que casse mandatos e venha banir da vida e do serviço publico políticos, funcionários e autoridades corruptos;

21.Implantação de legislação que mantenha controle publico e social sobre o judiciário e as concessões publicas de radio e telecomunicações;

22.Taxação do lucro dos bancos, das grandes fortunas, do consumo e aquisição de arte, de supérfluos;

23.Implantação de imposto progressivo sobre propriedades urbanas e rurais, especialmente da propriedade improdutiva destinada a especulação imobiliária, e que não cumpram nenhuma função social;

24.Assinatura dos tratados internacionais Pela Reparação Histórica e Humanitária das vitimas do colonialismo, do escravismo e do racismo em território nacional. Apoio ao Haiti e aos países africanos nas suas reivindicações de Reparação aos países colonizadores e escravistas, a igreja católica, e aos grupos internacionais beneficiados com o escravismo e o racismo;

25.Financiamento pelo estado, de um Congresso Nacional organizado pelo MN, para discussão dos seus direitos e uma legislação anti racismo no Brasil, como dispõem os tratados internacionais da Conferencia de Durban, dos quais o Brasil e signatário.



*Não queremos cargos, nem participação no governo, queremos o bem do nosso povo. *O compromisso de um programa para negras e negros, índios e pobres. *Sem isso não votaremos em Dilma! *Desafiamos mostrarem que é errado cobrar esse programa! *Conclamamos, você cidadã(o), o jovens, o militantes consciente e responsável a fazerem o mesmo! *Condicione e valorize seu voto, exija programa, cobre projeto. *A luta por direitos não se esgotam nas eleições. *Prove ter compromisso com nosso povo. *Ao invés de meros seguidores religiosos e dogmáticos, exijamos nossos direitos por um Brasil, muito melhor, para os trabalhadores e oprimidos!

Margarida Barbosa - Enfermeira Obstetra, Sindicalista Campinas; Onir de Araujo - Advogado-RS; Marcio Roberto do Carmo - Perfusionista, Sindicalista Campinas; Reginaldo Bispo - Coord. Nacional de Organização do MNU; João Elias - comerciante; Reni O. Pereira-Funcionária publica e Sindicalista-Capital-SP; Gislei de Camargo, funcionária publica-Capital-SP; Jaqueline S. Lima, pós graduanda em Antropologia-Unesp-Marilia; Douglas Belquior, Geografo, Uneafro-S; Débora Maria da Silva, Cordenadora do movimento Mães de Maio-SP;





--------------------------------------------------------------------------------
De: Marcelo Manzatti
Para: forumdeperformancenegra@yahoogrupos.com.br
Enviadas: Sexta-feira, 15 de Outubro de 2010 13:28:15
Assunto: [congressonegrasenegrosbrrs] Boato na rede é crime!



Boato na rede é crime! Quem espalha pode ter até a prisão preventiva decretada
14 de Outubro de 2010, por Paulo Castro



Você sabia que é crime divulgar mentiras sobre candidatos ou partidos para influenciar o eleitor na internet, e que o e-mail é prova material do crime?

A Lei 12034 (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L12034.htm), ou Lei dos Partidos Políticos, prevê multa que varia entre R$ 5 mil e R$ 30 mil para quem envia ou reenvia e-mails com boatos, calúnias ou difamação, para fins eleitorais ou não, atacando candidatos.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) (http://www.tse.gov.br/eje/html/info_eleicoes7.html), “divulgar fatos inverídicos em relação a candidatos e partidos, que sejam capazes de influenciar a opinião do eleitorado” também constitui crime eleitoral.

Esse tipo de prática também é considerada estelionato pelo Código Penal (http://www.planalto.gov.br/ccivil/decreto-lei/Del2848compilado.htm), e dá prisão preventiva. O artigo 171 da legislação tipifica como crime “obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento”, e a pena varia entre um e cinco anos de reclusão. Já o artigo 307 do mesmo Código diz que “no caso de atribuir-se ou atribuir a terceiro falsa identidade para obter vantagem, em proveito próprio ou alheio ou para causar dano a outrem”, e a pena de detenção prevista é de 3 meses a um ano.

Os e-mails criminosos podem ser encaminhados para o Ministério Público Federal (pge@pgr.mpf.gov.br) e para a Polícia Federal (http://www.safernet.org.br/site/), preferencialmente com o código original das mensagens (o ip de origem). Procure também identificar-se quando for fazer a denúncia.

Espalhe a verdade!





Marcelo Simon Manzatti

Condomínio Recanto da Serra, Rua 11 - Casa 1

Rodovia DF 440 - Km 01

Nova Colina – Sobradinho/DF – 73.271-901

Tel. (61) 3272-9131 ou (61) 9325-8037 ou (11) 9116-8847

marcelo.manzatti@terra.com.br





__._,_.___Anexo(s) de onir de araujo

1 de 1 arquivo(s)

Revista Caras


New Order - True Faith

Revista Caras Filme do Lula


Revista Caras


Dilma Nega Assinar Manifesto

Dilma resiste a assinar manifesto antiaborto

agestado
A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, resiste a assinar uma carta assumindo o compromisso de não enviar ao Congresso projetos de lei que permitam a legalização do aborto e o casamento entre homossexuais. Evangélicos que se encontraram com ela e com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na quarta-feira, porém, cobram a promessa por escrito. O comando da campanha petista avaliou ontem que, além de já ter divulgado um manifesto intitulado Carta ao Povo de Deus, em agosto, Dilma pode perder mais votos do que ganhar, ao se posicionar, por exemplo, contra o casamento gay.
Na Carta ao Povo de Deus, distribuída em templos e igrejas no primeiro turno, Dilma tentou se aproximar dos cristãos. "Cabe ao Congresso a função básica de encontrar o ponto de equilíbrio nas posições que envolvam valores éticos e fundamentais, muitas vezes contraditórios, como aborto, formação familiar, uniões estáveis (...)", escreveu ela. Além disso, Dilma já se comprometeu verbalmente a não mudar a lei que prevê o aborto em caso de estupro e risco de morte para a mãe.
A saída para o impasse, agora, será um documento de apoio à candidata escrito por pastores e políticos que integram a Frente Parlamentar Evangélica. Os signatários deixarão claro no texto que Dilma não vai interferir em questões religiosas, caso seja eleita para o Palácio do Planalto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Prefeitura de Porto Alegre

        A MANCHETE

Prefeitura na Comunidade visita região Eixo Baltazar

A Região Eixo Baltazar recebe o projeto Prefeitura na Comunidade amanhã.  O prefeito José Fortunati e secretários do governo visitarão os bairros Passo das Pedras e Rubem Berta. Às 9h, o ônibus do OP sairá do Paço Municipal. O roteiro começará às 9h30 com visita às instalações do Centro Administrativo Regional, além de creches da região. A equipe acompanhará também locais de novos loteamentos, obra de pavimentação entre as ruas Ari Tarragô e Vitória e a ampliação da Unidade de Saúde São Cristóvão. Com a obra, 1,2 mil famílias do Condomínio São Francisco serão atendidas. Leia mais...
        DESTAQUES

Prefeito avalia mudanças no trânsito na área do túnel

O prefeito José Fortunati estará amanhã, das 7h30 às 8h10, na Central de Controle e Monitoramento da Mobilidade da EPTC, rua João Neves da Fontoura, 7, para avaliar o trânsito na área central e perto do túnel da Conceição. Serão observadas as mudanças na circulação devidas às obras no Novo Túnel, iniciadas sábado, 9. Será apresentado um balanço das diversas alterações de trânsito, todos os ajustes ocorridos desde 25 de setembro, quando a EPTC deu início às mudanças, e as possibilidades de novas medidas para melhorar a circulação de veículos. Leia mais...

Município assina protocolo para construção de moradias

O protocolo de intenções entre Porto Alegre, Caixa Federal e Mara Kaufmann Construções e Incorporações para a construção de empreendimento habitacional será assinado amanhã, às 15h, no Paço. Integrante do Programa Minha Casa Minha Vida, o Residencial Bento Gonçalves, que se destina aos candidatos com renda de zero a três salários mínimos, será construído na Bento Gonçalves, próximo da PUCRS. Serão 540 unidades habitacionais divididas em três condomínios. Os apartamentos, com área entre 43,50 m² e 46,60 m², terão dois dormitórios. Leia mais...

Nota Oficial: Copa 2014 em Porto Alegre

Tendo em vista a preparação de Porto Alegre para a Copa do Mundo 2014, em termos de infraestrutura esportiva, a Prefeitura Municipal vem a público para  esclarecimentos. Clique aqui para ler
        EVENTOS

CowParade fica até 20 de novembro nas ruas da Capital

O projeto de arte urbana CowParade chegou pela primeira vez ao Rio Grande do Sul e invadiu as ruas da Capital. A prefeitura é parceira do evento. Criadas por artistas gaúchos, as obras permanecem até 20 de novembro em exposição. Ao todo, 80 esculturas feitas em fibra de vidro em tamanho natural estão em diversos pontos da cidade, colorindo as principais vias, praças e shoppings. Em 1º de dezembro, as 80 vaquinhas serão leiloadas e o dinheiro arrecadado será revertido para projetos do Funcriança. Leia mais...

Fronteiras Educação debate literatura latino-americana

A quarta conferência do projeto Fronteiras Educação – Diálogos com a Geração Z ocorrerá amanhã, a partir das 9h, no Salão de Atos da Ufrgs. O tema será “O continente mágico: literatura na América Latina” e contará com a participação de estudantes do terceiro ciclo da rede municipal, do Colégio de Aplicação e do Instituto de Educação. Devido à crescente parceria de editoras espanholas e brasileiras, será apresentado painel com os clássicos latino-americanos. Também será pauta a obra de Vargas Llosa, prêmio Nobel de Literatura. Leia mais...

Seminário analisa propostas para orlas urbanas

Uma proposta para a qualificação da orla junto ao Lago Guaíba foi apresentada hoje no Seminário Porto Alegre de frente para o Guaíba. O encontro é promovido pela Secretaria do Planejamento. Segundo o arquiteto Marcelo Allet, da secretaria, a qualificação do espaço deverá ser um legado da Copa 2014. O palestrante abordou a questão da cidade estar de costas para o Guaíba apontando como causas a construção do porto, os aterros na margem sul, que afastaram as águas do limite original da cidade, e o sistema de proteção contra enchentes, onde o muro da Mauá é apenas um dos elementos. Leia mais...
        SERVIÇOS

Proposta orçamentária será encaminhada ao Legislativo

O prefeito José Fortunati entregará amanhã o projeto de lei orçamentária para 2011 ao presidente do Legislativo, Nelcir Tessaro. Em reunião no Salão Nobre da Câmara, às 14h, será apresentada a proposta que prevê R$ 4,1 bilhões em recursos. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) foi aprovada pelos vereadores em 6 de outubro. A proposta orçamentária prevê mais de R$ 600 milhões para investimento em obras e projetos na cidade, incluindo as iniciativas para a Copa, o PAC, o Reluz e o Projeto Integrado Socioambiental (Pisa). Leia mais...

Avenida Grécia recebe 31 novas placas de trânsito

Ao longo dos 790 metros da avenida Grécia, entre as ruas Jary e Antônio Joaquim Mesquita, na Zona Norte, estão sendo instaladas 31 novas placas de trânsito pelas equipes de sinalização gráfica da EPTC. As sinalizações indicam pare, sentido obrigatório e pontos de permissão ou proibição de estacionamento. As novas placas fazem parte de um projeto viário de circulação, realizado pelos técnicos de planejamento de trânsito da empresa, para o novo trajeto das linhas de ônibus T1, T1 Direta e T7. Leia mais...

Capital e Serra promovem roteiro integrado

Porto Alegre e a serra gaúcha se apresentarão na Feira das Américas - ABAV 2010 de forma diferenciada. A intenção é promover o roteiro Caminhos, que integra num só produto os três destinos indutores do estado (Porto Alegre, Gramado e Bento Gonçalves), além de outras sete cidades. Serão distribuídos ao público mais de 5 mil kits promocionais. Para a imprensa, além de folheteria do produto, os kits irão conter pen drives com informações e imagens das cidades, além de brindes característicos da região. A feira ocorre de 20 a 23 de outubro. Leia mais...
        TEMPO HOJE        VEJA A PREVISÃO DO TEMPO        VEJA PAUTAS PARA AMANHÃ

Editado pela Supervisão de Comunicação Social
E-mail - Telefones (51)3289.3900 / (51)3289.3932 / (51)3289.3926
Newsletter desenvolvida pela PROCEMPA.

Politica



 
Camaradas e Amig@s,


ainda que possa parecer para muitos de vocês que estou "chovendo no molhado", sinto-me no dever de repetir:

Vivemos hoje, no Brasil, a encruzilhada das mais séria desde o golpe de 64.

Não interessa muito, a esta altura, as nossas opiniões pessoais sobre os limites das políticas do Partido dos Trabalhadores; da sua política de alianças; do Governo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva; etc. Interessa menos ainda as nossas simpatias pessoais ou opiniões pontuais sobre a candidata Dilma Rousseff (minha candidata desde o primeiro turno).

O que escolhemos nesta eleição é simplesmente o seguinte: ou vamos com a candidata Dilma, e os seus limites, ou escolhemos o candidato da santa aliança Dem-Tucanos, o senhor José Serra, com sua absoluta falta de limites políticos, éticos e morais.

Não adianta mais discutirmos as falcatruas com as verbas públicas levadas a cabo pelo dois blocos que hoje polarizam a disputa: tolice descobrir ou avaliar quem roubou mais, se os Sarney ou os Henrique Cardoso; se este ou aquele dirigente petista, ou o ministro Sérgio Motta para a compra do Congresso visando o segundo mandato para o Príncipe dos Sociólogos; se os filhos deste ou daquele presidente, ou daquele governador cuja descendência praticamente monopolizou os pedágios de São Paulo privatizados pelo pai, etc. etc. etc.

Obviamente todas essas coisas estão erradas e, se nos afligem não importando qual dos lados as tenha praticado, para o bloco Dem-Tucanos, não há qualquer reação de repúdio ou censura aos seus membros que assim sempre agiram, agem e agirão: não enrubescem. Pelo contrário, providenciam apenas os Gilmar Mendes para colocar na presidência do STF. Na verdade, o Dem saqueia o país, desde antes de sermos Brasil, quando este território atendia apenas e genericamente por Pindorama, e aqui desembarcaram em 1500. Nos ancestrais do Dem, está a responsabilidade de todas as mazelas que vimos herdando há tantas gerações. No Dem está a matriz da corrupção, do Estado autoritário, da escravidão, da tortura, da repressão e de todas as misérias que  assolam o país e que conhecemos sobejamente.

Mas não é isto o que  fundamentalmente está em jogo neste momento.

Também não está em jogo o programa econômico (macro) das duas candidaturas – na atual conjuntura internacional, e com as estratégias definidas por vários dos partidos de esquerda, essas políticas econômicas dificilmente poderiam ser outras que não as que estão na praça. No entanto, entre uma perspectiva de crescer com distribuição de renda ou com concentração de rendas, sem sombra de dúvidas, a primeira alternativa (representada pela candidatura Dilma Rousseff) é a que mais convém ao nosso povo. Chamo a atenção de alguns camaradas mais radicalizados para o seguinte: não haverá Armagedon ou Apocalipse Socialista. O povo não morrerá de fome hoje, para ressuscitar em pleno Esplendor da Aurora Socialista, quando os rios jorrarão leite e mel. Não haverá qualquer profeta Daniel do Velho Testamento, ou o São João, do Novo Testamento, capaz de prover milagre de tamanha envergadura. Isto não existe, senão nas pobres cabeças de alguns, acostumados a fazer três refeições por dia, e a não passar frio nem calor, resguardados por um conforto que deveria ser igual para todos.

Mas, muito mais que isto, o que está em jogo nesta eleição é ainda mais grave que esta escolha de programa de crescimento.

Trata-se, na verdade, de escolhermos entre uma candidata que quer e fará o possível para nos preservar do fascismo que se expande em todo o Mundo (sobretudo nos países centrais do capitalismo), ou um candidato cuja campanha e cujas declarações e estratégias apontam para um alinhamento exatamente com o fascismo.

E não se trata de figura de retórica, discurso de palanque, o que aqui escrevo.

Enquanto na Europa e nos Estados Unidos cresce a xenofobia, o ódio contra os trabalhadores imigrantes; enquanto na Itália o Congresso aprova uma lei que permite e estimula a criação de "rondas de cidadãos" (leia-se, formação de milícias paramilitares); enquanto na Suécia, a ultradireita conquista cadeiras no Parlamento; enquanto na Holanda, a ultradireita cresce no Parlamento - podendo vir a se tornar maioria; enquanto o Governo de Washington – mascarado pela melanina do seu presidente - barra o acordo Brasil-Turquia-Irã, que poderia abrir um importante canal de negociações pacíficas para aquela região que vive hoje a ameaça de invasão pelos EUA e seus aliados, tipo as que foram levadas a cabo no Iraque e no Afeganistão – ocupados até hoje, a ferro e fogo, pela democracia estadunidense; etc. etc. etc. O senhor candidato da aliança Dem-Tucanos segue a mesma linha em sua campanha.

Sim, meus camaradas e amig@s: a linha de campanha do senhor José Serra é uma linha fascista. E não é necessária muita análise ou qualquer metafísica para concluirmos isto:

Quando o senhor José Serra ataca sua adversária por ter lutado bravamente na resistência contra a ditadura, o senhor José Serra não apenas tenta criminalizar a candidata Dilma Rousseff e todos os seus companheir@s de lutas dos anos 1960-1970, quando os liberais – longe de se oporem à ditadura (o que só farão a partir da metade da década de 1970), serviam de sustentação àquele regime. Significa criminalizar todos os que lutam hoje por seus direitos, todos os movimentos e organizações dos trabalhadores e do povo – como aliás têm agido as PMs nos Estados governados pela santa aliança que sustenta a candidatura do senhor José Serra. Isto é fascismo.

Quando o senhor José Serra coloca a questão do aborto e sua estigmatização, como divisor de águas entre ele e a candidata Dilma Rousseff – estamos exatamente no terreno da intolerância fascista.

Quando o senhor José Serra tenta transformar a disputa política numa guerra religiosa - estamos no terreno privilegiado do fascismo. Aliás, a este respeito, um certo filósofo alemão de origem judaica, já nos advertia no século 19 sobre as guerras religiosas enquanto o mais baixo degrau da política, e suas conseqüências para a maioria do povo. Fomentar a intolerância religiosa (ou qualquer outro tipo de intolerância) é fascismo.

Quando o senhor José Serra participa de rega-bofes no Clube Militar e estimula os encontros entre esses que deveriam ser os guardiões da legalidade e da nossa Constituição, e os lambe-botas da grande mídia comercial que pregam sem pejo e desabridamente o golpe contra as nossas instituições, estamos cara a cara com o fascismo.
Quando o senhor José Serra se dirige ao Clube do Pijama, que reúne a nata do que há de pior e mais reacionário dos oficiais da Reserva (e que garantiu a ferro e fogo, à base de seqüestros de opositores, aprisionamentos em cárceres clandestinos, torturas, assassinatos e ocultação de cadáveres, os 25 anos de ditadura), ressuscitando fantasmas tipo "República Sindical" e outros jargões que serviram de mote para o golpe de 1964, o senhor José Serra se comporta como um fascista.

Quando o senhor José Serra se articula com a grande mídia comercial para divulgar todo tipo de mentiras e aleivosias  contra a candidata Dilma Rousseff e seus apoiadores, sem a menor vergonha de falsificar e publicar uma suposta ficha dos órgãos de repressão da ditadura sobre candidata Dilma Rousseff, o senhor Serra age como um fascista.

Quando o senhor José Serra conquista como apoiadores e se reúne com organizações paramilitares – verdadeiras societas sceleris – como a Tradição Família e Propriedade – TFP, e o Comando de Caça aos Comunistas – CCC, o senhor José Serra está se articulando com fascistas.
E somente fascistas se articulam com fascistas.

Quando o senhor José Serra, em atos aparentemente menores (e apenas demagógicos), como na sua lei antifumo, ou na criação da "nota paulista", e não equipa o Estado da quantidade adequada de funcionários para o controle dessas questões, transferindo esse controle para os cidadãos, estamos frente ao pior dos fascismos: a tentativa de transformar os cidadãos e cidadãs num grande exército de dedos duros e alcagüetes, um verdadeiro embrião das "rondas de cidadãos" do senhor Berlusconi.

Muito mais poderíamos apontar como atos que fazem do senhor José Serra um fascista. A lista, no entanto, seria grande demais (uma verdadeira lista telefônica).

Neste momento, o mais importante é que tenhamos todos muito claro, o que significam as duas candidaturas, onde se diferenciam fundamentalmente, e as conseqüências que enfrentaremos com a eleição de uma ou do outro dos candidatos.

A unidade, neste segundo turno, em torno da candidatura de Dilma Rousseff – do meu ponto de vista – tem um claro caráter de frente antifascista.

Sem sombra de dúvida, a unidade em torno do entendimento acima exposto sobre o significado das duas candidaturas e, em conseqüência, a escolha da candidata Dilma Rousseff constituem um ponto de partida fundamental.


Apesar disto, não é suficiente, não basta.
É necessário um passo a mais.

É necessário que nos organizemos e passemos à ação, de forma articulada com o geral da campanha. É necessário, portanto, que procuremos os comitês de campanha dos partidos aos quais sejamos filiados, ou os comitês suprapartidários que apóiam a nossa candidata.

Neste momento, circulam dezenas de manifestos de setores sociais, profissionais, religiosos, etc., com milhares de assinaturas em apoio à candidata Dilma Rousseff. É óbvia a importância de fazermos com que circulem em nossas listas via internet. No entanto, se nos detivermos apenas nisto, corremos o risco de conversarmos sempre e apenas entre nós. E é fundamental que consigamos sair  do nosso círculo. Creio que uma boa maneira de faze-lo, de sairmos da tentação do espelho, seria – e que proponho – que reproduzíssemos grandes quantidades desses manifestos e, em grupos, fôssemos distribuí-los, nos locais de concentração dos sujeitos aos quais se dirigem esses manifestos e abaixo-assinados.

Por exemplo: no pé desta mensagem, repasso para todos um documento assinado por religiosos e leigos católicos e evangélicos. Pois bem, podemos reproduzi-lo e panfletarmos organizadamente nas saídas das igrejas e templos, conversando com as pessoas, explicando, convencendo aqueles que ainda tenham dúvidas, etc. Com o manifesto dos juristas, como um segundo exemplo, faríamos panfletagens nas  portas de fóruns e tribunais nos horários de entrada e saída do pessoal, e assim por diante.

Temos de vencer o poder da grande mídia.

Para isto, vamos todos para as ruas, praças e avenidas – espaços privilegiados da nossa luta, pois é neles que podemos ser mais fortes.

Putabraço a tod@s
E nos encontraremos pelas ruas e praças do Brasil,

Alipio Freire



 

 
 

“Se nos calarmos, até as pedras gritarão!


do Fala Povo


Manifesto de Cristãos e cristãs evangélicos/as e católicos/as
em favor da vida e da Vida em Abundância!
Somos homens e mulheres, ministros, ministras, agentes de pastoral,
teólogos/as, padres, pastores e pastoras, intelectuais e militantes sociais,
membros de diferentes Igrejas cristãs, movidos/as pela fidelidade à verdade,
vimos a público declarar:


1. Nestes dias, circulam pela internet, pela imprensa e dentro de algumas de nossas igrejas, manifestações de líderes cristãos que, em nome da fé, pedem ao povo que não vote em Dilma Rousseff sob o pretexto de que ela seria favorável ao aborto, ao casamento gay e a outras medidas tidas como “contrárias à moral”.
A própria candidata negou a veracidade destas afirmações e, ao contrário, se reuniu com lideranças das Igrejas em um diálogo positivo e aberto. Apesar disso, estes boatos e mentiras continuam sendo espalhados. Diante destas posturas autoritárias e mentirosas, disfarçadas sob o uso da boa moral e da fé, nos sentimos obrigados a atualizar a palavra de Jesus, afirmando, agora, diante de todo o Brasil: “se nos calarmos, até as pedras gritarão!” (Lc 19, 40).


2. Não aceitamos que se use da fé para condenar alguma candidatura. Por isso, fazemos esta declaração como cristãos, ligando nossa fé à vida concreta, a partir de uma análise social e política da realidade e não apenas por motivos religiosos ou doutrinais. Em nome do nosso compromisso com o povo brasileiro, declaramos publicamente o nosso voto em Dilma Rousseff e as razões que nos levam a tomar esta atitude:


3. Consideramos que, para o projeto de um Brasil justo e igualitário, a eleição de Dilma para presidente da República representará um passo maior do que a eventualidade de uma vitória do Serra, que, segundo nossa análise, nos levaria a recuar em várias conquistas populares e efetivos ganhos sócio-culturais e econômicos que se destacam na melhoria de vida da população brasileira.


4. Consideramos que o direito à Vida seja a mais profunda e bela das manifestações das pessoas que acreditam em Deus, pois somos à sua Imagem e Semelhança. Portanto, defender a vida é oferecer condições de saúde, educação, moradia, terra, trabalho, lazer, cultura e dignidade para todas as pessoas, particularmente as que mais precisam. Por isso, um governo justo oferece sua opção preferencial às pessoas empobrecidas, injustiçadas, perseguidas e caluniadas, conforme a proclamação de Jesus na montanha (Cf. Mt 5, 1- 12).


5. Acreditamos que o projeto divino para este mundo foi anunciado através das palavras e ações de Jesus Cristo. Este projeto não se esgota em nenhum regime de governo e não se reduz apenas a uma melhor organização social e política da sociedade. Entretanto, quando oramos “venha o teu reino”, cremos que ele virá, não apenas de forma espiritualista e restrito aos corações, mas, principalmente na transformação das estruturas sociais e políticas deste mundo.


6. Sabemos que as grandes transformações da sociedade se darão principalmente através das conquistas sociais, políticas e ecológicas, feitas pelo povo organizado e não apenas pelo beneplácito de um governante mais aberto/a ou mais sensível ao povo. Temos críticas a alguns aspectos e algumas políticas do governo atual que Dilma promete continuar. Motivo do voto alternativo de muitos companheiros e companheiras Entretanto, por experiência, constatamos: não é a mesma coisa ter no governo uma pessoa que respeite os movimentos populares e dialogue com os segmentos mais pobres da sociedade, ou ter alguém que, diante de uma manifestação popular, mande a polícia reprimir. Neste sentido, tanto no governo federal, como nos estados, as gestões tucanas têm se caracterizado sempre pela arrogância do seu apego às políticas neoliberais e pela insensibilidade para com as grandes questões sociais do povo mais empobrecido.


7. Sabemos de pessoas que se dizem religiosas, e que cometem atrocidades contra crianças, por isso, ter um candidato religioso não é necessariamente parâmetro para se ter um governante justo, por isso, não nos interessa se tal candidato/a é religioso ou não. Como Jesus, cremos que o importante não é tanto dizer “Senhor, Senhor”, mas realizar a vontade de Deus, ou seja, o projeto divino. Esperamos que Dilma continue a feliz política externa do presidente Lula, principalmente no projeto da nossa fundamental integração com os países irmãos da América Latina e na solidariedade aos países africanos, com os quais o Brasil tem uma grande dívida moral e uma longa história em comum. A integração com os movimentos populares emergentes em vários países do continente nos levará a caminharmos para novos e decisivos passos de justiça, igualdade social e cuidado com a natureza, em todas as suas dimensões. Entendemos que um país com sustentabilidade e desenvolvimento humano – como Marina Silva defende – só pode ser construído resgatando já a enorme dívida social com o seu povo mais empobrecido. No momento atual, Dilma Rousseff representa este projeto que, mesmo com obstáculos, foi iniciado nos oito anos de mandato do presidente Lula. É isto que está em jogo neste segundo turno das eleições de 2010.


Com esta esperança e a decisão de lutarmos por isso, nos subscrevemos:


Dom Thomas Balduino, bispo emérito de Goiás Velho, e presidente honorário da CPT nacional
Dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito da Prelazia de São Felix do Araguaia-MT
Dom Demetrio Valentini, bispo de Jales-SP e presidente da  Cáritas nacional
Dom Luiz Eccel – Bispo de Caçador-SC
Dom Antonio Possamai, bispo emérito da Rondônia
Dom Sebastião Lima Duarte, bispo de Viana- Maranhão
Dom Xavier Gilles, bispo emérito de Vina- Maranhão
Padre Paulo Gabriel, agente de pastoral da Prelazia de São Felix do Araguaia /MT
Jether Ramalho, Rio de Janeiro
Marcelo Barros, monge beneditino, teólogo
Professor Candido Mendes, cientista político e reitor
Luiz Alberto Gómez de Souza, cientista político, professor
Zé Vicente, cantador popular, Ceará
Chico César, Cantador popular, Paraíba/São Paulo
Revdo Roberto Zwetch, igreja IELCB e professor de teologia em São Leopoldo
Pastora Nancy Cardoso, metodista, Vassouras / RJ
Antonio Marcos Santos, Igreja Evangélica Assembléia de Deus – Juazeiro – Bahia
Maria Victoria Benevides, professora, da USP
Monge Joshin, Comunidade Zen Budista do Brasil, São Paulo
Antonio Cecchin, irmão marista, Porto Alegre
Ivone Gebara, religiosa católica, teóloga e assessora de movimentos populares.
Fr. Luiz Carlos Susin – Secretário Geral do Fórum Mundial de Teologia e Libertação
Frei Betto, escritor, dominicano
Luiza E. Tomita – Sec. Executiva  EATWOT(Ecumenical Association of Third World Theologians)
Ir. Irio Luiz Conti, MSF. Presidente da Fian Internacional
Pe. João Pedro Baresi, pres. da Comissão Justiça e Paz da CRB (Conferência dos religiosos do Brasil) SP
Frei José Fernandes Alves, OP. – Coord. da Comissão Dominicana de Justiça e Paz
Pe. Oscar Beozzo, diocese de Lins
Pe. Inácio Neutzling – jesuíta, diretor do Instituto Humanitas Unisinos
Pe. Ivo Pedro Oro, diocese de Chapecó/SC
Pe. Igor Damo, diocese de Chapecó-SC
Irmã Pompeia Bernasconi, cônegas de Santo Agostinho
Cibele Maria Lima Rodrigues, Pesquisadora
Pe. John Caruana,  Rondônia
Pe. Julio Gotardo, São Paulo
Toninho Kalunga, São Paulo
Washingtonn Luiz Viana da Cruz, Campo Largo, PR e membro do EPJ (Evangélicos Pela Justiça)
Ricardo Matense, Igreja Assembléia de Deus, Mata de São João/Bahia
Silvania Costa
Mercedez Lopes,
André Marmilicz
Raimundo Cesar Barreto Jr, Pastor Batista, Doutor em ética social
Pe. Arnildo Fritzen, Carazinho. RS
Darciolei Volpato,  RS
Frei Ildo Perondi – Londrina PR
Ir. Inês Weber, irmãs de Notre Dame.
Pe. Domingos Luiz Costa Curta, Coord. Dioc de Pastoral da Diocese de Chapecó/SC
Pe. Luis Sartorel,
Itacir Gasparin
Célio Piovesan, Canoas.RS
Toninho Evangelista – Hortolândia/SP
Geter Borges de Sousa, Evangélicos Pela Justiça (EPJ), Brasília
Caio César Sousa Marçal – Missionário da Igreja de Cristo – Frecheirinha/CE
Rodinei Balbinot, Rede Santa Paulina
Pe. Cleto João Stulp, diocese de Chapecó
Odja Barros Santos – Pastora batista
Ricardo Aléssio, cristão de tradição presbiteriana, professor universitário
Maria Luíza Aléssio, professora universitária, ex-secretária de educação do Recife
Rosa Maria Gomes
Roberto Cartaxo Machado Rios
Rute Maria Monteiro Machado Rios
Antonio Souto, Caucaia, CE
Olidio Mangolim – PR
Joselita Alves Sampaio – PR
Kleber Jorge e silva, teologia – Passo Fundo – RS
Terezinha Albuquerque
PR. Marco Aurélio Alves Vicente – EPJ – Evangélicos pela Justiça, pastor-auxiliar da Igreja Catedral da Família/Goiânia-GO
Padre Ferraro, Campinas.
Ir, Carmem Vedovatto
Ir. Letícia Pontini, discípulas, Manaus
Padre Manoel, PR
Magali Nascimento Cunha, metodista
Stela Maris da Silva
Ir. Neusa Luiz, abelardo luz- SC
Lucia Ribeiro, socióloga
Marcelo Timotheo da Costa, historiador
Maria Helena Silva Timotheo da Costa
Ianete Sampaio
Ney Paiva Chavez,  professora educação visual, Rio de janeiro
Antonio Carlos Fester
Ana Lucia Alves, Brasília
Ivo Forotti, Cebs – Canoas – RS
Agnaldo da Silva Vieira – Pastor Batista.  Igreja Batista da Esperança – Rio de Janeiro
Irmã Claudia Paixão, Rio de Janeiro
Marlene Ossami de Moura, antropóloga / Goiânia
Ir. Maria Celina Correia Leite, Recife
Pedro Henriques de Moraes Melo – UFC/ACEG
Fernanda Seibel, Caxias do Sul.
Benedito Cunha, pesquisador popular, membro do Centro Mandacaru – Fortaleza
Pe. Lino Allegri – Pastoral do Povo da Rua de Fortaleza, CE
Juciano de Sousa Lacerda, Prof. Doutor de Comunicação Social da UFRN
Pasqualino Toscan – Guaraciaba SC
Francisco das Chagas de Morais, Natal – RN
Elida Araújo
Maria do Socorro Furtado Veloso – Natal, RN
Maria Letícia Ligneul Cotrim, educadora
Maria das Graças Pinto Coelho/ professora universitária/UFRN
Ismael de Souza Maciel membro do CEBI – Centro de Estudos Bíbicos  Recife
Xavier Uytdenbroek, prof. aposentado da UFPE e membro da coordenação pastoral da UNICAP
Maria Mércia do Egito Souza agente da Pastoral da Saúde Arquidiocese de Olinda e Recife
Leonardo Fernando de Barros Autran Gonçalves Advogado e Analista do INSS
Karla Juliana Souza Uytdenbroek Bacharel em Direito
Targelia de Souza Albuquerque
Maria Lúcia F de Barbosa, Professora  UFPE
Débora Costa-Maciel,  Profª. UPE
Maria Theresia Seewer
Ida Vicenzia Dias Maciel
Marcelo Tibaes
Sergio Bernardoni, diretor da CARAVIDEO-   Goiânia – Goiás
Claudio de Oliveira Ribeiro. Sou pastor da Igreja Metodista em Santo André, SP
Pe. Paulo Sérgio Vaillant – Presbítero da Arquidiocese de Vitória – ES
Roberto Fernandes de Souza. RG 08539697-6 IFP RJ -  Secretario do CEBI RJ
Sílvia Pompéia.
Pe. Maro Passerini – coordenador Past. Carcerária – CE
Dora Seibel – Pedagoga, Caxias do Sul
Mosara Barbosa de Melo
Maria de Fátima Pimentel Lins
Prof. Renato Thiel, UCB-DF
Alexandre Brasil Fonseca , Sociólogo, prof. da UFRJ, Ig. Presbiteriana e coordenador da Rede FALE)
Daniela Sanches Frozi, (Nutricionista, profa. da UERJ, Ig. Presbiteriana, conselheira do CONSEA Nacional e vice-presidente da ABUB)
Marcelo Ayres Camurça – Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Religião – Universidade Federal de Juiz de Fora
Revd. Cônego Francisco de Assis da Silva,Secretário Geral da IEAB e membro da Coordenação do Fórum Ecumênico Brasil
Irene Maria G.F. da Silva Telles
Manfredo Araújo de Oliveira
Agnaldo da Silva Vieira – Pedagogo e Pastor Auxiliar da Igreja Batista da Esperança-Centro do Rio de Janeiro
Pr. Marcos Dornel – Pastor Evangélico – Igreja Batista Nova Curuçá – SP
Adriano Carvalho.
Pe. Sérgio Campos, Fundação Redentorista de Comunicações Sociais – Paranaguá/PR
Eduardo Dutra Machado, pastor presbiteriano
Maria Gabriela Curubeto Godoy – médica psiquiatra – RS
Genoveva Prima de Freitas- Professora – Goiânia
M. Candida  R. Diaz Bordenave
Ismael de Souza Maciel membro do CEBI – Centro de Estudos Bíbicos  Recife
Xavier Uytdenbroek prof. aposentado da UFPE e membro da coordenação pastoral da UNICAP
Maria Mércia do Egito Souza agente da Pastoral da Saúde Arquidiocese de Olinda e Recife
Leonardo Fernando de Barros Autran Gonçalves Advogado e Analista do INSS
Karla Juliana Souza Uytdenbroek Bacharel em Direito
Targelia de Souza Albuquerque
Maria Lúcia F de Barbosa (Professora – UFPE)
Paulo Teixeira, parlamentar, São Paulo
Alessandro Molon, parlamentar, Rio de Janeiro
Adjair Alves (Professor – UPE)
Luziano Pereira Mendes de Lima – UNEAL
Cláudia Maria Afonso de Castro-psicóloga- trabalhadora da Saúde-SMS Suzano-SP
Fátima Tavares, Coordenadora do Programa de Pos-Graduação em Antropologia FFCH/UFBA
Carlos Caroso, Professor Associado do Departamento de Antropologia e Etrnologia da UFBA
Isabel Tooda
Joanildo Burity  (Anglicano, cientista político, pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco
Prof. Dr. Paulo Fernando Carneiro de Andrade, Doutor em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, Professor de Teologia PUC- Rio
Aristóteles Rodrigues  -  Psicólogo, Mestre em Ciência da Religião
Zwinglio Mota Dias  – Professor Associado III – Universidade Federal de Juiz de Fora
Antonio Francisco Braga dos Santos- IFCE
Paulo Couto Teixeira, Mestrando em Teologia na EST/IECLB
Rev. Luis Omar Dominguez Espinoza
Anivaldo Padilha – Metodista, KOINONIA,  líder ecumênico
Nercina Gonçalves
Hélio Rios, pastor presbiteriano
João José Silva Bordalo Coelho, Professor- RJ
Lucilia Ramalho. Rio de janeiro.
Maria tereza Sartorio, educadora, ES
Maria José Sartorio, saúde, ES
Nilda Lucia sartorio, secretaria de ação social, Espírito Santo
Ângela Maria Fernandes – Curitiba, Paraná
Lúcia Adélia Fernandes
Jeanne Nascimento – Advogada em São Paulo/SP
Frei José Alamiro, franciscano, São Paulo, SP
Ruth Alexandre de Paulo Mantoan
José Luiz de Lima
Gilberto Alvarez Giusepone Júnior (Prof. Giba), educador, São Paulo


-----Anexo incorporado-----

Frei Beto



Oi,
Um abraço,
Carlos R. S. Moreira ( Beto )
--------------------------------------------------
Entrevista com Frei Betto - Jogo de Ideias (parte 1 de 4)

http://www.youtube.com/watch?v=zB3MTdQaSCc

Entrevista com Frei Betto - Jogo de Ideias (parte 2 de 4)

http://www.youtube.com/watch?v=GegzqtJ2n4g

Entrevista com Frei Betto - Jogo de Ideias (parte 3 de 4)

http://www.youtube.com/watch?v=caoqC_2l6B4

Entrevista com Frei Betto - Jogo de Ideias (parte 4 de 4)

http://www.youtube.com/watch?v=DjeLrwLl8dI

-----Anexo incorporado-----

Gabriel e Luana Piovani

Luana Piovani na cidade de São Paulo no teatro Procópio Ferreira apos a peça o soldadinho e a bailarina dia 09/10/2010.

ATT


Gabriel

Medicamentos Abortivos

Polícia Civil prende no Camelódromo de Porto Alegre suspeita de venda de medicamentos abortivos
14/10/2010 22:12

Agentes da 17ª Delegacia de Porto Alegre prenderam em flagrante nesta quinta-feira (14/10), às 16h30min, uma mulher de 26 anos. Ela é suspeita de vender remédios abortivos em uma banca do Centro Popular de Compras, na Capital.

Segundo o delegado Fernando Soares, titular da 17ª DP, a mulher foi flagrada vendendo remédios sujeitos a Controle Especial (95 comprimidos abortivos CYTOTEC e 119 comprimidos PRAMIL). Com a suspeita, também foram apreendidos receituários azuis para compra de remédios controlados, 28 atestados médicos sem preenchimento com assinatura de médicos e documentos de vítima de furto.

Conforme Soares, a mulher será autuada em flagrante pelos crimes de venda de produtos destinados a fins terapêuticos ou medicinais sujeitos a controle especial, receptação, estelionato, falsidade ideológica, falsificação de documento particular, uso de documento falso e venda de mercadoria imprópria ao consumo.

Fonte: Ascom PC

Entrevista Online com a Deputada Federal Manuela

* Entrevista feita por e-mail com a Deputada Federal Manuela D'Avila

Fotos: Busca do Google

Em 13 de outubro de 2010 16:34, 
Jornal Negritude <jornalnegritude@yahoo.com.br> 
escreveu:
Perguntas para Manuela
1) Qual a tua avalição desse belo desempenho das urnas?
Eu fiquei muito honrada em receber tamanha confiança do nosso povo. É um reconhecimento do nosso trabalho em Brasília e também aqui no Rio Grande. A esta confiança e reconhecimento eu vou agradecer trabalhando cada vez mais pelo crescimento e pelo desenvolvimento do nosso estado.
 
2) Qual é os teus planos para esse mandato e o que inicia em 2011?
Nossos planos são continuar a defesa dos projetos que apresentamos no primeiro mandato, mas também avançar mais na consolidação de um projeto de desenvolvimento para o Rio Grande e para o Brasil. 

3) Qual foi a tua avaliação de mais uma vez de ser bem votada na cidade de Vacaria RS?
Foi uma grande alegria, pois nosso trabalho na cidade foi reconhecido e de certa forma, nos mostra que estamos no caminho certo. 

4) Pretende novamente vir a Vacaria RS?
Sim, sem dúvida. Quero continuar o processo de debate e prestação de contas permanente que fizemos neste primeiro mandato.
 
5) Como tu se sente entrando para a história do PCdoB no RS e no Brasil?
Não sei se estou entrando na história do PCdoB, nosso partido tem uma longa história de grandes homens e mulheres que lutaram incansavelmente em defesa do nosso povo. Homens e mulheres que deram suas vidas para que tivéssemos a nossa democracia. Mas fico muito feliz de poder contribuir para esta história.

6) Pensa em ser candidata a Prefeita, Governadora, Senado e Presidente da República?
Eu penso em ser deputada federal e conseguir ajudar o nosso povo. Outros cargos e posições estão subordinados a este princípio. 
 
7)Qual o teu recado para os seus eleitoras (res)?
Muito obrigada, contem comigo e vamos juntos construir um novo Rio Grande e continuar avançando no Brasil. 

Mauro Varela

A Voz do Negro Boletim do MNU de Vacaria RS em 1993











Controladores de Velocidade em Vacaria RS


Novos equipamentos já passaram por aferição (Foto: RD Fátima)
Atendendo a uma antiga reivindicação das associações de moradores dos bairros KM 4 e 5, a prefeitura de Vacaria instalou pardais no perímetro urbano. Os controladores de velocidade tem como objetivo garantir mais segurança aos pedestres, especialmente aos alunos das escolas General Osório e Cecy Sá Brito. Nesta semana, representantes do Inmetro estiveram na cidade. Na oportunidade, eles realizaram a aferição dos novos equipamentos. Agora, a Guarda Municipal tem até 20 dias para realizar uma campanha educativa, antes que os novos pardais entrem em funcionamento.
por Fábia Schüler - Fatima e Maisn vac (Rádio Fátima AM), dia 06/10/2010 às 07:47

Serra é a Favor de Casamento de pessoas do Mesmo Sexo

Serra diz ser favorável à união civil de homossexuais

agestado
O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, disse hoje ser favorável à união civil de homossexuais. De acordo com o tucano, a questão envolve o Direito, diferente do casamento, que está ligado às igrejas. "A união em torno de direitos civis já existe, inclusive na prática, pelo Judiciário. E eu sou a favor para efeito de Direito", afirmou, após se reunir com integrantes do Fórum de ONG Aids do Estado de São Paulo, na capital paulista. "Outra coisa é o casamento, que tem um componente religioso das igrejas", explicou. "E aí cada igreja define sua posição."
Serra foi questionado sobre o que pensava das posições da sua adversária, Dilma Rousseff (PT), que deve divulgar nos próximos dias carta na qual se compromete a vetar, caso seja eleita presidente, a ampliação do direito ao aborto, o casamento de pessoas do mesmo sexo e a mudança no registro civil para transexuais. Serra ironizou as opiniões da petista. "Ela tem lá os problemas dela. Diz uma coisa e outra hora diz outra. Deixa ela encaminhar os problemas dela", afirmou.

Fonte: Yahoo