Anuncie em Nossa Revista de Classificados

Anuncie em  Nossa Revista de Classificados
Para Porto Alegre RS

sábado, 27 de março de 2010

Encontro Regional do PMDB Vacaria RS



Encontro Regional do PMDB de Vacaria RS




Encontro Regional do PMDB Vacaria RS




Crack em Viamão

Polícia Civil faz apreensão de crack em Viamão
26/03/2010 18:06


Agentes da 1ª delegacia do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (1ª DIN) apreenderam, na tarde desta sexta-feira (26), 5, 315 kg de crack e um automóvel Parati com placas de Foz do Iguaçu, estado do Paraná. A ação, ocorrida na divisa da RS 40 com a RS 118, em Viamão, resultou na prisão de dois homens, de 34 e 35 anos, ouvidos e encaminhados ao Presídio Central.

Segundo o titular da 1ª DIN, delegado Marcio Zachello, a dupla vinha sendo monitorada há cerca de três meses e, através de informações, a Polícia conseguiu realizar a apreensão.

Fonte: Ascom PC

Operação Zebra

Operação Zebra da Polícia Civil apreende mais de 100 caça-níqueis em Porto Alegre
26/03/2010 18:11


A Operação Zebra, do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) de combate ao jogo de bicho eletrônico, realizada na tarde desta sexta-feira (26), na Capital, apreendeu 109 máquinas caça-níqueis, 24 máquinas de jogo de bicho eletrônico, oito CPUs, sete monitores de LCD, dois televisores de LCD, três máquinas de prado eletrônico, R$ 10.648,35 em dinheiro e dois revólveres calibre 38, um com numeração raspada.

Nesta ação, a Polícia Civil cumpriu, juntamente com a força-tarefa do Ministério Público, 15 mandados de busca e apreensão em diversos estabelecimentos comerciais localizados em diversos pontos da cidade como o Centro, Zona Norte, Vila Jardim,etc. Em um dos locais fiscalizados, na Rua Albion, a Polícia apreendeu duas armas e o proprietário foi levado para a Área Judiciária, sendo autuado em flagrante.
A Operação Zebra mobilizou 15 delegados, 30 agentes do DPM, que contaram com o apoio de policiais civis do Grupamento de Operações Especiais (GOE), e integrantes da força-tarefa do Ministério Público. Segundo o delegado Gerson Mello, diretor do DPM, os proprietários dos estabelecimentos vão responder a Termo Circunstanciado por jogo de azar.

Fonte: Ascom PC

Sindicato dos Jornalistas




Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul
Rua dos Andradas, 12/133 - 13 andar Porto Alegre/RS
Tel.: (51) 3228.8146 | 3226.0664 | 3226.1735
http://www.jornalistas-rs.org. br/

http://twitter.com/jornalistasrs


Assessoria de comunicação: Bibiana Nunes




Maioria dos jornalistas do RS são contra sindicalização de não diplomados

O Conselho de Representantes da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), onde cada um dos 31 Sindicatos de Jornalistas filiados à Federação o compõem, reúne-se em Brasília neste sábado, dia 27. Estarão em pauta questões como a prestação de contas, calendário para eleição da próxima direção da entidade e a proposição de sindicalização de não-diplomados.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS enviou e-mail aos seus associados que mostraram-se, em sua maioria, contra a sindicalização dos não diplomados.

Veja o resultado:

NÃO são favoráveis à sindicalização de não diplomados - 91,02%
SÃO favoráveis à sindicalização - 5,13%
"em cima do muro" - 3,85%


Para os presidente da entidade, José Nunes "os profissionais gaúchos estão em sintonia com a visão do Sindicato”.

Foto: Arfio Mazzei




Porto Alegre reverencia duplamente
Telia Negrão

Jornalista e ativista do movimento feminista receberá homenagem da Prefeitura Municipal e o título de cidadã honorária porto-alegrense.

Na semana em que Porto Alegre comemora seus 238 anos, Telia Negrão será reverenciada com dupla homenagem. Nascida no Mato Grosso do Sul e passado grande parte de sua vida no Paraná, a jornalista, cientista política, ativista do movimento feminista - e vivendo na capital gaúcha desde 1991 - receberá nesta sexta-feira, 26, às 19 horas, da Câmara dos Vereadores o título honorífico de Cidadã de Porto Alegre.

Logo após, às 20h30min - (no Cais do Porto (Avenida Mauá, Portão 6/7 - Bar da Bienal) - Telia Negrão estará recebendo a Medalha Cidade de Porto Alegre. Esta solenidade é realizada todos os anos durante a Semana de Porto Alegre (conforme o Decreto 6.202) e premia as pessoas ou entidades que tenham se distinguido por relevantes serviços em prol do desenvolvimento cultural, social, científico ou econômico da C idade.



Dênis de Moraes lança livro em Porto Alegre no dia 30 de março

O Grupo Cepos traz a Porto Alegre um dos grandes pensadores da Comunicação Social do país, Dênis de Moraes. O professor participa do Cepos Debates no dia 30 de março, onde faz o lançamento do livro organizado por ele, Mutações do visível: da comunicação de massa à comunicação em rede, da editora Pão e Rosas. O evento acontece no Sindicato dos Bancários, em Porto Alegre, às 19 horas.



Corsan abriu inscrições para concurso público, incluindo uma vaga para Jornalista diplomado

A Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) abriu nesta terça-feira (23) as inscrições para provimento de 12 cargos por concurso público. No total serão 28 vagas para os empregos de Engenheiro Ambiental (2); Engenheiro de Automação (2); Engenheiro Cartográfico (1); Engenheiro Civil (10); Engenheiro Eletricista (1); Engenheiro Eletrônico (1); Engenheiro Mecânico (2); Engenheiro Químico (4); Geógrafo (2); Jornalista (1); Médico do Trabalho (1); Técnico em Enfermagem do Trabalho (1).

A direção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul saúda os realizadores do concurso que colocaram como exigência para a vaga de Jornalista o ensino superior completo em Jornalismo e o registro no respectivo órgão de classe.

As inscrições serão realizadas pela internet no site da Fundação de Desenvolvimento de Recursos Humanos (www.fdrh.rs.gov.br) de 23 de março a 6 de abril. O edital de concursos 01/2010, na sua íntegra, estará disponibilizado nos sites www.fdrh.rs.gov.br ewww.corsan.com.br



Mais informações:
http://www.jornalistas-rs.org. br/






Conselho de Representantes define os rumos da FENAJ para 2010

O Conselho de Representantes da FENAJ, composto por um representante de cada um dos 31 Sindicatos de Jornalistas filiados à Federação, reúne-se em Brasília no dia 27 de março (sábado). Estarão em pauta questões como a prestação de contas e o calendário para eleição da próxima direção da entidade. Um dos temas que mais tem atraído atenções, porém, é a proposição de sindicalização de não diplomados.


Não diplomados: sindicalizar ou não
O debate que mais mobiliza as entidades sindicais nos últimos dias, porém, é o da sindicalização de não diplomados, provocado por decisão favorável da direção do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo. Até o momento, entre as entidades que já expuseram suas posições sobre o tema, o Sindicato de Santa Catarina – também por decisão de sua diretoria - é o único que acompanha o paulista.

Senador insiste para que PEC dos Jornalistas seja votada logo

O senador Antonio Carlos Valadares, líder do PSB, fez hoje veemente apelo aos integrantes da Mesa Diretora do Senado para que seja imediatamente colocada na pauta de votação do plenário a Proposta de Emenda Constitucional 33/2009, de sua autoria, que resgata a exigência de diploma para o exercício do Jornalismo.

A PEC dos Jornalistas, como é conhecida já foi aprovada em 2 de dezembro do ano passado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e encaminhada à Mesa Diretora do Senado, mas até agora aguarda entrada na pauta do plenário. Como se trata de emenda constitucional há necessidade de dois turnos de votação para ser aprovada pelo Senado e então seguir para avaliação da Câmara dos Deputados.


Entidades e Frente buscam acelerar instalação de Comissão Especial da PEC 386

Após diálogos de dirigentes sindicais dos jornalistas com lideranças partidárias da Câmara dos Deputados ocorreram várias indicações para a composição da Comissão Especial que proferirá parecer sobre a PEC 386/09. A efetiva instalação da Comissão, no entanto, só ocorrerá após completar-se sua composição. A FENAJ, os Sindicatos de Jornalistas e a Frente em Defesa do Diploma trabalham para acelerar a instalação da Comissão.




Conselho da EBC deve ser composto por representantes da sociedade, e não por personalidades

O termo público contém as noções de coletividade e de pertencimento. A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) é uma entidade pública e, portanto, espera-se que o seu Conselho Curador seja composto pelos diversos segmentos da sociedade brasileira e escolhidos por ela, e não por personalidades. O órgão deve ter ainda entre seus membros entidades organicamente ligadas ao campo da comunicação, identificados com a causa fim de emissoras públicas. Essa premissa é considerada fundamental pelos representantes de entidades ligadas à democratização da comunicação. Conforme o Edital 01/2010, três novos nomes para o referido conselho devem ser indicados até o próximo dia 09 de abril.

Leia mais:
www.fenaj.org.br

Inauguração de exposição de fotos no memorial


"Porto Alegre Há 50 Anos" é o título da mostra organizada por Alfonso Abraham de 25de março à 16 de abril. Na Sala Multiuso do Memorial do Rio Grande do Sul(Prça da Alfândega, s/nº) Fotos de José Abraham, conhecido pelo apelido de Espanhol(1921-1997)

A exposição é um olhar muito particular sobre o que a Capital foi e ajuda a entender o crescimento recente da metrópole que completa 238 anos.

Foto: Arfio Mazzei


Alfonso Abraham na abertura da exposição

Mulher Presa

Polícia Civil da Capital prende mulher com mais de 30 mil CDs e DVD´s piratas
26/03/2010 18:59


Agentes da Delegacia de Proteção ao Consumidor (DECON), chefiados pelo delegado Eduardo de Oliveira Cesar, apreenderam mais de 30 mil DVDs, CDs e jogos play Stations pirateados. A apreensão das mídias digitais e da mulher ocorreu nesta sexta-feira (26), na Rua Abelino Nicolau de Almeida, Vila Santa Rosa, na Capital.

De acordo com o delegado, o local servia de residência de fachada para locação, distribuição e venda das mercadorias ilegais em grande volume, havendo indicativo de grande movimentação financeira. A ação policial deflagrada, avalia César, vai representar uma redução de prejuízo financeiro para vídeo locadoras e lojas de DVDs e CDs.

O material foi levado para a Decon e será analisado em perícia técnica pelo Departamento de Criminalística do IGP. Foi presa em flagrante no local e autuada pela Decan a proprietária do estabelecimento, uma mulher de 29 anos de idade, indiciada pela prática do crime de violação de direito autoral, que prevê pena de dois a quatro anos de reclusão. A detida foi encaminhada ao Presídio Feminino Madre Pelletier. Segundo o delegado, esta ação foi uma das maiores apreensões feita pela Polícia Civil no Estado.

Fonte: Ascom PC

Guerilha do Araguaia




Guerrilheiros do Araguaia e seus familiares são anistiados

A 34ª Caravana da Anistia, organizada pelo Ministério da Justiça, julgou na quinta-feira (25), na Câmara Municipal de São Paulo, requerimentos de anistia política — entre eles os de Maurício Grabois, Dinaelza Coqueiro e Ângelo Arroyo, mortos pela repressão imposta durante o regime militar. Os três lutaram na Guerrilha do Araguaia, resistência armada à ditadura organizada pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Foram anistiados também parentes dos guerrilheiros.


O evento começou às 10h e se estendeu até à tarde, organizado pela Comissão de Anistia, que aprecia pedidos de anistia política entre 1946 e 1988, e pelos vereadores Netinho de Paula e Jamil Murad, do PCdoB. Dos 66 mil processos protocolados na Comissão desde 2001, cerca de 54 mil já foram apreciados. Desde abril de 2008, as Caravanas já passaram por 17 Estados, julgando mais de 800 pedidos de anistia nos locais onde ocorreram as supostas perseguições.

O ato do dia 25 também foi uma forma de homenagear os 88 anos do Partido. “Comunistas como esses são o cimento construtor do PCdoB”, disse Renato Rabelo, presidente do Partido. Na solenidade, Dolores Arroyo – viúva de Angelo, fuzilado durante a Chacina da Lapa em 16 de dezembro de 1976 – e Victória Grabois – filha de Maurício, assassinado durante a Guerrilha do Araguaia em 25 de dezembro de 1973 e ainda hoje desaparecido – receberam as portarias de anistiados políticos dos dois dirigentes comunistas.

Depois da sessão especial, o julgamento de cinco requerimentos anistiou, em caráter post mortem, Dinaelza Santanta Coqueiro e, cuja reparação econômica será transferida para sua mãe, Junilia Soares Santana, 90 anos, que na época fora diretamente prejudicada pela morte da filha, reconhecida como arrimo da família.

Em sua fala durante a solenidade de homenagem, o presidente do PCdoB destacou que “muitos se indagam como o partido conseguiu atravessar períodos de tantas adversidades e lutas, empunhando sempre a bandeira da democracia, da justiça social, do comunismo; e se perguntam, ao mesmo tempo, como consegue manter-se vivo e contemporâneo”.

E o próprio Renato Rabelo responde: “tudo isso é possível não apenas pela força das ideias que o partido defende, mas porque a realidade mostra – e a crise atual prova – que é possível superar o capitalismo. Mas nada disso teria força se não houvesse homens e mulheres capazes de lutar por estes ideais, contra este sistema”.

Lembrando da trajetória dos três lutadores, disse que a homenagem era fundamental para o resgate da história brasileira, para a construção de uma nação mais democrática e justa e também para a construção do PCdoB. “É importante que nossa juventude saiba quem eles foram, conheça seus exemplos de vida porque se chegamos até aqui é graças a pessoas como eles”.

Histórias que se confundem

Presidindo a Comissão na ausência de seu titular Paulo Abrão Pires Jr. – em missão no Chile – Sueli Bellato agradeceu ao “apoio que o PCdoB sempre deu ao nosso trabalho. Estamos aqui para homenagear a todos que há 88 anos lutam por uma sociedade melhor, pelo socialismo”. A conselheira leu carta em que o presidente da Comissão salienta que a história do Partido Comunista “confunde-se com a história das lutas do povo brasileiro por condições dignas de vida, e em favor de uma sociedade justa e igualitária”.

Segundo Paulo Abrão, “é importante ressaltar que, do ponto de vista da história política do Brasil, os comunistas foram os mais perseguidos. Desde a formação do Partido Comunista, durante a Velha República, sua trajetória foi marcada por violenta repressão policial. Estigmatizado durante o Estado Novo, ressurge na Constituinte de 1946 para cair novamente na ilegalidade em 1947”.

Ele lembrou ainda que no período da ditadura, entre 1964 e 1985, “o governo militar não poupou os comunistas – já divididos em dois grandes blocos, o PCB e o PCdoB”. “Mais da metade dos desaparecidos políticos brasileiros fazem parte dos quadros do PCdoB, entre eles Maurício e Dinaelza, mortos na repressão à Guerrilha do Araguaia.

O massacre da Lapa, em 1976, onde foram assassinados Ângelo Arroyo e Pedro Pomar, desferiu outro duro golpe na direção do partido”, completou. O presidente ainda colocou que hoje, publicamente, “o Estado brasileiro pede desculpas a esses homens e mulheres, grandes comunistas”.

Orgulho comunista

Durante o ato, antigas e novas lideranças do PCdoB que lutaram na ditadura ou que herdaram o legado dos antigos dirigentes e militantes usaram a tribuna da Câmara para render suas homenagens. O ministro Orlando Silva, do Esporte, disse que “os comunistas ofereceram suas próprias vidas para que hoje possamos usufruir do período democrático e de prestígio internacional que o Brasil vive”.

O vereador Jamil Murad colocou que “um partido temperado na luta de heróis como esses tem o compromisso de levar adiante a luta pela soberania, pela democracia, pela liberdade e pelo socialismo”.

Netinho de Paula, vereador que figura na nova geração de militantes do PCdoB, disse que “inspirado por exemplos assim sigo lutando pelos que são exilados em seu próprio país nas periferias do Brasil”. E finalizou dizendo: “obrigado, PCdoB, por ter me recebido”.

O secretário de Formação do partido e presidente da Fundação Maurício Grabois, Adalberto Monteiro também expressou sua admiração. “Homenageá-los é também dar seguimento às batalhas pela ampliação da democracia, pela afirmação da soberania do nosso país e pela grande causa do socialismo. É dar seguimento à luta pelos direitos humanos. É exigir a abertura dos arquivos da ditadura militar e o direito humanitário até hoje negado de os familiares enterrarem em túmulo honroso os restos mortais de seus entes queridos. É em alto e bom som bradar pelo fim da tortura e pela punição daqueles que a praticaram e a praticam. Os exemplos de Dina, Arroyo e Grabois nos inspiram. Eles estão aí para nos lembrar de que, sem muita luta, sem renúncia e abnegação, não será possível atingir o desenvolvimento pleno pelo qual anseiam nosso povo e nosso país”.

Pedido de perdão

Após sessão em homenagem aos 88 anos do PCdoB na Câmara de São Paulo, a Comissão de Anistia julgou cinco pedidos. Entre eles os dos comunistas Dinaelza Coqueiro e Maurício Grabois, o do ex-militante da ALN, Vanderley Caixe e de outros três requerimentos de familiares de Angelo Arroyo. A todos, o Estado brasileiro – através da vice-presidente da Comissão, Suelli Bellato – pediu perdão pelos males causados aos perseguidos pela ditadura.

O primeiro caso julgado foi o de Maurício Grabois. Sua família pleiteou apenas a declaração de anistiado, abrindo mão da reparação econômica. Vitória Lavínia, filha do dirigente comunista morto pelos militares em 1973 durante a Guerrilha do Araguaia, disse que “nossa família foi especialmente atingida. Perdi meu pai, meu irmão André e meu marido Gilberto Olímpio Maria”. Para ela, “a ditadura foi devastadora porque matou os melhores filhos de nosso povo”.

Vitória também protestou, defendendo a abertura dos arquivos e a busca dos restos mortais dos desaparecidos. “Também queremos justiça e que os assassinos da ditadura sejam julgados e condenados por seus crimes”.

Dirigente do PCdoB, Maurício Grabois exerceu intensa militância política junto ao partido e em prol das liberdades democráticas. Assumiu papel de destaque na Guerrilha do Araguaia e, segundo relatos, morreu em novembro de 1973 pelas mãos do regime militar. Consta do rol dos mortos e desaparecidos políticos e até a presente data, seu corpo não foi encontrado.

Famílias mutiladas

Em seguida, Dolores Arroyo emocionada, viúva de Ângelo, morto em 1976 na Chacina da Lapa, Lenine e Camila Arroyo, filhos, foram anistiados. Os três tiveram de mudar sua identidade devido à perseguição política.

Dolores – hoje com 80 anos – e Ângelo – que completaria 82 –, eram operários e militantes comunistas que se casaram em São Paulo em 1953. Por sua atuação, Dolores foi presa em 1950 por “atentado contra a liberdade do trabalho” e “paralisação de trabalho seguida de violência ou perturbação da ordem”.

Com o golpe de 1964, a família passa a viver na clandestinidade e muda-se para Anápolis (GO), onde adota o nome de Maria Cordona. Seu marido passou a ser Agenor Cardoso e os filhos Antonio Cardoso e Encarnação Cardoso. Camila e Lenine foram afastados do convívio familiar com seu pai diante do acirramento das perseguições ao dirigente. Ambos ficaram sabendo de sua morte pelos jornais e não puderam acompanhar seu enterro.

Dinaelza Coqueiro, guerrilheira morta no Araguaia em abril de 1974, também foi anistiada em caráter post mortem. Sua mãe, Junilia Soares Santana, hoje com 90 anos, receberá a indenização paga pelo Estado devido ao fato de ter ficado comprovado que sua filha era arrimo de família quando passou a ser perseguida.

“Mariadina”, como era conhecida, era uma das guerrilheiras mais temidas pelos militares, conforme depoimentos de camponeses da região do Bico do Papagaio – que engloba partes dos estados do Pará e de Goiás, atualmente Tocantins – onde aconteceram os confrontos da Guerrilha do Araguaia.

Conforme o livro “Direito à Memória e à Verdade”, da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, ela teria sido capturada pelos militares e morta quando já não oferecia resistência. Antes, ela teria enfrentado seus algozes, cuspindo a cara de um deles e xingando o Major Curió.

Para Diva Santana , sua irmã, que representava a mãe na sessão, “a concessão da anistia é um resgate da história de Mariadina. Quero manifestar o meu reconhecimento à Comissão, que pela primeira vez, representando o Estado, pediu perdão a esses brasileiros. É uma contribuição à nossa história e ao nosso futuro”.
O último caso analisado foi o de Vanderley Caixe (foto) . Membro e militante da Frente Aliança Libertadora Nacional, foi punido pela Ditadura. Indiciado em inquérito policial e denunciado como incurso nas penas da Lei de Segurança Nacional, ficou preso por cinco anos. Após ser libertado foi atuar como advogado, em defesa dos camponêses e trabalhadores rurais na Paraíba.




Ainda no ramo do Direito, tem trabalhado em prol de presos políticos latino-americanos com atuação junto à Corte Interamericana e da Comissão de Direitos Humanos da ONU. Emocionado, Caixe reafirmou seus princípios socialistas e se disse agradecido pelo reconhecimento. “Sempre lutei e continuarei lutando pelo socialismo, pela liberdade”.

Assista o vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=yKuqYkJbdhs&feature=player_embedded#


Com informações e textoS de Priscila Lobregatte, do Partido Vivo

_____________________________________________________

Mensagem do presidente da Comissão de Anistia, Paulo Abrão

Homenagem Pública do Estado Brasileiro

A história do Partido Comunista, fundado, no Brasil, em 25 de março de 1922, confunde-se com a história das lutas do povo brasileiro por condições dignas de vida, e em favor de uma sociedade justa e igualitária. Hoje, na data em que os comunistas comemoram os 88 anos de sua organização, a nossa homenagem a esses heróis brasileiros, nas pessoas de Dinaelza Santana Coqueiro, Maurício Grabois e Ângelo Arroyo que deram a vida pela construção da democracia no Brasil.

É importante ressaltar que, do ponto de vista da história política do Brasil, os comunistas foram os mais perseguidos. Desde a formação do PCB, durante a Velha República, sua trajetória foi marcada por violenta repressão policial. Estigmatizado durante o estado novo, ressurge na Constituinte de 1946 para cair novamente na ilegalidade em 1947.

No período da ditadura, entre 1964 e 1985, o governo militar não poupou os comunistas – já divididos em dois grandes blocos, o PCB e o PCdoB. Inúmeros dirigentes do PCB são presos e torturados, entre eles, Mario Alves, Câmara Ferreira e Apolônio de Carvalho. Mais da metade dos desaparecidos políticos brasileiros fazem parte dos quadros do PCdoB, entre eles Maurício e Dinaelza, mortos na repressão a Guerrilha do Araguaia. O massacre da Lapa, em 1976, onde foram assassinados Ângelo Arroyo e Pedro Pomar desferiu outro duro golpe na direção do partido.

Hoje, publicamente, o estado brasileiro pede desculpas a esses homens e mulheres, grandes comunistas, aqui também representados por Victória Grabois, Junilia Soares Santana, Camila Arroyo, Dolores Cardona Arroyo, Lenine Arroyo e Vanderley Caixe. Encerro tomando emprestada uma frase de Antônio Candido referindo-se a Apolônio de Carvalho, com a qual homenageio a todos:

“Um timbre especial de elevação, porque não se empenhavam na solução de seu destino pessoal, mas na busca de soluções coletivas, para que todos pudessem realizar-se um dia numa sociedade transformada”.

O Estado brasileiro tem o dever de promover reparação e satisfação pública para todos os que tiveram seus projetos de vida interrompidos pelas ações do autoritarismo conservador do século XX que promoveu perseguições ideológicas para que elas não se repitam.

É sintomático que hoje o Brasil está sendo refundado sob as bases de políticas sociais inspiradas nas idéias dos que caíram. Hoje, os avanços e a justiça social são construídos com a participação ativa e oficial dos comunistas ocupando postos-chave do governo, tal qual aspiravam os que lutaram no passado.

Que se diga em alto e bom tom: o Brasil reconhece que devemos as conquistas do presente a Mauricio, Dinaelza e a Angelo Arroyo!

Paulo Abrão
Presidente da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça

________________________________________________

Intervenção de Adalberto Monteiro, presidente da Fundação Maurício Grabois

São Paulo, 25 de março de 2010.

Sessão solene em homenagem a Dinaelza Coqueiro, Ângelo Arroyo e Maurício Grabois

A história da República é marcada longos períodos ditatoriais ou de governos retrógados. A democracia sempre foi uma dura conquista do povo e das forças políticas democráticas. A ditadura militar imposta pelo golpe de 64 e que durou 21 anos foi um ciclo de tirania e violência política. Para que a democracia que hoje a Nação respira ressurgisse e a liberdade florescesse foi necessário coragem política para enfrentar o regime de exceção e terror. Pela liberdade, pela democracia, na galeria dos heróis e mártires do nosso país, é grande o número de comunistas. Militantes padeceram vasto tempo em prisões. Na carne e na alma foram vítimas de torturas atrozes. Neste 25 de março de 2010, quando se comemoram os 88 anos do Partido Comunista do Brasil, nos reunimos para homenagear a memória de lutadores e lutadoras, intrépidos combatentes do povo brasileiro.

Maurício Grabois, Ângelo Arroyo, Dinaelza Soares Santana Coqueiro ao preço da própria vida lutaram pelo triunfo da democracia. Com sua participação marcante na luta contra o Estado de exceção, deixaram como legado seus exemplos de vida militante em prol de um Brasil democrático, soberano, de justiça social como parte do processo de conquista do socialismo.

Naquele período, milhares de pessoas e inúmeras organizações aderiram à luta contra a ditadura militar. Luta que teve gradações e formas distintas. Destaca-se entre elas a Guerrilha do Araguaia, a mais importante resistência armada contra a tirania daquele Regime. Uma verdadeira epopeia de nosso povo em defesa da liberdade – teve entre seus protagonistas Grabois, Arroyo, Dinaelza. Esses heróis de nosso povo deixaram para a história um registro de bravura. Forjaram-se como os combatentes destemidos que lutaram até o fim, transformando em última trincheira o momento dramático do confronto com os algozes da repressão.

Baiana de Vitória da Conquista, Dinaelza Soares Santana Coqueiro teve participação destacada no movimento estudantil, tendo sido eleita diretora executiva do Diretório Central dos Estudantes da Universidade Católica de Salvador. Decidida a lutar contra a ditadura e a defender os ideais de justiça e liberdade, ingressou – ao lado do marido, Vandick Reidner Pereira Coqueiro, também desaparecido político – no movimento guerrilheiro do Araguaia. Atuando sob os codinomes Dinorá e Maria Dina, teve presença marcante na Guerrilha. Neste mês de março quando se comemora o centenário do Dia Internacional da Mulher, homenagear a memória de Dinaelza é reconhecer simbolicamente pelo seu nome o legado quase sempre ocultado da mulher brasileira nas grandes jornadas democráticas de nosso país. Quero saudar a presença neste evento da irmã de Dinaelza, a incansável batalhadora pelos direitos humanos, pelos direitos dos familiares dos mortos e desaparecidos políticos, a camarada Diva Santana, do movimento Tortura Nunca Mais, da Bahia.

Operário metalúrgico, Ângelo Arroyo ingressou no Partido Comunista do Brasil em 1945, com apenas 17 anos. Foi ativista do movimento sindical paulista e um dos líderes do Sindicato dos Metalúrgicos na década de 1950, tendo participado das históricas greves ocorridas nos anos de 1952-1953 em São Paulo. Perseguido pela ditadura militar, foi para o Araguaia como um dos comandantes da Guerrilha. Foi, também, um dos poucos sobreviventes daquele episódio. Em fins de janeiro de 1974 conseguiu furar o cerco dos militares e reencontrar os companheiros do Partido em São Paulo, aos quais entregou um detalhado relatório sobre as atividades no Araguaia. Arroyo foi fuzilado em 16 de dezembro de 1976, durante uma reunião da direção do PCdoB, no episódio que passou à história como a “Chacina da Lapa”. Nosso carinho, nossa homenagem a viúva de Ângelo Arroio, Dolores Cardona Arroyo e seus filhos Lenine Arroyo e Camila Arroyo aqui presentes e, também, de outros membros de sua família. A família de Arroyo, a exemplo de outras, sofreu perseguições e privações de toda ordem, por isso a Comissão de Anistia julgará na manhã de hoje os processos da senhora Dolores e dos seus filhos, Lenine e Camila.

Maurício Grabois nasceu em 2 de outubro de 1912. Homem de larga cultura, jornalista, polemista arguto e político de rara sensibilidade, por sua ação e por seu pensamento foi um dos mais destacados dirigentes do Partido Comunista do Brasil. Em 1934-1935, participou das jornadas gloriosas que resultaram na formação da Aliança Nacional Libertadora (ANL). Preso em 1941, ao sair do cárcere integrou a Comissão Nacional de Organização Provisória (Cnop), que tinha como principal objetivo a rearticulação do Partido – então destroçado pelo Estado Novo. Eleito deputado constituinte em 1945, liderou a bancada comunista no Congresso Nacional até janeiro de 1948. Em 1962, juntamente com João Amazonas e outros, protagonizou a reorganização do Partido Comunista do Brasil. Grabois foi, ainda, o principal comandante da Guerrilha do Araguaia. No natal de 1973, em algum ponto das selvas da Amazônia, morreu em combate num confronto com os agentes da ditadura. O Partido Comunista do Brasil em reconhecimento ao seu legado decidiu associar o seu nome à sua instituição de pesquisas, estudos e formação política, primeiramente, denominado, Instituto Maurício Grabois e, hoje, Fundação Maurício Grabois.

Nossa homenagem e nossa saudação a Victória Grabois, filha de Maurício Grabois, que acaba de receber a portaria de Anistiado Político. No presente, Vitória tem se dedicado com ardor pelo resgate da verdade, pelos direitos dos familiares dos mortos e desaparecidos políticos. Nesse sentido, realizou e realiza importante trabalho no grupo Tortura Nunca Mais do Rio de Janeiro.

Devotada a esses personagens do povo brasileiro, esta sessão se realiza por iniciativa da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, em parceria com a Fundação Maurício Grabois. Não poderíamos deixar de agradecer, pelo inestimável apoio concedido, à Câmara Municipal de São Paulo, na pessoa do vereador Jamil Murad – autor do requerimento para a realização deste evento e, também, na pessoa do vereador Netinho de Paula.

A Comissão de Anistia realiza, assim, mais um importante trabalho, de grande significado para a democracia e o avanço de nosso país. Instalada pelo Ministério da Justiça em agosto de 2001, a Comissão ganhou dinamismo e atuação resoluta nos últimos anos, sob a presidência de Paulo Abrão e mesmo antes no período presidido por Marcelo Lavenère. Apresentamos à senhora Sueli Bellato, vice-presidente da Comissão, dirigente deste Ato, também nosso reconhecimento, extensivo ao conjunto de Conselheiros e Conselheiras, aos profissionais da Comissão, pela abnegação com que se dedicam a esse trabalho de alcance histórico. A Comissão tem analisado pedidos de reparação econômica formulados por pessoas que tiveram suas vidas e suas atividades profissionais vilipendiadas pelo regime de exceção que grassou em nosso país a partir de 1964. Esse trabalho de reparação não deve ser jamais subestimado, tamanhos foram os sofrimentos e os danos trazidos a um sem-número de pessoas pela ditadura militar. Contudo, outra dimensão importante do trabalho da Comissão de Anistia merece ser por nós destacada. Essa dimensão diz respeito ao resgate da memória.

É preciso esclarecer o que de fato ocorreu em momentos obscuros de nossa história, apurando, com rigor e isenção, informações de fundamental importância para a promoção dos direitos humanos em nosso país. A relevância desse trabalho fica ainda mais clara quando atentamos para a necessidade de informar e educar o povo brasileiro sobre episódios sombrios de seu passado recente, contribuindo assim para evitar que fatos de triste memória jamais se repitam em nosso cotidiano. Além disso, resgatar a trajetória de importantes heróis da nação brasileira, como Dinaelza, Grabois e Arroyo, é também uma forma de criar referências de luta junto às novas gerações. Homenageá-los e também dar seguimento às batalhas pela ampliação da democracia, pela afirmação da soberania do nosso país e pela grande causa do socialismo. É dar seguimento a luta pelos os direitos humanos. É exigir abertura dos arquivos da ditadura militar, é exigir o direito humanitário até hoje negado dos familiares enterrarem em túmulo honroso os restos mortais de seus entes queridos. É em alto e bom som bradar pelo fim da tortura e pela punição daqueles que a praticaram e a praticam.

Em suas atividades de estudo, pesquisa e resgate da história dos comunistas brasileiros, a Fundação Maurício Grabois tem destacado que um país sem memória é um país sem identidade. Por conta disso, a memória pode e deve ser vista como uma poderosa ferramenta, capaz de criar referências, reforçar vínculos e embasar projetos de sociedade. Assim, no momento em que o país discute a necessidade de um novo projeto nacional de desenvolvimento, é de fundamental importância revisitar o passado, embora com os olhos no futuro. Como bem diz a sabedoria popular de nossa gente, “recordar é viver”. É por isso que nossos três heróis permanecem hoje vivos, seu testemunho de luta e de sangue a iluminar os caminhos das novas gerações.

Os exemplos de Dina, Arroyo e Grabois nos inspiram. Eles estão aí para nos lembrar de que, sem muita luta, sem renúncia e abnegação, não será possível atingir o desenvolvimento pleno pelo qual anseiam nosso povo e nosso país.



-----Anexo incorporado-----


_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Entrevista Técnico Paulo Porto - Glória

- Próxima fase a gente vinha acompanhando, sabemos que não temos data que o campeonato vai terminar lá na metade da Copa do Mundo, então os jogos serão quartas e domingos, isso não tem jogador que aguente, fazer 20 jogos que está pintando, nós fizemos o planeamento é certamente no domingo, uma equipe totalmente modificada dessa aí, vamos procurar fazer uma alternância para que a gente chegue no jogo de estreia no hexagonal, com a equipe principal ela descansada, com o ritmo de jogo, o nosso planejamento é jogar domingo com o time B, na quarta-feira com Aimoré com time A no Domingo com time B. para que a gente descanse, para que o pessoal chegue no primeiro jogo todo mundo inteiro com o seu melhor.
Reportagem Paulo Furtado
http://www.twitter.com/jornalnegritude

Mulheres Relatam Torturas em Livro

Mulheres relatam em livro torturas durante a ditadura
Maria Inês Nassif, de São Paulo 26/03/2010 Jornal Valor Economico




Maria Inês Nassif, de São Paulo

"Paulo, Paulo, deixe eu falar que nem os sem-terra", disse a ex-presa política, ex-militante das Forças Armadas de Libertação Nacional (FALN) Áurea Moretti, interrompendo um discurso do ministro da Secretaria Especial dos Direitos Humanos (SEDH), Paulo Vannuchi. Magra, com cabelos brancos e muitas falhas nos dentes, a enfermeira de Ribeirão Preto levantou os braços frágeis e esclareceu como era falar como um sem-terra: "Pau de arara, nunca mais!"

Era uma palavra de ordem que propunha às cerca de 500 pessoas que se acotovelaram no auditório do segundo andar do prédio novo da PUC de São Paulo, para o lançamento do livro "Luta, substantivo feminino: mulheres torturadas, desaparecidas e mortas na resistência à ditadura". O livro contém a história da vida e da morte de 45 mulheres brasileiras no período da ditadura, por responsabilidade do Estado, e o relato de 27 outras que sofreram as brutalidades do regime e sobreviveram. Foi editado pela SEDH e pela Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres.

Áurea foi presa em outubro de 1969 e barbaramente torturada. Cumpriu três anos e três meses de uma pena de 4,5 anos de cadeia e saiu sob condicional - e, como as demais mulheres que estavam lá e deram seu relato para o livro, acha que, de sua parte, a anistia foi inócua: afinal, ela cumpriu pena; seu torturador nem foi processado pelos crimes que cometeu. "Uma vez eu vi um deles na rua, estava de óculos escuros e olhava o mundo por cima", disse, depois da solenidade. "Eu estava com a minha filha e tremi."

A intervenção da senhora de jeito humilde e sotaque interiorano foi um dos pontos altos de emoção do lançamento do livro. Na plateia, estudantes da universidade que foi palco de momentos de resistência à ditadura militar de 1964-1985 - a invasão da PUC, em 1977, pela polícia do coronel Erasmo Dias, não ocorreu sem uma firme oposição da reitora Nadir Kfouri -, junto com militantes de direitos humanos e de movimentos feministas, aplaudiram intensamente os participantes.

O ministro Paulo Vannuchi esclareceu que não era "revanchismo" o livro, como também não o é o atacado 3º Plano Nacional dos Direitos Humanos, que propõe a criação de uma Comissão da Memória e Verdade. "Ninguém propõe a tortura" contra os torturadores, afirmou, mas a "construção do futuro" a partir do conhecimento do passado. Sugeriu que, se cada membro do oficialato das Forças Armadas - que se opõe de forma dura à constituição da comissão - ler o livro, todos eles verão que "não tem cabimento essa violência [a tortura] seguir sendo atribuída à toda Arma, à toda instituição militar".

O lançamento do livro foi o primeiro evento da SEDH ligado diretamente à questão da memória dos atos da ditadura após o lançamento do 3º Programa Nacional de Direitos Humanos, em dezembro, que provocou reação do ministro da Defesa, Nelson Jobim, e dos comandantes militares, além de resistências de produtores rurais, setores da imprensa e da igreja - devido à defesa de mediação de conflitos agrários, a afirmação de "controle social" da imprensa e defesa do aborto. Vannuchi disse que o programa defende uma completa liberdade de imprensa e ele, ministro, também, e afirmou que, mesmo com os "muitíssimos problemas" da imprensa brasileira, "eles seriam agravados" se houvesse uma única imprensa, estatal. Afirmou, no entanto, que a SEDH não recuou das reivindicações feministas, nem da defesa de mediação de conflitos no campo - "para evitar mais sangue" -, mas fez alterações no texto original mantendo as propostas definidas pelas diversas plenárias que desaguaram no 3º PNDH.

"Agradeço a Jobim por ter tornado pública essa discussão", afirmou a representante de familiares de desaparecidos políticos, Rosalina Santa Cruz. "Sua iniciativa de dar munição aos conservadores deu para nós um novo ânimo para a luta". Na defesa do resgate do passado para a construção do presente, Rosalina lembrou que a tortura ainda é um dado da realidade brasileira e, nas delegacias, pune o jovem, o negro, o pobre e a mulher. "Tortura é castigo, é vingança, se arrebenta o indivíduo para que ele nunca mais possa retomar o que estava fazendo. Hoje a tortura é feita para evitar novas transgressões", disse Rosalina, ela própria vítima da tortura na época da ditadura, junto com seu marido. Seu irmão, Fernando Santa Cruz, é desaparecido político. E ela considera que, de sua parte, pagou o preço. "Nós fomos presos, cumprimos prisão; eles (os torturadores) sequer foram processados". Para Flávia Piovesan, professora da pós-graduação da PUC-SP e procuradora do Estado de São Paulo, é "inconcebível tratar a tortura como crime político". Ela lembrou que a Comissão Interamericana de Direitos Humanos consideram que as leis de anistia "perpetuam a impunidade".


-----Anexo incorporado-----


_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Samblog

Samblog - clicRBS


--------------------------------------------------------------------------------
Vem aí o curso Novos Horizontes Musicais

Posted: 26 Mar 2010 01:09 PM PDT

A cerimônia de entrega dos certificados do curso em 2009 - Foto Luciano Lanes, PMPASem samba, não adianta saber sambar. Sem bons músicos, é grande a chance de o ziriguindum embolar. Pensando nisso, na profissionalização do nosso Carnaval em todas as esferas, a coordenação das Manifestações Populares de Porto Alegre abriu inscrições para mais uma edição do projeto Novos Horizontes Musicais...
Wander Pires também é Tinga, sim senhor

Posted: 26 Mar 2010 05:29 AM PDT

Contratato há menos de uma semana pelo Estado Maior da Restinga, Wander Pires está mostrando que vem para ser prata da casa. O intérprete aterrissou nesta quinta em Porto Alegre para cumprir uma agenda de reuniões para o lançamento do seu novo álbum, recém saído do forno, e claro que aproveitou para visitar o Estado Maior da Restinga...
You are subscribed to email updates from Samblog - clicRBS
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now. Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610

Mensagem

Operação Cadeado

Brigada Militar finaliza Operação Cadeado em todo o Estado
26/03/2010 23:35


A Brigada Militar finalizou nesta sexta-feira (26), em todo o território gaúcho, a Operação Cadeado. Iniciada na última segunda-feira (22), a operação focou-se em ações de reforço de policiamento ostensivo, visando combater furtos e roubos de veículos, captura de foragidos, apreensão de drogas e armas, bem como a prisão de envolvidos na prática delituosa.

A Operação Cadeado envolveu um total de 3.945 militares estaduais e 1.139 viaturas, apresentando os seguintes resultados:



AÇÕES

TOTAL


Posse de Entorpecentes

6


Tráfico de Entorpecente

10


Total de Veículos Fiscalizados

45.448


Total de Veículos Autuados

3.727


Total de Veículos Recolhidos

181


Total de Veículos Recuperados

11


CNH Apreendidas

147


Prisões Realizadas (Exceto Foragidos)

169


Foragidos capturados

8


Total de Prisões Realizadas

177


Armas Brancas

2


Armas de Fogo Apreendidas

6


Apreensão Maconha (Gr)

138,60


Apreensão Cocaina (Gr)

13,00


Apreensão Crack (Gr)

20,60


Apreensão de Munições

21


Apreensão de Dinheiro (R$)

239


Bares Fiscalizados

19


Art 306 - Dirigir Embriagado

6


Art. 165 - Embriaguez

9


Máquinas de caça-níquel apreendidas

38


Barreiras Policiais Realizadas

310





Fonte: Ascom BM

Uol Esportes

Bom desempenho ofensivo coloca em xeque a eficácia de treinos da pré-temporada
Levantamento do UOL Esporte mostra que quem treinou menos fez mais gols; Santos e Corinthians são exemplos mais claros do raio-X da reta inicial da temporada no país



Mais futebol
Ronaldo não foi o único a causar polêmica com gesto obsceno; confira mais no top 5 Juan ou Luisão? Veja quem tira o sono de Dunga antes da Copa


Vai à África?
Venda de pacotes para 2010 perde para 2006, mas também é festejada Em "campo"
Videogame oficial terá Dunga, Maradona e até vuvuzelas; veja as fotos Para colecionar
Ronaldinho Gaúcho está na lista de "convocados" em álbum de figurinhas

Fórum - Thiago Alves fica fora do UFC 111 com suspeita de lesão cerebral; o que você acha?

ESCOLHA O TIME SÉRIE A Atlético-GO Atlético-MG Atlético-PR Avaí Botafogo Ceará Corinthians Cruzeiro Flamengo Fluminense Goiás Grêmio Grêmio Barueri Guarani Internacional Palmeiras Santos São Paulo Vasco Vitória SÉRIE B América-MG América-RN ASA Bahia Bragantino Brasiliense Coritiba Duque de Caxias Figueirense Guaratinguetá Icasa Ipatinga Náutico Paraná Ponte Preta Portuguesa Santo André São Caetano Sport Vila Nova


Rumo à Copa, Saara carioca já começa a respirar o verde e amarelo; veja álbum de fotos

Ricardinho e Bernardinho podem selar a paz; teste seus conhecimentos sobre o jogador



Boxe Após tentar o Ibirapuera, revelação fará luta em clube de elite de São Paulo
--------------------------------------------------------------------------------

Tênis Guillermo Cañas, 32, se emociona e anuncia sua aposentadoria em Miami
--------------------------------------------------------------------------------

Basquete Leandrinho é convidado a treinar no Barueri antes de disputar Mundial
--------------------------------------------------------------------------------

Vídeo Vampeta assume time da 4ª divisão de São Paulo e já fala até em seleção
--------------------------------------------------------------------------------


Receba notícias: Celular | Clipping | Widgets | RSS

Gestos Obscenos no Futebol




26/03/2010 - 07h02
Top 5 - Gestos obscenos no futebolDo UOL Esporte
Em São Paulo
Nem sempre é possível aguentar provocações sem querer dar uma resposta aos críticos. Ronaldo, cansado de ouvir reclamações de alguns torcedores após a derrota do Corinthians para o Paulista, não se segurou e mostrou o dedo do meio para eles. No dia seguinte, o atacante pediu desculpas por seu gesto. O UOL Esporte lembrou mais alguns exemplos de profissionais que também perderam a paciência com as ofensas recebidas dentro de campo. Confira:

CRISTIAN
No clássico contra o São Paulo, na primeira partida da semifinal do Campeonato Paulista em 2009, Cristian fez o gol da vitória por 2 a 1 do Corinthians, em jogo no Pacaembu. Na comemoração, o jogador correu em direção à torcida são-paulina e... Bom, a foto ao lado já diz tudo. Cristian se desculpou pelo gesto, mas o caso ganhou tanta repercussão que até um delegado resolveu investigar o episódio.
DUNGA
A seleção brasileira já estava classificada para a Copa do Mundo-2010 e vencia o Chile, em partida disputada em setembro de 2009 em Salvador. Apesar disso, o treinador perdeu a cabeça com alguns torcedores que insistiam em criticar seu trabalho. Na vitória brasileira por 4 a 2, no estádio Pituaçu, Dunga se dirigiu a um setor das arquibancadas e mostrou o dedo do meio para aqueles que o xingavam.
MASSIMO BUSACCA
O árbitro suíço, que estará na Copa do Mundo-2010 e já apitou uma final de Liga dos Campeões, deve ter suportado vários xingamentos em sua carreira. No entanto, no jogo entre Baden e Young Boys, pela Copa da Suíça, em setembro de 2009, o juiz perdeu a compostura e fez um gesto obsceno após torcedores do Baden invadirem o campo. A federação local o puniu pela atitude e o suspendeu por três partidas.
VANDERLEI LUXEMBURGO
O treinador do Atlético-MG causou polêmica no último clássico contra o Cruzeiro, pelo Campeonato Mineiro, em fevereiro. Na derrota de sua equipe por 3 a 1, Luxemburgo teria “dado uma banana” para a torcida cruzeirense. O treinador alegou que bateu no braço para “mostrar que tem sangue na veia”. Denunciado por atitude antiética e antidesportiva, o técnico acabou absolvido pelo TJD/MG.
ROMÁRIO
Em 2002, o Vasco goleou o Bangu por 5 a 1 pelo torneio Rio-São Paulo. Para Romário, a partida foi marcante, mas não apenas pelos dois gols marcados no adversário. Ao sair do gramado do estádio São Januário, o atacante colecionou mais uma polêmica em sua carreira. O jogador mostrou o dedo do meio para parte da própria torcida vascaína – com quem já havia tido alguns atritos e trocas de provocações.
Compartilhe: Facebook Twitter Orkut Delicious Myspace Digg Bookmarks
MUDAR TAMANHO DA LETRA IMPRIMIR ENVIAR POR EMAIL COMUNICAR ERRO Acompanhe as notícias do UOL no seu celular. Saiba como: celular.uol.com.br
Mais notícias
27/03/2010 09h08UOL Esporte - FutebolGiovanni vive a expectativa de ser titular do Atlético-MG pela 1ª vez09h04UOL Copa do Mundo - Últimas NotíciasPrefeito do Rio corrige secretário e diz que não quer só final do Mundial09h01UOL Copa do Mundo - Últimas NotíciasBritadeiras ofuscam 'inauguração' do Soccer City09h01UOL Esporte - FutebolBuscando tranquilidade, Inter confirma troca no local da concentração fixa 09h00UOL Esporte - FutebolIngressos para Boavista x Botafogo já estão à venda08h37UOL Esporte - FutebolReciprocidade cobrada pela direção do Grêmio assusta contratados sem resultado08h08UOL Esporte - FutebolNo Cruzeiro, jogo contra Democrata-GV vira chance para jovens da base08h02UOL Esporte - FutebolTrês zagueiros devem voltar a formar defesa do Inter no meio da crise07h58UOL Esporte - FutebolZagueiro Rodrigo revela obsessão trazida do São Paulo por melhor defesa07h10UOL Esporte - FutebolBons resultados podem garantir a efetivação de Gaúcho no Vasco
Fonte: Uol Esportes

Curso de Capacitação para Mulheres


Curso capacita mulheres para o mercado de trabalho

São 30 vagas gratuitas de cabeleireiro e manicure, onde participam, principalmente pessoas que fazem parte do projeto habitacional da Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação.


Participantes do curso de cabelereiro e manicure Nessa quinta-feira 25/03 iniciou um curso de qualificação em Vacaria, a iniciativa é da Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação , a ideia é levar uma oportunidade de profissionalização a comunidade mais carente, são 30 vagas gratuitas de cabeleireiro e manicure, onde participam, principalmente pessoas que fazem parte do projeto habitacional da secretaria. O Secretário Valdecir Panisson fala que além do beneficio da moradia, tem o caráter preparatório da mão de obra para então ingressar no mercado de trabalho. O curso profissionalizante acontece nas dependências do antigo colégio Marista São Francisco onde participam 30 mulheres.


Rádio Fátima AM (Produção), 26/03/2010, 09h14

Renato Russo faria 50 Anos


26/03/2010 - 14h52
Ícone do rock brasileiro, Renato Russo faria 50 anos neste sábadoDa Redação

O cantor e compositor Renato Russo

DISCOS DE RENATO RUSSO SOLO OUÇA LEGIÃO URBANA MAIS RENATO RUSSO NO UOL
Neste sábado (27) Renato Russo completaria 50 anos de idade. O cantor e compositor morreu no dia 11 de outubro de 1996 de complicações de saúde decorrentes da AIDS.

Para marcar a data, o UOL Música reúne discos da Legião Urbana e de sua carreira solo para ouvir na Rádio UOL, biografia, fotos, letras, textos escritos por pessoas que conheceram Renato, como o cantor Paulo Ricardo e a jornalista Bia Abramo, além de entrevista com o ex-companheiro de Legião Urbana Dado Villa-Lobos. Para completar, o Blog do Maia traz trechos de uma entrevista em áudio com Renato, feita em 1995 para divulgar o lançamento do seu disco "Equilíbrio Distante".

"Renato Russo faz uma falta tremenda", diz Dado Villa-Lobos
Paulo Ricardo fala sobre sua amizade com o cantor
Bia Abramo: Um cara que me ensinou algumas coisas que eu sei
Ouça trechos de entrevista com Renato Russo em 1995
Veja fotos de Renato Russo
Com a banda Legião Urbana, surgida em 1983 e que tinha ainda o guitarrista Dado Villa-Lobos e o baterista Marcelo Bonfá na formação, Renato Russo se transformou em um dos principais ícones do rock brasileiro das últimas três décadas.

O grupo conquistou uma multidão de fãs ardorosos com músicas hoje consideradas clássicos do repertório pop nacional como "Será", "Geração Coca-Cola", "Que País é Este?", "Eduardo e Mônica" e "Faroeste Caboclo", entre outras, cujas letras podiam trazer críticas à sociedade brasileira ou histórias centradas em relacionamentos.

Com o grupo, Renato gravou oito álbuns. Em 1994, o cantor lançou seu primeiro disco solo, "The Stonewall Celebration Concert", que seria seguido por mais dois títulos: "Equilíbrio Distante" (1995) e "O Último Solo" (1997). Em 2003, foi lançado o disco "Presente", sucedido pelo disco "Trovador Solitário" (2008), com gravações até então inéditas do cantor.

Ainda hoje, quase 14 anos após sua morte, Renato Russo mantém-se como um ídolo em todo o país. Os admiradores de sua obra fazem parte da geração que acompanhou o surgimento da Legião Urbana, ainda no começo da década de 80, e também os adolescentes de hoje, nascidos naquela época.

Artistas comentam importância do cantor
Em 2009, a gravadora da Legião Urbana, a EMI, desmentiu boatos de que Dado e Bonfá reformariam a banda. No começo de 2010, a gravadora anunciou que pretende relançar a discografia da Legião em vinil. Os discos ainda não têm data de lançamento definida.

No sábado em que se comemora o aniversário do cantor, chega às lojas a compilação "Duetos", com gravações de Renato ao lado de nomes como Dorival Caymmi, Herbert Vianna e Leila Pinheiro. Uma das canções do álbum é "Like a Lover", dueto póstumo com Fernanda Takai que é uma versão em inglês para a música "O Cantador", composta por Dori Caymmi e Nelson Motta e gravada por Sergio Mendes nos anos 60.

Outra homenagem ao cantor acontece no programa "Altas Horas", da Rede Globo. Na atração, O guitarrista Dado Villa-Lobos e o baterista Marcelo Bonfá vão se apresentar juntos na TV pela primeira vez desde o fim do grupo, em 1996.

UOL Megastore
Eduardo e Monica
(mp3)
Legiao Urbana

Ouvir
Comprar albumUOL Megastore
Que Pais é Este
(mp3)
Legiao Urbana

Ouvir
Comprar albumCompartilhe: Facebook Twitter Orkut Delicious Myspace Digg Bookmarks
MUDAR TAMANHO DA LETRA IMPRIMIR ENVIAR POR EMAIL COMUNICAR ERRO UOL CelularAcompanhe as notícias do UOL no seu celular. Saiba como: celular.uol.com.br
Mais UOL Música
Home completa
Ícone do rock brasileiro
Cantor Renato Russo faria 50 anos neste sábado

Fernando & Sorocaba
Dupla estreia turnê com show para 9.000 pessoas em SP

Guns N'Roses
Após atraso de 3 horas, Axl Rose leva garrafada do público peruano

"Bionic"
Novo álbum de Christina Aguilera chega às lojas em 8 de junho
Últimas Notícias
Mais notícias
22h04Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá gravam programa de TV juntos pela primeira vez desde o fim da Legião Urbana 18h25Renato Russo: Veja cronologia da vida do cantor 17h53Após atraso de 3 horas, Axl Rose leva garrafada

Alagamento em Vacaria RS


Forte chuva causa alagamentos na cidade


Arroio Uruguaizinho transbordou (foto:Rádio Fátima) A forte chuva registrada no inicio da tarde desta sexta feira, 26/03, em Vacaria ocasionou vários problemas de alagamentos na área urbana. O Corpo de Bombeiros e Defesa Civil registraram 16 chamadas .
Foram registrados alagamentos nos Bairros Porcínio , Jardim América , Kennedy ,
Jardim dos Pampas e Pradense . Na rua Fontoura da Costa na proximidades do antigo seminário quatro casas foram alagadas. A água ficou acumulada em torno de 40 centímetros dentro das residências . Mesmo os móveis e eletrodomésticos que foram levantados pelo bombeiros e defesa civil foram atingidos pela água . A proprietária de uma residência teve um mau súbito devido a situação e foi socorrida mas permanece internada no hospital . Nos proximidades do estadio do Glória outras cinco casas foram alagadas e no bairro Porcinio pelo menos quatro moradias tiveram problemas.
Segundo o INMET choveu 25 milímetros em um período de uma hora e meia.



Rádio Fátima AM (Jornalismo), 26/03/2010, 16h21

As Bocas de Lobo

- a chuva de sexta-feira do dia 26/03/2010 alagou e ruas de nossa cidade. As boca de lobo entupidas e segundo informações a Prefeitura Municipal de Vacaria deveria fazer a limpeza das mesmas. Pagamos impostos para ter um serviço público de qualidade parece que as coisas aqui em Vacaria RS é somente no discurso. Gostaríamos de registrar em fotos os problemas de nossa cidade mas logo faremos isso dentro do possível. Esperamos que a Secretaria de Obras faça o seu papel e o Prefeito cobre os seus Secretários.
`Paulo Furtado
Editor

Imagem

Nelly Furtado


Nelly Furtado
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nelly Furtado

Nelly Furtado
Informação geral
Nome completo Nelly Kim Furtado
Data de nascimento 2 de Dezembro de 1978 (31 anos)
Origem Victoria, British Columbia
País Canadá
Gêneros Pop, Dance pop
Instrumentos Vocal, Piano, Violão.
Período em atividade 1996 - presente
Gravadoras Dreamworks (2000-2003)
Mosley Music (2006-)
Geffen (2006-)
Afiliações Timbaland
Justin Timberlake
Missy Elliott
Residente Calle 13
Juanes
Di Ferrero
Da Weasel
Jayco
Anne Murray
James Morrison
Flo Rida
Página oficial NellyFurtado.com
Nelly Kim Furtado (Victoria, Canadá, 2 de Dezembro de 1978) é uma cantora, compositora e atriz luso-canadiana/canadense, filha de imigrantes portugueses, mais propriamente açorianos.

Entre as suas canções mais bem-sucedidas está o seu primeiro single, "I'm Like a Bird" (pelo qual ganhou um Grammy), Say It Right, All Good Things e Give It To Me. Recentemente, lançou o álbum "Mi Plan" em espanhol já contando com um single: "Manos al Aire".

Índice [esconder]
1 Biografia
1.1 Whoa, Nelly!
1.2 Folklore
1.3 Loose
1.4 Mi Plan
2 Discografia
2.1 Álbuns
2.2 DVDs
2.3 Álbuns e posições
2.4 Singles e posições
3 Get Loose Tour
3.1 Shows pela Europa
3.2 Shows pelo Canadá
3.3 Shows pelos Estados Unidos
3.4 Set list
4 Lados-B
4.1 Colaborações
5 Filmografia
6 Videoclipes
7 Referências
8 Ligações externas


[editar] Biografia
Nelly Furtado é filha de Maria Manuela e Antonio José Furtado, açorianos[1] da Ilha de São Miguel - nomeadamente da freguesia de Ponta Garça, concelho de Vila Franca do Campo - que se estabeleceram no Canadá. Nelly fala fluentemente, além do inglês, o português.[2] Além de ser canadiana, tem também a nacionalidade portuguesa, mantendo assim uma relação muito próxima com Portugal.

Aprendeu a tocar trombone quando tinha nove anos de idade e o teclado quando tinha onze. Começou a compor as suas próprias canções quando tinha apenas treze anos.

Após terminar o ginásio, Furtado mudou-se para Toronto, definida pela cantora como "…o lugar onde se encontra tudo, onde se pode ser tudo". Lá onde formou o duo Nelstar* em 1997 com o músico local Tallisman. "Like", uma das canções do Nelstar* recebeu uma garantia do VideoFACT de que seria gravado um videoclipe, mas Furtado sentiu que o estilo musical do duo não apresentava a sua verdadeira personalidade e talento e o clip nunca foi lançado. Foi cantando no clube nocturno da cidade, o Lee's Palace, que Furtado conheceu o vocalista dos Philosopher Kings, Gerald Eaton. Este tornou-se um importante colaborador e co-produtor no álbum de estréia da cantora, Whoa, Nelly!, quando assinou contrato com a DreamWorks Records. Em 20 de setembro de 2003, Furtado deu à luz sua primeira filha, Nevis. O pai da criança é o seu ex-namorado Jasper Gahunia (conhecido por Lil'Jaz).


Nelly Furtado no Rock Am Ring 2006Casou-se a 19 de Julho de 2008 com o engenheiro de som Demacio «Demo» Castellon.[3]

[editar] Whoa, Nelly!
Whoa, Nelly! foi um dos álbuns Pop melhor vendidos da sua categoria, com os singles "I'm Like a Bird" e "Turn Off the light". Este álbum valeu-lhe um Grammy pela melhor cantora Pop com a música "I'm Like a Bird" acompanhada do guitarrista Steve Vai. O mesmo álbum valeu-lhe também várias colaborações, sendo entre elas a mais famosa "Fotografía" com Juanes, onde Nelly pôde revelar o seu espírito latino.

[editar] Folklore
O segundo álbum de Furtado, Folklore, foi lançado em 25 de novembro de 2003. É o álbum mais alternativo e menos vendido da cantora, com elementos do folk, instrumentos indígenas canadenses, trechos em Português (em "Fresh Off the Boat" e "Força") e melodias menos convencionais. O cantor brasileiro Caetano Veloso compôs e cantou a faixa "Island of Wonder" ao lado de Nelly. Os singles bem sucedidos foram "Powerless (Say What You Want)" e "Try". O álbum inclui, igualmente, a música "Força", escrita metade em Português e metade em Inglês, que foi escrita para ser o Hino Oficial do Campeonato Europeu de Futebol de 2004, que ocorreu em Portugal. No dia 4 de Julho de 2004, Furtado interpretou a canção no Estádio da Luz em Lisboa para finalizar o Campeonato.

[editar] Loose
O seu terceiro álbum, Loose, entrou nas lojas a 20 de Junho de 2006. "Promiscuous" (em colaboração com o mentor de Justin Timberlake e Keri Hilson, Timbaland), "Maneater", "Te Busqué" (com Juanes) e "No Hay Igual" são os primeiros singles extraídos do álbum e foram lançados ao mesmo tempo, em diferentes partes do mundo. Loose veio com influência acentuada do hip hop e R&B e trouxe uma Nelly com uma imagem mais sensual, o que o deixou um pouco distante dos trabalhos anteriores da cantora, fazendo com que essa perdesse, para alguns fãs, a sua identidade artística. No entanto, os singles desse disco alcançaram os topos das paradas, tanto norte-americanas, como européias, brasileiras e asiáticas.

Em Março de 2007 a prefeitura/Câmara Municipal de Victoria, na Colúmbia Britânica, decretou o dia 21 de Março de 2007 como o "Dia de Nelly Furtado", em homenagem ao sucesso artístico conseguido pela cantora, nascida nessa cidade.[4]

[editar] Mi Plan
É o nome do novo álbum de Nelly Furtado,quarto album de estúdio, produzido totalmente em espanhol. Mi Plan foi lançado dia 15 de Setembro de 2009.Até o momento o album já vendeu 650.000 exemplares em tudo o mundo, sendo 220.000 só nos Estados Unidos. Em Mi Plan Nelly mostra boa parte de seu lado latino. Mi Plan é um CD com letras bem romanticas e uns ritmos otimos O nome do primeiro single já foi divulgado e será "Manos Al Aire". Foi lançado nas rádios no dia 30 de Junho. O segundo single é Más.

E um site espanhol divulgou uma noticia de que em maio de 2010 sairá um álbum em inglês. Em 2010 a Tour de Mi Plan passará por parte da América do Sul incluindo o Brasil

[editar] Discografia
Ver página anexa: Discografia de Nelly Furtado
[editar] Álbuns
Whoa, Nelly! (2000/2008) - ((remasterizado))
Folklore (2003)
Loose (2006/2007)
Mi Plan (2009)
Lifestyle (2010)
[editar] DVDs
Loose: The Concert (2007)
[editar] Álbuns e posições
Ano Album EUA RU AUS ALE CAN UWC
2000 Whoa, Nelly! 2 2 1 1 1 1
2003 Folklore 38 11 82 4 18 –
2006 Loose 1 1 1 1 1 1
2009 Mi Plan 1 1 1 1 1 1

[editar] Singles e posições
Ano Título Posições Certificação no Brasil Álbum
UWC EUA CAN RU AUS ALE EU ITA HOL BRA
2000 "I'm Like a Bird" 2 4 1 5 2 4 — 1 4 2 5x Platina Whoa, Nelly!
2001 "Turn off the Light" 3 5 2 4 2 3 2 5 7 12 7x Ouro
"...On the Radio (Remember the Days)" 2 — 4 8 3 7 — 2 7 8 Ouro
2002 "Hey, Man!" — — 2 — — 4 — — 7 5 -
2003 "Powerless (Say What You Want)" ² 9 9 6 3 3 8 2 2 5 8 Ouro Folklore
2004 "Try" ² 28 102 19 15 16 13 25 19 10 20 —
"Força" ² 2 — 6 4 — 9 2 3 3 1 4x Platina
"Explode" ² — — 86 — — 34 — — 13 — —
2005 "The Grass Is Green" ² — — — — — 65 — — — — —
2006 "Promiscuous"(participação de Timbaland) 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Diamante Loose
"Maneater" ² 2 2 3 1 3 2 1 1 3 1 8x Platina
"No Hay Igual"(participação de Calle 13)1 2 — — — — — — — — — — —
"Te Busqué"(participação de Juanes)1 2 — — — — — 16 22 — 4 — -
"Say It Right" 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 2x Diamante
"All Good Things (Come to an End)" 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Diamante
2007 "Do It" ² 2 2 2 1 2 2 5 4 1 1 7x Platina
"In God's Hands"1 2 — — 11 35 — 32 20 16 — — -
2009 "Manos Al Aire" 1 1 — — — 1 1 1 1 1 8x Platina Mi Plan
"Más" 5 4 3 2 1 1 1 1 3 1 6x Platina
"Mi Plan"(participação de Alex Cuba)1 2 — — — — — — — — — 6 Platina

[editar] Get Loose Tour
Get Loose Tour é a turné mundial do álbum Loose, que se iniciou pela Europa, seguindo para o Canadá e por último, EUA.

[editar] Shows pela Europa
16 de Fevereiro de 2007 Manchester (RU) - MEN Arena
17 de Fevereiro de 2007 Glasgow (RU) - SECC Clyde Auditorium
18 de Fevereiro de 2007 Nottingham (UK) - Nottingham Arena
20 de Fevereiro de 2007 Birmingham (UK) - NEC Arena
21 de Fevereiro de 2007 Londres (UK) - Carling Apollo Hammersmith
24 de Fevereiro de 2007 Paris (França)- L'Olympia
25 de Fevereiro de 2007 Dusseldorf (Alemanha)- Philipshalle
26 de Fevereiro de 2007 Bruxelas (Bélgica) - Forest National
28 de Fevereiro de 2007 Milão (Itália) - Alcatraz
3 de Março de 2007 Winterthur (Suíça) - Eishalle
5 de Março de 2007 Stuttgart (Alemanha) - Porsche Arena
6 de Março de 2007 Munique (Alemanha) - Olympiahalle
7 de Março de 2007 Viena (Áustria) - Gasometer
8 de Março de 2007 Leipzig (Alemanha) - Leipzig Arena
10 de Março de 2007 Frankfurt (Alemanha) - Jahrunderthalle
11 de Março de 2007 Hamburgo (Alemanha) - Sporthalle
12 de Março de 2007 Berlim (Alemanha) - Arena In Treptow
13 de Março de 2007 Amsterdão (Países Baixos) - Heineken Music Hall
15 de Março de 2007 Amsterdão (Países Baixos) - Heineken Music Hall
16 de Março de 2007 Copenhague (Dinamarca) - Valby Hallen
17 de Março de 2007 Estocolmo (Suécia) - Hovet
27 de Julho de 2007 Albufeira (Portugal) - Estádio de Albufeira
28 de Julho de 2007 Coimbra (Portugal)- Feira agrícola de Cantanhede.

Nelly Furtado na sua tour de 2007[editar] Shows pelo Canadá
21 de Março de 2007 Victoria (BC) - Save-on-Foods Memorial Centre
22 de Março de 2007 Vancouver (BC) - General Motors Place
23 de Março de 2007 Kelowna (BC) - Prospera Place
25 de Março de 2007 Grand Prairie (AB) - Crystal Centre
26 de Março de 2007 Edmonton (AB) - Shaw Conference Center
27 de Março de 2007 Calgary (AB) - Saddledome
4 de Abril de 2007 Toronto (ON) - Air Canada Centre
5 de Abril de 2007 Montreal (QC) - Bell Centre
6 de Abril de 2007 Ottawa (ON) - Scotiabank Place
[editar] Shows pelos Estados Unidos
30 de Maio de 2007 Hollywood (FL) - Hard Rock Hotel
31 de Maio de 2007 Orlando (FL) - Hard Rock Café
1 de Junho de 2007 Atlanta (GA) - Fox Theatre
3 de Junho de 2007 Portsmouth (VA) - Ntelos Pavilion
4 de Junho de 2007 Filadélfia (PA) - Liacouras Center
5 de Junho de 2007 Boston (MA) - Agganis Arena
7 de Junho de 2007 Nova Iorque (NY) - Madison Square Garden
8 de Junho de 2007 Fairfax (VA) - Patriot Center
9 de Junho de 2007 Cleveland (OH) - Time Warner Cable Amphitheater
11 de Junho de 2007 Detroit (MI) - Detroit Opera House
12 de Junho de 2007 Rosemont (IL) - Rosemont Theatre
13 de Junho de 2007 Saint Paul (MN) - Xcel Energy Center
15 de Junho de 2007 Denver (CO) - Fillmore Auditorium
17 de Junho de 2007 Grand Prairie (TX) - Nokia Theatre @ Grand Prairie
19 de Junho de 2007 Phoenix (AZ) - Dodge Theatre
20 de Junho de 2007 Los Angeles (CA) - Greek Theatre
21 de Junho de 2007 Oakland (CA) - Paramount Theatre
[editar] Set list
"Afraid" (intro)
"Say It Right"
"Turn Off the Light"
"Powerless (Say What You Want)"
"Do It"
"Showtime" (versão lenta)
"Crazy" (Gnarls Barkley cover)
"In God's Hands"
"Try"
"All Good Things (Come to an End)" (particpação de Reamonn)
"SexyBack" (cover Justin Timberlake)
"Give It to Me" (participação de Justin Timberlake e Timbaland)
"I'm Like a Bird (Remix)"
"Glow/Heart Of Glass"
"Força"
"Promiscuous" (participação de Timbaland)
Encore
"Party/Baby Girl"
"No Hay Igual"
"Maneater"
Outras canções cantadas em representações
"Wait for You"
"…On the Radio (Remember the Days)"
"Sozinho" cover Caetano Veloso)
"Somebody To Love"
"Stars"
[editar] Lados-B
"I Feel You" (participação de Esthero)
"Party" (reprise)
"Onde Estás?" (faixa bônus internacional)
"I Am"
"Run Away"
"Undercover"
"What I Wanted"
[editar] Colaborações
"I Feel You" em I'm like a Bird Single com Esthero (2000)
"Waitin' 4 The Streets" em Join the Ranks de Plains Of Fascination (1996)
"What's Going On" em Artists Against AIDS (2001)
"Get Ur Freak On" (Remix) por Missy Elliott em Lara Croft: Tomb Raider (2001)
"Instant Karma" com Dave Stewart em Come Together - A Night For John Lennon's Words And Music DVD (2001)
"Turn Off the Light- Timbaland Remix" em Turn Off the Light Single com Ms Jade e Timbaland(2001)
"Thin Line" em Power In Numbers de Jurassic 5 (2002)
"Fotografía" em Un Día Normal de Juanes (2002)
"Sacrifice" em Phrenology de The Roots (2002)
"Breathe" em Monsters In The Closet de Swollen Members (2002)
"The Harder They Come" em Bunkka de Paul Oakenfold (2002)
"Trés Fly" em 80 Million Isms de Tallisman (2002)
"Fine Line" em Shake It Off de Jarvis Church (2002)
"South Side" em Live in Concerts com Moby (2002)
"Ching Ching" em Girl Interrupted de Ms. Jade e Timbaland (2002)
"Powerless - Spanish Version" em Powerless Single com Juanes (2003)
"Friendamine" em The Hood Is Here de Jelleestone (2005)
"Quando, Quando, Quando" em It's Time de Michael Bublé (2005)
"Give It to Me" em Shock Value de Timbaland (2006)
"Broken strings" em Songs for You, Truths for Me de James Morrison (2008)
"Jump" em R.O.O.T.S. de Flo Rida (2009)
"Morning After Dark" em Shock Value II de Timbaland (2009)
[editar] Filmografia
Floribella I (versão portuguesa) (2006)
CSI:NY (2007)
Max Payne (2008)
Roswell (Episódio 2.19)
[editar] Videoclipes
"I'm Like a Bird" (2000)
"Turn Off the Light" (2001)
"Turn Off The Light" (underground version) (2001)
"On the Radio" (2001)
"Hey Man" (2001)
"Powerless (Say What You Want)" (2003)
"Try" (2004)
"Força" (2004)
"Explode" (2004)
"Promiscuous" (2006)
"No Hay Igual" (2006)
"Maneater" (2006)
"Say It Right" (2006)
"All Good Things (Come To an End)" (2006)
"In God's Hands" (2007)
"Do It" (2007)
"Manos Al Aire" (2009)
"Más" (2009)
Colaborações em Clipes
"What's Going On" - All Star Tribute
"Breath" - Swollen Members featuring Nelly Furtado
"Get Your Freak On" - Missy Elliott featuring Nelly furtado
"Ching Ching" - Ms Jade featuring Timbaland & Nelly Furtado
"Friendamine" - Jellestone featuring Nelly Furtado
"Fotografía" - Juanes featuring Nelly Furtado
"Give It to Me" - Timbaland featuring Nelly Furtado & Justin Timberlake
"Making A Scene" - Fritz Helder & The Phantoms
"Rockstar" - Nickelback
"Broken Strings" - James Morrison featuring Nelly furtado.
"Jump - Flo Rida featuring Nelly Furtado
"Morning After Dark - Timbaland featuring SoShy & Nelly Furtado
Referências
↑ Lusomotores.
↑ Biografia na lastfm.pt
↑ Nelly Furtado revela que está casada há três meses. Diário digital, 17 de Outubro de 2008.
↑ Dia da Nelly Furtado.
[editar] Ligações externas
O Wikimedia Commons possui multimedia sobre Nelly FurtadoBiografia (em português)
Novo álbum - Mi Plan (em português)
Página oficial (em inglês)
Nelly Furtado no IMDB



[Esconder]v • eNelly Furtado
Álbuns de estúdio Whoa, Nelly! (2000) • Folklore (2003) • Loose (2006) • Mi Plan (2009)
Álbuns ao vivo Loose: The Concert
Singles "I'm Like a Bird" • "Turn Off the Light" • "...On the Radio" • "Hey, Man" • "Powerless (Say What You Want)" • "Try" • "Força" • "Explode" • "The Grass Is Green" • "Promiscuous" • "Maneater" • "Te Busqué" • "No Hay Igual" • "All Good Things (Come to an End)" • "Say It Right" • "In God's Hands" • "Do It (Remix)" • "Manos Al Aire"
Singles promocionais "Party's Just Begun (Again)" • "Trynna Finda Way" • "Somebody to Love" · "Young Artists for Haiti"
Colaborações "Ching Ching" • "Fotografía" • "What's Going On" • "Give It to Me" • "Broken Strings" • "Jump" • "Morning After Dark"
Digressões Get Loose Tour
Artigos relacionados Discografia • Prémios e indicações

Portal Música

Obtido em "http://pt.wikipedia.org/wiki/Nelly_Furtado"
Categorias: Nelly Furtado | Cantores do Canadá | Cantores de R&B | Cantores luso-descendentes | Portugueses nascidos no estrangeiro | Luso-canadianos | Católicos do Canadá | Músicos vencedores do Grammy
VistasArtigo Discussão Editar Histórico Ferramentas pessoaisExperimente o Beta Entrar / criar conta Busca
Navegação
Página principal
Conteúdo destacado
Eventos atuais
Esplanada
Página aleatória
Portais
colaboração
Boas-vindas
Ajuda
Página de testes
Portal comunitário
Mudanças recentes
Estaleiro
Criar página
Páginas novas
Contato
Donativos
Imprimir/exportar
Criar um livro
Descarregar como PDF
Versão para impressão
Ferramentas
Páginas afluentes
Alterações relacionadas
Carregar ficheiro
Páginas especiais
Ligação permanente
Citar esta página
Noutras línguas
العربية
Български
বাংলা
Català
Česky
Kaszëbsczi
Cymraeg
Dansk
Deutsch
Ελληνικά
English
Esperanto
Español
Eesti
Euskara
فارسی
Suomi
Français
Gaeilge
עברית
हिन्दी
Hrvatski
Magyar
Bahasa Indonesia
Ido
Íslenska
Italiano
日本語
ქართული
한국어
Lietuvių
Latviešu
Bahasa Melayu
Plattdüütsch
Nederlands
‪Norsk (nynorsk)‬
‪Norsk (bokmål)‬
Polski
Română
Русский
Simple English
Slovenčina
Slovenščina
Shqip
Српски / Srpski
Svenska
தமிழ்
ไทย
Tagalog
Türkçe
Українська
اردو
O'zbek
Tiếng Việt
中文

Esta página foi modificada pela última vez às 11h12min de 26 de março de 2010. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Atribuição-Compartilhamento pela mesma Licença 3.0 Unported (CC-BY-SA); pode estar sujeito a condições adicionais. Consulte as Condições de Uso para mais detalhes. Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais

Mensagem

Frieza Emocional do Casal Nardoni

Casal Nardoni demonstrou "frieza emocional", disse juiz
Sáb, 27 Mar, 01h41



O 2.º Tribunal do Júri de São Paulo condenou, nesta madrugada, o casal Alexandre Nardoni, de 31 anos, e Anna Carolina Jatobá, de 26, pela morte de Isabella Nardoni, de 5, em março de 2008. Diante da decisão dos jurados, o juiz Maurício Fossen definiu as penas dos réus: 31 anos, 1 mês e 10 dias para o pai da menina e 26 anos e 8 meses para a madrasta. A defesa já recorreu, mas o casal continuará preso.

PUBLICIDADE

O casal Nardoni foi condenado por homicídio triplamente qualificado (meio cruel, sem defesa para a vítima e para assegurar impunidade em outro crime), além de fraude processual. Por esse crime, Nardoni e Anna Jatobá pegaram, cada um, mais 8 meses de prisão em regime semiaberto. Na sentença, Fossen afirmou que as penas ficariam acima da base definida no Código Penal em razão da "culpabilidade" do casal e das circunstâncias, em que os réus, disse, demonstraram "frieza emocional e insensibilidade acentuada".


Os dois choraram no anúncio da sentença, principalmente Anna Jatobá, que limpava as lágrimas com as algemas. Ela ficará detida em regime fechado pelos próximos 9 anos, quando terá cumprido dois quintos da pena e poderá pedir o semiaberto. Nardoni terá de cumprir 11 anos de prisão antes de poder requerer o mesmo benefício.


Júri - A reunião dos sete jurados para decidir o veredicto começou por volta das 22h20 de sexta-feira, em uma sala do Fórum de Santana, na zona norte, onde desde segunda-feira acontecia o julgamento. Eles tiveram de responder a 30 perguntas feitas pelo juiz, 15 sobre a participação de Nardoni no crime e outras 15 sobre a madrasta de Isabella. Duas horas depois, o juiz leu a sentença. Em frente ao Fórum, cerca de 250 pessoas acompanhavam o fim do julgamento e comemoraram.


Houve confusão na saída do casal do Fórum. Algumas pessoas avançaram sobre os carros que levavam os Nardoni. A polícia teve de usar spray de pimenta para dispersar a multidão. O casal passa a noite em São Paulo. Nardoni, no Centro de Detenção Provisória de Pinheiros, e Anna Jatobá na Penitenciária Feminina do Carandiru. Na manhã de sábado, devem seguir para as penitenciárias em Tremembé, no interior paulista, onde já estavam presos.


Pela manhã, o confronto entre a defesa e a acusação revelou cartas guardadas. Cembranelli chamou os réus de mentirosos e o advogado Podval comparou o caso ao da menina Madeleine.



Envie a notícia Comente com amigos Versão para impressão

Inclua em seus favoritos RECOMENDE ESTA NOTÍCIA
Minha recomendação:

Média (39 votos)
Fonte: Yahoo

Casal Nardoni é Condenado


Casal Nardoni é condenado em júri popular
Sáb, 27 Mar, 12h31



Por Redação Yahoo! Brasil

PUBLICIDADE

O juiz Maurício Fossen acaba de anunciar, à 0h27 de sábado, 27, que Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá foram considerados culpados de matar a filha dele, Isabella Nardoni, em março de 2008. Os jurados entenderam que a menina foi asfixiada pela madrasta e jogada pela janela do apartamento do casal, no sexto andar de um edifício em São Paulo, pelo pai.


As penas estabelecidas são de 31 anos, um mês e dez dias de reclusão para Nardoni e de 26 anos e oito meses para Anna Carolina, por homicídio triplamente qualificado (meio cruel, sem chance de defesa e vítima menor de 14 anos), em regime fechado. Os réus ainda foram condenados a mais oito meses de reclusão cada um por fraude processual. Coincidentemente o tempo de prisão determinado corresponde às idades de cada um dos réus.


Y! Respostas: Comente o resultado do julgamento

O julgamento durou cinco dias e foi realizado no Fórum de Santana, zona norte de São Paulo. À 1h desta madrugada os réus foram retirados do fórum. Espectadores exaltados correram atrás do camburão da polícia. Eles foram levados ao presídio de Tremembé, distante cerca de 138 km da capital.





O advogado de defesa, Roberto Podval, informou que já recorreu da decisão. Ele disse que não ia conversar com os jornalistas nesta noite por que "o brilho da noite" é do promotor Francisco Cembranelli.

Em entrevista coletiva logo após a divulgação da sentença, Cembranelli disse que procurou manter sempre a serenidade durante o julgamento e que achou a pena justa.

Debates
Com base em uma reprodução cronológica das ligações entre os vizinhos dos Nardoni e a polícia, o promotor Francisco Cembranelli afirmou que o casal estava no apartamento quando a menina Isabella foi atirada pela janela do sexto andar do Edifício London, no dia 29 de março de 2008.


Já o advogado de defesa, Roberto Podval, trabalhou durante o todo o julgamento com argumentos que tentavam demonstrar falhas na perícia da cena do crime.


Depoimentos dos réus
Alexandre Nardoni, que permaneceu quieto durante os dias de julgamento, mexendo nos óculos, pondo o dedo na boca e ouvindo atentamente as testemunhas que o acusaram de matar a filha Isabella, de 5 anos, foi interrogado na quinta-feira durante cinco horas. "Aquilo para mim foi o pior dia, perdi o que tinha de mais valioso na minha vida", afirmou o réu.


Logo que começou a ser ouvido, às 10h45, Nardoni fez um pedido ao juiz: queria virar a cadeira para depor olhando os jurados. O pai da menina atirada pela janela em março de 2008 começou o relato afirmando que a denúncia da promotoria era "falsa". O acusado descreveu o que se passou na noite do crime. Depois, chorou ao dizer que perdeu a coisa mais preciosa de sua vida. "Eu, que briguei tanto para ela (Isabella) nascer, briguei com minha sogra, que queria que a Ana Carolina (Oliveira, a mãe da menina) abortasse", afirmou.


Em seguida, o pai chorou ao contar quando recebeu a notícia da morte da menina e, pela última vez, ao descrever a menina no necrotério. Passou então a acusar os policiais que investigaram o caso de tentar obrigá-lo a confessar. Afirmou ter sido agredido no 9.º Distrito Policial (DP) e disse que o pai, o advogado Antônio Nardoni, foi vigiado por dois anos.


Ao meio-dia, começou o confronto entre o réu e o promotor Francisco José Cembranelli. O acusado passou a responder de forma monossilábica e nervoso. Chegou a ser repreendido pelo juiz Maurício Fossen. Numa dezena de perguntas, Cembranelli ouviu como resposta a frase "não me recordo". Antes de acabar de depor, às 16h20, o pai reafirmou: "Não matei. Jamais fiz isso".


A madrasta da menina Isabella, Anna Carolina Jatobá, contradisse o marido em dois pontos durante o interrogatório. A exemplo de Alexandre Nardoni, ela nem esperou o juiz Maurício Fossen ler as acusações para explodir em prantos: "Não excelência, isso é totalmente falso."


O segundo interrogatório, que fechou o quarto dia de julgamento, começou às 16h30. Atendendo um pedido do juiz, Anna Jatobá passou a relatar o que ocorrera na noite do crime. Foi nesse momento em que Anna Jatobá contradisse o marido. Alexandre passou ou não a cabeça pelo buraco da tela cortada? Ao depor, o pai disse que não e afirmou que carregava o filho Pietro no colo. A mulher, porém, disse que viu o marido passar a cabeça pela tela com o filho no colo.


Em outro ponto de seu depoimento, ela voltou a contradizer o marido. Afirmou que viu quando Alexandre tirou a chave do bolso para abrir a porta do apartamento, quando eles chegaram com os filhos Pietro e Cauã no colo. Horas antes, seu marido havia dito aos jurados que só havia fechado a porta com o trinco.


Com Agência Estado



Leia também:

Casal Nardoni demonstrou "frieza emocional", disse juiz
Promotor diz que Jatobá é 'barril de pólvora'
Últimas notícias

Fonte: Yahoo