Anuncie em Nossa Revista de Classificados

Anuncie em  Nossa Revista de Classificados
Para Porto Alegre RS

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Fotos Glória 1 x 2 Porto Alegre



Fotos Glória 1 x 2 Porto Alegre




Fotos Glória 1 x 2 Porto Alegre




Fotos Glória 1 x 2 Porto Alegre




Transferência

RUY CARLOS OSTERMANNUma transferência
Gre-Nal necessariamente histórico, pela data, pelo século e, num plano mais simples e imediato, decisivo para o Grêmio que o venceu literalmente. Quebrou uma aparente tendência de derrotas em clássico, tirou o Inter de sua melhor colocação na tabela do Brasileirão e transferiu para o Beira-Rio todas as queixas, suspeitas e desistência que de algum modo vinha sofrendo. O significado desse Gre-Nal é o mesmo de todos os Gre-Nais, mas esse ainda é o histórico e estava posto arrogantemente no terminal de um abatimento gremista finalmente resolvido.

Mas o jogo dá ainda melhores razões ao time de Autuori que, depois do Gre-Nal, continuou cauteloso, falando mais de sintomas do que de fatos novos alvissareiros e do orgulho que todos deveriam sentir por terem a felicidade de participar de um jogo de tamanha importância. Se acrescentasse que a felicidade ainda seria maior para o vencedor, não teria dito nada fora do lugar, mas não disse, foi elegante e justo.

O time do segundo tempo, depois de padecer de algumas incertezas de marcação e bloqueio, foi superior ao time do Inter, impôs uma marcação bem feita por setor, mas com pressão, e Réver foi o grande zagueiro assim como Souza foi o jogador destacado na movimentação além de ser o autor de um gol corretivo no primeiro tempo na cobrança perfeita de uma falta à frente da grande área. O empate foi uma vantagem.

Ousadia

A escolha de Mário Fernandes para jogar no lugar antes ocupado por Thiego começa pelo fato de que ambos são zagueiros. A premissa de Autuori é que toda modificação, se for inevitável, deve acarretar o grau mínimo de mudanças. Mário Fernandes fez exatamente o que faria Thiego, mas já com uma vantagem: ele joga com naturalidade, tem boa técnica, velocidade para a marcação e para eventual avanço e, passados os primeiros 10 minutos em que estava um pouco precipitado, foi um dois melhores do time assim como Souza, Réver, Rafael Marques, Fábio Santos e Tcheco. Não ganhou ainda a posição que deve, no critério de Autuori, voltar para Thiego. Mas já tem a credenciais da titularidade. A ousadia do técnico escalando um jovem de 18 anos para jogar o Gre-Nal só poderia ter mesmo essas garantias que, no Olímpico, todos já reconhecem.

Inverso

A derrota rebaixou o Inter para a terceira posição na tabela, mas ainda com garantias que recomeçam a ser confirmadas na quarta-feira contra o São Paulo, que ganhou do Santos, e pode estar recomeçando a jogar. O campeonato é mesmo assim e não foi por nada que titulei essa coluna no domingo com a certeza de que a vida continua. Vale para o Grêmio, que vai a Florianópolis, e também vale para o Inter que está com Taison em baixa, Nilmar sem assistência e uma redução geral do ritmo de jogo que tanto o beneficiava com passes, avanço e contenção do adversário que precisa recuperar com urgência sob pena de desmerecer sua posição na tabela. O vice Fernando Carvalho admitiu que o time não tem jogado bem, mas reiterou a posição que lidera no clube, a de que Tite permanece. É a situação inversa provocada pelo Gre-Nal.

E é mesmo o que devo argumentar no Bem, Amigos desta noite no 39.
Fonte: Zero Hora

Fora Tite

* O Grenal foi bom, a direção do Inter ainda insiste em Tite como treinador que já demonstou estar com validade vencida como técnico. O Grêmio jogou bem e mereceu vencer. O Inter no segundo tempo jogou recuado e sem soluções ofensivas. Fora Tite!
Paulo Furtado
Editor

Erros Táticos

20 de julho de 2009 | N° 16036AlertaVoltar para a edição de hojePAULO ROBERTO FALCAOErros táticos
Como no primeiro Gre-Nal da história, o Inter foi derrotado pelo Grêmio. Mas desta vez não se pode atribuir a derrota à inexperiência do time que estava começando e que levou compreensível goleada naquele distante 1909, ano da fundação do clube. No Gre-Nal de ontem, o Inter perdeu porque cometeu equívocos táticos e também porque o treinador adversário soube solucionar melhor os problemas que encontrou no primeiro tempo, quando o jogo foi extremamente equilibrado. No segundo tempo, só deu Grêmio. E, por isso, a vitória foi merecida.

Foi um bom jogo. No período de equilíbrio, as duas equipes tentaram jogar, não ficaram preocupadas apenas em matar as jogadas adversárias. Embora não tenham criado tantas chances de gol, souberam aproveitar as que tiveram. No gol do Inter, Andrezinho aparou o rebote de um escanteio cobrado pelo Grêmio, conduziu a bola com liberdade e passou a Nilmar, com a defesa desarrumada. O centroavante superou Souza e encobriu o goleiro Victor. Souza se recuperaria antes do final do primeiro tempo, cobrando por cima da barreira uma falta que ele mesmo sofrera. A igualdade do primeiro tempo foi justíssima.

No segundo, Paulo Autuori corrigiu as dificuldades do Grêmio. Providenciou na marcação a Andrezinho e aproximou Herrera de Maxi López. O Inter, ao contrário, continuou deixando Nilmar, seu melhor jogador, isolado. Taison, incompreensivelmente, passou o jogo inteiro parado na ponta-direita.

Esta diferença de visão foi decisiva. Com o Grêmio mandando no jogo, Maxi López aproveitou uma das raras oportunidades que teve para concluir e completou de cabeça uma bola que fora chutada por Réver contra o peito de Guiñazu.

Tite colocou Alecsandro no lugar de Taison, a alteração de sempre. Só que naquele momento o Internacional perdia o jogo. O mais lógico seria manter Taison e utilizar três atacantes, tirando um jogador de meio. De qualquer maneira, as mudanças tardias, tanto no Grêmio quanto no Inter, não tiveram qualquer influência no resultado final.

Lealdade

O ponto alto do Gre-Nal foi a lealdade. Fazia tempo que não se via um clássico tão limpo, com os jogadores se respeitando e procurando jogar apenas na bola. Gaciba mostrou apenas três vezes o cartão amarelo.
Fonte: Zero Hora

Frases

Eu permito a todos ser como quiserem e a mim como devo ser."
Chico Xavier

3 frases
Concentre-se nas frases abaixo:

'Para obter algo que você nunca teve, precisa fazer algo que nunca fez'.

'Quando Deus tira algo de você, Ele não está punindo-o, mas apenas
abrindo suas mãos para receber algo melhor'.

'A Vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a Graça de Deus não possa
protegê-lo'.


Algo de bom vai acontecer com você ainda hoje! Algo que você vem
esperando acontecer... Isto não é uma piada: alguém vai lhe telefonar ou
vai lhe falar sobre algo que você vem aguardando ouvir. Esta é uma
'corrente de intenções' e é necessário não interrompê-la.

envie para os seus amigos... APENAS FAÇA ISSO - AGORA

Grêmio vence o Grenal



20 de julho de 2009 | N° 16036AlertaVoltar para a edição de hojeGRE-NAL
Que venham mais 100 anos
GRÊMIO SE IMPÔS DEPOIS DE UM PRIMEIRO TEMPO EQUILIBRADO E FOI VITORIOSO COMO HÁ CEM ANOSAo sair de campo no intervalo do histórico Gre-Nal do Centenário, vencido pelo Grêmio por 2 a 1, ontem à tarde, no Olímpico, o meia Tcheco surpreendeu os repórteres ao dar uma resposta forte para uma pergunta trivial:

– Um a um está bom, Tcheco?

– Está bom coisa nenhuma! Nós estamos dando muito espaço, estamos marcando muito atrás. Nem parece que estamos jogando Gre-Nal!

Tcheco, é evidente, expôs esse diagnóstico ao técnico Paulo Autuori e aos seus colegas no vestiário, porque o Grêmio voltou a campo mais agressivo, mais aguerrido e mais objetivo. Marcou “na frente”, como Tcheco queria, sufocou o Inter e venceu o clássico.

Mas a superioridade gremista não pode ser considerada resultado de superioridade técnica. Não. O Inter jogou bem no Gre-Nal dos cem anos. Na falta de Magrão, cumprindo suspensão automática, Tite escalou um meio-campo leve, de toque de bola. Sandro vigiava a defesa, Guiñazu deslocava-se para a esquerda e para a direita como segundo volante e, à frente deles, dois meias clássicos, D’Alessandro e Andrezinho. Deu certo. Ao menos no primeiro tempo. Os jogadores do Inter trocavam passes curtos e avançavam com algum perigo até a grande área do Grêmio. A partir daí, paravam. A zaga do Grêmio estava impenetrável, com Mário Fernandes, Rafael Marques e Réver, guarnecida pelos volantes Túlio e Adilson.

Por isso, embora o Inter parecesse um pouco melhor, era o Grêmio que chutava a gol. Aos sete minutos, Souza bateu de fora da área, Lauro defendeu em dois tempos, com certa dificuldade. Aos oito, Fábio Santos chutou fraco e Lauro pegou de novo. Aos 11, Souza, outra vez, arriscou de longe e a bola voou por cima do travessão. O Inter só ameaçou numa bola levantada na área, num escanteio, aos 14 minutos: Sorondo mandou um testaço na bola e Victor espalmou a escanteio.

O jogo permaneceu igual, até que, aos 24 minutos, aconteceu como que uma reprise de todos os demais clássicos jogados neste ano: depois de uma cobrança de escanteio a favor do Grêmio, Índio tirou de cabeça, o rebote caiu nos pés de Andrezinho, que arrancou para o contra-ataque e passou para Nilmar. Aí Nilmar fez o que sabe fazer: chispou rumo ao gol. Estava marcado por Souza. Um zagueiro teria dificuldades para barrá-lo; Souza, pouco afeito às lides de marcação, não era páreo para o ladino atacante do Inter. Nilmar venceu Souza, entrou na área e chutou forte: 1 a 0.

A história dos outros três Gre-Nais de 2009 parecia que ia se repetir. Mas aí entrou no jogo uma importante valência do Grêmio. Aos 35 minutos, Souza sofreu falta de Guiñazu na intermediária, a uns quatro metros da meia-lua. O próprio Souza ajeitou a bola e cobrou com mestria, fora do alcance de Lauro: 1 a 1.

Nada de mais relevante se sucedeu até o intervalo. No intervalo, o Grêmio mudou. No segundo tempo, jogou no campo do Inter, insistindo, pressionando, empurrando o adversário para sua própria área. Perdeu um gol já aos dois minutos: num escanteio da esquerda, Lauro errou o bote e Réver cabeceou para fora, com o gol vazio. O Inter tentava sair; não conseguia. Seus jogadores eram desarmados na intermediária, e a bola voltava ao campo de ataque do Grêmio. E o Grêmio atacava pela esquerda, com Souza ou Maxi López, e pela direita, com Tcheco e um surpreendente Mário Fernandes. Esse jovem jogador, de 18 anos de idade, era mais conhecido, até ontem, pelo episódio em que desapareceu por quatro dias quando deveria ter se apresentado ao Olímpico.

Até ontem.

Porque, depois do Gre-Nal de ontem, Mário Fernandes certamente será reconhecido como um promissor jogador de futebol. Atuando deslocado na lateral-direita, Mário Fernandes marcou com seriedade, passou a bola com precisão e atacou com uma periculosidade inesperada. Foi um dos destaques do clássico.

Bem concatenado, atento ao jogo, o Grêmio impôs-se ao Inter e, aos 24 minutos, virou o placar: Souza cobrou escanteio da esquerda, Sandro não conseguiu cabecear e Réver chutou a gol. A bola bateu no peito de Guiñazu e sobrou para Maxi López empurrar com a cabeça para a rede. O gol da vitória. Maxi López ainda faria uma ótima jogada aos 32 minutos, vencendo Índio e passando para Herrera, que chutou na trave, desperdiçando uma das mais claras chances do jogo. Placar maior do que um gol de diferença, porém, seria uma demasia. O Gre-Nal que comemorou os cem anos de existência do clássico teve tudo o que deve ter um bom jogo de futebol: sol, mas com temperatura amena; torcida em massa nas arquibancadas, mas em paz; dois inimigos centenários em campo, mas que sempre foram cordiais. O Gre-Nal de ontem mostrou por que esse duelo tem já mais de um século de história.

zerohora.com

Confira vídeo, áudio e fotos com o melhor do Gre-Nal do centenário.

DAVID COIMBRA
MultimídiaAutor do segundo gol, Maxi López mede forças e habilidade com Sandro, observado por Índio (atrás)Ficha técnicaNúmeros
Fonte: Zero Hora

Time de Ronaldinho Gaúcho derrota o Glória

* No Domingo dia 19/07/2009 o Glória perdeu em casa de 2 x 1 para o bom time do Porto Alegre. O Glória estava irreconhecivel os jogadores Jacaré, Jean Carlo, Alexandre Criciuma, Xavier jogaram muito mau. O time do Porto Alegre ganhava sempre a primeira bola e tomava o meio-campo. O favoritismo foi um peso para o Glória, uma parte da imprensa vacariana (emissoras de rádios)que não analisa o futebol com imparcialidade e frieza que mais torce que transmite futebol, vivem no "campeonato do nunca", colocam o Glória como supertime, não observam e analisam o adversário que também tem profisionais competentes e de história no futebol gaúcho. Esta supervalorização pelo menos que nós observamos não atingiu a direção do Glória e o Técnico Bagé sempre tiveram os pés no chão e centrados na realidade durante o campeonato.
E nós do Jornal Negritude analisamos o futebol com frieza e buscamos analisar os adversários do Glória, já tinha-mos até escrito neste Blog que está chave do Glória era muito dificil pois o Porto Alegre e o Cerâmica iriam dificultar o Leão da Serra, os advesários são mais qualificados e técnicos e são os melhores da competição. Essa foi a hora da verdade e do teste forte de ver quem é quem na competição. Está muito dificil o Glória se classificar, o Cerâmica é um adversário muito forte e bem organizado. Vamos aguardar para ver o que vai acontecer.
Paulo Furtado
Editor

Glória perde em Vacaria RS


Glória perde em casa e se complica


Mais de 1.300 torcedores assistiram a primeira derrota do Glória em casa na Segundona 2009. O Porto Alegre além de levar três pontos de Vacaria complica a situação do Leão da Serra que agora precisará derrotar Cerâmica e Três Passos.
Desde o início o time do técnico Lisca mostrou pra que veio. Com forte marcação e com muita movimentação no ataque o adversário se utilizava das bolas aéreas para chegar ao gol do Glória. Tanto foram as vezes que a bola foi alçada para a área que aos 43 minutos o zagueiro Cícero abriu o placar cabeceando um bola após a cobrança de um escanteio.
No intervalo o técnico Bagé alterou o posicionamento de alguns atletas dentro de campo e o resultado foi positivo. Aos seis minutos Marcelo Müller cobrou uma falta com perfeição e empatou o confronto: 1 a 1.
Mas a resposta do Porto Alegre foi imediata. A torcida do Leão da Serra ainda comemorava quando Adão fez 2 a 1 para o time da capital.
O que se viu na sequencia foram tentativas quase que desesperadas do Glória em busca do gol. O técnico Bagé promoveu as três mudanças que deixaram o time ofensivo mas não o suficiente para marcar.
O Glória caiu para terceiro colocado com cinco pontos, o Porto Alegre sobe para sete e o Cerâmica lidera o grupo com nove pontos.
Glória: Marcelo Pitol,Jovany(Serginho),Alexandre,Vagson(Marcelinho),Anderson,Ivanildo,Ivanildo,Junior Negrão(Dudu Figueiredo),Xavier,Marcelo Müller,Roberto Jacaré e Giancarlo.


Rádio Fátima AM (Jornalismo), 19/07/2009, 18h24

Morre paciente com suspeita de Gripe A em Vacaria RS

Morre paciente com suspeita de Gripe A em Vacaria
Na Farmácia do hospital Nossa Senhora da Oliveira foram vendidas 600 mascaras, só neste final de semana.

A jovem, sepultada neste domingo,19/07, foi internada na última quinta-feira, 16/07, com pneumonia. Na sexta feira, 17/07, o estado de saúde dela se agravou e foi encaminhada para a UTI do Hospital Nossa Senhora da Oliveira, mas faleceu ainda ontem pela manhã.
Segundo informações foi utilizada medicação especial para o caso, mas não houve nenhuma evolução devido a gravidade do quadro de saúde. Também foi coletado material e enviado ao laboratório, pois a suspeita é que a mulher, que estava grávida havia contraído o vírus da Gripe A. O resultado da análise deve demorar cerca de quinze dias.
O médico Pedro Fett, do Centro de Referência da nova gripe relata que o fato preocupa, pois a jovem não teve contato com pessoas contaminadas pela Gripe A, o que determina que o vírus já circula em Vacaria. Em contato com o jornalismo da Rádio Fátima, ele também confirmou que um menino de 3 anos e um outro rapaz residentes na cidade estão internados no hospital Nossa Senhora da Oliveira pois são suspeitos de estarem com o vírus .
O Secretário Municipal da Saúde Paulo Gilberto Silva informa que em virtude da morte desta mulher, com suspeita de ter contraído a nova gripe nesta segunda-feira, 20/07, será disponibilizado atendimento médico para toda a população, somente para casos suspeitos da Gripe A.
Em todo o Rio Grande do Sul já são onze mortes confirmadas pela Secretaria da Saúde pela nova gripe.


Rádio Fátima AM (Jornalismo), 20/07/2009, 08h38