Anuncie em Nossa Revista de Classificados

Anuncie em  Nossa Revista de Classificados
Para Porto Alegre RS

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Stúdio Horus

Boa tarde Amigo ,não sei pela qual razão nossa carta de e-mail marketing se encontra em seu blog ,mas se for uma divulgação agradecemos , mas acho que pelo menos deveriam editá-la ainda se encontra o rodapé do e-mail
( Caso não queira mais receber nossos newletters, por favor retorne com o assunto "REMOVER", mencionando o e-mail pelo qual está recebendo, que o retiraremos do nosso mailing imediatamente. ) e também À Diretoria e/ou Coordenador de Marketing
( poderiam tirar isso por gentileza acho que não tem haver nesse caso com o resto do conteúdo)

Obrigado .

Diretor de Produção.
Devanil Pereira .

News Negro

Desigualdade entre negros aumenta na África do Sul
Olhar Direto - Brazil
O recém-inaugurado shopping Maponya, num subúrbio de maioria negra de Johanesburgo, tem lojas de grife, fontes, arquitetura modernista e, como um lembrete ...
Veja todos os artigos sobre este tópico
Obama boicota conferência da ONU sobre Racismo
Estadão - São Paulo,SP,Brazil
Reações - O movimento negro não gostou do comportamento de Obama. "É lamentável", disse a deputada Barbara Lee, líder da bancada negra no Congresso ...
Veja todos os artigos sobre este tópico


Negros cobram engajamento e organização da comunidade
Jornal Cidade - Rio Claro - Rio Claro,SP,Brazil
Além de Cândido e Olga, compuseram a mesa a presidente do Conerc (Conselho Municipal da Comunidade Negra), Divanilde de Paula, Nono Coelho, ...
Veja todos os artigos sobre este tópico
O que pensam os especialistas
Estadão - São Paulo,SP,Brazil
O Brasil é marcado pela miscigenação; temos a mulata, negra, oriental, índia ea branca. Hoje, percebemos que não é na cultura europeia que vamos encontrar ...
Veja todos os artigos sobre este tópico


Por mais espaço na passarela
Zero Hora - Porto Alegre,RS,Brazil
Já me disseram que a pele negra não era compatível com a cartela de cores da coleção. Quando pedem negros, querem os de traços delicados e pele mais clara, ...
Veja todos os artigos sobre este tópico


Negros poderão ser a maioria no País em uma década
Bem Parana - Curitiba,PR, Brazil
A população negra no Brasil poderá passar a ser maioria absoluta no País durante a próxima década. A avaliação é resultado de projeções da Universidade ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Marinho sanciona lei da Consciência Negra
Repórter Diário - Santo André,SP,Brazil
Os quilombos eram comunidades formadas por negros que fugiam da escravidão nas fazendas e nas cidades. O quilombo de Zumbi se localizava perto do atual ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

__._,_.___

Negros

Ban Ki-moon abre reunião antirracismo e se diz 'decepcionado' com boicote

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse na abertura de uma conferência
sobre racismo em Genebra, na Suíça, estar "profundamente decepcionado" com o
boicote promovido por vários países ao encontro, visto por alguns como um
palco para a promoção de anti-semitismo.
http://www.bbc. co.uk/portuguese /noticias/ 2009/04/090420_ conferenciaracis mo_ba.shtml

|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
HEITOR (((((º_º))))) CARLOS
http://portodoscasa is.blogspot. com/
|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
............ ......... ......... .

Acese nosso Blog

Acesse o outro Blog do Jornal Negritude
Clique aqui
http://jornalnegritude.blog.terra.com.br

Cozinha Brasil

Reunião dá início ao Projeto Cozinha Brasil 2009 na Susepe
20/04/2009 12:52


Na última quinta-feira (16/04), a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), através da equipe de Divisão de Saúde do Departamento de Tratamento Penal (DTP), esteve reunida no salão do Fórum Central da cidade de Rio Grande, com representantes do parceiro de convênio SESI-RS (Serviço Social da Indústria), e autoridades locais dos poderes Judiciário e Legislativo. O encontro teve como objetivo acertar a execução do Programa SESI Cozinha Brasil em Rio Grande com início no próximo dia 04 de maio. Outras cidades do Estado que receberão o Projeto no decorrer deste ano, serão Caxias do Sul (27/04); Pelotas (01/06); Santiago (03/08); Bagé (14/09); Carazinho (05/10) e Cruz Alta (02/11).

A coordenadora do projeto na Susepe, a psicóloga Erminda Torres, salientou na ocasião a importância de iniciativas como essa, onde se trabalha em rede, Susepe, Poder Judiciário, SESI e Programa de Prevenção da Violência (PPV) do Governo Estadual. Já o juiz Leandro Augusto Sassi, titular da Vara de Execuções Criminais (VEC), falou aos presentes que apóia o programa, e que com ele, o detento tem a oportunidade de sair do sistema prisional com uma perspectiva de ressocialização.

Sassi também deu sugestões a respeito de como pode ser feita a triagem dos presos que serão incluídos no programa: “Poderia ser escolhido para participar um detento que esteja cumprindo uma pena maior, levando-se em conta, claro, o bom comportamento do mesmo. Ele então permaneceria por mais tempo na cozinha passando o conhecimento adquirido adiante, constituiria a figura de um multiplicador”, finalizou.

O Cozinha Brasil tem como objetivos precípuos trabalhar junto à população carcerária e seus familiares, conceitos de educação alimentar, saúde e qualidade de vida. Visa a participar do processo de ressocialização dos apenados, enfatizando questões relacionadas ao empreendedorismo, saúde e higiene pessoal. Também tem por finalidade sugerir mudanças nas preparações alimentares, servidas nas penitenciárias, promovendo mais valor nutritivo e prevenção de doenças crônicas não transmissíveis como hipertensão, diabetes e obesidade.

Ações da Brigada

Brigada Militar informa resultado de ações na Capital
20/04/2009 13:09


De segunda-feira (13/4) a domingo (19/4) as unidades que compõem o Comando de Policiamento da Capital (CPC) registraram os seguintes resultados:

- efetuadas 74 prisões em flagrante e outras 28 prisões, com 4 foragidos;
- apreendidas 17 armas e 109 munições;
- recuperados 90 veículos;
- aprendidos mais de 20 kg de cocaína, mais de 4 kg de maconha e mais de 500 gramas de crack.

Fonte: Ascom/ BM

Homem preso porte ilegal de arma

Brigada Militar prende homem por porte ilegal de arma em Porto alegre
20/04/2009 13:18


Nesta segunda-feira (20/4), às 2h40min, na Avenida Assis Brasil, bairro Passo D’Areia, em Porto Alegre, policiais militares da 4º CIA do 11º BPM, em policiamento ostensivo, depararam-se com o veículo Ford Feita, de cor preta, tripulado por dois indivíduos. Eles foram abordados e identificados e constatado que se tratava de um carro de empresa de segurança.

Averiguou-se que um dos ocupantes estava portando uma pistola 380 e um carregador municiado com 17 cartuchos intactos. O suspeito foi preso e encaminhado à Delegacia de Polícia.

Fonte: Ascom/ BM

Lavouras da Região

falta de chuvas reduziu a colheita em mais de 30% e transformou as estradas, sem asfalto, em caminhos de pedras. Sem chuvas, a terra virou poeira, e a poeira foi transportada pelo vento, sobrando as pedras que rasgam pneus e causam danos aos veículos.



O pior trecho é o da BR470, entre Lagoa Vermelha e Clemente Argolo, abandonada pela empreiteira e pelo Estado, transformando-se em estrada sem dono.



Na opinião do deputado Francisco Appio, os prefeitos de Esmeralda, Pinhal da Serra, Capão Bonito, Lagoa Vermelha e outros deverão decretar “Estado de Emergência” e buscar apoio junto ao governo federal e estadual.





Deputado Estadual Francisco Appio - www.appio.com.br

Lavouras da Região

falta de chuvas reduziu a colheita em mais de 30% e transformou as estradas, sem asfalto, em caminhos de pedras. Sem chuvas, a terra virou poeira, e a poeira foi transportada pelo vento, sobrando as pedras que rasgam pneus e causam danos aos veículos.



O pior trecho é o da BR470, entre Lagoa Vermelha e Clemente Argolo, abandonada pela empreiteira e pelo Estado, transformando-se em estrada sem dono.



Na opinião do deputado Francisco Appio, os prefeitos de Esmeralda, Pinhal da Serra, Capão Bonito, Lagoa Vermelha e outros deverão decretar “Estado de Emergência” e buscar apoio junto ao governo federal e estadual.





Deputado Estadual Francisco Appio - www.appio.com.br

Rede Globo e Daniel Dantas

Rede Globo e Daniel Dantas: um caso de polícia

Não se trata de cobertura dos fatos, se trata de um ataque à consciência dos telespectadores


Na noite de 19 de abril o programa de variedades Fantástico, da Rede Globo, apresentou uma suposta reportagem sobre um conflito ocorrido numa fazenda do Pará, envolvendo "seguranças" (o termo procura revestir de legalidade a ação de jagunços) da fazenda do banqueiro Daniel Dantas e militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Só pude descobrir que se tratava de propriedade do banqueiro processado por inúmeros crimes e protegido por Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, após ter vasculhado algumas páginas na internet em busca de meu direito de escutar o outro lado da notícia, a versão dos fatos dos sem terra, pois na reportagem eles aparecem como invasores, baderneiros, seqüestradores da equipe de reportagem da Rede Globo, assassinos em potencial, e ao final, corpos de militantes aparecem baleados no chão, agonizantes, sangrando, sem nenhum socorro, e a reportagem não fornece nenhuma informação sobre o estado de saúde das vítimas.

Sem ter acesso às causas do conflito, e a nenhum dos dois lados envolvidos, o telespectador se vê impelido a acompanhar o julgamento que o narrador da reportagem e a câmera nos sugere. No caso, tendemos a concordar com a punição dada aos desordeiros: “que sangrem até morrer!”, ou “quem mandou brincar com fogo?!” podem ser algumas das bárbaras conclusões inevitáveis a que os telespectadores serão levados à chegar.

Nós, em nossas casas, consumidores do que a televisão aberta nos apresenta, não temos direito ao juízo crítico, porque o protocolo básico das regras do jornalismo não é mais cumprido. Nós somos atacados em nosso direito de receber informações e emitir julgamentos, nós somos saqueados por emissoras privadas que mobilizam nosso sentimento de medo, ódio e desprezo, para em seguida nos exigir sorrisos com a próxima reportagem.

Como um exercício de manutenção da capacidade de reflexão, precisamos nominar esse tipo de ataque fascista com os termos que ele exige. A ilusão de verdade deve ser desmontada, a suposta neutralidade deve ser desmascarada, caso a caso, na medida de nossas forças.

Seguem questionamentos à reportagem, com o intuito de expor o arbítrio de classe da Rede Globo, para que esse texto possa endossar a documentação que denuncia a irregularidade das emissoras privadas e protesta contra a manutenção de concessões públicas para empresas que não cumprem com as leis do setor.


1º) Por que a Globo protege Dantas? Por que a emissora não tornou evidente que as terras pleiteadas pelo MST para Reforma Agrária são de Daniel Dantas? Qual o grau de envolvimento da emissora nas manobras ilícitas do banqueiro?


2°) Por que o MST não foi escutado na reportagem? Quais os motivos do movimento para decidir ocupar aquela fazenda?



3°) As imagens contradizem os fatos. A câmera da equipe de reportagem aparece sempre posicionada atrás dos seguranças da fazenda, e nunca à frente dos sem terra.

E vejam informação da Agência Estado: “A polícia de Redenção informou a Puty [Cláudio Puty, chefe da Casa Civil do governo do Pará] não ter havido cárcere privado de jornalistas e funcionários da Agropecuária Santa Bárbara, pertencente ao grupo do banqueiro Daniel Dantas e que tem 13 fazendas invadidas e ocupadas pelo MST. Os jornalistas, porém, negam a versão da polícia e garantem que ficaram no meio do tiroteio entre o MST e seguranças da fazenda” (http://br.noticias.yahoo.com/s/19042009/25/manchetes-pm-desarmar-mst-segurancas-no.html). Quer dizer, nem mesmo os grandes jornais conservadores estão fazendo coro com a cobertura extremamente parcial da Rede Globo.


4°) Ocorreu um tiroteio mesmo? Só aparecem os jagunços da fazenda atirando, e com armas de calibre pesado. E a imagem dos feridos mostra os sem terra baleados e um jagunço de pé, com pano na cabeça, possivelmente contendo sangramento de ferimento não causado por arma de fogo, dado o estado de saúde do homem.


5º) Por que os feridos não são tratados com o mesmo direito à humanidade que as vítimas de classe média da violência urbana? Eles não têm nomes? O que aconteceu com eles? Algum morreu? Quem prestou socorro? Em que hospital estão? Por que essas informações básicas foram omitidas?



6°) Por que mostrar como um troféu a agonia de seres humanos sangrando no chão, sem nenhum socorro?





Osvaldo da Costa

osvaldodacosta@gmail.com

19 de abril de 2009

Adolescente com arma de fogo

Adolescente de 16 anos é apreendido portando arma de fogo pela Brigada Militar
20/04/2009 17:16


Nesta segunda-feira (20), às 9 horas, na Rua Irmã Nely, Vila Maria da Conceição, em Porto Alegre, policiais do 19º Batalhão de Polícia Militar, efetuaram abordagem em um adolescente de 16 anos, que portava um revólver calibre 38, com numeração raspada, oito munições intactas, uma deflagrada e um aparelho celular.

O jovem foi conduzido ao DECA (Delegacia Especializada da Criança e Adolescente).

Fonte: PM5-Imprensa/BM

O que funciona no Feriado em Vacaria RS

Tamanho do texto: A- A+Saiba o que funciona no feriadão
Agências bancárias e repartições públicas terão expediente normal nesta segunda-feira, 20/04

Em virtude do feriado de Tiradentes, comemorado nesta terça-feira, 21/04, amanhã, as repartições públicas e agências bancárias estarão fechadas. O mesmo ocorre com os supermercados e o comércio de Vacaria. Já a coleta de lixo será normal.

Rádio Fátima (Jornalismo), 20/04/2009, 08h15

Associações de Moradores de Vacaria RS

Tamanho do texto: A- A+União de Associações de Moradores define prioridades

Um dos principais objetivos será de capacitar os integrantes das atuais diretorias de associações de bairros e ao mesmo tempo reativar três associações de moradores: Chácara das Palmeiras, Barcellos e Vitória e motivar a criação de outras três: Carazinho, Santa Terezinha e Centro .

A diretoria da União das Associação de Moradores de Vacaria eleita no ultimo dia 4, realizou na ultima sexta feira a noite a primeira reunião de trabalho. Na oportunidade foi definida uma agenda mínima aonde serão realizadas as primeiras ações da UAMVA para os próximos três meses.
Um dos principais objetivos será de capacitar os integrantes das atuais diretorias de associações de bairros e ao mesmo tempo reativar três associações de moradores: Chácara das Palmeiras, Barcellos e Vitória e motivar a criação de outras três: Carazinho, Santa Terezinha e Centro . Presidente da UAMVA Iolanda Silveira acrescenta que também será desenvolvido um Brick de antigüidades. Iolanda Silveira destaca que se prevê um trabalho cada comunidade onde aconteça a utilização pelos moradores dos espaços de lazer. Hoje as 5 horas e 30 minutos da tarde a UAMVA tem encontro com o prefeito municipal Eloi Poltronieri, na oportunidade serão apresentadas as principais reivindicações dos bairros de Vacaria como destaca o vice presidente da Entidade, Romoaldo Michelon onde observa que no encontro a União das Associações de Moradores de Vacaria cobrará do executivo mais agilidade no atendimento a comunidade, pois revela que nesses quatro meses não houve melhorias nos bairros de Vacaria. Atualmente são 52 bairros desse 24 possuem Associação de Moradores.


Rádio Fátima (Produção), 20/04/2009, 08h12

Mundanças climáticas aumentam mortalidade de Idosos

Mudanças climáticas aumentam mortalidade de idosos nas metrópoles brasileiras


O clima hoje mata mais. Associadas ao padrão do aquecimento global, as ondas de calor ou frio extremos aumentaram a mortalidade de idosos em São Paulo, revela uma pesquisa inédita da Universidade de São Paulo (USP). A cada dia morrem 75 pessoas maiores de 65 anos na capital paulista. Mas durante ondas de frio morrem sete pessoas a mais. Já as ondas de calor causam outras três mortes extras. Sinais de drama semelhante são percebidos nas capitais do Sul.

A reportagem é de Soraya Aggege e publicada pelo jornal O Globo, 19-04-2009.

Os idosos são os mais vulneráveis, mas toda a população sofre. O custo de saúde pública com cada grupo de dez mortes por extremos climáticos chega a US$ 5 milhões, segundo a pesquisa, realizada pelo Laboratório de Poluição Atmosférica Experimental da Faculdade de Medicina da USP. Os cientistas estimam que a mortalidade vem crescendo desde 2005, quando as ondas severas de frio e calor começaram a se tornar mais frequentes.

O coordenador do laboratório da USP, Paulo Saldiva, também médico patologista e pesquisador da Universidade de Harvard, diz que o aumento da ocorrência de picos de frio e calor, associado a mudanças climáticas, deverá ter consequências ainda mais graves para a saúde pública.

— É esperado que tenhamos episódios extremos de clima, como chuvas, dias muito frios ou muito quentes, com maior frequência. Nos estudos que realizamos em São Paulo, foi possível detectar uma associação nítida e significativa entre incremento de mortalidade e ondas de frio. No caso de ondas de calor, esta relação ainda é menos nítida — explica Saldiva.

Doenças do tempo afetam mais os pobres

A pesquisa da USP é reforçada por estudos anteriores. Segundo Saldiva, dias frios afetam com maior intensidade cidades de clima subtropical ou tropical, como as brasileiras, e dias quentes afetam mais intensamente cidades em regiões temperadas ou frias.

— Uma das principais características do aquecimento global é que o clima fica mais extremado. Ele se manifesta principalmente pelos extremos, que se tornam frequentes. O clima fica caótico e, o que é pior, mais imprevisível — alerta Carlos Nobre, do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/Inpe), um dos maiores climatologistas do Brasil.

Na verdade, os efeitos de extremos climáticos são percebidos a partir da década de 90, de maneira crescente, nas séries de dados analisadas na USP. A pesquisa não está concluída. O desafio dos pesquisadores é estimar outros possíveis efeitos das mudanças climáticas, dentre eles a proliferação de doenças infecciosas, como leptospirose e dengue. Há ainda sinais de aumento de doenças por desconforto térmico em idosos e crianças.

Estudos da USP têm apontado que, além das 3.500 mortes causadas pela poluição em São Paulo a cada ano, efeitos do aquecimento global, como a elevação das temperaturas mínimas e das tempestades, também estariam agravando o problema das ilhas de calor já existentes nas metrópoles, geradas pela urbanização.

As mínimas aumentaram cerca de 2 graus Celsius nas grandes cidades. Mas nas ilhas de calor de São Paulo a diferença de temperatura entre uma área e outra chega a 12 graus. No Rio, elas chegam a 7 graus. E os lugares mais quentes das metrópoles estão localizados exatamente nas regiões mais pobres, menos arborizadas.

De acordo com Saldiva, as faixas de conforto térmico para o corpo humano variam regionalmente. Em São Paulo, por exemplo, quando as temperaturas são inferiores a 10 graus Celsius ou superiores a 22 graus, o corpo é obrigado a trabalhar mais e sofre.

Nos idosos, ocorrem problemas pulmonares e cardiovasculares. Nas crianças, as doenças respiratórias aumentam. Em São Paulo, por causa das ilhas de calor, à medida que o paulistano caminha, a zona de conforto térmico é modificada. Os cariocas sofrem efeitos semelhantes.

— A urbanização expõe as pessoas a desafios incríveis— explica Saldiva.

Meteorologista especializada em clima e saúde, Micheline Coelho, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), colabora com os estudos da USP:

— Temos observado a ocorrência de mais extremos climáticos, globalmente e no Brasil. É claro que consideramos as mudanças cíclicas do planeta, mas também é óbvio que a ação humana acelera os processos de mudança climática. Como pesquisadora, digo que temos mais provas de que as mudanças estejam sendo causadas pelo aquecimento.

De qualquer modo, alterações no ambiente afetam o corpo humano— avalia Micheline.

Nos estudos sobre São Paulo, a pesquisadora considera que tem ocorrido um efeito conjunto das ilhas de calor com o aquecimento global. A mínima, em média, subiu mais de 2 graus Celsius e a cidade, conhecida como a “terra da garoa”, quase não tem mais chuvas finas. As tempestades estão mais intensas e localizadas.

— Há um efeito conjunto das mudanças com as ilhas. Nelas, até a circulação do ar é modificada— disse Micheline.

A geógrafa Helena Ribeiro, da USP, diz que o aquecimento nas áreas urbanas é evidente em estudos desde o século passado.

— Nos últimos 20 anos, no entanto, o que se tem constatado é a elevação da temperatura de toda a Terra. Por isso, as cidades se tornaram laboratórios importantes para se analisar os efeitos das mudanças climáticas.

Segundo ela, nas ilhas paulistanas faz mais calor durante o dia e mais frio nas noites de mínimas extremadas.

— São condições que afetam a saúde, a dos mais pobres, principalmente. A situação é mais exacerbada nas favelas, onde as condições de moradia são piores.

A pesquisadora do Laboratório de Poluição da USP e professora do Centro Universitário Senac Simone Miraglia destaca que mais gente doente significa mais internações, menor produtividade e mais mortes prematuras. Pelos cálculos dela, devido à poluição, a cada ano a capital paulista perde US$ 200 milhões em dinheiro público, contados só crianças e idosos.

Em média, os paulistanos têm a expectativa de vida reduzida em um ano e meio, pelo simples fato de respirar o ar poluído da cidade. Mesmo sem fumar, há 20% mais risco de o paulistano ter câncer de pulmão e 30% de sofrer de doenças cardiovasculares. São 19 mortes diárias de maiores de 40 anos causadas pela poluição.

Mais dengue e leptospirose no Sul

Outra pesquisa, da Universidade Federal do Paraná, demonstra mais um possível efeito da mudança do clima: o aumento da dengue e da leptospirose no Sul do país. Segundo o geógrafo Francisco Mendonça, um dos autores do trabalho, a situação é evidente nos três estados do Sul, onde os invernos estão mais secos e as primaveras mais chuvosas.

— Houve uma elevação média de temperatura de 1,3 a 1,5 grau Celsius entre 1970 e 1990. Os invernos estão menos frios e mais secos e os finais de primavera, mais chuvosos, o que favorece o mosquito da dengue. Desde 1993 temos casos autóctones no Paraná e em 2006 em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. As chuvas também estão mais concentradas, o que favoreceu ao aparecimento de leptospirose — avalia.

Crack

Polícia Civil apreende quase 200 pedras de crack e prende quatro pessoas em operação na Capital e região metropolitana
19/04/2009 19:02


O Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico realizou nesse sábado (18) a Operação Força, que resultou na prisão de quatro pessoas e na apreensão de quase 200 pedras de crack em Porto Alegre, Canoas e Alvorada.

No Morro da Cruz, em Porto Alegre, foi cumprido mandado de busca e apreensão na Rua Mascarenhas. Em um imóvel do local foi preso um casal (ele com 21 anos e ela com 18) e apreendidos 233,3 gramas de maconha, um revólver calibre 357 magnum, marca Smith & Wesson, 21 pedras de crack, uma moto Honda tornado placas IKJ 5379 e três celulares. Já no bairro Rio Branco, em Canoas, foi preso outro jovem, de 20 anos. Com ele foram apreendidos 176 pedras de crack e seis tabletes de maconha. Todos os três presos foram autuados em flagrante por tráfico e encaminhados ao sistema prisional.

Na ação em Alvorada a Operação Força prendeu, também em flagrante um homem. Os policiais, munidos de mandado de busca e apreensão expedido pela Comarca local, revistaram um estabelecimento comercial e a residência do suspeito, na Rua Porto Rico, bairro Sumaré. No local, foram encontrados uma pistola calibre 380, treze munições do mesmo calibre e outras 34 de outros calibres. Na cozinha da residência, foram apreendidos quatro pedaços de maconha pesando 19 gramas, escondidos em um bule, sobre uma bandeja inoxidável. Conduzido ao Denarc, foi autuado por tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo de uso permitido e recolhido ao sistema prisional.

A operação teve a participação dos delegados João Bancolini e Márcio Zacchello e de 18 agentes da 1ª Delegacia do Denarc, além da força-tarefa do Gabinete do Departamento. A coordenação esteve a cargo do diretor do Departamento, delegado João Bancolini.

Fonte: Ascom PC

Corpo encontrado

Polícia Civil de Santa Cruz do Sul encontra corpo de Margareth Inês Lawisch
20/04/2009 07:39


Policiais civis da Delegacia de Polícia Para a Mulher, de Santa Cruz do Sul, sob o comando da delegada Lisandra de Castro de Carvalho, localizaram, após 19 dias de busca, o corpo de Margareth Inês Lawisch, de 28 anos. Desaparecida desde 1º de abril, a assistente social foi encontrada morta nesse domingo (19), num descampado com mato, próximo à Rodoviária de Santa Cruz do Sul. Agora será feita a perícia pelo Departamento de Criminalística e a necropsia pelo médico legista. Desde a última sexta-feira há um suspeito preso pela DPPM de Santa Cruz.

Margareth saiu de casa, à Rua Juca Werlang, bairro Santo Inácio, por volta das 21h30min da noite de 1º de abril. Na ocasião, segundo familiares, disse que daria uma volta breve e retornaria para ver o jogo Brasil e Peru. Não foi mais vista. As suspeitas da polícia recaem sobre o ex-companheiro da vítima, de 30 anos, que foi preso às 7h30min da última sexta-feira em General Câmara, com base em mandado de prisão preventiva.

Segundo a delegada Lisandra, a suspeita se deve a diversas contradições em seu depoimento e informações não confirmadas como horários de saídas e chegadas em determinados lugares. Além disto, os testes preliminares da perícia no carro do ex-companheiro de Margareth deram como resultado que poderá haver vestígios de sangue. Outro elemento forte no caso é a presença de uma machadinha, um cassetete e um martelo ao lado de sua cama, na manhã posterior ao desaparecimento de Margareth, fato apontado por testemunhas. Estes objetos foram apreendidos pela polícia em sua casa. Na noite do crime, o suspeito, que atualmente mora em General Câmara, esteve em Santa Cruz, mas não apontou nenhuma pessoa com quem tenha se encontrado. Preso ele foi encaminhado ao Presídio Regional de Santa Cruz do Sul.

Fonte: Ascom PC

Comentário do Leitor

Bacadinha de Goiânia
bacadinhaespot2008@hotmail.com | 189.5.159.127

Queria o seu endereço,para mandar os dvd’s dos jogadores.
Nome:Pedro Henrique.
Posição:Goleiro.
Idade:23
Altura:1,92.
que esta disputando a semi-final para o Crac.

Nome:Rafael Dias.
Posição:Zagueiro.
Idade:26.
Altura:1,87.

Nome:Edu Valinhos.
Posição:Zagueiro pela esquerda.
Idade:28.
Altura:1,86.

Nome:Possato.
Posição:Lateral Esquerdo.
Idade:28.
Altura:1,87

Nome:Claudinho Baiano.
Posição:Volante.
Idade:28
Altura:1,88
Joga como primeiro volante,com passagens por Botafogo SP,
Portuguesa SP,Ponte Preta,Ceara,Atlético GO.

Nome:Jorge Henrique.
Posição:Meia-atacante.
Idade:26
Altura:1,82
Otimo chute fora da area,jogou no Guaratingueta 2008,esta no Atlético GO.

Nome:Gauchinho.
Posição:Centro-avante
Idade:32
Altura:1,87
Peso:82

Nome:Bruno Lopes
Posição:Atacante
Idade:22
Altura:1,87.
Rapido e goleador,revelado pelo Figuerense,estava no Mineiros GO.

Obs:Estão todos sem procurador.
E-mail:bacadinhaesport@hotmail.com

De Marcelinho Carioca monta centro de treinamento, 11/04/2009, 15:32

Concurso IGP

Diário Oficial desta segunda publica edital da terceira fase do Concurso do IGP
19/04/2009 19:25


O Diário Oficial do Estado (DOE) publica na edição desta segunda-feira (20) o edital de inscrições para o Curso de Formação referente à terceira fase do Concurso Público 2008 do Instituto-Geral de Perícias (IGP).

O edital é válido somente para os candidatos aprovados na fase 1 do certame (provas objetivas e redação) e considerados indicados ao cargo na fase 2 (avaliação psicológica), de acordo com as 133 vagas existentes no edital de concurso Nº 1 e distribuídas da seguinte forma:

- Perito Criminal (36 vagas);
- Perito Criminal Engenheiro Mecânico (18 vagas);
- Perito Psicólogo (1 vaga);
- Peritos Médico-Legista (16 vagas);
- Peritos Médico-Legista Psiquiatra (03 vagas);
- Peritos Químico-Forenses ( 04 vagas);
- Papiloscopistas (18 vagas);
- Fotógrafos-Criminalísticos (18 vagas);
- Auxiliares de Perícia (19 vagas).

A Supervisão Técnica do IGP receberá as inscrições nos próximos dias 22, 23 e 24 na Rua Voluntários da Pátria, 3º andar, Ala Norte, no horário das 8h30min às 12h e das 13h30min às 18h.

O curso de formação tem previsão de início em 4 de maio de 2009, às 14 horas, no Auditório da Secretaria da Segurança Pública (Rua Voluntários da Pátria, 1358, 9º andar). Com uma carga horária total de 600 horas, o curso deverá se estender até o mês de julho.

Fonte: Ascom IGP

Inter Bi-Campeão


20 de abril de 2009 | N° 15945AlertaVoltar para a edição de hojeA DECISÃO
37 minutos arrasadores
Goleada de 8 a 1 teve seu período mais marcante entre os seis minutos (gol de Magrão) e os 43 do primeiro tempo (gol de D’Ale)Uma goleada de 8 a 1 como o Inter aplicou no Caxias, ontem à tarde, no Beira-Rio, não se explica só porque o vencedor é muito bom, nem só porque o perdedor é muito ruim. É preciso haver ambas as condições. O Inter, campeão invicto do Gauchão de 2009, talvez não seja o melhor time do mundo, como o técnico adversário, Argel, passou a semana a definir, mas é sem dúvida muito bom; e o Caxias, vice-campeão do segundo turno, não passa mesmo de um time ruim.

Ontem, a opressiva superioridade do Inter sobre seu desafiante ficou plasmada desde o primeiro minuto. O Inter começou tocando a bola em velocidade, envolvendo o Caxias, infiltrando-se pelas laterais do campo, abrindo a defesa inimiga, e assim foi durante todo o primeiro tempo. Os jogadores do Caxias assistiam ao Inter trocar passes. Nada mais do que isso: assistiam. Nem falta conseguiam cometer: foram tão-somente sete em 45 minutos. Por que não faziam falta? Não foi porque o Caxias é um time de bom coração. Foi porque os jogadores do Caxias não achavam os jogadores adversários. O toque de bola do Inter, um toque de bola refinado, rápido, preciso, carioca, deixou tontos os caxienses. Resultado: uma situação de gol atrás da outra, numa sequência tão sufocante quanto humilhante. E, além das situações de gol, os próprios gols. Sete na primeira etapa. Uma média de um gol a cada seis minutos e 24 segundos. Não perca a conta:

Aos seis minutos, D’Alessandro driblou um zagueiro pela direita e cruzou para Magrão cabecear: 1 a 0.

Aos 15, Kleber lançou da intermediária e Taison se antecipou ao goleiro: 2 a 0.

Aos 18, Nilmar chutou de direita, fazendo o terceiro.

Aos 22, o chute de Nilmar foi até meio fraco: 4 a 0.

Aos 32, a surpresa: Guiñazu entrou livre na área e deslocou o goleiro feito centroavante: 5 a 0.

Aos 39, Magrão, por cobertura, fez o gol meia dúzia.

Aos 43, depois de uma linha de passe, D’Alessandro fechou os 7 a 0.

Ah, aos 41 minutos o Caxias deu seu primeiro chute a gol. Marcos Denner havia cobrado uma falta rasteira, troncha, meio molenga, e o goleiro Lauro acabou praticando sua primeira defesa na partida.

O jogo estava liquidado. O Inter não precisava se esforçar mais. Nem queria. No ano passado, quando meteu os mesmos 8 a 1 no Juventude, o Inter estava ressentido: o Juventude o derrotara três vezes naquele ano. Na última derrota, o culpado fora Fernandão, que havia entregue uma bola para o contra-ataque no último minuto de jogo. Mais: aquele Inter versus Juventude era a final de fato do campeonato, não uma decisão de turno. Quer dizer: ainda que o Inter perdesse o jogo de ontem, não perderia o Gauchão. Ontem, só o Inter poderia ser campeão. Em resumo: a equipe não jogava com raiva, como jogou contra o Juventude.

Assim, o ânimo colorado haveria de arrefecer no segundo tempo.

Arrefeceu.

Nem a torcida nas arquibancadas fazia tanta festa. Não exigia alma, garra, sangue, essas palavras de ordem bélicas tão ao gosto dos torcedores de futebol. Nada disso. Os torcedores do Inter se divertiam no Beira-Rio. Os jogadores, em campo, deixavam o tempo passar. O Caxias, por sua vez, merece pelo menos um elogio: seus jogadores jamais foram desleais. Suportaram a surra sem apelar para a violência. Até jogaram um pouco de futebol no segundo tempo, ficaram um pouco mais com a bola e, aos 20 minutos, Christian Borja enfiou a bola entre as pernas de Índio e chutou para fazer o gol de honra do seu time. Aliás, um belo gol.

Aos 42, para igualar o placar do ano passado, o zagueiro Álvaro, de cabeça, marcou 8 a 1. A consagração final ocorreu no palanque armado no estádio para a entrega das taças: um sorridente Fábio Koff, um dos maiores dirigentes do arquirrival Grêmio, assistiu bem de perto à festa do campeão.



DAVID COIMBRA
ZERO HORA.com
Em áudio e fotos, o melhor da vitória colorada no Beira-Rio
Álbum virtual do campeão mostra a campanha invicta do Inter e a ficha de todos jogadores e comissão técnica.
Confira o áudio e o vídeo dos gols e veja mais fotos da vitória colorada


Fonte: Zero Hora

Inter 100 anos de Glória