Anuncie em Nossa Revista de Classificados

Anuncie em  Nossa Revista de Classificados
Para Porto Alegre RS

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Unificação de Dados Prisionais

Susepe promove ações de unificação de dados prisionais
26/03/2009 14:39


A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) realizou nesta quinta-feira (26/03), no auditório do Instituto Geral de Perícias (IGP), a entrega de 186 Estações de Trabalho do Infopen (Sistema Nacional de Informação Penitenciária). Os equipamentos servirão para promover ações de unificação das bases de dados de informações penitenciárias, além da integração entre os estabelecimentos penais que compõem o Sistema Penitenciário Nacional.

As Estações de Trabalho do Infopen foram adquiridas pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça, e repassadas à Susepe, com o objetivo de implantar o Sistema Nacional. Os equipamentos serão distribuídos nas 92 casas prisionais, sendo duas estações para cada presídio, e duas para o Departamento de Planejamento (Dplan) da Susepe, que centralizará as informações do Infopen-Gestão.

Mario Santa Maria Junior, superintendente adjunto da Susepe, ressaltou a importância do Depen dotar o sistema prisional do Rio Grande do Sul, para melhorar e agilizar as informações. Alexandre Andrade, coordenador-geral de Política, Pesquisa e Análise de Informação do Depen, explanou sobre a construção do sistema de informações penitenciárias, e elogiou o trabalho realizado no Rio Grande do Sul, enfatizando que é um Estado que já tem um sistema próprio, e tem excelência no preenchimento dos dados do Infopen.

RS RECEBERÁ MAIS EQUIPAMENTOS

Luiz Henrique Esteves, diretor Executivo, representando o diretor Geral do Depen, Airton Michels, explicou que em 2008 foram contemplados 13 estados, com 600 computadores, e para 2009, os outros 14 estados receberão as Estações de Trabalho. Adiantou que em maio, o Rio Grande do Sul receberá mais equipamentos detectores de metais e de raios X para as unidades prisionais, além de um equipamento de fabricação alemã, que poderá substituir as revistas nos presídios.

O secretário substituto da Secretaria de Segurança Pública (SSP), Rubens Edison Pinto, agradeceu a ajuda de recursos para equipar o sistema prisional, e acrescentou que a SSP tem se dedicado muito à questão dos presídios, com o objetivo de solucionar o déficit de vagas. Também participaram do ato, representantes da Polícia Civil, Brigada Militar, IGP, SSP, além de diretores de departamentos e delegados penitenciários da Susepe.

As Oliveiras

AS OLIVEIRAS ESTÃO CHEGANDO


Implantada a produção e comercialização da maçã, duplicada a produção de queijo tipo grana padano (Randon) e consolidada a cultura de grãos (milho-soja-trigo-feijão-aveia), cabe aos municípios da Região Nordeste e Campos de Cima da Serra o desafio de novas culturas, diversificando para garantir a estabilidade e a rentabilidade do agronegócio.



Amora, framboeza, mirtilo, phisallis, kiwi, ameixa, pêssego, marmelo, uvas de mesa e viníferas fazem parte da fruticultura e pequenos frutos e ganham a companhia das oliveiras.



Desde os primórdios da fundação de Vacaria com o Tratado de Madri de 1750, a antiga colônia espanhola, foi dedicada à devoção de Nossa Senhora das Oliveiras, influência da imagem descoberta em setembro daquele ano.



Influência portuguesa ou espanhola, tanto faz, pois os dois países são tradicionais e grandes produtores de azeite de oliva. Qualquer um dos pioneiros no povoamento da região poderia ter deixado a imagem, descoberta no centro da cidade de Vacaria, entre as touceiras de um campo de pasto nativo da fazenda Nossa Senhora do Socorro.



Intrigados com a vinculação de Nossa Senhora da Oliveira, como padroeira da região, perguntam se há plantio daquela árvore.



Respondo que existe em pequena escala desde outubro do ano passado, graças ao espírito empreendedor e pioneiro de Raul Randon. Numa de suas propriedades (RASIP-5), foram plantadas as primeiras mil mudas. Foram cedidas pela EMBRAPA.



Aquela empresa de pesquisas reconhece a região como propícia ao cultivo das oliveiras.



No período de 29/03 a 05/04, uma missão oficial visita a Espanha para recolher informações, experiências e possíveis parceiros para a implantação da Olivicultura no Rio Grande do Sul. Com o consumo do azeite de oliva em constante crescimento – indicação médica- as perspectivas econômicas garantem sua viabilidade.



Na região de Vacaria, Muitos Capões, Lagoa Vermelha e Bom Jesus, muitos produtores revelam interesse em plantar as mudas em carácter experimental, mas aguardam mais informações.



Na Assembléia Legislativa, o deputado Ronaldo Zulke tomou a iniciativa e formou uma Comissão Especial, que juntamente com a Embrapa-Pelotas, promove o debate para esclarecer técnicos e produtores. Depois de visitar a Itália, a Comissão encontra-se na Espanha.



O deputado Francisco Appio integra-se à comitiva na segunda etapa da viagem. Leva consigo um dossiê com fotos e informações das áreas pioneiras em Vacaria.



Décio Godinho foi um dos pioneiros. Trocou a pecuária em Lagoa Vermelha pela olivicultura em Caçapava, onde plantou 2.500 mudas. “Já deveriam estar em produção – estamos no terceiro ano- mas as fortes chuvas da primavera passada abortaram a colheita que faríamos em março deste ano. Precisamos de variedades que suportem a frequente umidade em nosso Estado”, afirmou o produtor lagoense ao deputado Appio que discursou sobre o assunto na quinta-feira 25/03 na Assembleia Legislativa.





Leia mais em www.appio.com.br





Deputado Estadual Francisco Appio - www.appio.com.br

contatos da Assessorias

Contatos das Assessorias de Comunicação da SSP
27/03/2009 10:05


Para facilitar e tornar mais ágil o trabalho dos profissionais de imprensa que buscam informações da Secretaria da Segurança Pública do Rio Grande do Sul (SSP/RS) e seus organismos vinculados (Polícia Civil, Brigada Militar, Instituto-Geral de Perícias e Superintendência dos Serviços Penitenciários), principalmente aos finais de semana e feriados, informamos os telefones celulares funcionais das respectivas assessorias, assim como fones convencionais e e-mails para outras demandas durante a semana.

Solicitamos aos profissionais da mídia para que busquem sempre com as assessorias a intermediação das demandas junto às fontes de cada instituição. Ressaltamos também que ao pé da página inicial do site da SSP ( www.ssp.rs.gov.br ), no banner Cadastre-se, pode ser efetuado o registro para recebimento do mailing diário de notícias da Secretaria.

SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA ( www.ssp.rs.gov.br )
Coordenador de Comunicação: Jornalista Amilton Belmonte
Fone: (51) 3288-1919/3288-1994 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celular funcional: (51) 8445-8670
e-mail: comunicacao@ssp.rs.gov.br

POLÍCIA CIVIL ( www.pc.rs.gov.br )
Coordenador de Comunicação: Delegada Patrícia Tolotti Rodrigues
Fones: (51) 3288-2380/3288-2381 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celulares funcionais: (51) 8445-9454 e 8445-9748
e-mail: imprensa@policiacivil.rs.gov.br

BRIGADA MILITAR ( www.brigadamilitar.rs.gov.br )
Coordenador de Comunicação: Tenente-Coronel Valmor Araújo de Mello
Fones: (51) 3288-2930/3288-2932 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celulares funcionais: (51) 8501-6577 e (51) 8501-6575
e-mail: pm5-imprensa@brigadamilitar.rs.gov.br

SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS ( www.susepe.rs.gov.br )
Assessor de Imprensa: Jornalista Marco Antonio Vieira
Fone: (51) 3288-7285/3288-7289 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celular funcional: (51) 8443-6887
e-mail: imprensa@susepe.rs.gov.br

INSTITUTO-GERAL DE PERÍCIAS ( www.igp.rs.gov.br )
Assessor de Imprensa: Jornalista Maria da Graça Kreisner
Fone: (51) 3288-5165 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celular funcional: (51) 8445-8627
e-mail: comunicacao@igp.rs.gov.br

Preso quadrilha em São Marcos

Polícia Civil prende três integrantes de quadrilha em São Marcos
27/03/2009 11:37


Após investigação, policiais da Delegacia de Polícia de São Marcos prenderam três homens suspeitos de integrar quadrilha que assaltava residências na cidade, inclusive mantendo as vítimas como reféns.Segundo informações da polícia de São Marcos, o bando estava sendo investigado há alguns meses, tendo sido decretada a prisão temporária de dois integrantes, de 25 e 21 anos, e a prisão preventiva do outro suspeito, de 22 anos. Os três suspeitos foram encaminhados à Penitenciária Industrial de Caxias do Sul.

Traficantes presos

Polícia Civil prende dois traficantes no bairro Chapéu do Sol, na Capital
01/04/2009 10:36


Agentes da 4ª Delegacia do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (4ª DIN/DENARC) prenderam em flagrante, na tarde dessa terça-feira (30), dois homens, com 20 e 25 anos de idade, respectivamente por tráfico de drogas e associação ao tráfico e porte ilegal de arma, na Vila Teletubies, bairro Chapeu do Sol, em Porto Alegre.

Segundo o delegado Daniel Ordahi, titular da 4ª DIN, eles foram presos em flagrante na esquina das Ruas Pedro Raimundo e Amadeo de Oliveira da Silva, com oito buchas de maconha, pesando aproximadamente 18 gramas. Foram apreendidos com eles um revólver, calibre 38, municiado com cinco tiros e numeração raspada, e a quantia de R$ 16,55 em moedas.

Conforme o delegado Ordahi, uma equipe de investigação foi averiguar uma solicitação do Ministério Público na Rua Amadeo de Oliveira da Silva. Em servico de campana, os agentes prenderam os dois homens, quando os mesmos estavam em frente à residência investigada, realizando movimentação suspeita de comércio de drogas. A ação teve como principal objetivo coibir o tráfico na região, sendo que um dos presos já tinha antecedentes por roubo e furto. Depois de autuados em flagrante, eles foram encaminhados ao Presídio Central de Porto Alegre. As denúncias podem ser feitas pelo disque-denuncia do DENARC, pelo telefone 0800 518518.

Fonte: Ascom PC

Ciclo de Palestras

SSP participa do Ciclo de Palestras Mãe de Deus
01/04/2009 11:13


A Secretaria da Segurança Pública é a convidada desta quinta-feira (02), 19h30min, no Ciclo de Palestras Mãe de Deus, evento realizado pelo Hospital Mãe de Deus, de Porto Alegre.

Na ocasião, no Auditório Irmã Jacomina Veronese, o tenente-coronel Marco Antônio Moura dos Santos, diretor do Departamento de Gestão da Estratégia Operacional (DGEO), da SSP, representando o secretário Edson Goularte, irá proferir a palestra “Segurança Pública: diagnóstico, alternativas e perspectivas”. O conteúdo da palestra também abordará o Programa Estruturante Cidadão Seguro, do governo do Estado, que aportará R$ 462 milhões no segmento da segurança até o próximo ano.

O Ciclo de Palestras Mãe de Deus é um programa educativo e cultural, que visa aproximar à sociedade do Hospital por meio do debate de temas do momento. Por sua relevância e importância, a Segurança Pública foi elegida como assunto prioritário, assim como a Saúde Pública.

Preso Aliciar Filhas

Polícia Civil em Ametista do Sul prende pai suspeito de aliciar filhas
01/04/2009 11:37


A Polícia Civil de Planalto prendeu preventivamente, nessa terça-feira (31), na cidade de Ametista do Sul, um homem suspeito de aliciar as próprias filhas. Em depoimento a polícia, acompanhadas do Conselho Tutelar, as adolescentes, de 11 e 12 anos, relataram que as agressões sexuais aconteciam no ambiente familiar durante o dia, quando a mãe não estava presente ou à noite, quando os outros familiares estavam dormindo.

Segundo o delegado Carlos Onéo Ferreira, titular da Delegacia de Polícia de Planalto, que responde pela cidade de Ametista do Sul, as meninas ainda contaram que foram abusadas mais de uma vez pelo pai, em momentos distintos. A menina de 11 anos, destacou o delegado, está grávida, porém não se conhece a paternidade da criança, porque a adolescente também se relacionou com um “namorado”.

Conforme o delegado Ferreira, o suspeito possui uma condenação por crime da mesma espécie, na cidade de Piratini, no ano 2000, quando ele teria abusado de uma menina de 10 anos. O homem, de 38 anos, foi encaminhado ao Presídio de Frederico Westephalen.

Fonte: Ascom PC

Preso por Estelionato

Polícia Civil prende estelionatário em Gravataí
01/04/2009 14:09


Agentes da 1ª Delegacia de Polícia (DP) de Gravataí prenderam nesta quarta-feira (01/04), um homem suspeito de estelionato. O indivíduo, de 53 anos, cometia golpes em diversas lojas do comércio no Centro daquela cidade e também em Cachoeirinha.

Segundo o delegado Anderson Spier, titular da 1ª DP de Gravataí, o suspeito, que reside no Beco do Carvalho, em Porto Alegre, utilizava documentos (perdidos ou furtados) de outras pessoas para fazer cadastros em lojas e efetuar compras com crediário. Conforme o delegado Spier, as investigações começaram quando o funcionário de uma loja, vítima do golpe, desconfiou do suspeito ao vender-lhe uma televisão.

Aniversário do Gate

Brigada Militar comemora 19º aniversário do Gate
01/04/2009 14:38

Nesta sexta-feira (3/4), às 9h, o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) estará comemorando 19 anos de criação, na sede do 1º Batalhão de Operações Especiais, em Porto Alegre. O Gate foi criado através do decreto estadual de número 33.512, de 3 abril de 1990 e se constitui na alternativa mais especializada que a Brigada Militar possui para atuar em missões de alto risco.

O Gate possui recursos diferenciados nas alternativas de: assalto tático, tiro de precisão, emprego de munições menos letais e recentemente o emprego do cão de assalto. Desde a sua criação realiza suas intervenções policiais nos casos de: ocorrências com tomador de refém; com refém localizado; com psicopata armado; com artefatos explosivos e rebeliões nas casas prisionais.

O Grupamento, nestes 19 anos, já atuou em mais de 2.400 missões diversas, desde resgate de reféns até o atendimento de ocorrências com artefatos explosivos. Não importa qual tipo de local ou terreno, onde for necessário o emprego de táticas, técnicas e equipamentos especiais, em missões convencionais ou não, o GATE está à disposição para apoiar as ações de restabelecimento da ordem pública.
Composto por profissionais formados em cursos realizados pela própria Brigada Militar, o Gate se baseia nas mais modernas técnicas e táticas, seguindo a doutrina internacional inerente aos grupos de operações especiais. O Gate também forma operadores especiais de outros Estados da Federação, além de integrantes das Forças Armadas, como Força Aérea Brasileira, Estados do Rio Grande do Norte, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Bahia, Pará e Distrito Federal.

Novos Diretores

Novos diretores de Departamentos tomam posse na Polícia Civil
20/02/2009 16:33


O chefe de Polícia, delegado João Paulo Martins, empossou seis novos diretores de Departamentos da Polícia Civil, às 11 horas desta sexta-feira (20/02). A cerimônia foi realizada em ato administrativo, no Gabinete da Chefia, situado no 3ª andar do Palácio da Polícia, Avenida João Pessoa, nº 2050, em Porto Alegre
Na ocasião, assumiram os seguintes delegados:

- Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), Gérson Mello;
- Departamento de Polícia do Interior (DPI), Joel Souza de Oliveira;
- Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), João Bancolini;
- Corregedoria-Geral da Polícia Civil (Cogepol), Aníbal Germany;
- Departamento Estadual de Telecomunicações (Detel), Antônio Paulo Torres Machado;
- Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca), Vanise Helena Danckwardt.

O delegado João Paulo Martins, saudou os novos colegas e afirmou que “esta chefia se caracteriza pela continuidade do que vinha sendo feito, mas que continuidade não pode ser confundida com continuísmo, com acomodação”. E acrescentou que “a chefia está aberta para novas idéias, para aprimorar o trabalho da instituição”. Ele destacou ainda que a delegada Vanise, que assume o Deca, é a primeira mulher a chegar a uma chefia de departamento, e estendeu, através dela, homenagem antecipada a todas as mulheres pelo Dia da Mulher, em março próximo.

Já o secretário da Segurança Pública, Edson Goularte, afirmou que a “SSP estará sempre junto com a Polícia Civil, porque juntos poderemos construir aquela força para enfrentar a criminalidade, com melhoria dos serviços dos órgãos de Segurança”. E completou dizendo que “a mudança permite renovação dos nossos compromissos, com uma energia nova”.

Estiveram presentes, além do chefe de Polícia, delegado João Paulo Martins e do Secretário da Segurança Pública, Edson Goularte, o secretário-adjunto, Rubens Edison Pinto, o subchefe de Polícia, delegado Álvaro Steigleder Chaves, o ex-chefe de Polícia, delegado Pedro Carlos Rodrigues, diretores de departamentos e agentes da instituição.

Fonte: Ascom PC

Novos Diretores

Novos diretores de Departamentos tomam posse na Polícia Civil
20/02/2009 16:33


O chefe de Polícia, delegado João Paulo Martins, empossou seis novos diretores de Departamentos da Polícia Civil, às 11 horas desta sexta-feira (20/02). A cerimônia foi realizada em ato administrativo, no Gabinete da Chefia, situado no 3ª andar do Palácio da Polícia, Avenida João Pessoa, nº 2050, em Porto Alegre
Na ocasião, assumiram os seguintes delegados:

- Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), Gérson Mello;
- Departamento de Polícia do Interior (DPI), Joel Souza de Oliveira;
- Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), João Bancolini;
- Corregedoria-Geral da Polícia Civil (Cogepol), Aníbal Germany;
- Departamento Estadual de Telecomunicações (Detel), Antônio Paulo Torres Machado;
- Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca), Vanise Helena Danckwardt.

O delegado João Paulo Martins, saudou os novos colegas e afirmou que “esta chefia se caracteriza pela continuidade do que vinha sendo feito, mas que continuidade não pode ser confundida com continuísmo, com acomodação”. E acrescentou que “a chefia está aberta para novas idéias, para aprimorar o trabalho da instituição”. Ele destacou ainda que a delegada Vanise, que assume o Deca, é a primeira mulher a chegar a uma chefia de departamento, e estendeu, através dela, homenagem antecipada a todas as mulheres pelo Dia da Mulher, em março próximo.

Já o secretário da Segurança Pública, Edson Goularte, afirmou que a “SSP estará sempre junto com a Polícia Civil, porque juntos poderemos construir aquela força para enfrentar a criminalidade, com melhoria dos serviços dos órgãos de Segurança”. E completou dizendo que “a mudança permite renovação dos nossos compromissos, com uma energia nova”.

Estiveram presentes, além do chefe de Polícia, delegado João Paulo Martins e do Secretário da Segurança Pública, Edson Goularte, o secretário-adjunto, Rubens Edison Pinto, o subchefe de Polícia, delegado Álvaro Steigleder Chaves, o ex-chefe de Polícia, delegado Pedro Carlos Rodrigues, diretores de departamentos e agentes da instituição.

Fonte: Ascom PC

Serra Pelada

Brasil de Fato - 4 de 19 a 25 de fevereiro de 2009 –Edição 312 - Págs. 4 e 5




Empresas internacionais negociam irregularmente bilhões em ouro

de Serra Pelada




Dossiê acusa a mineradora estadunidense Phoenix Gems e a canadense Colossus Minerals de coordenarem um golpe bilionário na região de Serra Pelada (sudeste do Pará)







João Carvalho da Costa

enviado especial a Eldorado

dos Carajás (PA)







O SINDICATO dos Garimpeiros de Serra Pelada (Singasp) entregou ao jornal Brasil de Fato um dossiê-denúncia sobre a atual disputa pelo ouro de Serra Pelada. Segundo o documento, o que está em questão é uma série de irregularidades na parceria entre a Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp) e a empresa de origem canadense Colossus Geologia e Participações Ltda.., pelo direito de “pesquisa, desenvolvimento e a lavra do minério primário (subterrâneo) de ouro e todos os outros metais e minerais associados que vierem a ser encontrados na área abrangida pelo Alvará de Pesquisa nº 1.485, Processo DNPM nº 850.425/1990”.

Uma área de 100 hectares, que pode conter, de acordo com as primeiras sondagens, entre outros minérios, cerca de 600 toneladas de ouro (avaliadas hoje em aproximadamente R$ 42 bilhões), cujo direito à exploração estaria sendo irregularmente repassado, por cerca de R$ 16 milhões (mais prêmios, proporcionalmente restritos), para grupos internacionais explorarem, de início, cerca de 75% e, consequentemente, especularem nos websites e bolsas do mundo. O jornal pôde averiguar que a empresa

canadense, de fato, já está anunciando as perspectivas de exploração em seu site (www.colossusminerals.com) . Constatou também que suas ações tiveram um grande salto após os anúncios da operação e a realização do IPO de suas ações antes mesmo de se consolidar totalmente o convênio (www.stockcharts.com).




“Eu sei muito mais...”

“Eu também ouvi falar que os garimpeiros de Serra Pelada estão insatisfeitos com a maneira pela qual o acordo com a Colossus Minerals foi a única proposta apresentada na assembleia, e que pelo menos 1, ou

talvez 2 outras propostas foram escondidas debaixo da mesa para dar à Colossus Minerals a única possibilidade de voto, sem mencionar as ligações que a empresa tem com a Vale (CVRD), que os garimpeiros

fi cariam muito revoltados ao saberem. (...) Pensem em tudo que será trazido à tona pelo que vocês estão prestes a fazer neste caso. Eu sei muito mais do que vocês podem imaginar”.

Este é um trecho de um dos e-mails que teria sido enviado, de acordo com o Singasp, no dia 31 de dezembro de 2008, por Brent E. Smith, executivo da mineradora estadunidense Phoenix Gems, a alguns executivos

da canadense Colossus Minerals. Smith estaria reivindicando junto aos executivos da Colossus a sua parte na negociação das toneladas de ouro de Serra Pelada – segundo ele, obtidas de maneira irregular pelos canadenses da Colossus, via seus representantes no Brasil, junto à Coomigasp. Smith teria alegado que os sócios da Phoenix Gems do Brasil Ltda.., Verônica Campos Lima e Artaxerxes Campos Carvalho Lima, não poderiam ter consumado o contrato sem a sua participação.

Ou seja, Verônica e Artaxerxes teriam feito um contrato irregular com a Colossus em junho de 2007, à sua revelia. Contatado pelo Brasil de Fato, Brent E. Smith confirmou o envio do e-mail e a irregularidade do contrato. Questionado sobre as alegadas “ligações que a Colossus Minerals tem com a Vale (CVRD)”, Brent

disse: “olhe, eu realmente não pretendo entrar nesse tipo de discussão nesse momento, eu não quero criar muitos problemas em jornais e na mídia (…). Eu ouvi algumas coisas, não tenho certeza das conexões (…) algumas pessoas que são empregadas da Colossus foram anteriormente empregadas pela CVRD”.

Consta do dossiê que o contrato entre as representantes no Brasil das empresas da América do Norte (EUA e Canadá) era imprescindível para que a canadense Colossus consumasse sua transação junto aos garimpeiros da Coomigasp, já que esta cooperativa tinha um convênio anterior com a Phoenix que conflitaria com a nova jogada. A Colossus teria firmado então um contrato paralelo com a Phoenix (dias antes de ser consumada sua parceria com a Coomigasp!), assegurando paralelamente o repasse de 15% do total dos negócios futuros advindos do convênio entre a mineradora canadense e a cooperativa brasileira. Em troca, a Phoenix Gems do Brasil teria passado uma procuração para a Colossus Geologia representá-la amplamente nos negócios afins com a Coomigasp.

“Verônica e Artaxerxes irão para a prisão e sem dinheiro nenhum desta operação. O contrato que vocês fizeram

com a Phoenix Gems Brasil Ltda.., bem como o acordo com a Coomigasp serão decretados nulos e sem efeito, trazendo a situação de volta para o mesmo cenário”, escreveu Brent, que confirmou por telefone as responsabilidades de Verônica e Artaxerxes pela operação. O jornal ainda não conseguiu falar com os dois para ouvir suas versões sobre os fatos.




Burlando a Constituição

O Movimento dos Trabalhadores da Mineração (MTM) afirma que tais convênios com a Coomigasp não estariam relacionados apenas à posse do “Alvará de Pesquisa nº 1.485”, mas também a uma maneira de aparentemente contemplar a Constituição Federal Brasileira, a qual assegura, em seus Artigo 17, 21 e 174, “que as jazidas, em lavra ou não, e demais recursos minerais e os potenciais de energia hidráulica constituem propriedade distinta do solo, para efeito de exploração ou aproveitamento, e pertencem à União, garantida

ao concessionário a propriedade do produto da lavra”; competindo à União “estabelecer as áreas e as condições para o exercício da atividade de garimpagem, em forma associativa”; além do que, “como agente

normativo e regulador da atividade econômica, o Estado exercerá, na forma da lei, as funções de fiscalização, incentivo e planejamento”; bem como “favorecerá a organização da atividade garimpeira em cooperativas,

levando em conta a proteção do meio ambiente e a promoção econômico-social dos garimpeiros”; tendo finalmente tais cooperativas “prioridade na autorização ou concessão para pesquisa e lavra dos recursos e jazidas de minerais garimpáveis, nas áreas onde estejam atuando”.

Numa das últimas mensagens de Brent, no final do ano passado, enviadas para os executivos da Colossus Minerals (agora incluindo Ari Sussman, chefe executivo; e Vic Wall, seu presidente), depois de se dizer

preocupado com “a maneira irregular como foi feita a negociação” e “sensibilizado” com relação ao “povo de Serra Pelada sofrendo por tanto tempo”, Brent estabeleceu um preço para os executivos da Colossus: “(...) saibam que eu não vou aceitar nada inferior a USD 10.000.000,00 e 1% líquido dos royalties. Isso tudo para eu permitir que continue a ser válido o contrato, assim que eu for reintegrado à Phoenix Gems Brasil Ltda..”. (A tradução dos e-mails foi providenciada pelo próprio sindicato e revisada pelo jornal – a íntegra em inglês pode ser conferida em nosso site).

Perguntado sobre a veracidade destas informações, Brent confirmou que teria pedido este valor e que os executivos da Colossus teriam sugerido que ele levasse adiante suas reivindicações entrando na justiça brasileira. Brent ainda disse ao jornal que, agora, pretende reivindicar 30% dos royalties da negociação e repassá-los integralmente para a cooperativa dos garimpeiros.

O jornal tentou localizar os executivos Eric Roblin, Ari Sussman e Vic Wall, mas estes não se encontravam nos seus contatos disponíveis na internet.

As mensagens de Brent para a Colossus, no entanto, trariam à tona muito mais coisas do que ele próprio também poderia imaginar...




Pós-privatização da Vale

As negociações sobre Serra Pelada remontam a 1990, quando o ex-deputado Sebastião Curió teve um encontro em Brasília com o então homem forte do presidente Fernando Collor de Mello, Paulo César Farias (PC). Naquele momento, já estavam em pauta negócios e parcerias muito semelhantes àqueles que hoje lemos no dossiê-denúncia. Ali Curió teria recusado, e Collor, em resposta, teria tombado Serra Pelada e a “devolvido” para a Vale.

Com a posterior privatização da Vale, nova proposta de parceria é consumada em 5 de junho de 2004. Sob influência do mesmo Curió – e de um de seus homens de confiança à época, Josimar Elizio Barbosa, então presidente da cooperativa –, a Coomigasp teria concretizado um convênio com a empresa de mineração Phoenix Gems do Brasil Ltda., representante da sua homônima estadunidense. Segundo reportagem

de Elvira Lobato publicada na Folha de S. Paulo (4/7/ 2004): “A Phoenix se comprometeu a entregar 40 milhões de dólares aos garimpeiros, a título de empréstimo, até 31 de julho, e a doar 200 milhões de

dólares assim que a cooperativa obtiver do DNPM (Departamento Nacional da Produção Mineral) a concessão dos direitos minerais na área. Se conseguir a concessão, a cooperativa ficará com o direito minerário sobre Serra Pelada, mas a exploração será feita, com o uso de máquinas, pela empresa americana. (...) Pelo acordo, válido por tempo indeterminado, a cooperativa terá 40% da produção que vier a ser obtida pela Phoenix dentro dos 100 hectares que foram definidos como área garimpeira pelo Congresso Nacional em 1984”.

A possibilidade de tal convênio, no fundo, só teria sido criada, de acordo com Raimundo Benigno, graças à conquistas políticas anteriores dos garimpeiros com a eleição do “presidente Lula, que em campanha prometeu devolver Serra Pelada para os garimpeiros (…)” e, sobretudo, “a contribuição do senador Edison Lobão nas questões de defesa dos garimpeiros de Serra Pelada (…) Foi ele, enquanto presidente do Senado,

que sancionou a Lei que devolve os 100 hectares para a Coomigasp”. O dossiê refere-se a um decreto legislativo de setembro de 2002, assinado pelo então presidente do Senado e presidente da República em exercício, Edison Lobão, relacionado a estes 100 hectares “devolvidos” da Vale do Rio Doce aos garimpeiros

pela União, sobre os quais recai grande parte dos interesses em jogo.

De acordo com Etevaldo Arantes (um dos coordenadores do MTM), tal “devolução” teria ocorrido também graças a uma das raras ações vitoriosas contra o processo de privatização da Vale do Rio Doce, que preservou importantes trechos de Serra Pelada nas mãos dos garimpeiros. Segundo moradores de Serra Pelada, a aliança entre Phoenix e Coomigasp, de 2004, previa uma quantia razoável em dinheiro, e um plano habitacional para os cerca de 5 mil moradores miseráveis da vila, até para garantir o remanejamento de seus barracos de cima de uma das áreas provavelmente repletas de ouro e de outros minerais. Até hoje esse plano

não foi cumprido. Assim como não teria prosperado esse convênio entre Phoenix e Coomigasp (2004), devido a uma série de entraves técnicos, políticos e jurídicos – em especial à resistência dos trabalhadores

da mineração, além de entraves junto ao Departamento Nacional da Produção Mineral (DNPM).

Para o Singasp, “(...) o apoio da equipe do prof. [Claudio] Scliar [do Ministério de Minas e Energia] foi fundamental para que as denúncias fossem acatadas e reconhecesse a ilegalidade do contrato”. Mas o

documento teria permanecido juridicamente em vigor, sobrevivendo, portanto o vínculo formal entre a cooperativa – detentora dos direitos do “Alvará de Pesquisa” – e a Phoenix Gems. É nesse momento que teria

entrado em campo, no lugar do antigo presidente Josimar Barbosa, a figura de Valdemar Pereira Falcão (Valder Falcão), que logo se acumpliciou com a Colossus Minerals e seus representantes no Brasil.

O dossiê afirma que “Valder Falcão assumiu a presidência da Coomigasp prometendo ficar na estória do garimpo de Serra Pelada, antes de ser eleito, garantia trabalhar em benefícios dos garimpeiros. No entanto,

fez exatamente o inverso. (…) Valder Falcão e o Dr. Jairo [Pereira Leite, advogado da Coomigasp] preferiram se aventurar na busca de empresa de mineração que viesse beneficiar a sua diretoria em detrimento aos milhares de associados. Quando o geólogo Persio Mandetta que trabalhou vários anos para a CVRD, apareceu em Serra Pelada, dizendo-se representante de várias empresas de mineração, imediatamente,

Valder Falcão e Dr. Jairo se afastam do sindicato [e] de outras cooperativas que não aceitaram as propostas

do senhor Persio Mandetta e iniciaram contatos entre a Colossus e a Proenix Gems”. Tanto Raimundo Benigno, do Singasp, como Etevaldo Arantes, do MTM, afirmam ter recusado propostas milionárias de suborno à época. Ambos afi rmam também estarem sendo ameaçados de morte por não terem compactuado com o

acordo. O sindicato ainda alega que a eleição de Valdemar Falcão também teve irregularidades estatutárias: entre outras, a ausência de voto secreto.

Paralelamente a isso, sempre segundo o relatório, o convênio entre Phoenix e Colossus teria sido firmado dias antes da assembleia da cooperativa. Uma Assembleia Geral Extraordinária (cuja ata está anexada ao dossiê) que deveria definir a escolha do conveniado, dentre as várias opções de possíveis parceiros. Entretanto o convênio

paralelo entre as duas empresas já previa em seu texto: “Considerando que a Colossus tem mantido entendimentos com a diretoria da Coomigasp (…) para a celebração de contrato que permita à Colossus realizar a exploração e possível explotação de minério de ouro e demais minérios, na área do Processo DNPM nº 850.425/1990 (…); Considerando as dificuldades enfrentadas pela Phoenix para o cumprimento de tal

contrato [com a Coomigasp, de junho de 2004] (…); resolvem as partes celebrar o presente Contrato de Parceria”. Este documento teria sido firmado no dia 28 de junho de 2007, enquanto a assembleia, que em

tese deveria decidir sobre o assunto, teria sido realizada apenas no dia 8 de julho.




Esquema Colossal

O dossiê concentra suas principais denúncias exatamente nesse processo de concepção, elaboração e, segundo ele, consumação fraudulenta do convênio entre a Colossus Geologia e Participações Ltda. e a Coomigasp. Segundo o Singasp, o senhor Valdemar Pereira Falcão, além de eleito irregularmente, teria coordenado a negociação do convênio. Ademais, teria havido substituição dos termos contratuais entre a proposta “apresentada” na Assembleia Geral Estatutária e o texto final do contrato jurídico assinado dias depois (16 de julho de 2007). Segundo Raimundo, o lobbista da Coomigasp, Pérsio Mandetta, com a conivência dos então diretores do Conselho Fiscal e Administrativo da Cooperativa, do presidente Valder Falcão e do advogado Jairo Pereira Leite, “concretizou no contrato a diluição do patrimônio dos associados

da Coomigasp”. Benigno apresenta como uma das provas uma mensagem que teria sido enviada por Pérsio aos executivos internacionais da Colossus, na qual ele afirma que “nossa proposta é diluir a participação da Coomigasp para 25% e aumentar a da Colossus para 75% no projeto (…) nossa opinião é de manter esta participação por algum tempo, e encontrar um caminho para diluir a participação no futuro, mas não logo agora após o primeiro investimento”.

De fato, o contrato apresentado pelo dossiê possibilita esse aumento da participação da empresa canadense a, no mínimo, 75% dos rendimentos da nova joint venture criada, sob poder majoritário da Colossus. Brasil de Fato ainda não localizou Valdemar Falcão, Jairo Leite nem Pérsio Mandetta para averiguar suas versões sobre todas essas denúncias.

Para o sindicato, porém, o esquema não teria se restringido a isso. Ao longo desses cerca de dois anos, para assegurar a “permanência do grupo de Valder Falcão no poder e a legitimidade das assembleias”, a Colossus teria montado “uma estrutura para desmoralizar e aniquilar todos os adversários que fossem contra o contrato de parceria entre a Coomigasp e a Colossus”. Como provas, o dossiê elenca uma série de e-mails trocados por funcionários da Colossus (pedindo o pagamento de propinas a garimpeiros) e por Toni Duarte,

presidente da Agasp Brasil, com executivos da Colossus, pedindo o depósito de pagamentos em sua conta pessoal; supostos balancetes da Colossus Engenharia (com previsões de pagamentos de propinas, entre outros, para Gessé Simão – que se transformaria no novo presidente da Coomigasp; [Raimundo] Xinguara,

que está sendo lançado candidato à presidência do Singasp contra Benigno; Toni Duarte, da Agasp Brasil, que alimenta o blog; uma série de vereadores e políticos de Curionópolis e região; e inclusive Hélio Ikeda, geólogo que participou da elaboração de um relatório de impacto ambiental para a Secretaria do Meio Ambiente do Pará; boleto de transferência bancária da Colossus para a viação Transbrasiliana, às vésperas

da chegada de uma comitiva de garimpeiros do Maranhão para Serra Pelada, com o intuito de dar suporte político ao grupo numa das novas assembleias; notas fiscais de intervenções publicitárias em redes da região, entre outros materiais que precisam ser averiguados pelo Poder Público.

O Brasil de Fato localizou Adelson Torido dos Reis, funcionário da Colossus, o qual negou qualquer pagamento da empresa para garimpeiros, ou para o jornalista Toni Duarte (como alega o dossiê). Heleno

Costa, executivo da Colossus, não foi localizado, e os funcionários da empresa alegaram que ele está viajando.

Os garimpeiros Gessé Simão, Raimundo Xinguara e o geólogo Hélio Ikeda também não foram encontrados ainda pela nossa reportagem.




Esclarecer assassinato

O sindicato, num documento intitulado “Serra Pelada: até quando o governo vai ficar alheio?”, ainda cobra explicações sobre “o assassinato de Josimar Elizio Barbosa, que através da justiça anulou a assembleia que elegeu Valdemar Pereira Falcão e ia assumir a direção da entidade quando foi assassinado”, no início de

maio de 2008, dias antes de sua nova posse.

Finalmente, o relatório critica também as decisões judiciais proferidas pela desembargadora do Estado do Pará, Maria Rita Lima Xavier, que acolheu o “mandado de segurança nº 2008.3.000000-5, impetrado

por Valdemar Pereira Falcão”, o qual teria pedido a intervenção na Coomigasp (em suas novas eleições) dias antes de nova assembleia, remarcada para dia 21 de setembro de 2008. A desembargadora teria acolhido o pedido no dia 19 de setembro e, como forma de resolver o impasse, teria criado uma “comissão interventora”,

indicando, da parte dos garimpeiros, para dar apoio à Comissão, apenas e tão exatamente os três cidadãos que estariam na lista de propinas da Colossus: “os srs. Raimundo Nonato Diniz, garimpeiro, indicado pela Abasp [conhecido como Xinguara]; Tony Duarte, presidente da Agasp Brasil, e Gessé Simão, presidente da Freddigasp”. Todos eles favoráveis ao convênio com a Colossus. Para presidência da comissão interventora,

“acolhendo indicação feita pelo exmo. sr. Ministro de Minas e Energia, sr. Edison Lobão”, a desembargadora

nomeou o coronel Guilherme Baptista Ventura.

Diz o relatório que todos os protestos oficiados pelo sindicato junto ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva; ao ministro de Minas e Energia, Edison Lobão; e à governadora do Pará, Ana Júlia Carepa, denunciando “a ilegalidade da comissão interventora” e solicitando “a criação de um grupo de trabalho, em conformidade

com a Lei nº 7.559/87”, não foram acolhidos nem levados adiante.

Guilherme Ventura e a comissão interventora por ele encabeçada teriam continuado à frente do processo interventor até fins de janeiro de 2009, determinando a transferência da sede da Coomigasp de Serra Pelada para o centro de Curionópolis, e realizando uma nova assembleia de exceção (novamente contestada pelo relatório), segundo o dossiê para ratificar a eleição do grupo de Gessé Simão e companhia, vinculados à Colossus. Gessé e seu grupo não teriam tomado posse ainda, seguindo o conselho do ministro Lobão, para aguardar o devido registro em cartório da ata da comissão interventora, sob as responsabilidades do Coronel Ventura. Tais informações são do blog da Agasp Brasil. Um garimpeiro, entrevistado pelo Brasil de Fato – o qual no entanto preferiu não se identificar –, resume o sentimento de muita gente de Serra Pelada: “demoramos tanto tempo para tirar um coronel [Curió], aí eles vêm e já colocam outro [Ventura]”.




Amigo Ventura

Conhecido no Maranhão como “Coronel-Babaçu” (pela sua atuação linha-dura “contra a bandidagem”), Guilherme Ventura é historicamente ligado à família Sarney, e também um homem de confiança de Lobão no sul do Estado, tendo sido seu Secretário de Segurança Pública quando este foi governador. Brasil de Fato apurou que, entre outras denúncias, pesam no histórico de Ventura acusações de ter sido um dos principais perseguidores de camponeses no Maranhão (entre eles, Manoel da Conceição, histórico militante das Ligas Camponesas e fundador do PT), além de, segundo a revista Istoé (edição nº 1.628), ter ajudado Lobão a encobrir o assassinato de Ezir Junior, supostamente cometido por dois aliados políticos seus na região

de Imperatriz (MA), reduto de muitos garimpeiros oriundos de Serra Pelada e de muitos votos para Lobão: “‘Hassan só está livre por causa das amizades com políticos, como Lobão, e juízes, como o presidente do

TJ’, comenta Ezir de Souza Leite, pai de Ezir Júnior. ‘Existe uma rede de proteção a Hassan. Lobão é muito influente na Justiça do Maranhão’, afirma o deputado federal Sebastião Madeira (PSDB-MA). (...) Raimundo Cutrim começou a vazar informações confidenciais sobre o caso e seus envolvidos para o ex-secretário de Segurança Pública no governo Lobão, coronel Guilherme Ventura. Com muitos negócios em Imperatriz, onde preside o Sindicato Rural, Ventura passou a se empenhar para salvar a pele dos acusados, entre eles Francisco Machado Portela, o Dourado, apontado como agenciador dos sequestradores e braço direito de Hassan. Numa das conversas com Dourado, Ventura revelou seu trunfo: ‘Falei com o Lobão e a coisa está resolvida. Inclusive o Hassan estava junto. Não posso falar mais por telefone, mas pode ficar despreocupado’ ”, relata a revista.

As coincidências locais, suscitadas pelo caso de Serra Pelada, entretanto não parariam por aí. Nessa região maranhense e mesmo no vizinho Pará, muitas pessoas apelidaram de “Estado do Lobão” o projeto legislativo, de autoria do mesmo, para a criação de um novo Estado Federativo na região, o













Lobão & Lobão,

tal pai, tal filho







Um dos acusados neste escândalo de Serra Pelada, envolvendo negociatas internacionais, privatização da Vale do Rio Doce, fraude da Constituição brasileira, assassinato de dirigente sindical e outras “tenebrosas

transações”, é o jornalista Antonio Carvalho Duarte (Toni Duarte), presidente da Agasp Brasil, que alimenta o blog www.agaspbrasil.blogspot.com.

Duarte é um dos grandes articuladores do grupo político que teria passado a comandar a Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp); é um dos responsáveis por aprofundar o convênio

com o grupo canadense Colossus, e mantém uma sala no Gabinete do senador Edison Lobão Filho.

No dossiê-denúncia, consta cópia da troca de e-mails entre Duarte e executivos de uma das empresas do grupo canadense Colossus, pedindo depósito de pagamentos em sua conta bancária pessoal. De acordo com as trocas de mensagens, Toni Duarte teria utilizado um email do Senado Federal para pedir ao executivo da Colossus, Heleno Costa, cerca de R$ 10.000,00 (dez mil reais) para uma viagem com sua esposa no final do ano. No e-mail, datado de quarta-feira, 17 de dezembro de 2008, às 14h41, Toni solicita: “Caro amigo Heleno, estou saindo de cena na próxima semana. Vamos passar o Natal e Ano Novo fora de Brasília. Acho que merecemos isso depois de um ano inteiro de lutas. Para que isso ocorra, preciso urgentemente de 10 mil

reais. Peço o seu empenho neste pedido”.

Duarte já trabalhava com o então senador Edison Lobão, atual ministro de Minas e Energia – indicado para o

cargo pelo atual presidente do Senado, seu conterrâneo e aliado político José Sarney (PMDB-MA). Tentamos

contatar o ministro para dar seus esclarecimentos sobre o caso. Não tivemos sucesso.

Raimundo Benigno, presidente do Sindicato dos Garimpeiros de Serra Pelada (Singasp) e compilador do relatório-denúncia entregue ao Brasil de Fato reconhece “todo o esforço de Edison Lobão, desde quando

era Senador, junto à então Ministra Dilma, na luta pelos direitos dos garimpeiros”. Benigno diz acreditar

que “o ministro, pela sua trajetória junto aos garimpeiros, assim que souber das denúncias de irregularidades

reunidas por nós, do Singasp, certamente vai tomar providências e rever todo o processo fraudulento”, tomando as devidas atitudes contra todos os envolvidos, inclusive Toni Duarte.

Já Etevaldo Arantes, mais cético, não acredita em medidas vindas de Lobão. “O Toni Duarte e seu grupo

agem de dentro do gabinete do senador, com seu conhecimento e sob sua orientação”. Etevaldo, que é um dos fundadores do PT na região (partido ao qual continua filiado), acredita que “apenas a mobilização popular dos garimpeiros, junto a outros movimentos sociais, e a sensibilização de figuras como o Lula poderão garantir os direitos de nós, que sempre trabalhamos por aqui, mas nunca ficamos com as riquezas por nós produzidas”.

Ambos contestam o recente processo do convênio Coomigasp-Colossus. No entanto, o blog de Toni Duarte

revela que as suas notas e declarações muitas vezes se confundem (ou parecem se confundir) com as dadas por Lobão Pai e por Lobão Filho. Em duas dessas notas mais recentes, aparecem a confluência e afi nação dos

discursos de Lobão e Toni.




Discurso afinado

Em 8 de fevereiro de 2009, Duarte relata a reunião da nova diretoria “eleita” para a Coomigasp com o Ministro: “O presidente eleito da Coomigasp, Gessé Simão, no encontro que terminou ainda pouco no Ministério de Minas e Energia, conseguiu do Ministro Edison Lobão a garantia de liberar o tão sonhado

alvará de lavra em cinco minutos, desde de que a cooperativa conclua logo as pesquisas geológicas. Gessé também disse que a sua gestão fará de tudo para concluir o processo de sondagens que foi duramente interrompido por mais de sete meses. Ele pediu ajuda ao ministro para que seja retirado da área dos 100 hectares um grupo de sem-terra que vem causando problema para a cooperativa dos garimpeiros. Entendimento neste sentido será feito pelo ministro Lobão diretamente com o ministro da Secretaria-geral da Presidência da República, Luiz Dulci. A questão da conta paládio também foi debatida. O ministro disse que até agora não havia sido resolvida essa questão por indefinição jurídica da diretoria da cooperativa. Mas que agora tudo estava na legalidade e que a Caixa Econômica não tem nenhuma razão para não devolver aquilo que é dos garimpeiros. Ele falou que apenas tem que se tomar muito cuidado para que esse dinheiro não vá parar nas mãos de alguns que entraram na justiça com olho nessa quantia. O ministro parabenizou Gessé Simão pela grande vitória obtida nas ultima eleições”.

No dia seguinte, 9 de fevereiro, Toni Duarte posta um vídeo do próprio senador Edison Lobão declarando: “eu estou agora na esperança de que todas aquelas dificuldades que nós tivemos que enfrentar no passado tenham desaparecido com a eleição de Gessé e seus companheiros para a presidência da Cooperativa de Serra Pelada (...) Sobre a questão do paládio [conta na CEF, com recursos de sobras históricas do garimpo], até hoje não se resolveu por conta exatamente desta indefinição na direção da cooperativa da Serra Pelada, a indefinição que agora desaparece com a eleição da nova diretoria e a maneira como ela foi feita. Creio que a Caixa Econômica não terá mais razões para não liberar os recursos dos garimpeiros”.




No gabinete de Lobão

O jornalista Toni Duarte tem ainda hoje uma sala e telefone no gabinete do senador Lobão Filho, e lá trabalha desde o mandato do atual ministro Edison Lobão. Segundo uma das funcionárias do gabinete, Duarte “é a parte mais de jornalismo (…), ele é envolvido com o pessoal dos garimpeiros (…), ele é assessor, mas cuida mais dessa parte de televisão do senador”.

No início de 2009, Lobão Filho declarou seu apoio a Gessé Simão para a sucessão da Coomigasp: “ele tem

preparo intelectual e moral para conduzir a cooperativa, além de ser um grande líder”, afirmou ao blog da

Agasp. Nosso jornal ainda não conseguiu falar com o senador, e foi informado pelo gabinete que Toni Duarte

está viajando. (JCC)

Pai preso

Polícia Civil de Iraí prende pai e filho por tentativa de homicídio
20/02/2009 19:13


Agentes da DP de Iraí, município localizado no extremo-norte do RS, divisa com o estado de Santa Catarina e distante 441 Km de Porto Alegre prenderam, às 10h30min dessa quinta-feira (19/02), dois indivíduos acusados de tentativa de homicídio.

O fato ocorreu no dia 06/02 contra a vítima Sidnei Silvestre Boeri, na BR 386, localidade de Águas Frias, naquele município. Um homem de 46 anos de idade e o filho, de 22, que é vereador na cidade, foram presos em cumprimento a mandado de prisão preventiva decretada pelo Poder Judiciário de Iraí.

Segundo o delegado Antônio Maieron, que responde pela DP de Irai, os indivíduos foram recolhidos ao Presídio Estadual da cidade.

Fonte: Ascom PC

Não Vamos pagar pela crise

sexta-feira, 27 de março de 2009

Não vamos pagar pela crise!




O MST participa das manifestações em defesa da classe trabalhadora e contra a crise econômica mundial, ao lado das entidades mais representativas do movimento sindical, estudantil e popular, nesta segunda-feira (30/3). Os atos contra a crise, que foram discutidos na Assembléia dos Movimentos Sociais, no Fórum Social Mundial, devem acontecer em todas as capitais do país. Estão previstas manifestações entre 28 de março e 4 de abril em todo o mundo.

Umas das reivindicações do movimentos popular, sindical e estudantil é a realização da Reforma Agrária, como uma alternativa para a crise econômica, por garantir a produção de alimentos e para fomentar as pequenas agroindústrias, fortalecendo o mercado interno e promovendo justiça social.



A Reforma Agrária é a política mais eficaz para a geração de empregos no campo. Por isso defendemos o assentamento de todas as famílias acampadas no Brasil, além daqueles que foram desempregados pelo agronegócio. O governo não deve liberar recursos para as empresas que estão falindo e, sim, investir em uma linha de crédito especial para as famílias assentadas, garantindo a geração de empregos e a produção de alimentos.



O conjunto das forças populares devem seguir organizando lutas nos próximos dias e semanas para enfrentar o desemprego e impedir retrocessos para os trabalhadores. Vamos continuar a luta pela Reforma Agrária e por um novo modelo agrícola, que garanta melhores condições de vida à população do campo. Temos também que retomar o significado original de luta dos trabalhadores no 1º de Maio.



As mobilizações do dia 30 representam o começo de uma jornada de lutas. O povo brasileiro não vai assistir passivamente aos efeitos da crise do capital. Esperamos que a unidade das forças populares fomente lutas sociais em defesa dos trabalhadores e das trabalhadoras, para a construção de um projeto popular de desenvolvimento para o Brasil .





Leia abaixo o manifesto da manifestação do dia 30, construído em conjunto por mais de 20 organizações.



Trabalhadores e trabalhadoras não pagarão pela crise!
Não às demissões! Pela redução dos juros, pelos investimentos públicos e em defesa dos direitos trabalhistas e sociais!

O Brasil vai às ruas na próxima segunda-feira, 30 de março. Os trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade estarão unidos contra a crise e as demissões, por emprego e salário, pela manutenção e ampliação de direitos, pela redução dos juros e da jornada de trabalho sem redução de salários, pela Reforma Agrária e em defesa dos investimentos em políticas sociais.

A crise da especulação e dos monopólios estourou no centro do sistema capitalista, os Estados Unidos, e atinge as economias menos desenvolvidas. Lá fora - e também no Brasil -, estão sendo torrados trilhões de dólares para cobrir o rombo das multinacionais, em um poço sem fim, mas o desemprego continua se alastrando, podendo atingir mais 50 milhões de pessoas.

No Brasil, a ação nefasta e oportunista das multinacionais do setor automotivo e de empresas como a Vale do Rio Doce, CSN e Embraer, levaram à demissão de mais de 800 mil trabalhadores nos últimos cinco meses.

O povo não é o culpado pela crise. Ela é resultante de um sistema que entra em crise periodicamente e transformou o planeta em um imenso cassino financeiro, com regras ditadas pelo "deus mercado". Diante do fracasso desta lógica excludente, querem que a classe trabalhadora pague a fatura em forma de demissões, redução de salários e de direitos, injeção de recursos do BNDES nas empresas que estão demitindo e criminalização dos movimentos sociais. Basta!

A precarização, o arrocho salarial e o desemprego enfraquecem o mercado interno, deixando o país vulnerável e à mercê da crise, prejudicando fundamentalmente os mais pobres; nas favelas e periferias, É preciso cortar drasticamente os juros, reduzir a jornada sem reduzir os salários, acelerar a reforma agrária, ampliar as políticas públicas em habitação, saneamento, educação e saúde, e medidas concretas dos governos para impedir as demissões, garantir o emprego e a renda dos trabalhadores.

Manifestamos nosso apoio a todos os que sofreram demissões, em particular aos 4.270 funcionários da Embraer, ressaltando que estamos na luta pela readmissão.

O dia 30 também é simbólico, pois nesta data se lembra a defesa da terra Palestina, a solidariedade contra a política terrorista do Estado de Israel, pela soberania e auto-determinação dos povos.

Com este espírito de unidade e luta, vamos construir em todo o país grandes mobilizações. O dia 30 de março será o primeiro passo da jornada. Some-se conosco, participe!

NÃO ÀS DEMISSÕES!

REDUÇÃO DOS JUROS!

REDUÇÃO DA JORNADA SEM REDUÇÃO DE SALÁRIOS E DIREITOS!

REFORMA AGRÁRIA JÁ!

POR SAÚDE, EDUCAÇÃO E MORADIA!

EM DEFESA DOS SERVIÇOS E SERVIDORES PÚBLICOS! SOLIDARIEDADE AO POVO PALESTINO.




Organizadores:

ASSEMBLÉIA POPULAR, CEBRAPAZ, CGTB, CMB, CMS, CONAM, CONLUTAS, CONLUTE, CTB, CUT, FORÇA SINDICAL, INTERSINDICAL, MARCHA MUNDIAL DE MULHERES, MST, MTL, MTST, NCST, OCLAE, UBES, UBM-FDIM, UGT, UNE, UNEGRO, VIA CAMPESINA



Indique o MST Informa para um amigo ou uma amiga
Indique pelo menos, mais um correio eletrônico e envie para letraviva@mst.org.br com assunto "cadastro letraviva", para continuarmos a difundir e colocar para a sociedade as análises e posições do MST.
MST Informa é uma publicação quinzenal do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, enviada por correio eletrônico.
Sugestões de temas, artigos, formato: letraviva@mst.org.br. Incluir ou remover correios eletrônicos no cadastro do MST Informa.
O MST não modera ou coordena nenhuma comunidade no Orkut e ninguém está autorizado a fazê-lo em seu nome.
Opine www.mst.org.br Recibe en Español English Svenska







-----Anexo incorporado-----


_______________________________________________
Letraviva - MST Informa
http://www.mst.org.br
Para sair da lista acesse:
http://www.listasbrasil.org/mailman/options/letraviva

Canal Rural grava em Vacaria RS


CANAL RURAL GRAVA EM VACARIA
Foto: Jonatas Campos


Nessa semana, uma equipe do Canal Rural da RBS TV esteve em Vacaria realizando gravações para o projeto Brasil Boiadeiros, que contará a história de Tio Sena, um antigo criador de gado do interior, e seus filhos. Através da Fazenda do Tio Sena, a equipe acompanhou a lida no campo, mostrando como é o dia-a-dia do gaúcho. Entre relatos e entrevistas, os campeiros falaram um pouco sobre costumes, cultura, história do local, alimentação, etc.
Para divulgar a cultura gaúcha, o Canal Rural entrevistou Adhemar Pinotti, sendo base informativa para o documentário, como também pessoas da região dos Campos de Cima da Serra.


Data: 28/03/2009



Foto: Jonatas Campos

Foto: Jonatas Campos


Voltar



Prefeitura de Vacaria - RS
Rua Ramiro Barcelos, 915 – Centro
CEP: 95200-000 - Fone: (54) 3232 1176
Desenvolvido por SIX Interfaces

Camisas do Glória





NOVAS CAMISAS DO GLÓRIA


No mês de março, o prefeito municipal Elói Poltronieri, na companhia da primeira dama Andréa Poletto Poltronieri, recebeu em seu gabinete o atual diretor de marketing do Grêmio Esportivo Glória, Décio Camargo. Na ocasião, o casal foi presenteado com as novas e belas camisas do time, que já fazem parte do uniforme dos jogadores. Poltronieri, que tem grande carinho e orgulho pelo Glória, vestiu e aprovou o design das novas peças. Ele também elogiou a conduta da nova direção, que está estabelecendo uma nova relação entre a equipe e a comunidade. A primeira dama também provou e adorou a versão baby look. A prefeitura municipal apóia o esporte.


Data: 30/03/2009


Fonte: Prefeitura de Vacaria RS

45 anos Golpe Militar

45 anos do golpe militar
Dia 29 de março, domingo, às 17 horas

Auditório da ASA - Rua São Clemente, 155 - Botafogo



45 anos do golpe militar

Dia 29 de março, domingo, às 17 horas

Auditório da ASA - Rua São Clemente, 155 - Botafogo

Rio de Janeiro/RJ

No dia 31 de março de 1964, militares depuseram o presidente João Goulart e implantaram uma ditadura que durou 21 anos.

A ASA, o Grupo Tortura Nunca Mais (GTNM/RJ) e a Casa da América Latina promovem evento para lembrar o período ditatorial, a luta pela redemocratização e os impactos do regime militar no Brasil de hoje.

Palestras com o professor de História Fernando Vieira, o diretor de Direitos Humanos da Casa da América Latina Modesto da Silveira e a vice-presidente do GTNM/RJ Victoria Grabois. Os temas irão da decretação do AI-5, em 1968, até as memoráveis campanhas pela anistia e por eleições diretas para presidente da República, passando pelos anos de chumbo da resistência aos ditadores.

Participação especial do Coral da ASA, que cantará músicas daquele período (Chico Buarque, Tom Jobim, Geraldo Vandré, Paulinho da Viola, Milton Nascimento, entre outros).

Estacionamento (pago) no local.
Entrada franca.


Esta página encontra-se em www.cecac.org.br


--------------------------------------------------------------------------------

CeCAC - Centro Cultural Antonio Carlos Carvalho
Av. 13 de Maio, 13 - salas 1901/1903 - Centro - Rio de Janeiro/RJ
tel : (21) 2524-6042 e-mail: cecac@terra.com.br
www.cecac.org.br

--------------------------------------------------------------------------------



-----Anexo incorporado-----


_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Uol Cultura

Passeio

Crianças

Espaço Catavento, aberto em SP, ensina ciências com interação e brincadeiras



"A Cidade Ilhada"
Manaus permeia
livro de contos de Milton Hatoum

Shows
Ingressos para
Jonas Brothers custam até R$ 600

MAC USP
Exposição reúne acervo e arte contemporânea








Festival de Curitiba
Lenise Pinheiro fotografa espetáculo "Memória Afetiva"

"Vertigem"
Dupla osgemeos faz exposição
no Rio de Janeiro




Aviação
"Santos=Dumont Designer" destaca caráter designer do inventor






Assine o UOL • Receba Outros Boletins • Cancelar Recebimento

UOL Voip: ligue de seu micro para o Brasil e o mundo com preços muito mais baixos

Segurança na Praça Daltro Filho

Segurança na Praça Daltro Filho deverá ser reforçada
Órgãos de segurança prometem agir com rigor no local para impedir principalmente a presença de desocupados consumindo bebida alcoólica

Na última segunda feira por volta da uma hora da tarde ocorreu mais uma briga no interior da Praça Daltro Filho . Um rapaz foi atingido no braço por golpes de faca , foi socorrido pela Brigada Militar , atendido no Hospital Nossa Senhora da Oliveira e liberado . Os dois homens envolvidos na briga estavam com visíveis sinais de embriaguez . Na semana passada uma outra pessoa também foi presa no interior da Praça Daltro Filho portando uma faca . Moradores reclamam que várias pessoas desocupadas e andarilhos ficam no local principalmente consumindo bebida alcoólica e provocando as mulheres . O Diretor do Departamento de Assuntos Municipais de Segurança Major Gilmar Vieira informa que a partir desta quarta feira serão desenvolvidas operações com a participação da Guarda Municipal e Brigada Militar para garantir a segurança das pessoas que passarem pelo centro da cidade . O comandante do Décimo Batalhão Major Vilmar Araldi confirmou que o trabalho da Brigada Militar será feito pelo pelotão de choque . As pessoas que estiverem na Praça Daltro Filho sem os documentos vão ser encaminhadas a delegacia de policia.

Rádio Fátima (Jornalismo), 01/04/2009, 07h46

Música Angolana

Eu tenho em mp3.
Algumas aqui: http://muximangola. podomatic. com/
outras virão a constar; algumas a pedido.

Kandandos,
Toke
Luanda-Angola

2009/3/24 Antÿfffff3nio Tomÿffffe1s Mateus Mateus :
> Gostaria de saber se tens músicas do Ngola-Ritmo e Artur Nunes ?
>
> --- Em seg, 23/3/09, assuriano escreveu:
>
> De: assuriano
> Assunto: Folclore de Angola LP
> Para: forum_de_angolanist as@yahoogrupos. com.br
> Data: Segunda-feira, 23 de Março de 2009, 17:24
>
> Boa noite
> estou a vender a minha copia do LP "Folclore de Angola" no ebay.com e achei
> que podia interessar a algum de voces. é um grande disco editado pela Roda
> nos anos 70 e tem os seguintes grupos ou cantores
> -MUSANGOLA
> -AFRICA SHOW
> -NDOMBO JAZZ
> -SOFIA ROSA
> -N' GOMA JAZZ
> -DIMBA DIA N' GOLA
> -CABINDA RITMOS
> -KIBANDOS DO RITMO
> -SUPER COBA
> -OS KOTUMBAS
> obrigado pela atençao
> a
>
>
> ____________ _________

Polícia realiza operação

Polícia Civil realiza operação no Parque Farroupilha, na Capital
28/03/2009 01:06


Um contingente de 50 policiais civis, oriundos das 24 delegacias distritais de Porto Alegre e dez agentes do Grupamento de Operações Especiais (GOE), deram prosseguimento na tarde dessa sexta-feira (27) à Operação Segurança, que vem sendo desenvolvida pelo DPM — Departamento de Polícia Metropolitana.

A Operação, que visa à identificação de indivíduos suspeitos, usuários de drogas, prisão de foragidos e traficantes, foi realizada desta vez no Parque Farroupilha e esteve sob a coordenação do delegado Ajaribe Rocha Pinto, titular da 19ª Delegacia de Polícia. Como resultado, foram realizadas as abordagens de 250 pessoas no parque, sendo que 30 delas foram conduzidas ao Palácio da Polícia para verificar sua situação penal e outras três levadas para à 10ª DP, por posse de substância entorpecente.

A Operação Segurança vem sendo realizada em pontos diferentes da cidade e busca coibir a criminalidade com uma atuação intensiva da polícia civil em locais onde a sua ação é identificada. A escolha da Redenção, para a ação nessa sexta-feira, deu-se em função do expressivo número de reclamações recebidas pela 10ª Delegacia de Polícia, sobre furtos e roubos aos usuários do Parque.

Além do delegado Ajaribe participaram da operação também os delegados Fernando Edson Domingues e André Mocciaro, o diretor da Delegacia de Polícia Regional de Porto Alegre, delegado Abílio Andreoli Pereira, e o diretor do DPM, delegado Gerson Mello.

Fonte: Ascom PC

História da África

A Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, lançou o livro "Desvendando a História da África", dentro da Série Diversidades.
Pedidos e preço podem ser solicitados através do endereço:

Departamento de Educação e Desenvolvimento Social
Universidade do Rio Grande do Sul
Pró-Reitoria de Extensão
Av. Paulo Gama, 110, Reitoria, 5º Andar
Bairro Farroupilha, - POA/RS
CEP 90046-900
mail: DEDS@prorext. ufrgs.br

"Desvendando a história da África". Organizador: Professor José Rivair Macedo. Porto Alegre, 240 p., 2008.

Sumário

1-Introdução: o meio geográfico e sua influência no continente africano
Prof. Felippe Jorge Kopanakis Pacheco

2-Antigas civilizações africanas: historiografia e evidências documentais
Prof. José RIvair Macedo

3-África: uma história a ser reescrita
Prof Jorge Euzébio Assumpção

4-O comércio transaariano e os Estados do Sudão Ocidental: séculos VIII-XVI
Prof. Diego Souza Martins

5-Religião, poder e sincretismo: o Islã no Império Songai (séculos XV-XVI)
Profª. Barbara Macagnam Lopes e Prof. Leonardo Veiga Guarnieri

6-A escravidão entre os povos do Sudão Ocidental: séculos VII-XVI
Prof Diego Schwalh Zanoto

7-Viajantes brancos na África negra do século XV
Prof. Eder da Silveira e Prof. Silvio Marcus de Souza Correa

8-Os Estados africanos nos séculos XVI-XVIII: desenvolvimento desigual na África Ocidental
Prof. André Luiz Reis da Silva

9-As sociedades africanas e o colonialismo
Profª. Tania Maria Seggiaro Chagastelles

10-Independência, marginalização e reafirmação da África (1957-2007)
Prof. Paulo Gilberto Fagundes Visentini

11-Apartheid: apogue e crise do regime racista na África do Sul (1948-1994)
Profª Analucia Danilevicz Pereira

12-Angola: independência, conflito e normalização
Prof. Joveta Jose

13-Diáspora africana: paraíso perdido ou terra prometida
Prof. José Antônio dos Santos

14-A história africana nas salas de aula: diálogos e silêncios entre a Lei nº10.639/03 e os especialistas
Prof. Anderson Ribeiro Olivu

15-O ensino de história da África: experiências a partir da sala de aula
Profª. Marisa Antunes Laureano

O Deus do Agronegócio

Companheiros(as)

A virulência do agronegocio contra os direitos indígenas à terra é assustadora. E não é por nada que ela parte com toda força aqui do Mato Grosso do Sul. Como dizia a procuradora da república Debora Duprat "Raposa Serra do Sol é fichinha diante do que é o Mato Grosso do Sul", em termos de força e ação antiindígena.

O minimo que se pode fazer nesse momento é partilhar um pouco as informações que são veiculadas na imprensa regional.
Bom domingo a todos(as)

Egon


O deus do agronegócio


“Padres devem ser cobrados para que formalizem posição contra demarcações em Mato Grosso do Sul. Para justificar a exigência, produtores rurais devem lembrar aos párocos que “o que mantém obras sociais nos municípios vêm em sua maior parte do campo”, orienta entidade rural em nota divulgada à imprensa.

A recomendação é para que os fazendeiros procurem os padres e peçam a “eles que se manifestem, inclusive formalmente, por carta, em relação à questão indígena”.



A Famasul também comenta as doações feitas às igrejas, dizendo que “não é admissível que financiem ações de entidades como o CIMI (Conselho Indigenista Missionário), apontada como a principal fomentadora de invasões de propriedades por índios”. (campograndenews, 28 de março de 2009)


Não fosse suficiente as perolas acima citadas, é só abrirmos o Progresso, onde o chicote do agronegócio é brandido contra os índios e seus aliados. No editorial “Direito de Propriedade” conclamam que “o setor produtivo precisará mostrar força para impedir que a Funai leve adiante esta aventura que viola o direito de propriedade e atropela todos os preceitos constitucionais”. E para alcançarem tão nobre objetivo, é preciso “que o governo do Estado precisa colocar toda sua estrutura jurídica, e principalmente política...”(idem) para a impedir a demarcação das terras indígenas em defesa da vaca sagrada da propriedade privada.


Destilando ódio e veneno por todos os poros do agronegócio, seu mago maior, na câmara de vereadores de Dourados afirma impunemente “se existe marginal neste conflito, certamente ele não está atuando entre os fazendeiros, mas sim entre organismos bandidos como o Cimi e tantos outros apoiados, inclusive, pela Funai, para espalhar o terror pelo campo” ( O Progresso, Dourados 28 e 29/03/09 pg 4)


Na televisão desfilaram outras autoridades manifestando sua firme intenção de impedir a demarcação das terras indígenas no Estado. O governador afirmou de peito inflado que em seu governo a Funai não demarcará terras aqui. Por sua vez a presidente da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária, CNA, senadora Kátia Abreu, rodeada de microfones disparou nesta mesma direção. No afã de angariar apoios à sua santa cruzada contra os direitos indígenas à terra, Katia anunciou que vai se encontrar com bispo local, participar de missa, como parte de sua nobre missão. Amanhã vai discursar para o agronegócio em Dourados. Numa de suas requintadas compreensões do processo de identificação das terras indígenas no MS, “A represente da CNA chamou as demarcações de “invasões à caneta” e acusou a Funai e outros órgãos de usar a bandeira social para fazer a expropriações.”(campograndenews, 28/03/09)


Deus é grande. Certamente não se deixará aprisionar pela ganância do agronegócio. Pelo contrário, conforme repetidas vezes afirma no Evangelho, estará com os que sofrem, com os que são explorados, com os que são presos, com os que são injustiçados e maltratados...porque deles é o reino dos céus!



Egon Heck

Cimi MS

Campo Grande, 28 de março de 2009



Egon Dionisio Heck




--------------------------------------------------------------------------------
Veja mapas e encontre as melhores rotas para fugir do trânsito com o Live Search Maps! Experimente já!

G20

Manifestações na Europa antecedem G20


Milhares de pessoas vãos às ruas de várias cidades europeias em defesa de uma "economia de mercado mais justa". As manifestações marcam o início de uma série de protestos que antecedem a cúpula do G20 em Londres.

A reportagem é do sítio Deutsche Welle, 28-03-2009.

Neste sábado (28/03), mais de 10 mil pessoas (segundo a polícia local) protestaram em Berlim contra a atual crise econômica. Segundo os organizadores da passeata, havia 30 mil manifestantes nas ruas da cidade.

Os manifestantes exibiam faixas com ataques ao capitalismo e carregavam um caixão negro com rosas vermelhas em cima, numa celebração simbólica de um enterro do mesmo. Vários participantes dos protestos traziam máscaras com os semblantes dos presidentes norte-americano, Barack Obama, e francês, Nicolas Sarkozy, bem como do premiê britânico Gordon Brown. A manifestação foi pacífica até perto do seu final, quando aconteceram confrontos entre alguns ativistas e a polícia diante da Prefeitura Vermelha, na Alexanderplatz.

"Por cima de cadáveres"

Em Frankfurt, a polícia registrou a presença de mais de 9 mil manifestantes, que carregavam faixas com os dizeres "não vamos pagar pela sua crise". Os organizadores dos protestos defendem um sistema econômico "mais justo e ecologicamente mais suportável" e atacam o saneamento do setor financeiro "às custas da grande maioria".

Jochen Nagel, presidente do sindicato dos professores no estado de Hessen, onde está localizada a cidade de Frankfurt, defendeu uma maior tributação para os mais ricos. Nas faixas dos manifestantes estavam estampados dizeres como "parem com a loucura dos bônus" e "nosso sistema econômico passa por cima de cadáveres".

Vaias para Brown

Em Londres, os protestos aconteceram na região central da cidade em direção ao Hyde Park, com a presença de cerca de 15 mil pessoas, segundo informações oficiais. Sob o lema "put people first" (ponham as pessoas em primeiro lugar), a manifestação contou com a participação de mais de 150 sindicatos e grupos de ativistas e ambientalistas.

A presença da polícia foi ostensiva, embora não tenha havido nenhum confronto. Os manifestantes vaiaram abertamente quando a passeata passou em frente à sede do governo. O secretário-geral da central sindical britânica TUC, Brendan Barber, afirmou, contudo, que nas manifestações deste sábado "não há lugar para incitação à desordem".

No Reino Unido, houve um aumento de mais de 2 milhões de pessoas registradas como desempregadas, enquanto os preços dos imóveis caíram 11% no último ano. A produção industrial apresenta a pior derrocada dos últimos anos desde 1981.

Início de uma série

Os protestos, que aconteceram também em várias outras cidades europeias, como Paris e Viena, por exemplo, marcam o início de uma série de manifestações que deverão ocorrer nesta semana até o início do encontro de cúpula do G20, marcado para a próxima quinta-feira (02/04).





'Coloquem as Pessoas em Primeiro Lugar'


Uma manifestação que reuniu dezenas de milhares de pessoas em Londres inaugurou o "circo" de protestos que a cidade espera ver armado para o encontro do G20, que terá lugar na capital britânica na próxima quinta-feira. Cerca de 35 mil pessoas, na estimativa da polícia, caminharam mais de 6 quilômetros para pedir que os líderes dos 20 países desenvolvidos e em desenvolvimento que integram o grupo priorizem as preocupações do cidadão comum ao discutir as saídas para a crise global.

A reportagem é de Pablo Uchoa e publicada pela BBC, 28-03-2009.

Mais de 150 organizações sindicais, ambientalistas, anti-guerra, de combate à pobreza e atuantes nos mais variados aspectos sociais engrossaram a marcha batizada de "Put People First" (Coloquem as Pessoas em Primeiro Lugar, em tradução livre).

Os manifestantes pedem criação de empregos, justiça social (ou melhor distribuição de riqueza) e medidas contra o aquecimento global (por acreditarem que o atual modelo econômico leva à destruição da natureza). Entre a multidão que partiu do pier de Victoria, na margem norte do rio Tâmisa, estavam diversas crianças e pais com carrinhos de bebê.

Ao som de Manu Chao, batucadas e canções tradicionais, alem dos já esperados bordões e gritos de guerra, os manifestantes passaram por cartões-postais, como o Big Ben e a catedral de Westminster, e terminaram sua jornada com um comício seguido de apresentações musicais no Hyde Park.

Temor de distúrbios

Foi um início pacífico para a temporada de manifestações desta semana, que a polícia espera ser tensa. Nos últimos dias, a polícia anunciou ter cancelado as férias de todo seu pessoal e informou que seis forças distintas serão unificadas sob um só comando para melhorar a eficiência do patrulhamento.

O maior temor de distúrbios se concentra no dia 1º, quarta-feira, véspera da reunião do G20 e o dia para o qual está prevista uma grande variedade de protestos sob um guarda-chuva apelidado sugestivamente de "G20 meltdown" ou, em tradução livre, "o derretimento do G20".

No maior evento previsto, uma espécie de "procissão dos quatro cavaleiros do Apocalipse", quatro passeatas sairão de quatro diferentes estações de metrô no coração financeiro da cidade - a City londrina - para se encontrar na frente do Banco da Inglaterra, o BC do país.

Outros possíveis alvos seriam a Embaixada americana em Londres, a sede do banco RBS, e mesmo funcionários de instituições do mercado financeiro. Grupos anarquistas enviaram mensagens anônimas ameaçando "uma ação espetacular" nos dias 1º e 2 de abril, e a polícia especula que grupos violentos que atuaram nos anos 1990 tenham se reagrupado para protestar agora.

Mas enquanto os incidentes não se concretizam, a corporação tem sido criticada por suas declarações ressaltando a possibilidade de confrontos."Estou cada vez mais preocupado que (as declarações da polícia) se tornem uma auto-profecia. Ressaltando os prospectos de violência, eles vão desestimular os militantes pacíficos e atrair outros de outro tipo", resumiu neste sábado, em declarações ao jornal The Guardian, o parlamentar David Howarth.

Evento familiar

Por isso a rapidez dos organizadores da marcha deste sábado em ressaltar o seu carater pacífico e "familiar".
"Será como um carnaval", disse uma das organizadoras, Marina Pepper, antes da passeata. "A polícia diz que será violenta, mas não é nosso plano. Eles dizem coqueteis molotov, eu digo chá; eles dizem tijolos ao ar, eu digo vamos comer bolo. Será uma grande festa", afirmou.

Neste sábado, desafiando o frio e a chuva, fantasias, bandeiras de ONGs e cartazes com dizeres sociais se misturavam a faixas de grupos que protestavam contra as guerras do Iraque e do Afeganistão e o imperialismo. Aqui e ali sobressaiam os estandartes com o pavilhão cubano e da Autoridade Palestina, e pelo menos duas vezes apareceu a bandeira venezuelana.

"Morei em Caracas por um tempo e vi o que eles estão fazendo la, vi o povo venezuelano tomando as próprias rédeas do seu destino, votando por alguém que representa os seus interesses. Por que não podemos fazer o mesmo aqui?", disse o socialista Michael Millet, que carregava uma delas.

"O capitalismo só funciona para uma pequena minoria. Quando as grandes corporações lucram, os lucros vão para os acionistas, e quando quebram pedem dinheiro ao governo e se dão bem do mesmo jeito." Fiona Donavan, do Grupo Revolucionário Comunista, que falou à BBC Brasil ao lado de seu estande, onde uma faixa ressaltava dizeres do presidente boliviano, Evo Morales, também defendeu que a saída para a atual crise está na busca de alternativas ao capitalismo financeiro.

Por isso, ela se mostrou cética em relação à reunião do G20. "Esse encontro é sobre como salvar o capitalismo. Eles não estão discutindo o combate à pobreza no mundo, não estão discutindo as 35 mil crianças que morrem de fome todo dia. É um encontro para discutir o sistema financeiro e como garantir que esse sistema funcione da mesma maneira. Eles não querem nenhuma mudança", disse.

Ela rejeitou a ideia de que o G20 represente uma democratização real nas discussões sobre a economia global, por reunir países desenvolvidos e em desenvolvimento. "Esse grupo (o G20) tem Índia, Indonésia e Brasil, mas eles ainda são os países que detem 90% do PIB mundial", disse. "Ainda são os países mais poderosos do mundo, e eles só querem esse forum para garantir que as coisas continuem do mesmo jeito."

Tudo pronto para o dia 30, afirma portal da CUT


A direção nacional das centrais sindicais e dos movimentos populares voltaram a se reunir nesta sexta-feira em São Paulo para definir os últimos preparativos para o ato unificado contra a crise e as demissões, convocado para a próxima segunda-feira, 30 de março. No encontro, as entidades destacaram a receptividade da convocatória, que sublinha a necessidade da redução dos juros para fortalecer os investimentos públicos e impulsionar o desenvolvimento do mercado interno, com geração de emprego e renda.

A reportagem é de Leonardo Severo e publicada pelo portal da CUT, 28-03-2009.

"Está claro que o modelo de Estado mínimo, de privatização e desregulação de mercados ditado pela globalização neoliberal faliu. Agora, os responsáveis pela crise, os que lucraram com a especulação, querem que o Estado os socorra, buscam dinheiro público para seus bancos e empresas. Nossa manifestação unitária aponta para alternativas a essa lógica excludente. Temos uma pauta imensa contra a crise, mas que se resume na palavra de ordem: defesa do emprego e redução dos juros", sintetizou Antonio Carlos Spis, membro da executiva nacional da CUT e da Coordenação dos Movimentos Sociais.

De acordo com o secretário geral da CUT-SP, Adi dos Santos Lima, "o retrato do tamanho da crise pode ser visto pela amplitude de movimentos que convocam o dia 30, com um compromisso comum com a realização de uma grande mobilização pelo desenvolvimento". No caso de São Paulo, sublinhou Adi, "além de irmos à frente do Banco Central protestar contra os juros altos, vamos chamara a atenção do governo do Estado, que pouco tem feito contra a crise, enquanto o consumo se reduz, diminuindo o emprego e aumentando a violência. Esse ciclo vicioso precisa ser interrompido e, para isso, é preciso debater o modelo que queremos para o Estado".

Representando a direção nacional do MST, João Paulo Rodrigues manifestou-se "animado com a disposição das entidades de batalharem pela construção de um novo projeto e de continuar em estado de luta para que os trabalhadores do campo e da cidade não paguem a conta da crise". João Paulo defendeu uma campanha nacional pela reestatização da Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer), lembrando que a empresa privatizada, turbinada com recursos públicos do BNDES, mandou embora recentemente 4.270 trabalhadores.

A dirigente da Marcha Mundial de Mulheres, Sonia Coelho, defendeu a aceleração da reforma agrária e dos investimentos na agricultura familiar para garantir a soberania alimentar do povo brasileiro. Soninha também lembrou que "o 30 de março é dia de luta pela terra na Palestina" e manifestou o compromisso e a solidariedade das mulheres contra a política de terrorismo de Estado aplicada pelo governo de Israel contra os palestinos.

"Os que antes defendiam a política do Consenso de Washington, do neoliberalismo e do Estado mínimo, hoje querem socorrer bancos e montadoras multinacionais", denunciou o vice-presidente nacional da CGTB, Ubiraci Dantas de Oliveira (Bira). "Vamos às ruas porque não aceitamos que as grandes corporações continuem usando da chantagem, da ameaça de demissões e retirada de direitos para garantir seus lucros às custas dos trabalhadores. Nosso movimento é de caráter nacional e luta pela redução dos juros, pois as taxas elevadas são hoje o principal entrave para o desenvolvimento do mercado interno", acrescentou Bira.

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, enfatizou que a luta principal é contra a crise, e que a gravidade do momento propiciou um encontro inédito entre tantas entidades, com todas as centrais, movimentos sociais e partidos ligados aos trabalhadores. "Estaremos juntos no dia 30 para combater o desemprego e exigir a redução dos juros", sublinhou Paulinho.

Em nome da Conlutas, Zé Maria ressaltou que "será uma grande manifestação não só pelo tamanho, mas pelo aspecto político, de combate às demissões". Ele informou que a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) está trabalhando um Projeto de Lei para impedir as demissões em massa e que é necessário que o movimento pressione unido para pedir urgência constitucional à tramitação do pedido, já que com esta característica o PL teria 45 dias para ser votado pelo Congresso ou trancaria a pauta.

Representante da NCST, Chico Bezerra acredita que o dia 30 será o primeiro de muitos em que a classe trabalhadora estará unida, de Norte a Sul, "para dar um pontapé na crise e afirmar a necessidade do Estado estar a serviço da população e não dos grandes bancos e empresas, defendendo o emprego, o salário e os direitos trabalhistas e sociais".

O vice-presidente nacional da CTB, Nivaldo Santana, avaliou como estratégica a unidade dos movimentos sociais e populares, "para que os banqueiros e grandes capitalistas não joguem o peso da crise que causaram nas costas dos trabalhadores". "Nossa luta é contra o desemprego, o arrocho e a retirada de direitos. Nossa agenda é a afirmação do projeto de desenvolvimento, com valorização do trabalho. Não podemos aceitar que se garantam facilidades fiscais e creditícias às empresas, sem garantir emprego aos trabalhadores, sem contrapartidas nos investimentos públicos", disse.

O secretário geral da UGT, Canindé Pegado, lembrou que a data foi apontada pela Cumbre Sindical Latino-Americana, realizada em Salvador, e posteriormente acordada com as centrais sindicais internacionais no Fórum Social Mundial, em Belém. Ele falou sobre o acerto da convocatória e sublinhou: "Os trabalhadores não pagarão pela crise!".

Representando a Confederação das Mulheres do Brasil (CMB), a presidente da Federação das Mulheres Paulistas, Lidia Correa, enfatizou que "a principal arma para enfrentar a crise é a unidade, pois é ela que abre caminho para a vitória. Reduzir os juros significa mais produção, reduzir a jornada significa mais emprego, aumentar os salários significa mais desenvolvimento, controlar a remessa de lucros para as multinacionais significa mais investimento no mercado interno"

Pedro Paulo, da coordenação da Intersindical, saudou o processo de construção unitária da mobilização, frisando que "o que está em crise é o capital, os trabalhadores estão em luta pela construção de um novo modelo".

Governo mobiliza mais de mil policiais

Governo do Estado mobiliza mais de mil policiais para partida entre Brasil e Peru
31/03/2009 13:29


Mais de mil policiais militares serão mobilizados para a partida entre Brasil e Peru, nesta quarta-feira (01), às 21h50min, no Estádio Beira-Rio, válida pelas Eliminatórias à Copa do Mundo de 2010. O governo do Estado instituiu medidas administrativas e operacionais para garantir tranquilidade e segurança a torcedores, turistas e delegações que participarão do jogo, sem descuidar do policiamento normalmente empregado em Porto Alegre. Além da Brigada Militar, a Polícia Civil e o Instituto-Geral de Perícias também participam das ações para garantir a ordem pública e a segurança.

Os policiais militares farão o policiamento ostensivo do Estádio Beira-Rio e em pontos referenciais de Porto Alegre, como Aeroporto Salgado Filho, hotéis onde estão hospedadas as delegações, no eixo da Trensurb e nas principais avenidas de acesso ao estádio. Serão distribuídos também 50 mil panfletos com o slogan Paz nos Estádios, Paz no Mundo, com informações e dicas de segurança para torcedores. A meta é mostrar aos 130 países que receberão a transmissão da partida que o Rio Grande do Sul está preparado para receber a Copa do Mundo 2014.

No Beira-Rio, haverá uma equipe de plantão da Polícia Civil para registro de ocorrências e perda de documentos ou celular, por exemplo. Também haverá uma sala de monitoramento do estádio para acompanhar imagens do circuito interno, além de equipe volante que irá circular no evento.

O Departamento Médico-Legal disponibilizará o serviço de plantão 24 horas na Avenida Ipiranga, nº 1.807, por meio da seção de Clínica Médico e Odonto-Legal e da seção de Tanatologia Forense, contando com seis médicos-legistas, um odonto-legista, 11 auxiliares de perícia, dois motoristas e pessoal administrativo. Serão realizados exames de corpo de delito, como lesão corporal, e de verificação de embriaguez alcoólica e toxicológica, entre outros.

Fonte: Ascom SSP

Penas Alternativas

SSP e Judiciário ajustam cooperação referente a penas alternativas
31/03/2009 14:20


O coordenador do Departamento de Planejamento, Projetos e Convênios (Deplan) da Secretaria da Segurança Pública (SSP), delegado Antonio Carlos Pacheco Padilha, reuniu-se na manhã desta terça-feira (31/3) com o juiz-diretor da Vara de Execuções Penais e Medidas Alternativas da Capital (VEPMA), Clademir Ceolin Missaggia. O objetivo do encontro foi a aplicação do Protocolo de Intenções 02/2008, que trata do convênio entre a SSP e a VEPMA. A partir deste acordo, os órgãos vinculados à SSP, Brigada Militar, Polícia Civil, Instituto-Geral de Perícias e Superintendência dos Serviços Penitenciários podem absorver mão-de-obra originada nas penas alternativas impostas pelo Judiciário.

Durante o encontro, ficou acordado que os órgãos vinculados à SSP terão prazo até o final de abril para apresentar um número inicial de vagas e locais na Capital para inclusão em suas instituições de pessoas que se enquadrem no Programa de Prestação de Serviço à Comunidade, constante no documento assinado em novembro de 2008. O Protocolo de Intenções da VEPMA está de acordo com o Projeto Recomeçar, iniciativa que integra os Projetos Estruturantes do Governo do RS, oferecendo apoio à ressocialização dos apenados e aos familiares.

Além do coordenador do Deplan e do juiz-diretor da VEPMA, participaram do encontro representantes do Judiciário, da Brigada Militar, Polícia Civil e Superintendência dos Serviços Penitenciários.

VEPMA

A VEPMA é o segmento do Judiciário que delibera sobre as penas alternativas, indicadas para delitos em que não tenha havido violência, a condenação não ultrapasse quatro anos, e dentro da condição de não-reincidência. Nestes casos o juiz atribui a chamada “Prestação de Serviço à Comunidade”. O juiz Clademir Missaggia trabalha diretamente com uma equipe de assistentes sociais que colaboram na avaliação dos apenados.

No Rio Grande do Sul, cerca de 12 mil pessoas cumprem pena alternativa de Prestação de Serviço à Comunidade, sendo que desse total, 800 beneficiados exercem seu ofício em Porto Alegre. O trabalho é exercido sem remuneração e pode ser requisitado junto à VEPMA por instituições filantrópicas, entidades sem fins lucrativos, ONGs, prefeituras, hospitais públicos, etc.

Polícia prende traficante

Polícia Civil prende traficante com 50 pedras de crack na Capital
31/03/2009 20:07


Agentes da 2ª DIN/DENARC, coordenados pelo delegado Cleber dos Santos Lima, efetuaram a prisão, na tarde desta terça-feira (31/03), de um traficante que estava hospedado no Hotel Relíquia, localizada na Av. Alberto Bins, em Porto Alegre. Com o indivíduo, de 22 anos de idade, foram apreendidas 50 pedras de crack prontas para comercialização. Após a lavratura do flagrante, o traficante foi encaminhado ao Presídio Central.

Fonte: Ascom/ PC

Polícia prende foragido

Polícia Civil prende em Porto Alegre foragido procurado desde 2000
31/03/2009 20:13


Agentes da 18ª DP prenderam nesta terça-feira (31/03) Ubirajara José Friedl, 47 anos, foragido do sistema prisional desde o ano de 2000. Ubirajara foi localizado no interior da Vila Valnei Antunes, na Capital.

Segundo o delegado Nedson Ramos de Oliveira, titular da 18ª DP, Ubirajara cumpria pena de nove anos de prisão, por ter sido condenado pelo crime de atentado violento ao pudor, praticado contra duas meninas menores de idade em 1998. Após as providências legais, o foragido foi recolhido ao Presídio Central, ficando à disposição da Justiça.

Apreensão de Carne

Polícia apreende 2,7 toneladas de carne em Canoas durante operação conjunta
31/03/2009 20:23




Em operação conjunta realizada nesta terça-feira (21/03) pela 1ªDP de Canoas, Brigada Militar, Vigilância Sanitária e Guarda Municipal do município, foram apreendidas aproximadamente 2.700 kg de carne em dois estabelecimentos comerciais no Bairro Mathias Velho. O trabalho conjunto visa a coibir o crime de abigeato na Região Metropolitana.




Segundo o delegado Guilherme Pacífico, titular da 2ª DP de Canoas, ninguém foi preso na operação. As investigações estão buscando os responsáveis através do rastreamento da procedência do boi vivo no campo, até sua ida aos frigoríficos, distribuidores, supermercados e açougues, culminando com a venda da carne para o consumidor.

Matemática de Mendigo

Poa, 01/04/09

Bom dia!!!

Veja se concordas com o e-mail abaixo.

Beijos.

Deise Nunes.


Matemática de mendigo (ÓTIMO!!!)


SERÁ QUE É POR ISSO QUE CADA VEZ TEMOS MAIS PEDINTES E AMBULANTES NO TRÂNSITO?!?!?!

Tenho que dar meus parabéns para esse estagiário que elaborou essa pesquisa tão perfeita, pois para mim o resultado que ele conseguiu obter é a mais pura realidade.




Preste atenção nessa interessante pesquisa de um estagiário...


Um sinal de trânsito muda de estado em média a cada 30 segundos (trinta segundos no vermelho e trinta no verde). Então, a cada minuto um mendigo tem 30 segundos para faturar pelo menos R$ 0,10, o que numa hora dará: 60 x 0,10 = R$6,00.
Se ele trabalhar 8 horas por dia, 25 dias por mês, num mês terá faturado: 25 x 8 x 6 = R$ 1.200,00.
Será que isso é uma conta maluca?
Bom, 6 reais por hora é uma conta bastante razoável para quem está no sinal, uma vez que, quem doa nunca dá somente 10 centavos e sim 20, 50 e às vezes até 1,00.
Mas, tudo bem, se ele faturar a metade: R$ 3,00 por hora terá R$600,00 no final do mês, que é o salário de um estagiário com carga de 35 horas semanais ou 7 horas por dia.
Ainda assim, quando ele consegue uma moeda de R$1,00 (o que não é raro), ele pode descansar tranqüilo debaixo de uma árvore por mais 9 viradas do sinal de trânsito, sem nenhum chefe pra encher por causa disto.


Mas isto é teoria, vamos ao mundo real. De posse destes dados fui entrevistar uma mulher que pede esmolas, e que sempre vejo trocar seus rendimentos na Panetiere (padaria em frente ao CEFET ). Então lhe perguntei quanto ela faturava por dia. Imagine o que ela respondeu?
É isso mesmo, de 35 a 40 reais em média o que dá (25 dias por mês) x 35 = 875 ou 25 x 40 = 1000, então na média R$ 937,50 e ela disse que não mendiga 8 horas por dia.

Moral da História:
É melhor ser mendigo do que estagiário, e pelo visto, ser estagiário é pior que ser Mendigo...
Se esforce como mendigo e ganhe mais do que um estagiário.
Estude a vida toda e peça esmolas é mais fácil e melhor que arrumar emprego. Lembre-se:
O presidente não estudou, não trabalhou, não sabe o próprio nome, mas tem 3 fontes de renda e ainda esnoba a nação inteira com palácios, aviões, viagens internacionais, carros importados, bebidas caríssimas... etc, etc, etc...
Mendigo não paga 1/3 do que ganha pra sustentar isso , e ainda ganha Bolsa Familia.......