Anuncie em Nossa Revista de Classificados

Anuncie em  Nossa Revista de Classificados
Para Porto Alegre RS

sexta-feira, 20 de março de 2009

Coisas de Casal

Poa, 05/03/09

Para descontrair.

Beijos.

Deise Nunes.



Coisas íntimas de casal

Um casal estava na cama conversando, quando a mulher diz bocejando pro marido:
- Vou dormir... boa noite
- E ele diz:
- Já vai dormir? Logo agora que eu iria abusar de você?
E ela entusiasmada diz:
- Então abusa vai, abusa.
E ele diz:
- Vai lá na cozinha pega uma cervejinha e algumas azeitonas pra mim.

Clodovil


Jornal Movimento Cultural

Quarta-feira, 18 de Março de 2009
Clodovil Hernandes
Clodovil Hernandes (Elisiário, 17 de junho de 1937 — Brasília, 17 de março de 2009) foi um estilista, apresentador de televisão e político brasileiro.
Consagrado como estilista nos anos 60 e 70, foi convidado a trabalhar na televisão, onde também virou moda, permanecendo por mais de quarenta anos; foi apresentador de inúmeros programas em diversas emissoras.
Lançou-se deputado federal nas eleições de 2006 e tornou-se o terceiro deputado federal mais votado do País, com 493.951 votos ou 2.43% os votos válidos. Desconversava quando indagado sobre candidatar-se à Prefeitura de São Paulo.
Foi conhecido principalmente pela postura de polemizador e por declarações consideradas impróprias ou indelicadas, muitas vezes dirigidas a outras personalidades famosas. Entre outras polêmicas, estão acusações de racismo e antissemitismo.



Biografia
Clodovil Hernandes nasceu no interior de São Paulo e foi adotado por um casal de imigrantes espanhóis (Domingo Hernández e Isabel Sánchez), nunca tendo conhecido seus verdadeiros pais. Foi educado em colégio interno por padres católicos; mudou-se para São Paulo para estudar Filosofia, mas o talento falou mais alto. Falava francês e castelhano, além do português. Nos anos 60 ganhou fama como estilista de alta costura, mantendo uma "rivalidade" com Dener.
A despeito de um vida de glamour e fama, fazia qustão de demonstrar a espiritualidade, referia Deus de forma recorrente no diálogo e nas entrevistas: Eu não sou briguento. Como eu poderia ser? Eu sou temente a Deus.

Início da carreira artística
Começou a carreira de estilista ainda jovem, aos 16 anos, quando um colega de classe sugeriu que desenhasse uns vestidos. Numa página de caderno desenhou 11 modelos e levou a uma loja no centro de São Paulo, aonde a gerente comprou seis modelos. O talento foi reconhecido por mulheres de variadas origens sociais, desde artistas, como Elis Regina e Cacilda Becker, a empresárias, como Hebe Alves (antiga proprietária das lojas Mappin) às famílias Diniz e Matarazzo, para as quais a linha prêt-à-porter era muito apreciada . Em 1960 ganhou o primeiro Agulha de Ouro e fez escola tornando-se uma referência em bom gosto, criatividade e elegância. Pioneiro, por anos seria um dos pilares da alta-costura, numa sociedade que importava modelos europeus, inaugurou uma moda made in brazil . Segundo Constanza Pascolato, “Esse termo [alta-costura] cabe especificamente às coleções de Paris. Podemos dizer que o Clô fez uma ‘moda de ateliê’ muito requintada e luxuosa, destinada a ocasiões específicas, como casamentos e coquetéis”, define.
Clodovil formou-se professor, mas ainda jovem se tornou um estilista conhecido no país e logo passou a trabalhar também na televisão, na qual já acumula mais de 45 anos de carreira em quase todas as emissoras de TV do país. Ficou famoso em 1976, ao ganhar o prêmio máximo no programa "8 ou 800?", apresentado por Paulo Gracindo, ao responder perguntas sobre Dona Beja.
No início dos anos 80, apresentou na Rede Globo o programa feminino TV Mulher, considerado revolucionário na época, ao lado da ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, na época apenas sexóloga. Em 1992, apresentou o programa Clodovil Abre o Jogo, da extinta Rede Manchete.
Como premiado figurinista de teatro, Clodovil também já trabalhou como ator e possuia registro como cantor.
Em maio de 2001, Clodovil estreou no comando do programa Mulheres (TV Gazeta), ao lado de Christina Rocha. Polêmico como sempre, Clodovil fazia críticas à colega, ao vivo. Após alguns meses, a parceria foi desfeita, e Clodovil passou a comandar um talk-show nas noites da TV Gazeta, durante as quais preparava receitas para receber seus convidados.

Programas
TV Mulher (Rede Globo)
Clodovil Abre o Jogo (Rede Manchete)
Clô para os Íntimos (Rede Manchete)
Clodovil Soft (Rede Bandeirantes}
Clodovil em Noite de Gala (CNT)
A Casa é Sua (RedeTV!)
Mulheres (TV Gazeta)
Por Excelência (TV JB)

Polêmicas na RedeTV!
Em 2004, já na RedeTV!, passou por uma fase polêmica devido ao desentendimento com integrantes do programa Pânico na TV. Um dos quadros do programa propunha que personalidades consideradas arrogantes pela equipe calçassem as "sandálias da humildade", e em certo momento Clodovil tornou-se o alvo dos humoristas. O apresentador se esquivou de duas investidas dos repórteres do Pânico. Na terceira tentativa, foi perseguido por dois carros, um helicóptero e um trio elétrico. Seguido desde os estúdios da emissora, em Barueri, na Grande São Paulo, o veículo do apresentador foi fechado no meio da Marginal Pinheiros, e acabou por escapar. No dia seguinte à apresentação de todo o incidente no Pânico, Clodovil fez um desabafo ao vivo em seu próprio programa, A Casa é Sua, que apresentava desde 2003. Em seguida, abandonou os estúdios da RedeTV! com o programa em pleno ar. Dois dias depois, foi demitido da emissora. Em abril de 2007, Clodovil voltou à televisão com o programa "Por Excelência", na TV JB (o nome do programa faz referência à sua então condição de deputado federal). Foi demitido novamente por causa de alguns problemas de saúde.

Acusação de racismo
Em 2004, durante o programa A Casa é Sua, Clodovil chamou a vereadora Claudete Alves de "macaca de tailleur metida a besta". A vereadora entrou com uma queixa-crime e o apresentador respondeu por dois processos criminais no Tribunal de Justiça de São Paulo. Clodovil alegou em sua defesa que a palavra "macaca" foi usada com o intuito de demonstrar que a vereadora "gostava de aparecer", e não com conotação racista. O apresentador, porém, foi condenado a pagar indenização por danos morais.

Acusação de antissemitismo e novamente de racismo
Em uma entrevista à Rádio Tupi, em 27 de outubro de 2006, Clodovil declarou que os judeus teriam manipulado o Holocausto e forjado o atentado de 11 de setembro contra o World Trade Center. Na mesma entrevista, referiu-se a um negro como "crioulo cheio de complexo". Para suportar suas opiniões, disse à rádio carioca que existe um "poder escuso, que está no subsolo das coisas". Segundo o apresentador, "As pessoas são induzidas a acreditar. Quando houve aquele incidente com as torres gêmeas lá não tinha americano nenhum e nem judeu".
O presidente da Federação Israelita do Rio, Osias Wurman, declarou-se indignado com as declarações, sobretudo por virem de uma pessoa advinda de uma minoria que também sofre preconceito. Wurman entrou com uma interpelação judicial contra Clodovil, acusando-o de racista, além de enviar cópias do áudio da entrevista à Secretaria Estadual de Direitos Humanos, a deputados estaduais e a organizações não-governamentais ligadas ao movimento negro.

Carreira política
Em 2006 entrou para a política após candidatar-se e eleger-se deputado federal pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC), possuindo inclusive o terceiro maior número de votos em São Paulo, estado por onde se candidatou. Usou bastante ironia em sua campanha, como a frase: "Vocês acham que eu sou passivo? Pisa no meu calo para você ver..." Tornou-se então o primeiro homossexual assumido a ser eleito deputado federal. Apesar disso, declara-se contra a Parada do Orgulho GLBT, o casamento gay e o movimento homossexual brasileiro.[12]
Em setembro de 2007 o deputado decidiu trocar de partido e filiou-se ao Partido da República (PR), correndo desde então o risco de perder o mandato por infidelidade partidária, pois o TSE decidiu no dia 27 de março de 2007, que o mandato pertence ao partido e não ao eleito. No entanto, em 12 de março de 2009, foi absolvido por unamidade dos votos. Clodovil deixou o partido alegando ter sido abandonado pela legenda desde a eleição, quando não recebeu material de campanha, e posteriormente, quando não recebeu assessoria jurídica do partido. Devido a isso, os ministros do TSE concordaram que houve perseguição interna, uma das condições que permitem que o parlamentar troque de legenda.

Polêmica com a deputada Cida Diogo
Em 2007, se envolveu em nova polêmica no Congresso, após discutir com a deputada Cida Diogo, do PT do Rio de Janeiro[14]. A discussão iniciou por conta das declarações de Clodovil de que "as mulheres ficaram muito ordinárias, ficaram vulgares, cheias de silicone" e ainda que atualmente "as mulheres trabalham deitadas e descansam em pé". Ao ser questionado pela deputada quanto à declaração, respondeu: "Digamos que uma moça bonita se ofendesse porque ela pode se prostituir. Não é o seu caso. A senhora é uma mulher feia".

Proposta de emenda constitucional
Em julho de 2008, apresentou proposta de emenda constitucional pretendendo reduzir o número de deputados de 513 para 250.

Morte
Em 16 de Março de 2009, Clodovil foi encontrado desmaiado ao lado de sua cama por um de seus assessores. Foi levado ao hospital Santa Lúcia, em Brasília, onde foi diagnosticado que o parlamentar sofrera um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico, entrando em coma. Suas chances de sobrevivência eram mínimas segundo médicos. No dia seguinte, 17 de Março, foi constatada sua morte cerebral, sofrendo uma parada cardíaca em seguida. O velório[16] de Clodovil ocorreu na Assembleia Legislativa de São Paulo, para depois ser sepultado no cemitério do Morumbi, ao lado de sua mãe.



Postado por Jornal Movimento Cultural às 15:47
0 comentários:

Antena Tricolor

863
12.03.2009



Grêmio divide a liderança do Grupo 7 com chilenos
Tricolor volta a campo contra o Aurora
A vitória gremista na noite desta quarta-feira, em Tunja, contra o Boyacá Chicó, colocou o Grêmio no topo da tabela do Grupo 7 com 4 pontos ganhos, o mesmo número de pontos dos chilenos da Universidad, que garantem a liderança pelo saldo positivo de 3 gols contra um saldo de 1 gol do Tricolor.

Mais informações





Ingressos para Grêmio e São José
Sócio Torcedor Gremista já pode garantir presença
O Sócio Torcedor Gremista já pode adquirir, via internet, o seu ingresso para o próximo jogo do Tricolor no Olímpico Monumental.

Mais informações



Roupa nova para as mulheres
Camisas da Libertadores estão à venda
As camisas que o Grêmio irá usar na Libertadores da América já estão à venda há algum tempo, mas agora na loja GrêmioMania do estádio Olímpico também é possível garantir a versão feminina da nova coleção.

Mais informações



Seja sócio do Grêmio.
Mantenha as mensalidades em dia.

Um retrato de Gilmar Mendes

Um retrato de Gilmar Mendes




A foto bem-apessoada acima (ver no blog) está na galeria de presidentes do site do Supremo Tribunal Federal. Trata-se do ministro Gilmar Ferreira Mendes, 52, mato-grossense de Diamantino que já passou por vários cargos importantes até galgar ao escalão máximo dos juristas – e conceder dois habeas corpus em menos de uma semana ao banqueiro Daniel Dantas.

É o retrato dele que vou traçar agora. Nem sempre bem-apessoado, como veremos.

Impeachment

Na sexta-feira passada, sindicalistas da CUT protocolaram pedido de impeachment de Gilmar Mendes no Senado.

Antes disso, um abaixo-assinado virtual, escrito por alguém que se identifica como Luiz Augusto Barroso, exige a mesma coisa:

"Nós, cidadãos brasileiros, estarrecidos pelos acontecimentos da última semana, quando vários criminosos, entre eles DANIEL DANTAS, foram liberados graças à intervenção do Ministro GILMAR MENDES, do Supremo Tribunal Federal, exigimos a saída do Ministro GILMAR MENDES DO STF".

Ainda antes, 42 procuradores da República, mais de 100 juízes federais e a associação de delegados da Polícia Federal protestaram contra decisões de Gilmar Mendes durante a Operação Satiagraha.

Disseram os primeiros:

"As instituições democráticas brasileiras foram frontalmente atingidas pela decisão liminar que, em tempo recorde, sob o pífio argumento de falta de fundamentação, desconsiderou todo um trabalho criteriosamente tratado nas 175 (cento e setenta e cinco) páginas do decreto de prisão provisória proferido por juiz federal da 1ª instância, no Estado de São Paulo.

As instituições democráticas foram frontalmente atingidas pela falsa aparência de normalidade dada ao fato de que decisões proferidas por juízos de 1ª instância possam ser diretamente desconstituídas pelo Presidente do Supremo Tribunal Federal, suprimindo-se a participação do Tribunal Regional Federal e do Superior Tribunal de Justiça. Definitivamente não há normalidade na flagrante supressão de instâncias
do Judiciário brasileiro, sendo, nesse sentido, inédita a absurda decisão proferida pelo Presidente do Supremo Tribunal Federal.(... )"

Disseram os segundos:

"Nós, juízes federais da Terceira Região abaixo assinados, vimos mostrar, por meio deste manifesto, indignação com a atitude de Sua Excelência o Ministro Gilmar Mendes, Presidente do Supremo Tribunal Federal, que determinou o encaminhamento de cópias da decisão do juiz federal Fausto De Sanctis, atacada no Habeas Corpus n. 95.009/SP, para o Conselho Nacional de Justiça, ao Conselho da Justiça Federal e à Corregedoria Geral da Justiça Federal da Terceira Região.(...)"

Disseram os últimos:

"A Associação dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) manifesta sua indignação quanto à nova decisão do ministro Gilmar Mendes que determinou a soltura do Senhor Daniel Valente Dantas, em desacordo com a jurisprudência dominante, que autoriza a prisão preventiva no caso de prejuízo à instrução criminal, e com supressão de instâncias do Poder Judiciário.

Referida decisão desprezou o esforço desenvolvido pela Polícia Federal, Ministério Público Federal e Justiça Federal, bem como a criteriosa análise da legalidade e adequação realizadas pelo Juízo de primeira instância, quando da determinação da prisão preventiva do Senhor Daniel Valente Dantas.

(...) É inadmissível que à Polícia Federal, responsável por trabalhos conjuntos com o Ministério Público e o Poder Judiciário, norteados para a desejada e tempestiva mudança de um sistema historicamente focado à prisão de criminosos desassistidos, seja atribuída a pecha de ‘canalhas’ e ‘gângsters’.

A contrário senso, investigados pelo desvio de bilhões de reais dos cofres públicos, inclusive com a tentativa de suborno de Delegado de Polícia Federal, são tratados com beneplácito."

Polêmicas

"Canalha" e "gângster" são só dois dos adjetivos polêmicos usados por Gilmar Mendes ao longo de sua vida de jurista. No ano passado, rebatendo a divulgação pela PF de dados relacionados à Operação Navalha, Mendes acusou a corporação policial de empregar métodos "fascistas" e de cometer "canalhice" (semelhança com o caso recente não é mera coincidência) . Já disse, durante discussão com o também ministro do Supremo Joaquim Barbosa que ele não podia "dar lição de moral", porque "não tem condições". Que os procuradores oferecem "denúncias ineptas" e os magistrados têm "covardia institucional" ao recebê-las.

Em reportagem intitulada "Polêmico, Mendes acumula atritos com Poder Judiciário", publicada em dezembro de 2001, o repórter da Folha de S.Paulo Wladimir Gramacho assim escreveu sobre o então advogado-geral da União: "Ao defender os interesses do governo, o "juridiquês" de Mendes incorporou termos como "manicômio judiciário", na luta pelo fim da greve nas universidades, "autismo dos juízes", na privatização do Banespa, e "censura prévia", quando sugeriu que os ministros do Supremo Tribunal Federal não falassem mais em off." Na mesma reportagem, ele é descrito por Osíris Lopes Filho, ex-secretário da Receita Federal, como "cão da ditadura".

Se ele foi cão da ditadura, é difícil saber por quê. Naquela época ele ainda não havia entrado no mundo da política, tendo ficado estudando Direito (bacharelado, dois mestrados e um doutorado) entre 1973 e 1990, no Brasil e na Alemanha. Depois disso, tornou-se professor de Direito Constitucional da UnB.

Ou melhor, um pouco antes, entre 1985 e 1988, atuou como procurador da República. Anos mais tarde, incitaria o ódio dos colegas procuradores por ter apoiado a redução do poder de investigação do Ministério Público. Isso, quando era ainda assessor técnico do Ministério da Justiça na gestão de Nelson Jobim, entre 1995 e 1996.

Foi ele que redigiu o projeto de lei que pedia a redução das férias dos procuradores de dois meses a um mês por ano e – ulalá! – queria que os procuradores do Executivo não fossem impedidos de obter promoções. Na época, essa mudança beneficiaria apenas a ele e a outros dois procuradores que o assessoravam. Mas voltaremos a supostos desvios éticos em poucos parágrafos.

Juristucano

Antes de ocupar esse cargo estratégico no governo FHC, Mendes foi adjunto da Subsecretaria Geral da Presidência da República (1990-1991) e consultor-jurí dico da Secretaria Geral da Presidência da República (1991-1992), quando defendia o ex-presidente Fernando Collor de Melo junto ao órgão que hoje preside. Entre 1993 e 1994, foi assessor técnico na relatoria da revisão constitucional na Câmara dos Deputados.

Depois de trabalhar com Jobim, continuou galgando degraus na era FHC, quando foi subchefe para assuntos jurídicos da Casa Civil (1996-2000).

Até que, em 2000, foi convidado ao cargo de advogado-geral da União, onde permaneceu até o fim do segundo mandato de Fernando Henrique. Retribuiu a gentileza defendendo intransigentemente seu padrinho político – muitas vezes, como já vimos, polemizando com a Justiça, o Ministério Público e com advogados renomados.

Segundo reportagem desta segunda-feira na Folha de S.Paulo, ele teve grande apoio de outros tucanos para conseguir ter sua indicação ao STF aprovada pelo senado: "Dos 11 ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) em atividade, Gilmar Mendes foi o que mais sofreu contestação para assumir o cargo. Foram 15 votos contrários durante a análise de sua indicação pelo plenário do Senado – o triplo de rejeição que sofreu o segundo colocado, ministro Eros Grau, com cinco reprovações. (...) Registros do Senado mostram que a base de apoio ao governo tucano se mobilizou para garantir aprovação do de Mendes para o cargo. Diferente do usual no caso de indicação de autoridades, o quórum da sessão foi alto, com 72 dos 81 senadores presentes. Os governistas garantiram 57 votos favoráveis contra os 15 contrários."

Não é à toa que o colunista Elio Gaspari o batizou de "juristucano" em artigo publicado em agosto de 2000. Foi indicado ao Supremo por Fernando Henrique em junho de 2002 para ocupar a vaga aberta pela aposentadoria do ministro José Néri da Silveira. Então com 46 anos, foi o ministro mais jovem do STF, superando a ministra Ellen Gracie (então com 54).

Ética?

Indignado com a indicação, o advogado e professor da Faculdade de Direito da USP Dalmo de Abreu Dallari escreveu o artigo "Degradação do Judiciário", publicado na Folha de S.Paulo em 08/05/2002.

Dizia: "Se essa indicação vier a ser aprovada pelo Senado, não há exagero em afirmar que estarão correndo sério risco a proteção dos direitos no Brasil, o combate à corrupção e a própria normalidade constitucional" .

Um dos argumentos usados por Dallari para previsão tão forte foi de que Mendes havia sido antiético: "Revelou a revista 'Época' (22/4/ 02, pág. 40) que a chefia da Advocacia Geral da União, isso é, o dr. Gilmar Mendes, pagou R$ 32.400 ao Instituto Brasiliense de Direito Público – do qual o mesmo dr. Gilmar Mendes é um dos proprietários- para que seus subordinados lá fizessem cursos. Isso é contrário à ética e à probidade administrativa, estando muito longe de se enquadrar na 'reputação ilibada', exigida pelo artigo 101 da Constituição, para que alguém integre o Supremo."

À época, um procurador questionou "451 contratos firmados, sem licitação, entre a Advocacia Geral da União, quando Gilmar era o titular do órgão, e o Instituto Brasiliense de Direito Público, do qual é citado como sócio cotista, permitindo que subordinados da AGU freqüentassem cursos naquela empresa privada à custa do erário", como informou Frederico Vasconcelos em 22/03/2007.

Gilmar Mendes rebateu dizendo que se trata de uma atividade regular, declarada no Imposto de Renda e, segundo ele, informada à Comissão de Ética Pública e ao TCU.

No dia 10 de dezembro do ano passado, o ministro Gilmar Mendes lançou na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, da USP, em São Paulo, o livro Curso de Direito Constitucional, escrito por ele em parceria com dois professores do Instituto, que o editou juntamente com a Editora Saraiva. Curiosamente, no dia 30 de março último, quando ele voltou a lançar seu livro em Curitiba, ele lamentou "a atual situação política em que está a Casa Civil, com a ministra Dilma Roussef envolvida em denúncias de vazamento de dados sobre o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso", conforme reportagem de Júlio César Lima em O Estado de S. Paulo. Não sei se o ministro está aproveitando o cargo para promover seu livro e o Instituto.

O que eu sei é que esse pai de dois filhos não só foi empossado ministro como se tornou presidente do STF em 23 de abril deste ano, ficando nessa condição até 2010. Depois disso, tem até 30 de dezembro de 2025, quando completará 70 anos de idade, para se aposentar do Supremo.

E, até lá, quantos Daniel Dantas serão liberados? O sorriso enigmático da foto acima – coisa meio Monalisa – não responde.

07.2008


Abraços
Cristiano Fádel
www.cristianofadel. com.br

09/03/2009

A saga desmoralizante de Gilmar Mendes

Coluna Econômica - 09/03/2009

A saga desmoralizante de Gilmar Mendes

As pressões sobre o juiz Fausto De Sanctis – titular do caso
Satiagraha – ultrapassaram as fronteiras do pudor. As pressões do
presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Dantas sobre ele
já entram no terreno da indignidade. Não se tem notícia, no Brasil
moderno, de personagem mais sem limite, do exercício mais despudorado
do poder institucional. Nem Fernando Collor com sua arrogância, muito
menos Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso e Lula usaram o poder –
que lhe foi conferido pelas urnas – com tanto despudor, com tanta
falta de sensibilidade.

Gilmar Mendes é um cangaceiro, o pior personagem público que apareceu
na cena política brasileira em muitos anos.

No meu blog (www.luisnassif.com.br), um leitor relacionou a
impressionante coincidência de todas as atitudes polêmicas de Mendes:
todas beneficiando direta ou indiretamente o banqueiro Daniel Dantas.

Confira:

1- Dantas é preso; HC preventivo transformado em concessivo, em
recesso e sem o Pleno do STF;

2- Dantas é preso novamente: HC direto no STF, atropelando instâncias
inferiores; nessa decisão, fica claro que, mesmo com imagens de um
braço direito do acusado oferecendo suborno a um delegado, uma clara
forma de interferir diretamente no andamento de um inquérito,
inexistem quaisquer motivos para prisão preventiva de Daniel Dantas,
segundo Mendes;

3- Logo após, resolução do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), clara
forma de legislação indireta e, logo, ilegal, sobre algemas;

4- Críticas à espetacularização de prisões da PF (ainda no caso Dantas);

5- Pedido de investigação sobre o juiz Fausto de Sanctis, pela atuação
no caso Dantas, após trechos da sentença envolvendo funcionário do
gabinete do Ministro e o braço direito de Daniel (feito por Raul
Jungmann, que teve sua campanha financiada por Dantas); a consequência
apareceu agora, com a investigação da corregedoria do TRF, iniciada de
ofício, influenciado por matéria do Consultor Jurídico, um dos
veículos de Dantas.

6- Críticas às provas do processo/inquérito envolvendo Dantas,
pré-julgando a veracidade e a legalidade das mesmas;

7- O grampo - ainda sem áudio, segundo a PF - no STF envolvendo o
Ministro e o Senador Demóstenes Torres, dando origem a uma CPI (que
não indiciou nem Protógenes, nem Dantas; sinal de acordo?);

8- Decisão do STF que permite aos condenados responderem em liberdade
até o trânsito em julgado, ou seja, até o esgotamento de todos os
recursos possíveis. Quem acabou de ser condenado? Dantas! E logo
depois o Ministro disse que aqueles presos provisoriamente, ou seja,
casos de preventiva - que não existem para Dantas, segundo as duas
ordens de soltura - não têm o mesmo direito, em síntese, uma
contradição: condenado fica em liberdade, processado não.

9- Agora mais essa resolução do CNJ, logo após as fazendas de Dantas
terem sido invadidas.

Conclui o leitor: “É impossível acompanhar o Poder Judiciário, ser
parte dele, e concordar com a atuação de Gilmar Mendes enquanto
Presidente do STF”.

Gilmar Mendes está transformando o Judiciário no poder mais detestado no país.

Blog: www.luisnassif.com.br
E-mail: luisnassif@ig.com.br

Obama

Onde esta Wally, ou Obama, ou voce (se foi...) ??
http://gigapan. org/viewGigapanF ullscreen. php?auth= 033ef14483ee8994 96648c2b4b06233c

|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
HEITOR (((((º_º))))) CARLOS
http://portodoscasa is.blogspot. com/
|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||

Antena Tricolor

862
11.03.2009



CBF divulga tabela do 1º turno do Brasileirão
Confira os jogos e horários
A Confederação Brasileira de Futebol divulgou em sua página na internet a tabela completa do primeiro turno do Brasileirão 2009 com datas e horários.
O Tricolor faz sua estreia em casa, contra o Santos, no domingo dia 10 de maio.

Mais informações





Grêmio Rádio na vitória tricolor
Transmissão ao vivo da Libertadores da América
A Grêmio Rádio nunca abandona o Imortal. A Rádio do Tricolor Gaúcho transmitiu ao vivo a vitória de 1x0 sob o Boyacá Chicó pela segunda rodada da Copa Libertadores da América.

A narração da partida foi de Haroldo Santos, que passou toda a emoção do jogo aos gremionautas. Nos comentários, Luciano Rolla e, na reportagem, Rafael Pfeiffer dando seu depoimento de todos os lances e passando as principais informações da partida. No comando do intervalo, Taynah Espinoza.

Mais informações



Seja sócio do Grêmio.
Mantenha as mensalidades em dia.

Tratamento de usuários de crack em Vacaria RS

Tamanho do texto: A- A+Secretário detalha ações de tratamento aos usuários de crack

Entre as açõe estão capacitação de agentes comunitários de saúde, abertura de novos leitos nos hospitais e ampliação dos centros de atenção psicosociais


O consumo de crack nos últimos três anos cresceu tanto que tornou-se um problema de segurança pública. As autoridades do setor admitem que não estavam preparadas para o enfrentamento da situação. O governo do Estado elaborou um programa que também tem como objetivo a prevenção a violência. Em setembro do ano passado agentes do programa Saúde da Família da maioria dos municípios gaúchos passaram por um treinamento.
O Secretário de Saúde Osmar Terra disse, durante entrevista ao programa Ponto Crítico da Rádio Fátima, que além dessas ações o governo também providenciou a compra de leitos em hospitais para viabilizar a internação de dependentes da droga.

Foram abertos 562 leitos em todo o Estado desde Outubro do ano passado. Foram assinados convênios com seis comunidades terapêuticas com o objetivo de ampliar o número de atendimentos. Os centros de atenção psicossocial deverão ser triplicados.
Em Vacaria, a psicóloga Juliana Lovato do Centro de Defesa dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes observa que essa problemática tende a piorar caso nada sejam desenvolvidas ações de prevenção especialmente com as crianças.

Sobre a febre amarela o Secretário Osmar Terra alerta que somente as pessoas que precisam se deslocar para as áreas de risco é que providenciem a vacina.


Rádio Fátima (Jornalismo), 20/03/2009, 10h45

Tratamento de usuários de crack em Vacaria RS

Tamanho do texto: A- A+Secretário detalha ações de tratamento aos usuários de crack

Entre as açõe estão capacitação de agentes comunitários de saúde, abertura de novos leitos nos hospitais e ampliação dos centros de atenção psicosociais


O consumo de crack nos últimos três anos cresceu tanto que tornou-se um problema de segurança pública. As autoridades do setor admitem que não estavam preparadas para o enfrentamento da situação. O governo do Estado elaborou um programa que também tem como objetivo a prevenção a violência. Em setembro do ano passado agentes do programa Saúde da Família da maioria dos municípios gaúchos passaram por um treinamento.
O Secretário de Saúde Osmar Terra disse, durante entrevista ao programa Ponto Crítico da Rádio Fátima, que além dessas ações o governo também providenciou a compra de leitos em hospitais para viabilizar a internação de dependentes da droga.

Foram abertos 562 leitos em todo o Estado desde Outubro do ano passado. Foram assinados convênios com seis comunidades terapêuticas com o objetivo de ampliar o número de atendimentos. Os centros de atenção psicossocial deverão ser triplicados.
Em Vacaria, a psicóloga Juliana Lovato do Centro de Defesa dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes observa que essa problemática tende a piorar caso nada sejam desenvolvidas ações de prevenção especialmente com as crianças.

Sobre a febre amarela o Secretário Osmar Terra alerta que somente as pessoas que precisam se deslocar para as áreas de risco é que providenciem a vacina.


Rádio Fátima (Jornalismo), 20/03/2009, 10h45

Municipários não aceitam proposta da Prefeitura

Municipários não aceitam proposta da Prefeitura
A Prefeitura de Vacaria ofereceu um aumento de 6,1 por cento , mas a categoria solicita 12 por cento .

Nesta quarta feira o Prefeito de Vacaria Elói Poltronieri oficializou a proposta de reajuste salarial aos servidores . O Executivo está oferecendo um aumento salarial de 5 por cento a partir de abril e 1,1 por cento em outubro somando 6,1 por cento chegando ao índice da inflação do ano passado . Também ofereceu 10 por cento para o vale-alimentação . A diretoria do sindicato dos municipários não aceitou a proposta pois a categoria solicita um reajuste de doze por cento . Com o aumento de 6,1 por cento a Prefeitura de Vacaria vai passar a gastar 51 por cento do valor que arrecada com a folha salarial . A Categoria vai se reunir no dia 27 deste mês as 7 horas da noite na Câmara de Vereadores para uma tomada de posição , sendo que não está descartada a possibilidade de uma paralisação . A Prefeitura de Vacaria tem hoje aproximadamente Mil e 400 funcionários sendo que a folha salarial chega a quase Um milhão e 500 mil reais .


Rádio Fátima (Jornalismo), 20/03/2009, 08h04

Cronologia da Ditadura Militar

Ditadura militar



Quadro apresenta principais fatos entre 1964 e 1985

1964
Em 31 de março um golpe político-militar depõe João Goulart da Presidência da República. O Ato Instiucional nº 1 suspende os direitos políticos de centenas de pessoas. O general Castelo Branco toma posse como presidente.

1965
Extinguem-se os partidos políticos existentes e institui-se o bipartidarismo, com a Aliança Renovadora Nacional (Arena), de apoio ao governo, e o Movimento Democrático Brasileiro, de oposição.

1966
Suspensas as eleições diretas para cargos executivos. Vários deputados federais são cassados. O Congresso, ao protestar, é posto em recesso por um mês.

1967
O marechal Costa e Silva toma posse na Presidência da República. Líderes da oposição organizam uma frente ampla contra o governo militar.

1968
Oposição é reprimida com violência. O Ato Institucional nº 5 marca o endurecimento do regime, agora abertamente ditatorial.

1969
Costa e Silva é afastado por motivo de saúde. Uma junta dos ministros militares assume provisoriamente o governo. A alta oficialidade das Forças Armadas escolhe o general Garrastazu Médici para presidente.

1970
A oposição ao regime se torna mais intensa, com guerrilhas na cidade e no campo. Os militares reagem com violência. Nos "porões" da ditadura, passam a ocorrer mortes, desparecimentos e torturas.

1971-1973
A repressão vence a guerrilha. O país experimenta um momento de desenvolvimento econômico que ficou conhecido como "o milagre brasileiro". A economia cresceu, mas em detrimento da preservação ambiental e com o aumento da dependência do petróleo importado e do capital externo.

1974
O general Ernesto Geisel assume a presidência, enquanto o MDB conquista uma vitória expressiva nas eleições legislativas.

1975-1976
Geisel representa a ala moderada dos militares e tenta promover uma abertura, enfrentando seus próprios pares. O crescimento econômico se mantém mas já há sinais de crise, proveniente sobretudo do aumento do preço petróleo e da dívida externa.

1977
A sociedade civil passa a reivindicar efetivamente a recuperação dos direitos democráticos.

1978
Fim do AI- 5. A abertura política progride lentamente.

1979
O general João Batista Figueiredo assume a presidência. Aprovada a lei da anistia. Centenas de exilados retornam ao país. O pluripartidarismo é restabelecido.

1980
Agrava-se a crise econômica. Aumentam as greves e as manifestações de protesto. O PDS substitui a Arena e o PMDB o MDB. Fundam-se o PDT e o PTB.

1981
Continuam os conflitos internos entre a ala radical e a ala moderada das forças armadas. Figueiredo tem um infarto e o poder fica nas mãos de um civil, Aureliano Chaves, durante três meses.

1982-1983
Eleições diretas para governadores e prefeitos, com vitória da oposição em Estados como São Paulo , Minas Gerais e Rio de Janeiro. O PT obtem seu registro na Justiça Eleitoral. Sem condições de pagar aos credores externos, o Brasil vai ao FMI.

1984
Uma campanha por eleições diretas para presidente da República agita o país. Emenda à Constituição é votada com esse objetivo, mas não consegue ser aprovada no Congresso. O fim do regime militar é iminente.

1985
Indiretamente, o civil e oposionista Tancredo Neves é eleito presidente da República. No entanto, com sua morte anterior à posse, assume seu vice, José Sarney.




Leia mais: (clique nos itens ao lado)

· Ditadura militar (1964-1985)

· Governo Castello Branco (1964-1967)

· Governo Costa e Silva (1967-1969)

· Governo Médici (1969-1974)

· Governo Geisel (1974-1979)

· Governo Figueiredo (1979-1985)




-----Anexo incorporado-----


_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Polícia prende cinco

Polícia Civil prende cinco pessoas suspeitas de vender drogas em hotel da Capital
20/03/2009 10:27


Agentes da 3° Divisão de Investigação do Narcotráfico (DIN), do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), prenderam, na tarde dessa quinta-feira (19/03), cinco pessoas suspeitas de vender drogas em um hotel de Porto Alegre. Dois homens, de 20 e 27 anos e três mulheres, de 23, 36 e 47 anos, foram presos em flagrante portando pedras de crack, porções de maconha e dinheiro provenientes do tráfico de drogas.

Os suspeitos agiam em um hotel na esquina das ruas São Carlos com a Hoffmann, no bairro Floresta, próximo da Avenida Farrapos. Segundo o delegado Cleomar Marangoni, titular da 3° Din/Denarc, este hotel é um alvo antigo de investigação da polícia, por ser um ponto de tráfico e consumo de drogas. Conforme o delegado Marangoni, houve no mesmo local, há poucos dias atrás, um homicídio e uma tentativa de homicídio. Os homens presos nessa quinta-feira foram levados ao Presídio Central e as mulheres ao Presídio Feminino Madre Pelletier.

Fonte: Ascom PC

Entrevista de Stedile

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI64249-15223,00-NUNCA+USAMOS+DINHEIRO+PUBLICO+PARA+FAZER+OCUPACOES.html


/03/2009 - 16:33 - Atualizado em 16/03/2009 - 18:06
“Nunca usamos dinheiro público para fazer ocupações”

João Pedro Stedile, líder nacional do MST, contesta acusações de que o movimento desvia dinheiro público e ataca o presidente do Supremo, Gilmar Mendes, a quem chama de "Berlusconi verde-amarelo".

Leandro Loyola

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) é acusado, entre outras coisas, de usar dinheiro público para bancar suas invasões de terra. Na semana passada, a Justiça federal e o Tribunal de Contas da União (TCU) bloquearam bens e pediram a devolução de dinheiro público dado a ONGs ligadas aos sem-terra. As entidades são acusadas de não prestar os serviços prometidos e entregar o dinheiro aos movimentos. A cruzada contra os sem-terra começou no final de fevereiro, por causa de uma declaração do presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes. Ele afirmou que o próprio governo estaria cometendo ilegalidades ao dar dinheiro às ONGs ligadas ao MST.

Em entrevista concedida a ÉPOCA, o líder nacional do MST, João Pedro Stedile, nega que o movimento receba dinheiro público. Ele afirma que usar dinheiro público seria “o fim” do MST. Stedile critica o presidente do Supremo, ao afirmar que ele é latifundiário, defende banqueiros corruptos e também possuiria sua própria ONG. Por exigência de Stedile, a entrevista foi feita por e-mail.

ÉPOCA - O presidente do STF, Gilmar Mendes, afirmou no mês passado que o governo federal não pode repassar dinheiro público ao MST. O dinheiro a que ele se refere é repassado a ONGs. Afinal, o MST recebe ou não dinheiro de entidades como Anca, Concrab, Iterra etc?
João Pedro Stedile - As entidades citadas estão devidamente habilitadas nos órgãos públicos e são fiscalizadas com rigor. Desenvolvem projetos de assistência técnica, alfabetização de adultos, capacitação, educação e saúde em assentamentos rurais. Isso é feito por centenas de entidades em todo o país, sendo que algumas delas recebem verbas polpudas. Isso acontece por culpa do governo neoliberal do Fernando Henrique, que implementou a substuição do Estado por ONGs. O MST sempre defendeu que direitos como educação, saúde e assistência técnica rural têm que ser implementados pelo Estado, para garantir a sua universalização. O engraçado é que os neoliberais, como o senhor Gilmar Mendes, desmontaram o Estado e agora reclamam das ONGs. Até ele (Mendes) montou sua própria ONG para dar aulas de direito. Não seria melhor multiplicar faculdades públicas?


ÉPOCA - Como o MST banca os custos de suas invasões e protestos?
Stedile - As lutas dos trabalhadores só acontecem porque há problemas sociais e direitos negados. Então, parcelas mais conscientes se organizam, mobilizam suas forças e lutam. Nossa luta é fruto dessa consciência e, evidentemente, recebemos solidariedade dos trabalhadores, dos estudantes e professores, das igrejas e da sociedade brasileira. Existimos há 25 anos graças ao apoio político da sociedade brasileira e internacional e somos gratos pelas muitas homenagens recebidas. Nunca usamos um centavo de dinheiro público para fazer ocupações. Seria o fim de qualquer movimento. Isso é um absurdo e fere a inteligência do povo. Imagine que amanhã vão dizer que os sindicatos são financiados pelo dinheiro público para fazer greves.


ÉPOCA - Caso os repasses do governo sejam encerrados, em que medida isso poderia afetar o MST?
Stedile - Em nada afetaria o MST. Apenas achamos engraçado como eles se preocupam com ONGs que atuam na reforma ágraria. Essa é a questão. Na verdade, o senhor (Gilmar) Mendes está defendendo seus interesses como latifundiário e os interesses da sua classe. Não quer reforma agrária nem quer ver a terra dividida. Muito menos lá no Mato Grosso, onde proibiu até pescaria em sua fazenda. Ele faz pose de moralista e não explica por que sua ONG recebe dinheiro público. Por quê? Por que não investiga o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, entidade mantida por proprietários rurais), administrado pelos fazendeiros, que recebeu R$ 1 bilhão de verba pública? Há processos no Tribunal de Contas da União de dinheiro do Senar apropriado para enriquecimento pessoal de fazendeiros. Por que não pede investigação da ONG Alfabetização Solidária (ONG voltada para projetos de alfabetização, iniciada pela antropóloga Ruth Cardoso em 1997), que recebeu R$ 330 milhões para fazer alfabetização de adultos? Quantos parlamentares respondem por processos de improbidade? Mais uma pergunta: algum militante do MST ficou rico com dinheiro público? A Policia Federal sabe muito bem quem desvia dinheiro público no Brasil.


ÉPOCA - Na sua visão, em que medida as invasões de propriedades rurais podem ser consideradas legítimas?
Stedile - Há juristas, como o ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça Luiz Vicente Cernicchiaro, que expôs em acórdão do tribunal que ocupação massiva para pressionar pela reforma agrária não só não é crime, mas um direito do povo de lutar. Portanto, não é questão de lei, mas questão de classe. As ocupações de terra são uma forma de o povo organizado pressionar o governo a fazer reforma agrária. A solução é simples: basta aplicar a Constituição e acelerar a reforma agrária, que acabariam as ocupações. Agora, todas as milhares de famílias já assentadas pela reforma agrária no Brasil tiveram que ocupar terra para conquistá-las. A culpa não é nossa, mas da omissão do Estado brasileiro. Claro que o senhor Gilmar Mendes deve também ser contra as greves, quilombolas, povos indigenas, ou seja, pobres em geral. No entanto, é a favor dos militares que implantaram uma ditadura militar, de banqueiros corruptos. Cada um defende a classe a que pertence.


ÉPOCA - A Advocacia Geral da União procura meios para voltar a aplicar uma medida que inibe invasões de terra. A medida, usada no governo Fernando Henrique, diz que propriedades invadidas ficam fora da reforma agrária por dois anos. Se essa regra voltar a valer, o que o MST pretende fazer?
Stedile - As ocupações de terra são uma forma histórica de os pobres do campo brasileiro lutarem - não foi o MST que inventou. Elas existem desde 1850, quando a Lei de Terras institucionalizou o latifúndio e a concentração da propriedade. A luta pela reforma agrária vai existir enquanto tivermos na sociedade brasileira a contradição entre 30 mil fazendeiros e 4 milhões de famílias sem-terra e 11 milhões de familias que estão em programas assistenciais do governo. Menos de 1% dos proprietários controla 46% de todas as terras no Brasil. As nossas mobilizações e ocupações vão continuar. A sociedade brasileira precisa discutir como enfrentar a crise econômica que está aí. Precisamos discutir como produzir alimentos sem agrotóxicos, como ter uma agricultura sustentável, como preservar a terra, a água e a biodiversidade, que são bens da natureza, repartidas entre todos os brasileiros, e não apenas entre fazendeiros e empresários. Esse é o debate. O senhor Gilmar Mendes assumiu convictamente o papel de líder da direita no Brasil e, por isso, o chamamos de Berlusconi verde-amarelo (alusão ao primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi), embora ele seja mais parecido com o (Benito) Mussolini.

------------------------------
Igor Felippe Santos
Assessoria de Comunicação do MST
Secretaria Nacional - SP
Tel/fax: (11) 3361-3866
Correio - imprensa@mst.org.br
Página - www.mst.org.br
--------------------------------------------------------------------------------

pagina revista

Operação Conjunta

Polícia Civil realiza operação conjunta em Erechim
20/03/2009 13:54


Policiais de Erechim, coordenados pelo delegado Vanderli Antunes Leandro, com apoio da Força Tarefa instituída pela 11ª Delegacia de Polícia Regional (DPR), composta por agentes de outras delegacias da região, desencadearam nesta sexta-feira (20/03) operação no município. A ação – que teve por objetivo combater o tráfico de drogas, porte ilegal de armas e prisão de foragidos – também contou com o apoio da Brigada Militar (BM).

Os policiais realizaram buscas no bairro Presidente Vargas, naquela cidade, em 14 locais suspeitos. O resultado foi a apreensão de dois veículos – uma moto Yamaha e um veículo VW/Gol – utilizados na prática de homicídios, que ainda estão em investigação, e um revólver calibre 32, marca Ítalo.

Na operação a Polícia ainda prendeu um foragido da Justiça, que foi encaminhado ao Presídio Regional de Erechim. Foram mobilizados 44 policiais civis, com 15 viaturas, além de 19 policiais militares com nove viaturas

Entrevista Coletiva

Coletiva no Departamento Estadual de Investigações Criminais
20/03/2009 14:07


A Polícia Civil realizou Entrevista Coletiva às 15 horas desta sexta-feira (20/03), na sede do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), localizado na Avenida Cristiano Fischer, n.º 1440, no bairro Jardim do Salso, em Porto Alegre. Na ocasião foram divulgados para a imprensa detalhes de uma operação na região da Serra gaúcha, que resultou na prisão de um assaltante de carro-forte e na apreensão de farta munição, explosivos e materiais utilizados nos assaltos.

Ações de segurança do Estado

Ações de segurança do Estado para jogo entre Brasil e Peru são debatidas na SSP
20/03/2009 15:36


O conjunto de ações a ser desenvolvido pelo Estado no âmbito da Secretaria da Segurança Pública e visando a partida entre Brasil e Perú, que acontece em Porto Alegre no próximo dia 01 de abril, válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010, foram debatidos na tarde desta sexta-feira (20), na SSP.

Com a presença de representantes do Gabinete da Governadora, Gabinete de Publicidade do Estado, Brigada Militar e Secretaria da Segurança, o encontro objetivou ajustar estratégias operacionais e de mídia para que as ações preventivas a serem desenvolvidas por Brigada Militar e Polícia Civil recebam a máxima visibilidade e estejam integradas ao slogan desenvolvido pelo governo do Estado para o evento, de “Paz nos Estádios, Paz no Mundo”. A ideia é que os torcedores e a mídia recebam informações completas e precisas sobre quais ações o Estado estará desenvolvendo para garantir a segurança e o êxito do evento.

De acordo com o tenente-coronel Marco Antônio Moura dos Santos, diretor do Departamento de Gestão da Estratégia Operacional da SSP, no RS não há registros recentes de problemas com torcidas ou mesmo com público local e visitante em jogos da Seleção, justamente pelo fato do Estado e seus organismos de segurança sempre se anteciparem aos eventos, por meio de um planejamento estratégico.

Para Martha Voigt, do Gabinete de Publidade do governo, o jogo será um acontecimento e oportunidade ímpar para o Estado e os gaúchos demonstrarem ao Brasil e ao mundo a infraestrutura e o firme propósito do RS em ser uma das subsedes da Copa de 2014. Para isso, diversas secretarias de Estado, em parceria com a Prefeitura Municipal, estarão articuladas e trabalhando para o sucesso do evento.

Nota do STF

Natalia





19/03/2009 - 21:36 - STF confirma homologação da terra indígena Raposa Serra do Sol

Com um placar de 10 votos a favor e apenas um contrário, foi concluído hoje o longo julgamento do processo que questionava a demarcação da terra indígena Raposa Serra do Sol. O julgamento iniciado em agosto de 2008 foi interrompido por duas vezes em conseqüência de pedidos de vista.


O Conselho Indigenista Missionário congratula-se com todos os povos indígenas do Brasil, em especial da terra indígena Raposa Serra do Sol, por mais uma vitória histórica no processo de consolidação dos direitos territoriais indígena. O Cimi reconhece que tal êxito se deu pela luta incansável dos povos daquela terra, que por mais três décadas vêm lutando por seus direitos com o apoio de uma grande rede de aliados e simpatizantes da causa indígena. Para que finalmente a paz possa se reinstalar no meio das comunidades de Raposa Serra do Sol, o Cimi espera que a retirada dos invasores ocorra de forma imediata, conforme decidido unanimemente pelo STF.


Ao julgar improcedente a Petição nº. 3388, o STF, além de confirmar a homologação da terra indígena Raposa Serra do Sol, nos limites e na forma determinada por atos do ministro da Justiça e do presidente da República, também consagrou o entendimento de que a demarcação de terras indígenas deve ser feita de forma contínua, que a demarcação de terras indígenas na faixa de fronteira não atenta contra a soberania do país e de que a demarcação de terras indígenas não compromete o desenvolvimento de qualquer unidade da federação.


Com o voto do ministro Carlos Alberto Menezes Direito, foram adotadas várias condições, referentes ao uso da terra pelos indígenas, sobre o ingresso de não índios naquelas terras, sobre atividades de defesa das Forças Armadas em territórios indígenas, sobre participação de entes federativos nos procedimentos demarcatórios, dentre outros.


No entendimento do Cimi, o STF extrapolou o que foi pedido pelos autores da ação popular julgada, na medida em que estabeleceu uma normatização para todos os procedimentos de demarcação de terras indígenas no país. Tal condição deve ser entendida num contexto de cerceamento de direitos dos povos indígenas, das populações tradicionais, do campesinato e outras, em favor da expansão do interesse do capital privado no campo.


Diante disso, o Cimi alerta sobre os riscos que a restrição de direitos pode acarretar, como o acirramento de conflitos em razão da legítima defesa da posse da terra pelos povos e comunidades indígenas.


Manifesta sua compreensão quanto ao respeito à autonomia dos povos indígenas sobre seus territórios; sobre seu legítimo direito de gestão, decisão e protagonismo nas matérias que lhes dizem respeito.

Por fim, reafirma seu compromisso e apoio ao fortalecimento da organização e da luta dos povos indígenas, na defesa de seus direitos originários às terras que tradicionalmente ocupam, independente de quaisquer limitações temporais.



Brasília, 19 de março de 2009.


Cimi – Conselho Indigenista Missionário






--------------------------------------------------------------------------------



Secretaria Operativa Assembléia Popular
Tel. 0xx11 31059702

E-mail assembleiapopular@terra.com.br

www.assembleiapopular.com.br











--
Natália Paulino
Secretaria Operativa da Vía Campesina - Brasil
+55 (61) 3322-5424/8176-8823/8195-8594
Skype: nataliapaulino

Contatos com as Asessorias da SSP RS

Contatos das Assessorias de Comunicação da SSP
20/03/2009 10:35


Para facilitar e tornar mais ágil o trabalho dos profissionais de imprensa que buscam informações da Secretaria da Segurança Pública do Rio Grande do Sul (SSP/RS) e seus organismos vinculados (Polícia Civil, Brigada Militar, Instituto-Geral de Perícias e Superintendência dos Serviços Penitenciários), principalmente aos finais de semana e feriados, informamos os telefones celulares funcionais das respectivas assessorias, assim como fones convencionais e e-mails para outras demandas durante a semana.

Solicitamos aos profissionais da mídia para que busquem sempre com as assessorias a intermediação das demandas junto às fontes de cada instituição. Ressaltamos também que ao pé da página inicial do site da SSP ( www.ssp.rs.gov.br ), no banner Cadastre-se, pode ser efetuado o registro para recebimento do mailing diário de notícias da Secretaria.

SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA ( www.ssp.rs.gov.br )
Coordenador de Comunicação: Jornalista Amilton Belmonte
Fone: (51) 3288-1919/3288-1994 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celular funcional: (51) 8445-8670
e-mail: comunicacao@ssp.rs.gov.br

POLÍCIA CIVIL ( www.pc.rs.gov.br )
Coordenador de Comunicação: Delegada Patrícia Tolotti Rodrigues
Fones: (51) 3288-2380/3288-2381 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celulares funcionais: (51) 8445-9454 e 8445-9748
e-mail: imprensa@policiacivil.rs.gov.br

BRIGADA MILITAR ( www.brigadamilitar.rs.gov.br )
Coordenador de Comunicação: Tenente-Coronel Valmor Araújo de Mello
Fones: (51) 3288-2930/3288-2932 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celulares funcionais: (51) 8501-6577 e (51) 8501-6575
e-mail: pm5-imprensa@brigadamilitar.rs.gov.br

SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS ( www.susepe.rs.gov.br )
Assessor de Imprensa: Jornalista Marco Antonio Vieira
Fone: (51) 3288-7285/3288-7289 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celular funcional: (51) 8443-6887
e-mail: imprensa@susepe.rs.gov.br

INSTITUTO-GERAL DE PERÍCIAS ( www.igp.rs.gov.br )
Assessor de Imprensa: Jornalista Maria da Graça Kreisner
Fone: (51) 3288-5165 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celular funcional: (51) 8445-8627
e-mail: comunicacao@igp.rs.gov.br

Balaiada Reune Mulheres

Sexta-feira, 13 de Março de 2009
Balaiada reúne 400 mulheres em São Luís
O acampamento Balaiada presenciou ontem quinta (12/3) uma grande plenária dos movimentos das mulheres. Cerca de 400 delas reuniram-se à noite para planejar como podem mobilizar-se pela defesa da Democracia no Maranhão.

A plenária heterogêna mostra que o ponto de unidade está sacramentado: a defesa do voto de cada maranhense. A reunião foi organizada por militantes filiadas a partidos como o PDT, PT, PSDB, PCB, PSB e organizações de mulheres do movimento social (MST, moradia, movimento comunitário, estudantil) etc, além de mulheres sem qualquer filiação partidária.

"O caráter suprapartidário e de convocação ampla possibilitou que reunissimos tantas mulheres aqui", comemorou Jô do PDT, uma das organizadoras da plenária.

Na plenária estiveram lideranças das mulheres como Mary Ferreira (PT), professora da UFMA e pesquisadora da participação das mulheres, a vice-prefeita de São Luís Helena Duailibi (PSB), Gardênia Castelo (PSDB), Conceição Marques (PSB), Teresa Plueger e Sandra Torres (PDT), Creuzamar de Pinho (movimento de moradia), Inez Pinheiro e Zaira Sabry (MST), Iguaracira Sampaio (movimento cultural), dentre outras.

Visita a bairros com reuniões de diálogo e mobilização com as mulheres, organização da passeata das mulheres para o dia 31 de março, panfletagem nas feiras da cidade, distribuição do "Manifesto às Mulheres do Maranhão", nova agenda de reuniões foram alguns dos encaminhamentos da plenária das mulheres.

Ao final, cada participante recebeu um fita vermelha. A fita será usada no braço para simbolizar que as mulheres manhenses estão em alerta na defesa da democracia e do voto popular.

Também receberam uma rosa vermelha, onde cada um levantou e cantou, junto com César Teixeira, a música "Oração Latina":

"SOMENTE A ROSA E O PUNHAL
SOMENTE O PUNHAL E A ROSA
PODERÃO FAZER A LUZ DO SOL BRILHAR

E DIGA SIM
A QUEM NOS QUER ACOLHER
MAS SE FOR PRA NOS PRENDER
DIGA NÃO

ÊÊÊÊÊ Ê AH,
COM AS BANDEIRAS NA RUA
NINGUÉM PODE NOS CALAR!
Sexta-feira, 13 de Março de 2009
Balaiada reúne 400 mulheres em São Luís
O acampamento Balaiada presenciou ontem quinta (12/3) uma grande plenária dos movimentos das mulheres. Cerca de 400 delas reuniram-se à noite para planejar como podem mobilizar-se pela defesa da Democracia no Maranhão.

A plenária heterogêna mostra que o ponto de unidade está sacramentado: a defesa do voto de cada maranhense. A reunião foi organizada por militantes filiadas a partidos como o PDT, PT, PSDB, PCB, PSB e organizações de mulheres do movimento social (MST, moradia, movimento comunitário, estudantil) etc, além de mulheres sem qualquer filiação partidária.

"O caráter suprapartidário e de convocação ampla possibilitou que reunissimos tantas mulheres aqui", comemorou Jô do PDT, uma das organizadoras da plenária.

Na plenária estiveram lideranças das mulheres como Mary Ferreira (PT), professora da UFMA e pesquisadora da participação das mulheres, a vice-prefeita de São Luís Helena Duailibi (PSB), Gardênia Castelo (PSDB), Conceição Marques (PSB), Teresa Plueger e Sandra Torres (PDT), Creuzamar de Pinho (movimento de moradia), Inez Pinheiro e Zaira Sabry (MST), Iguaracira Sampaio (movimento cultural), dentre outras.

Visita a bairros com reuniões de diálogo e mobilização com as mulheres, organização da passeata das mulheres para o dia 31 de março, panfletagem nas feiras da cidade, distribuição do "Manifesto às Mulheres do Maranhão", nova agenda de reuniões foram alguns dos encaminhamentos da plenária das mulheres.

Ao final, cada participante recebeu um fita vermelha. A fita será usada no braço para simbolizar que as mulheres manhenses estão em alerta na defesa da democracia e do voto popular.

Também receberam uma rosa vermelha, onde cada um levantou e cantou, junto com César Teixeira, a música "Oração Latina":

"SOMENTE A ROSA E O PUNHAL
SOMENTE O PUNHAL E A ROSA
PODERÃO FAZER A LUZ DO SOL BRILHAR

E DIGA SIM
A QUEM NOS QUER ACOLHER
MAS SE FOR PRA NOS PRENDER
DIGA NÃO

ÊÊÊÊÊ Ê AH,
COM AS BANDEIRAS NA RUA
NINGUÉM PODE NOS CALAR!


--
Gilson Teixeira

Transgênico

###########################
POR UM BRASIL LIVRE DE TRANSGÊNICOS
###########################

Número 433 - 13 de março de 2009

Car@s Amig@s,

Brasil pode ser primeiro país do mundo a liberar arroz transgênico

Bayer tem a patente da semente e monopólio do herbicida

Audiência pública será realizada dia 18 de março em Brasília

Em 2008 a CTNBio engrenou uma série de liberações comerciais de transgênicos. Foram 6 tipos de milho e mais 2 de algodão. O próximo da pauta é o arroz Liberty Link (LL62), da empresa alemã Bayer. Esta variedade foi geneticamente modificada para ser resistente à aplicação do herbicida Finale, feito à base de glufosinato de amônio. Caso aprovado, a Bayer fará a venda casada do pacote.

A Comissão Européia já anunciou que este herbicida não terá sua licença renovada, saindo de circulação no Bloco em 2017. A avaliação da Autoridade Européia em Segurança Alimentar (EFSA, em inglês) atesta que o glufosinato apresenta alto risco para mamíferos. A substância é classificada como reprotóxica, tendo provocado nascimentos prematuros, morte intra-uterina e abortos em ratos de laboratório. Estudos japoneses mostram que a substância também pode dificultar o desenvolvimento e a atividade do cérebro humano (ver Boletim 427).

A principal planta invasora nas lavouras de arroz é o chamado arroz vermelho - na verdade, uma variedade que deu origem ao arroz branco consumido hoje. Ele é bastante apreciado por agricultores familiares de vários estados do Nordeste pelo seu sabor, e por pesquisadores, pelo valor nutricional, especialmente por suas grandes quantidades de ferro e zinco.

No sistema Liberty Link, pulveriza-se o herbicida Finale sobre a lavoura; o arroz transgênico resiste à aplicação e o arroz vermelho é eliminado. É desnecessário dizer que os consumidores terão na mesa um arroz altamente contaminado por um agrotóxico comprovadamente maléfico à saúde.

Além disso, é sabido que o arroz transgênico tem grande potencial de contaminar o arroz vermelho. Este fato terá duas sérias consequências. A primeira é o desenvolvimento das chamadas “super ervas-daninhas”, plantas que não serão afetadas pelo herbicida e terão muita resistência no campo. Os agricultores terão grande dificuldade em controlá-las. A segunda, é a contaminação das variedades de arroz vermelho cultivadas por agricultores familiares, provocando perda de biodiversidade e agravando a situação de insegurança alimentar e nutricional vivenciada por agricultores pobres do Nordeste.

Além de tudo isso, o nosso arroz de todos os dias poderá ser contaminado pelo transgênico no momento da colheita, beneficiamento, armazenamento ou transporte.

Em todo o mundo o arroz transgênico sofre enorme rejeição - tanto é, que ele não é cultivado comercialmente em parte alguma! Em 2006 uma variedade de arroz transgênico da Bayer escapou de campos experimentais nos EUA e contaminou lavouras comerciais de arroz convencional. Os agricultores sofreram enormes prejuízos, tanto com a queda repentina dos preços do arroz, como com a perda de mercados de exportação como o Japão e a União Européia (ver Boletim 395). Naquele país o arroz Liberty Link acabou sendo liberado, mas não é plantado por sofrer grande rejeição dos rizicultores, temerosos da perda de mercados de exportação.

Na CTNBio, novas espécies transgênicas podem ser autorizadas para plantio em todo o território nacional com o voto de apenas 14 pessoas. Entre as variedades aprovadas em 2008 está o milho Liberty Link, também da Bayer e também tolerante ao glufosinato.

No caso das liberações de milho transgênico, ANVISA e IBAMA deixaram claro que a CTNBio confia cegamente nos dados das empresas e que estes são inconsistentes. Apesar disso, os recursos que esses órgãos apresentaram aos ministros do Conselho Nacional de Biossegurança foram engavetados e as questões levantadas permanecem sem respostas.

Há ainda um relatório interno da Aventis (posteriormente incorporada pela Bayer) e submetido às autoridades na União Européia que aponta que a modificação genética que produz o arroz Liberty Link pode resultar na supressão de um gene nativo do arroz. A interrupção de uma seqüência genética pode gerar efeitos não-intencionais e imprevisíveis.

Audiência pública vai debater liberação de arroz transgênico

Em 18 de março a CTNBio realizará uma audiência pública para debater a liberação do arroz LL62, da Bayer. Compareça e participe!

DATA: 18 e março
LOCAL: Auditório Freitas Nobre, Anexo IV da Câmara dos Deputados (subsolo)
HORÀRIO: DAS 9 às 13h

Inscrições somente até hoje:
http://www.ctnbio.gov.br/index.php/content/view/12730.html

*****************************************************************
Neste número:

1. PL contra rotulagem tramita no Senado
2. Ministério Público investiga Garoto sobre uso de transgênicos
3. Indústria quer garantir compra de milho convencional
4. “GM-Free”: maior indústria de laticínios da Europa faz propaganda na TV
5. Monsanto espera autorização para algodão com dupla transgenia
6. Mudanças na Lei de Cultivares podem restringir direitos dos agricultores

Sistemas agroecológicos mostram que transgênicos não são solução para a agricultura

Novo banco de dados sobre tecnologias agroecológicas

*****************************************************************

1. PL contra rotulagem tramita no Senado

Têm sido constantes os ataques do agronegócio e da bancada ruralista ao decreto que determina a rotulagem de alimentos transgênicos que contenham acima de 1% de matéria prima transgênica em sua composição (Decreto 4.680/03).

Há atualmente dois projetos de lei tramitando no Congresso. No Senado, há o PDL 90/2007, da Senadora Kátia Abreu (DEM/TO), e na Câmara há o PL n° 4.148/08, do Deputado Luis Carlos Heinze (PP/RS). Os projetos são parecidos. Entre outros retrocessos, ambos eliminam dos rótulos o símbolo indicativo da presença de transgênicos (um T dentro de um triângulo amarelo) e acabam com a possibilidade da rotulagem de produtos derivados de animais alimentados com ração GM.

O projeto da Senadora Kátia Abreu (que nos últimos meses foi alvo de denúncias de corrupção, incluindo financiamento ilegal de campanha e o favorecimento do milionário Eike Batista em disputa que envolvia o banqueiro Daniel Dantas) entrou na pauta de votações da Comissão de Meio Ambiente e Consumidor do Senado esta semana. O parecer, assinado pelo Senador Renato Casagrande (PSB/ES), é pela rejeição do projeto.

Conforme informou a secretaria da Comissão, a proposta foi retirada da pauta de votações do dia 10/03 devido à ausência da Senadora na leitura de parecer contrário ao Projeto, mas deverá voltar à pauta daqui a duas semanas.

É preciso lembrar que, caso o arroz transgênico seja liberado, a rotulagem será a única ferramenta que terão os consumidores para evitar o seu consumo. Por isso são altamente preocupantes as propostas que visam acabar com a rotulagem.

O Idec Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor e o Fórum Nacional das Entidades Civis de Defesa do Consumidor, expressando a manifestação de suas 20 filiadas, enviaram no dia 10/03 uma carta aos senadores da Comissão solicitando a rejeição do projeto da Senadora Kátia Abreu.

2. Ministério Público investiga Garoto sobre uso de transgênicos

O Ministério Público do Estado de São Paulo abriu inquérito para investigar o uso de matéria-prima transgênica na fabricação de produtos da empresa de chocolate Garoto S. A. O inquérito é resultado
da representação apresentada ao MP pelo Greenpeace em março de 2008, após uma série de atividades durante a semana do consumidor. Numa delas, ovos de Páscoa da Garoto foram devolvidos
(http://www.greenpeace.org/brasil/transgenicos/noticias/ovos-de-chocolate-suspeitos-re) à sede da empresa, em Vitória, dentro de um tonel rotulado com o T de transgênico.

A Garoto tem sistematicamente se negado a mostrar se utiliza ou não transgênicos em seus produtos. No entender da Promotora de Justiça Luciana Belo da Silva, “os dados colhidos nos autos até este momento dão fundamento à representação, bem como à necessidade de providências por parte desta Promotoria de Justiça”.

Segundo Rafael Cruz, coordenador da campanha de Transgênicos do Greenpeace, a instauração de inquérito Civil “foi um grande passo para a transparência da Garoto, e um recado para outras empresas que continuam escondendo dos consumidores sua política de utilização de transgênicos”.

A Garoto está na lista vermelha do *Guia do Consumidor http://www.greenpeace.org/brasil/transgenicos/consumidores/guia-do-consumidor-2) do Greenpeace por não responder às solicitações da organização para que apresentem documentos que provem a não utilização de soja e milho transgênicos em sua linha. (...)

Fonte:
Greenpeace, 26/02/2009.
http://www.greenpeace.org/brasil/transgenicos/noticias/ministerio-p-blico-investiga-g

3. Indústria quer garantir compra de milho convencional

Representantes da cadeia produtiva do milho no Brasil estiveram reunidos com o secretário da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, Valter Bianchini, no dia 02/03 manifestaram preocupação e temor com o milho transgênico que começa a ser plantado após a liberação pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio). Eles pediram o apoio do governo do Paraná, pelo seu histórico de lutas contra a produção de grãos geneticamente modificados, porque querem continuar comprando o milho convencional para atender seus clientes no mercado interno e externo.

A reunião contou com a participação do presidente da Associação Brasileira das Indústrias do Milho (Abimilho), Nelson Arnaldo Kowalski, que estava acompanhado de representantes das grandes empresas da cadeia produtiva do milho como a Nestlé, Yoki Alimentos, Caramuru Alimentos, Nutrimilho, Corn Produtcts International (Milho Brasil de Balsa Nova), Associação Brasileira de Produtores de Grãos Não Geneticamente Modificados, entre outros. (...)

Bianchinil disse que a Secretaria pode defender junto ao governador Roberto Requião e também ao governo federal a concessão de um subsídio ao seguro no plantio, desde que o produtor plante efetivamente milho livre de organismos geneticamente modificados. Bianchini disse ainda que a estrutura de armazéns da Companhia de Desenvolvimento Agropecuário (Codapar) e mesmo da Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) poderão receber somente o milho convencional.

Segregação

Entre os pedidos apresentados pela indústria está a segregação do milho nos armazéns das cooperativas paranaenses para evitar a contaminação com o milho transgênico e garantir a qualidade do grão.

Outro pedido é o monitoramento por parte da Secretaria sobre o espaço determinado pela legislação federal para separação entre lavouras de milho transgênico e convencional. A lei determina um espaço de 100 metros sem cultivo de milho ou de 20 metros desde que tenha uma barreira com plantio de milho convencional. A preocupação é evitar a contaminação na lavoura pela polinização cruzada que ocorre mais facilmente com o milho.

Os empresários pediram ainda a realização de um zoneamento agrícola no Paraná para lavouras de milho não-transgênico e a criação de um Arranjo Produtivo Local, visando o controle e a rastreabilidade do milho geneticamente modificado.

(...) A preocupação da indústria é perder esse “seleto mercado conquistado com muita dedicação e competência para outros países do Mercosul”. (...) O milho é matéria-prima para uma centena de outros produtos, correntemente usados pelas indústrias de papel e têxteis, na produção de cerveja e em artigos farmacêuticos, entre outros.

Fonte:
Export News, 11/03/2009.
http://www.exportnews.com.br/noticia.php?noticia=680&titulo=Indústria%20quer%20garantir%20compra%20de%20milho%20convencional

4. “GM-Free”: maior indústria de laticínios da Europa faz propaganda na TV

A Campina, maior indústria de laticínios da Europa, é a primeira a tirar proveito da lei recentemente aprovada na Alemanha permitindo a indicação “livre de transgênicos” nos rótulos de alimentos. Desde outubro de 2008, todo o leite da marca Landliebe à venda no mercado varejista apresenta a informação.

Este mês, a empresa lançou uma grande campanha publicitária em seu website. Um belo e pequeno comercial (http://www.landliebe.de/) apresenta produtores verdadeiros falando sobre a forma autêntica com que alimentam seus animais. A Campina não usa nenhuma soja como ingrediente em suas rações; as vacas são alimentadas com plantas tradicionalmente cultivadas na Alemanha, como capim, colza, milho ou tremoço. Assim, não existe nenhum risco de contaminação da ração com soja transgênica.

A campanha da Campina deve produzir impacto em outros laticínios da Alemanha. Embora a maioria deles utilize soja na ração oferecida às vacas, muitos pequenos criadores (assim como produtores de frango e de outros produtos de origem animal) há anos vêm utilizando ração de soja certificada como não transgênica, importada do Brasil e da Índia. O sistema de rastreabilidade documentada permite a certificação dos lotes, possibilitando também o uso do rótulo “livre de transgênicos” adotado pela Campina.

Com informações de:

- Campina claims "GM-free" baseado na nota à imprensa da empresa em http://www.presseecho.de/vermischtes/NA3731362287.htm e traduzido para o inglês por TraceConsult, Switzerland
http://db.zs-intern.de/uploads/1236184161-CampinaGEfree.pdf

Merinews, 24/09/2008.
http://www.merinews.com/catFull.jsp?articleID=143053

5. Monsanto espera autorização para algodão com dupla transgenia

A multinacional Monsanto, dona do maior número de patentes de produtos agrícolas transgênicos aprovados no Brasil, espera ter a sua primeira semente com genes alterados combinados no País ainda este ano. O produto em questão é o algodão Bollgard combinado com Roundup Ready (RR), resistente ao ataque de insetos e também tolerante ao herbicida à base de glifosato.

Entre os cinco transgênicos da Monsanto já aprovados pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) para plantio no País estão o algodão Bollgard e uma outra semente de algodão tolerante apenas ao herbicida RR.

“Tem uma norma da CTNBio que diz que se você já tem a tecnologia Bollgard aprovada e a RR aprovada, você precisa submeter um pedido para poder lançar as duas juntas - o que a CTNBio está avaliando agora”, afirmou Laércio Bortolini, gerente de Negócios de Algodão da Monsanto, indicando que o trâmite seria menos complicado.

A Monsanto, entretanto, não seria a primeira empresa a obter no País a autorização para um transgênico com duas características na mesma planta. Em dezembro de 2008, a CTNBio aprovou o milho Herculex, desenvolvido pela Dupont e Dow AgroSciences, resistente a insetos e ao herbicida glufosinato de amônio. (...)

Fonte:
Reuters News, 09/03/2009.
http://br.invertia.com/noticias/noticia.aspx?idNoticia=200903091313_RTR_1236604388nN09447041&idtel=

6. Mudanças na Lei de Cultivares podem restringir direitos dos agricultores

A ANA - Articulação Nacional de Agroecologia encaminhou na última semana à ministra Dilma Roussef uma carta assinada por 21 organizações e redes da sociedade civil manifestando preocupação com relação a um projeto ora tramitando na Casa Civil, encaminhado pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, que prevê alterações significativas no texto da Lei de Cultivares (9.456/97).

As mudanças propostas buscam restringir o direito de uso próprio sobre as sementes, instituir a cobrança de royalties sobre a colheita, impondo, além disso, severas penalidades aos infratores. Segundo a ANA, as mudanças, se aprovadas, “poderão ter amplo impacto sobre o direito dos agricultores ao uso próprio das sementes e repercussões importantes sobre os mercados
de produtos agrícolas, o preço dos insumos e dos alimentos e a segurança alimentar e nutricional da população brasileira.”

Fonte:
Secretaria Executiva da Articulação Nacional de Agroecologia - ANA, 04/03/2009.
Leia a íntegra da carta em:
http://www.aspta.org.br/politicas-publicas/biodiversidade/Carta_Lei%20de%20Cultivares.pdf/view

Sistemas agroecológicos mostram que transgênicos não são solução para a agricultura

Novo banco de dados sobre tecnologias agroecológicas

O Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural da Secretaria de agricultura familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (Dater/SAF/MDA) disponibiliza uma nova seção em sua página na internet com mais de 300 tecnologias de base ecológica. O objetivo é garantir um espaço de fácil acesso voltado especialmente para extensionistas rurais, onde poderão ser encontradas informações sobre técnicas de manejo e tecnologias de base ecológica a serem usadas tanto na agricultura como na produção animal.

O endereço é: http://www.Pronaf.gov.br/dater/index.php?sccid=1976. Manejo de solos, plantas de cobertura, diferentes caldas e biofertilizantes, manejo de pragas e doenças, inseticidas naturais e biológicos, práticas para a produção ecológica de leite e de pecuária ecológica, controle de ecto e endoparasitas dos animais estão entre os assuntos disponibilizados.

O trabalho é resultado de um esforço da equipe de Formação de Agentes de Ater do Dater e visa atender uma demanda dos extensionistas, já que há muita tecnologia disponível para consulta, mas de forma dispersa, o que dificulta a pesquisa e a apropriação destes conhecimentos por parte dos agentes de extensão, agricultores e professores que têm interesse nesta área. "A partir de agora, o link continuará a ser alimentado, incorporando novas informações que forem recolhidas", informa.

Esta ação é resultado da colaboração de vários pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), de Organizações Estaduais de Pesquisa Agropecuária (Oepas) e de extensionistas rurais de entidades governamentais e não governamentais, que desejam contribuir para a aceleração dos processos de transição agroecológica na agricultura familiar. Os interessados em disponibilizar novas tecnologias de base ecológica no sítio do Dater, devem enviar o material por email para: francisco.caporal@mda.gov.br. (...)

De acordo com Francisco Caporal, do MDA, “A estratégia agroecológica pode vir a ser um diferencial importante para a agricultura familiar brasileira, porque, além de atender com uma oferta mais regular de alimentos ecológicos, estará respondendo aos desejos dos consumidores que, em razão da maior consciência ambiental e cuidados com a saúde, passam a exigir alimentos de melhor qualidade e sem contaminantes.”

Fonte:
Nota à imprensa do MDA, 07/02/2009.


**********************************************************
Campanha Por um Brasil Livre de Transgênicos

Este Boletim é produzido pela AS-PTA Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa e é de livre reprodução e circulação, desde que citada a AS-PTA como fonte.

Para acessar os números anteriores do Boletim, clique em: http://www.aspta.org.br.

Participe! Indique este Boletim para um amigo e envie para nós suas sugestões de notícias, eventos e fontes de informação.

Para receber semanalmente o Boletim, envie uma mensagem em branco para boletimtransgenicos-subscribe@listas.aspta.org.br

AS-PTA: Tel.: (21) 2253-8317 / E-mail: livredetransgenicos@aspta.org.br

***********************************************************
Caso não deseje mais receber este Boletim, envie uma mensagem em branco para boletimtransgenicos-unsubscribe@listas.aspta.org.br

**********************************************************




--------------------------------------------------------------------------------


_______________________________________________
boletimtransgenicos mailing list
boletimtransgenicos@listas.aspta.org.br
http://listas.aspta.org.br/mailman/listinfo/boletimtransgenicos-listas.aspta.org.br

Polícia prende traficante

Polícia Civil de São Leopoldo prende três pessoas por tráfico de drogas
13/03/2009 15:50


Policiais da 1ª. DP de São Leopoldo prenderam, na tarde dessa quinta-feira (12), duas mulheres, de 48 e 58 anos de idade, respectivamente, e um homem de 25 anos, todos por tráfico de drogas.

A prisão se deu em cumprimento a mandado de busca na Rua Santo Ângelo, números 801 e 810, no bairro Vila Duque, em São Leopoldo. No local, foram apreendidas 120 pedras de crack, oito petecas de cocaína, uma balança de precisão e R$170,00 em dinheiro.

Todos foram autuados em flagrante e recolhidos ao sistema prisional.

Fonte: Ascom PC

Polícia prende homem

Polícia Civil de Cruz Alta prende homem com fotos pornográficas de crianças e adolescentes
13/03/2009 15:59


Um homem de 27 anos de idade foi preso, em flagrante, na tarde dessa quinta- feira (12), por possuir material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes. A prisão foi feita por policiais civis da 1ª. DP de Cruz Alta, com base em denúncia anônima de que o preso possuía fotos e vídeos pornográficos de crianças e, talvez, ainda abusasse sexualmente das mesmas. Localizado pelos agentes, foi encontrado com o suspeito um celular, contendo vídeos de crianças nuas. Ele confessou ter feito as gravações e identificou duas das vítimas, uma delas um vizinho de sete anos e, a outra, a própria sobrinha, de oito anos de idade.

Na residência do suspeito foram apreendidas revistas pornográficas e outro aparelho celular contendo fotos, também pornográficas, feitas pelo preso com outras crianças. Também foi localizado um CD com dezenas de fotos pornográficas e de sexo explícito envolvendo crianças e adolescentes, estas possivelmente retiradas da Internet.

Os pais de uma das vítimas reconheceram o filho nas imagens. Autuado em flagrante pela prática do delito 241-B (possuir mídia pornográfica envolvendo crianças ou adolescentes), do Estatuto da Criança e do Adolescente, o preso foi recolhido ao Presídio de Cruz Alta, ficando à disposição da Justiça.

A investigação, sob o comando do delegado titular da 1ª. DP de Cruz Alta, Cristiano Alvarez, prossegue na identificação de outras crianças vítimas.

Fonte: Ascom PC

Operação Sensação

Operação Sensação prende nove pessoas e fiscaliza 22.324 veículos no RS
13/03/2009 16:07


A Secretaria da Segurança Pública, por meio da Brigada Militar, realizou das 8h dessa quinta-feira (12) às 8h desta sexta-feira (13), a Operação Sensação, que abrangeu 185 municípios gaúchos. Ao todo, foram presas nove pessoas, sendo um foragido da Justiça. Na ação houve o emprego de 1.160 servidores e 322 viaturas.

Confira os demais resultados obtidos:

- Apreensão de CNH: 05;

- Boletins de Ocorrência elaborados: 58;

- Termos circunstanciados elaborados: 07;

- Veículos autuados: 92;

- Veículos recolhidos: 18;

- Veículos recuperados: 04.

A Operação Sensação tem por objetivo ampliar a sensação de segurança da comunidade e inibir a ocorrência de delitos, especialmente de furtos e roubos de veículos. As atividades são realizadas sob forma de barreiras policiais, blitze, abordagens e outras ações congêneres, durante 24 horas, no mínimo em dois dias da semana, recaindo a escolha naqueles lugares em que os estudos estatísticos da SSP indicam maior incidência dos delitos relacionados a furto e roubo de veículos.

Fonte: PM3/BM

Operação Sensação

Operação Sensação prende nove pessoas e fiscaliza 22.324 veículos no RS
13/03/2009 16:07


A Secretaria da Segurança Pública, por meio da Brigada Militar, realizou das 8h dessa quinta-feira (12) às 8h desta sexta-feira (13), a Operação Sensação, que abrangeu 185 municípios gaúchos. Ao todo, foram presas nove pessoas, sendo um foragido da Justiça. Na ação houve o emprego de 1.160 servidores e 322 viaturas.

Confira os demais resultados obtidos:

- Apreensão de CNH: 05;

- Boletins de Ocorrência elaborados: 58;

- Termos circunstanciados elaborados: 07;

- Veículos autuados: 92;

- Veículos recolhidos: 18;

- Veículos recuperados: 04.

A Operação Sensação tem por objetivo ampliar a sensação de segurança da comunidade e inibir a ocorrência de delitos, especialmente de furtos e roubos de veículos. As atividades são realizadas sob forma de barreiras policiais, blitze, abordagens e outras ações congêneres, durante 24 horas, no mínimo em dois dias da semana, recaindo a escolha naqueles lugares em que os estudos estatísticos da SSP indicam maior incidência dos delitos relacionados a furto e roubo de veículos.

Fonte: PM3/BM

Roda Viva

Jaime Ardila
Presidente da GM do Brasil e Mercosul


A crise econômica, que começou no setor financeiro, não demorou para atravessar fronteiras e chegar ao setor automobilístico. A venda de carros caiu no mercado mundial e espera-se para esse ano uma redução na produção de mais de vinte milhões de veículos.

Fábricas fechadas, férias coletivas e demissões são comuns na indústria automobilística. A General Motors, que liderou o mercado por mais de setenta anos, perdeu a liderança entre as montadoras e enfrenta a pior crise de sua história.

Com prejuízos acumulados nos últimos anos e ampliados com a crise atual, a situação da GM só não é pior por conta da ajuda financeira do governo americano e da boa atuação de suas fábricas nos mercados emergentes, incluindo o Brasil.

No país desde 1925, a GM, assim como as demais montadoras, beneficiou-se nos últimos anos da economia em crescimento e do câmbio favorável.

Jaime Ardila, presidente da General Motors do Brasil e Mercosul, trabalha na empresa há mais de vinte anos. Ele tem graduação e mestrado e economia e desde 2007 é responsável pela operação da GM no Mercosul.

Participam como convidados entrevistadores:
José Eduardo Favaretto, economista e consultor da indústria automotiva; Vicente Alessi Filho, diretor de redação da Revista Autodata; Cleide Silva, repórter do jornal O Estado de S. Paulo; Marcus Vinicius Gasques, diretor da Revista Autoesporte.

Apresentação: Heródoto Barbeiro



Transmissão ao vivo, pela Internet, a partir das 17:30.



O Roda Viva é apresentado às segundas a partir das 22h10.
Você pode assistir on-line acessando o site no horário do programa.
http://www.tvcultura.com.br/rodaviva

--------------------------------------------------------------------------------

Para cancelar o recebimento dos emails do Roda Viva, por favor, acesse:
http://www.tvcultura.com.br/rodaviva/comenteeparticipe-cancelar.asp.

Boletim do Sindciatos dos Jornalistas

Sexta-feira, 13 de março de 2009

Sindicato reúne estudantes de Jornalismo neste sábado

Neste sábado, dia 14 de março, às 14h, na sede do Sindicato, acontece a reunião para fundação e formalização do Núcleo de Estudantes de Jornalismo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS. Todos os acadêmicos de Jornalismo do Rio Grande do Sul estão convidados a participar das discussões sobre o futuro da profissão de jornalista. A sede do Sindicato fica na rua dos Andradas, 1270, sala 133, Centro de Porto Alegre.

Prêmio ASDEP de Jornalismo já escolheu vencedores

O corpo de jurados da terceira edição do Prêmio ASDEP de Jornalismo se reuniu na última semana para julgamento dos trabalhos inscritos no concurso. O presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul, José Maria Rodrigues Nunes, tomou parte do júri com Wilson Müller, presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Rio Grande do Sul - promotora do certame, Ercy Torma, presidente da Associação Riograndense de Imprensa, Roberto Melão, presidente da Associação Riograndense de Emissoras de Rádio e TV, e Luiz Guerreiro, representante da Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do RS.

Foram oito agraciados e quatro menções honrosas, que só serão conhecidos pelo público no próximo dia 30, às 20h, em solenidade na sede da ASDEP - rua Visconde de Inhaúma, 56, em Porto Alegre. Os primeiros colocados receberão R$ 1.500, e os segundos ganham R$ 500. Haverá ainda entrega de menção honrosa para as terceiras colocações. Mais informações em http://www.asdep.com.br/.

Famecos dá aulas de InDesign

A Faculdade de Comunicação Social da PUCRS está com inscrições abertas para o curso sobre o software de diagramação InDesign. A atividade apresentará a interface do programa, manuseio de documentos, textos, objetos, cor e arquivos PDF para impressão. É necessário que o interessado tenha conhecimentos básicos de Informática. As aulas ocorrem entre 23 e 27 de março, das 12h às 14h. Informações no www.pucrs.br/cursoseeventos ou 51-3320-3680.

Nova turma de Português começa em março

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS firmou convênio com o professor Landro Oviedo para o Curso Básico de Português a ser ministrado aos sábados, entre os dias 21 de março e 16 de maio. O curso terá 40 horas-aulas e os jornalistas sindicalizados pagarão R$ 150, já com desconto de R$ 100 no valor total. Está incluída a apostila exclusiva e o programa inclui fonologia e ortografia, morfologia, sintaxe e texto, além de material sobre a nova reforma ortográfica. O ministrante é Landro Oviedo, licenciado em Letras, especialista em Língua Portuguesa, advogado e consultor de Português do Correio do Povo. Contatos pelo 9201-3065 ou http://br.mc905.mail.yahoo.com/mc/compose?to=landrooviedo@uol.com.br.

Pós-graduação da Unisc capacita para Comunicação na política

A Universidade de Santa Cruz do Sul está com inscrições abertas para a especialização em Assessoria em Comunicação Política. Até o dia 22 de março, profissionais com graduação completa ou faltando um ano para terminar podem se inscrever diretamente na Secretaria de Pós-graduação ou pelo www.unisc.br/pg. O curso é o único do Estado a capacitar profissionais para trabalhar na comunicação de órgãos públicos federais, estaduais e municipais, em assessoria a parlamentares, em cooperativas e movimentos sociais, na área de política da Imprensa e em agências de publicidade e marketing político.

A especialização tem duração de 18 meses, ocorrendo quinzenalmente, nas sextas-feiras à noite e sábados pela manhã, em Santa Cruz do Sul. Entre os conteúdos do curso estão aulas sobre marketing político, propaganda política, política na web, gestão pública, gerenciamento de crise de imagem, organização de eventos, media training, assessoria de Imprensa, entre outras. Os professores são doutores e mestres, e têm experiência em Comunicação política. Os egressos do curso estarão capacitados para atuar na produção de materiais de Comunicação na área de política, assessoria e planejamento em Comunicação política. Informações pelos fones 51-3717-7343 ou 3717-7383.

CRQ/MA tem dez vagas para jornalista

O concurso do Conselho Regional de Química da 14ª Região oferece dez vagas em cadastro-reserva para jornalista, com lotação em Manaus, AM. O salário é de R$ 1.443,60, e as inscrições seguem até 24 de abril. O edital e informações estão em www.iquadrix.org.br/crqxiv.aspx.

Sabesp contrata seis jornalistas

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo acaba de abrir concurso para preencher seis vagas de 'Analista de Comunicação', voltadas a jornalistas. Uma das vagas é para trabalhar na cidade de Presidente Prudente, com salário de R$ 1.981,11, e as outras cinco são para São Paulo, com salário de R$ 2.377,32. As inscrições vão até 7 de abril, e o edital está em http://www.esppconcursos.com.br/concurso/sabesp-0902.




--------------------------------------------------------------------------------

• Antes de imprimir esse e-mail, lembre-se da Amazônia •
Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul
Rua dos Andradas, 1270 - 133 - 13º andar
Porto Alegre - RS - 90020-008
51-3228-8146 / 3226-0664 / 3226-1735
http://www.jornalistas-rs.org.br/
Assessoria de Imprensa: Marcio de Almeida Bueno (Mtb 9669)
http://br.mc905.mail.yahoo.com/mc/compose?to=web@jornalistasrs.brte.com.br

Para deixar de receber o informativo basta responder esta mensagem.

Polícia Civil instaura inquérito

Polícia Civil instaura inquérito para apurar denúncias de ex-Ouvidor
13/03/2009 18:00


O chefe da Polícia Civil, delegado João Paulo Martins, determinou a instauração de inquérito policial com o objetivo de investigar as denúncias proferidas pelo ex-ouvidor da Secretaria da Segurança Pública, Adão Paiani, veiculadas, nesta sexta-feira (13), na mídia da Capital.

Para presidir o inquérito, foi designada a delegada Adriana Regina da Costa, titular da 2ª Delegacia de Porto Alegre.

Fonte: Ascom PC

Homem preso por corrupção

Homem é preso por corrupção em Sapucaia do Sul
13/03/2009 18:21


Nesta sexta-feira (13), às 11h30min, na Rua Henrique Dias, bairro Santa Catarina, em Sapucaia do Sul, policiais militares do 33º BPM, em patrulhamento, avistaram uma moto, de placas IKV0670, depois de consulta à placa do veículo no terminal embarcado da viatura, verificaram que se tratava de veículo com licenciamento vencido. De posse da informação sobre a irregularidade, foi efetuada a devida abordagem.

Durante os procedimentos de revista e conferência da documentação o proprietário ofereceu R$ 100,00 para que os policiais o liberassem e deixassem de efetuar o recolhimento da moto.

Um dos policiais que participavam da abordagem gravou a conversa no celular e, em seguida, deu voz de prisão em flagrante ao homem, que foi conduzido à 1º DP de Sapucaia do Sul e, logo depois, conduzido à Penitenciária Estadual do Jacuí.

As gravações efetuadas pelo policial também servirão de prova contra o autor da corrupção.

Fonte: PM5-Imprensa/BM

Operação em Casas Noturnas

Corpo de Bombeiros realizou operação em casas noturnas de Porto Alegre
13/03/2009 18:59


Na noite de sexta-feira (13), das 19h às 3h da madrugada, quatro equipes do 1° Comando Regional de Bombeiros (CRB), realizaram uma operação em casas noturnas de Porto Alegre para avaliar as condições de prevenção de incêndios e das saídas de emergência, além de outras questões de segurança, fundamentais em casas do tipo.

O responsável pela operação é o comandante do 1° CRB, tenente- coronel Altair de Freitas Cunha. Para entrevistas ou outras informações, ligue para 9954 7747 - capitão Vitamar.

Fonte: PM5-Imprensa/BM

Maurren Maggi

11/03/2009 - 08h00
Após lesão e rotina de celebridade, Maurren se concentra no MundialRafael Krieger
Em Bragança Paulista (SP)
Desde a conquista do ouro histórico no ano passado, Maurren Maggi já tinha definido que o Mundial de Atletismo seria seu próximo objetivo. E é pensando em saltar bem lá que ela treina dia após dia, de olho na lesão do joelho que sentiu já durante as Olimpíadas. A dor a tirou da última competição marcada na França, mas não atrapalha a sua rotina de treinamento. A luta da atleta é para recuperar o tempo perdido com a rotina de celebridade pós-Pequim.


PAQUERA AUMENTOU APÓS MEDALHA

VEJA COMO FUNCIONAM OS SALTOS
MAIS NOTÍCIAS DE ATLETISMO
Ser a primeira mulher a trazer uma medalha de ouro em provas individuais nas Olimpíadas tem o seu preço. Maurren Maggi virou símbolo nacional e ganhou visibilidade em publicidade, programas de TV e eventos promocionais, mas acabou atrasando a sua preparação para a competição de salto em distância do Mundial de Berlim, que acontece em agosto. Nada que preocupe a atleta, que tratou mesmo é de aproveitar a rotina fora do esporte.

"Logo depois das Olimpíadas, houve compromissos inadiáveis. Ela gosta disso, na verdade. E isso nos fez atrasar um pouco a preparação dela. Agora, a gente está sendo muito mais seletivo em relação ao que ela pode fazer, porque tem que treinar todo o dia, não tem mais jeito, ela não tem mais tanta disponibilidade", revela o técnico Nélio Moura.

Se o segundo semestre do ano passado foi de celebração, 2009 já começou com tudo para Maurren. Ao mesmo tempo em que tenta compensar a pausa ocorrida depois das Olimpíadas, ela se recupera da lesão no tendão patelar do joelho direito, que não chegou a atrapalhá-la em Pequim.

"Mesmo com dor, a gente treina e compete, foi assim em Pequim. Em Paris, não deu porque a minha prioridade é o Mundial", explica Maurren, justificando a sua ausência no meeting francês. Ela competiria durante a turnê de treinos europeia realizada em fevereiro "só para quebrar um pouco a monotonia do treino", segundo o técnico Nélio Moura.

"A Maurren nem estava planejada para competir no circuito indoor, mas o treino dela estava evoluindo tão bem que decidimos inscrevê-la para participar de uma competição. Mas, até em função dos treinos fortes, ela teve essa queixa, e não faz sentido entrar com dores", explica Nélio, lembrando que "se fosse uma competição importante, ela poderia competir bem".

Antes do Mundial, Maurren ainda vai saltar diante da torcida brasileira, na série de competições em território nacional que envolve inclusive o Troféu Brasil de Atletismo. Enquanto isso, a atleta pode ser encontrada todos os dias úteis treinando na pista do Ibirapuera, que ela considera "o quintal de casa". Mas a parte mais intensa do treino está concentrada no centro de treinamento da Rede Atletismo em Bragança Paulista.

O treino

Após correr sob o sol escaldante das 11 horas da manhã em Bragança, a campeã olímpica conversa com o auxiliar da caixa de areia, que pergunta: "Não vai saltar não? Quero ver". A atleta responde: "Só na semana que vem". Enquanto prepara o chão para outro atleta saltar, o rapaz reclama: "Ah, aí eu não vou estar aqui para ver".

Logo em seguida, Maurren pega uma bola que parece ser de basquete (mas na realidade é bem mais pesada) e faz diversos arremessos, de costas, em direção a uma parede de grama que fica logo ao lado da pista de atletismo do novo centro de treinamento da Rede Atletismo.

"IBIRAPUERA É MEU QUINTAL"

Em meio ao clima bucólico do centro de treinamento de Bragança Paulista...

... Maurren treina com "ar puro", mas não abre mão da pista do Ibirapuera, na capital
LEIA MAIS
Depois, tira o tênis e coloca várias marcações no chão para fazer uma série de pequenos saltos consecutivos na grama mesmo, descalça. O movimento no centro de treinamento é grande e alguns atletas chegam a atravessar o trajeto percorrido por Maurren. Concentrada, ignora a maioria. Com alguns, troca palavras de saudação.

Uma conversa com Nélio Moura e a sessão de massagem com gelo fecham a sessão de treinos de técnica e velocidade, que são realizados todas as quartas-feiras, em Bragança Paulista. E apesar da reclamação do auxiliar da caixa de areia, Maurren esclarece: "Meu treino está tendo bastante salto sim, mas com uma dosagem menor. Não deixo de saltar por causa disso [da lesão], para me fazer parar de saltar tem que ser muito mais que isso".

O importante para ela é continuar treinando cada vez melhor, para ganhar confiança e chegar bem nas competições mais fortes. "O joelho tem umas dorzinhas que vêm e vão, mas é normal, porque todo atleta que treina muito forte tem dor em algum lugar, e saltadores têm tendência a ter dor no joelho", explica. "Em nenhum momento a gente interrompeu o treinamento dela com essa queixa, só adaptamos, mas não paramos", completa Nélio.

Para o Mundial, Maurren não projeta essa ou outra medalha. Diz que só quer chegar na melhor forma e saltar bem, aproveitando todas as oportunidades, que o bom resultado vai aparecer. Nélio já é mais específico: "Pela expectativa, saltar bem continua fazer acima de 7 metros dentro da grande competição. Isso historicamente vai dar uma medalha, a gente só não sabe a cor".

Se Maurren ainda não sabe a cor da medalha, a sua filha Sofia também não fez nenhum pedido ainda. "Mas ela gosta do ouro agora. Tomara que ela peça o ouro. Ainda bem que ela nem sabe que existe o bronze", brinca.
UOL CelularAcompanhe as notícias do UOL no seu celular.
Saiba como: celular.uol.com.br